Imprimir
Sistema Ocepar - Paraná Cooperativo - Informe Diário

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 2863 | 08 de Junho de 2012

PLANO SAFRA: Linhas facilitarão investimento de agricultores, diz ministério


Propostas - Também na audiência, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Caio Rocha, disse que 300 entidades foram consultadas para a elaboração do Plano Safra 2012/13, com o envio de mais de 500 sugestões. De acordo com o secretário, 70% delas estão sendo adotadas no plano. Entre as ações a serem previstas no Plano Safra 2012/13, Rocha citou incentivos para a agricultura de baixo carbono, que contemple a preservação ambiental.


Extensão rural - O Plano Safra também vai reforçar a assistência técnica e a extensão rural relacionadas aos empreendimentos da agricultura familiar. Laudemir Müller afirmou que haverá, ainda, a qualificação profissional com o objetivo de inserir os agricultores, principalmente os jovens, no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec), aprovado no ano passado pela Câmara. O deputado Zé Silva (PDT-MG), que solicitou o debate, disse que o governo precisa dobrar o número de agricultores familiares atendidos por programas de assistência técnica e extensão rural. "Nós temos 4,2 milhões de agricultores no Brasil. O recurso do MDA [Ministério do Desenvolvimento Agrário] dá para atender só 10%, e nós queremos que ele atenda 20% dos produtores. Ou seja, sair de um orçamento de extensão rural de R$ 400 milhões para um orçamento de R$ 800 milhões."


Financiamentos - Em relação ao crédito rural, o deputado Zé Silva sugeriu que a data do pagamento dos financiamentos de custeio da produção não coincida com a data da colheita da safra. Ele lembrou que, na época da colheita, os preços dos produtos ficam mais baixos. O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Caio Rocha, respondeu que vai avaliar a sugestão. "Ainda estamos em tempo de fazer essa inclusão, mas há necessidade de falarmos com os bancos, tanto com os bancos públicos quanto com a própria Febraban."

Fundo de catástrofes - Caio Rocha disse que o governo está trabalhando para fortalecer o seguro agrícola e criar um "seguro renda". No caso do seguro agrícola, o Ministério de Desenvolvimento Agrário prevê o desembolso de R$ 700 milhões. Até agora, foram liberados R$ 300 milhões. O seguro agrícola garante que o produtor pague suas dívidas aos bancos. Já o seguro renda seria utilizado pelo agricultor em caso de prejuízos à produção, causados por adversidades como excesso ou falta de chuvas.


Pronaf - Outro assunto discutido na audiência foi a inclusão dos agricultores no Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf). José Guilherme Leal, da Emater-DF, disse que o número de beneficiários do vem caindo e que, por isso, são necessárias novas regras para enquadramento no programa. O superintendente do BNB, Luiz Sérgio Machado, também defendeu o aumento na renda do Pronaf-B. Para Joaci Medeiros, da CNA, o acesso ao crédito rural precisa ser simplificado e desburocratizado, independentemente do porte do produtor. (Agência Câmara)

Código Florestal: MP deve ser votada em comissão em julho

Cronograma - Uma fonte do governo, que pediu para não ter seu nome revelado, disse à Reuters que o volume de emendas apresentadas pelos deputados e senadores -são mais de 600- é muito grande e como as medidas provisórias estão passando por um novo rito de análise no Congresso seria necessário mais tempo para analisá-las. Pelo cronograma, na próxima semana o relator vai analisar a admissibilidade das centenas de emendas apresentadas. E na semana seguinte serão feitas audiências públicas com os ministros do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, da Agricultura, Mendes Ribeiro, e do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas.


Audiências - Luiz Henrique queria fazer essas audiências antes, mas como na semana que vem os ministros estarão envolvidos com a Conferência Rio+20 seria difícil compatibilizar as agendas. Está em análise a realização de audiências públicas com representantes da sociedade envolvidos com temas relacionados ao meio ambiente e à produção agropecuária. Somente na primeira semana de julho, pouco antes do recesso parlamentar de 15 dias, é que o senador deve apresentar seu relatório sobre a polêmica medida provisória, que na quarta-feira (06/06) foi contestada judicialmente pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO).
Em nome da Frente Parlamentar Agropecuária, ele ingressou com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) tentando impedir a tramitação da MP.
Desde que foi nomeado relator da medida provisória, Luiz Henrique já se reuniu com os ministros da Agricultura e do Meio Ambiente. Com Izabella ele acertou que terá contatos diretos com técnicos da pasta para esclarecer eventuais dúvidas sobre o texto enviado pelo Executivo. (Reuters)

RIO+20: Embrapa lança campanha pela sustentabilidade

Campanha - Para que essa mensagem chegue ao público da forma mais eficiente possível, a Empresa lançou a campanha Agro Sustentável, que vai esclarecer e orientar os participantes da Rio+20, e a sociedade em geral, sobre sustentabilidade na agropecuária, dando visibilidade às soluções da pesquisa brasileira.

Grandes temas - Em textos objetivos, a campanha aborda 12 grandes temas: Fixação Biológica de Nitrogênio; Água e Solo; Agroenergia; Florestas; Tratamento de Resíduos Animais; Recuperação de Pastagens Degradadas; Sistema Plantio Direto; Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta; Inclusão Produtiva e Social; Gestão Ambiental e Territorial; e Sistemas de Produção Sustentável.

 

Hotpage - Uma das ações da campanha foi o lançamento da hotpage Agro Sustentável (www.agrosustentavel.com.br), onde a Embrapa apresenta, em vídeos e conteúdos, as soluções da pesquisa brasileira para uma agropecuária sustentável. O objetivo é contribuir para a mudança de comportamento de interlocutores da Empresa e da sociedade, sensibilizando-os para o papel de protagonismo que o setor agropecuário pode assumir na construção de uma economia verde.

 

Redes sociais - Na hotpage, o internauta encontra informações para download e pode compartilhar esses conteúdos nas redes sociais. A campanha Agro Sustentável também está presente na web 2.0, com o perfil no Facebook (www.facebook.com/agrosustentavel) e no YouTube (www.youtube.com/agrosustentavel), onde conteúdos sobre tecnologias agropecuárias atuais e futuras, além de notícias em tempo real sobre a Rio +20, poderão ser acessados e disseminados pelos usuários, motivando a troca de mensagens e diálogos em torno do tema sustentabilidade.

 

Campanha publicitária – No mês de junho, a Embrapa colocará no ar uma campanha publicitária na televisão, rádio, revistas, internet e mídia exterior em aeroportos e centros comerciais do Rio de Janeiro. Com o mote “A gente colhe o que planta. Agricultura sustentável: atendendo o presente para garantir o futuro”, a campanha pretende esclarecer ao público que a agropecuária sustentável é resultado de integração de esforços entre vários setores (produtivo, científico, governo e sociedade) e várias soluções. Além disso, a campanha quer estimular as pessoas a buscarem esclarecimentos e informações sobre o assunto, levando a uma mudança de comportamento: “Informe-se, entenda, compartilhe. Quem colhe os bons frutos é o planeta”, dizem os anúncios. (Embrapa Cerrados)

MEIO AMBIENTE: Mapa divulga documento da agricultura para Rio+20

Sustentabilidade - De acordo com o documento do Mapa, a produção de alimentos deve estar focada na adoção de práticas sustentáveis. O texto ressalta que o setor agropecuário deve utilizar métodos de irrigação que diminuam o desperdício de água, além de reforçar a gestão agroclimática de culturas, produzir sementes e mudas melhoradas, ampliar investimentos para desenvolver tecnologias aplicáveis a biomassa (fonte renovável de energia que utiliza organismos vivos) e priorize a diversificação de culturas.

Inovação - O documento ainda salienta a necessidade de promover o acesso aos produtores das inovações tecnológicas agrícolas e o desenvolvimento de soluções que viabilizem a elevação do desempenho e a inserção econômica dos pequenos agricultores. Para tanto, o Brasil deverá enfrentar o desafio de melhorar as condições de infraestrutura, logística, assistência técnica e extensão rural, expandindo os investimentos públicos e ampliando a parceria com o setor privado.

Mercados - A importância da liberalização dos mercados agrícolas é outro aspecto enfatizado, com o objetivo de favorecer seu pleno funcionamento e estímulo à oferta de alimentos de qualidade, fibras e biocombustíveis pelos países em desenvolvimento. Foram também apresentadas propostas para o desenvolvimento da economia verde mundial. Uma das recomendações é quanto à criação de um ambiente favorável ao aumento dos investimentos públicos e privados na agropecuária, com melhoria na qualidade e transparência das informações sobre os mercados, estimulando a oferta global de alimentos nutricionalmente seguros. O papel da agricultura para sustentabilidade da matriz energética e a utilização de práticas como a produção orgânica e os sistemas agroflorestais (como o cabruca) também são destacados.

Programa ABC e cooperativismo - Proposta do governo federal para diminuir as emissões de CO2, o Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) é ressaltado pelo Mapa entre os avanços do setor agropecuário. Criado pelo Ministério da Agricultura em 2010, o Programa ABC oferece crédito aos produtores rurais para a adoção de técnicas agrícolas sustentáveis. O principal objetivo é fazer frente aos desafios trazidos pelas mudanças climáticas, com a meta de reduzir, até 2020, entre 125 a 156 milhões de toneladas a emissão de CO2 equivalentes.

Recursos - Entre julho de 2011 e abril de 2012, produtores rurais e cooperativas contrataram R$ 840,9 milhões por meio do ABC, com juros de 5,5% ao ano praticados pelo Banco do Brasil e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O prazo para pagamento é de 5 a 15 anos e o limite de financiamento é de R$ 1 milhão. As práticas financiadas pelo programa são as de plantio direto na palha, recuperação de áreas degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, plantio de florestas comerciais, fixação biológica de nitrogênio, tratamento de resíduos animais e sistemas de produção orgânica. O associativismo e o cooperativismo também são frisados pelo documento do Mapa. O texto reforça que o seguimento contribui para a repartição equitativa dos benefícios da atividade econômica, propiciando benefícios sociais para o desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza. (Imprensa Mapa)

EDUCAÇÃO: Senac lança Web TV

“O projeto foi criado a partir da identificação a necessidade de se oferecer ao mercado opções de educação profissional de qualidade ao alcance de todos”, conforme explicou o diretor regional do Senac PR, Vitor Monastier, durante a cerimônia de lançamento. No início, serão ofertados 10 cursos com carga horária de 20 horas nas áreas de hospitalidade, gestão, moda e beleza. O aluno poderá acessar as videoaulas quantas vezes desejar dentro do período de 30 dias. Entre os títulos já disponíveis estão Preparo de pizza, Fundamentos para o relacionamento interpessoal e Depilação a fio. Para o diretor da Divisão de Educação e Tecnologia do Senac PR, Ito Vieira, o que está ocorrendo por meio das tecnologias da informação já estava previsto por pensadores e cientistas há muito tempo. Conforme exemplificou Vieira, em 1962 o escritor Peter Drucker já colocava em seu livro “A Era da Descontinuidade” que o conhecimento necessário iria, no futuro, chegar à casa das pessoas. Para Vieira, o lançamento da Web TV é um exemplo da “tecnologia física tornando real o que era previsão há 50 anos atrás.”

Pioneira - A iniciativa, pioneira entre os regionais do Senac no Brasil, tem como objetivo levar a instituição à casa de todos os paranaenses e principalmente às cidades onde não há sedes. Para o presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, Darci Piana, os 36 pontos de atendimento que o Senac possui hoje no estado, mais as unidades que estão em construção, ainda representavam pouco frente à necessidade de se levar educação profissional de qualidade a todos os paranaenses. “Mesmo com as unidades móveis, nós não chegaríamos a todos os lugares necessários. Acredito que, com a Web TV, estamos no caminho certo”, comentou. Os diferenciais da Web TV estão principalmente ligados às inovações tecnológicas, como por exemplo, a utilização do servidor streaming, que possibilita fluxo rápido de dados, permitindo que o usuário baixe as aulas independentemente da velocidade de conexão que utiliza. Para a gerente executiva da Unidade de Educação Profissional a Distância do Senac PR, Denyze Cristina Lorenzon Ruckl, “o grande diferencial é que com esse projeto a educação a distância poderá mostrar a prática profissional e o aluno poderá exercitá-la tanto em casa quanto na empresa.” Os cursos estão disponíveis para compra no site www.pr.senac.br/ead e também nas centrais de matrículas de todos as unidades do Senac no estado. Um certificado será emitido logo após o término do curso.

Difusão de conhecimento - Segundo Leonardo Boesche, gerente de desenvolvimento humano do Sescoop Paraná e que representou o Sistema Ocepar no lançamento, é mais uma ferramenta importante para disseminar o conhecimento e que a Fecomercio está de parabéns pela iniciativa pioneira. (Com informações Boletim Fecomércio)

RAMO SAÚDE: Unimed Londrina lança serviço de transporte aeromédico

O atendimento, realizado pelas aeronaves modelo King Air e pelo helicóptero Esquilo, estará disponível para clientes Unimed com o opcional aeromédico incluído no plano de saúde ou no pacote Master.

 

Presenças - Estiveram presentes no lançamento o presidente da Unimed Londrina, Issao Yassuda Udihara, o diretor de Mercado da Unimed Paraná, Faustino Garcia Alferez,  Dr. Nilso Zaffari, vice-presidente de Coordenação das Relações Estaduais Unimed (RS) Erechim, e o presidente da Uniair, Maurício Alberto Goldbaum, além de colaboradores da Cooperativa e da empresa, que, juntos aos executivos e jornalistas da imprensa local, assistiram à demonstração do helicóptero Esquilo, utilizado em casos de atendimento em cidades sem aeroportos. Em operação no Aeroporto Governador José Richa (Londrina,PR) desde 2011, a Uniair finalizou a apresentação com o lançamento do serviço de táxi aéreo para grupos empresariais da região Norte do Paraná, clientes ou não da cooperativa de saúde. (Imprensa Unimed Londrina)

{vsig}noticias/2012/junho/8/unimed{/vsig}

RAMO CRÉDITO: Sicredi entre as 10 melhores instituições em projeções econômicas do País

 Realidade - A proposta do ranking é premiar as instituições cujas projeções para os principais indicadores econômicos do País mais se aproximaram da realidade. De acordo com Fernando Marchet, diretor executivo de Administração e Finanças do Banco Cooperativo Sicredi, a relevância deste destaque está na complexidade em ser preciso e consistente na projeção das mais diversas variáveis econômicas, apresentando um índice de acertos que supere o de outras instituições financeiras e de consultorias econômicas do país. Isso demonstra o diferencial técnico da equipe econômica do Sicredi. O reconhecimento do prêmio AE Projeções foi entregue, no dia 31 de maio, pelo ex-presidente do Banco Central, Affonso Celso Pastore, em São Paulo. (Imprensa Sicredi)

COPACOL II: Supermercados realizam sorteio do ‘Show de Aniversário’

Neste primeiro sorteio, que acontecerá simultaneamente nas lojas de Cafelândia, Nova Aurora, Goioerê, Formosa do Oeste, Jesuítas e Jotaesse, às 16 horas, serão sorteados vales-compras, refrigeradores, televisores 32 polegadas e notebooks. Ao todo serão 26 refrigeradores, 26, televisores, 26 notebooks, 52 vales-compras de R$ 500, cinco motos e um veículo zero Km.  Para concorrer, basta comprar acima de R$ 30 no Copacol Supermercado e responder a pergunta, qual o supermercado que sorteia prêmios que são um show? (Imprensa Copacol)

{vsig}noticias/2012/junho/8/copacol 2{/vsig}

COPACOL I: Terreno que receberá nova fábrica de rações passa por terraplanagem

O terreno que receberá a indústria está localizado na saída de Jesuítas para Formosa do Oeste, sendo que no local já começaram os trabalhos de terraplanagem para receber as obras que estão previstas para o mês de outubro desse ano.

 

Demanda interna- A nova fábrica vai produzir rações exclusivamente para atender a integração avícola da Cooperativa. Já as fábricas de Cafelândia continuam com a produção para suínos, peixes bovinos, matrizes e também para frangos de corte. Com a inauguração da estrutura prevista para o segundo semestre de 2013, a Copacol vai produzir uma média de 80 mil toneladas de rações por mês, números significativos que apontam a grandeza da produção animal da Cooperativa. (Imprensa Copacol)

{vsig}noticias/2012/junho/8/copacol{/vsig}

COPAGRA: Copagra faz sua parte na preservação do meio ambiente

Todas as ações ambientais são coordenadas pelo Departamento de Meio Ambiente da Copagra e garantidas na prática. O programa de plantio de mudas de arvores nativas é referência para a região. Através dele, áreas de preservação permanente e reserva legal já foram recuperadas. Em busca de incentivar o plantio e seguindo a programação da Semana do Meio Ambiente, a Cooperativa distribuiu, em Nova Londrina, mudas de arvores frutíferas e ornamentais.

 

Ações - Além disso, a Copagra ajuda diversas entidades e autarquias governamentais que buscam reduzir os impactos que o homem tem causado ao meio ambiente. Um exemplo é que, em colaboração com o IAP e Emater, realiza o recolhimento de agrotóxicos obsoletos, como BHC, na região. A expectativa é receber 60 toneladas de produtos altamente contaminantes e que foram utilizados nas lavouras paranaenses em décadas passadas. A operação de recolhimento é bem minuciosa e com toda a cautela “porque queremos saldar esse passivo ambiental sem problemas na manipulação e transporte dos agrotóxicos pelos agricultores”, explica Ana Trindade, Técnica em Segurança do Trabalho. Os produtores cadastrados devem entregar o produto até o dia 15 de Junho, na Fazenda Regina, localizada no Município de Diamante do Norte. (Imprensa Copagra)

{vsig}noticias/2012/junho/8/copagra{/vsig}

INTERCOOPERAÇÃO II: Novos projetos devem surgir, diz presidente da Castrolanda

“As três cooperativas têm uma visão parecida sobre as unidades de negócio e esperamos que outros projetos surjam. Estamos construindo um projeto piloto de gestão compartilhada e aprendendo muito com a experiência. Vamos avançar com firmeza na intercooperação”, afirmou Borg, que se reuniu na quarta-feira (06/06), em Curitiba, com o presidente do Sistema Ocepar, João Paulo Koslovski.

Marca própria - Segundo Borg, o objetivo no primeiro momento é consolidar a atuação do frigorífico de suínos. “Vamos buscar parceiros comerciais e industrializar a produção para outras empresas. Ao mesmo tempo, mas com planejamento, avançaremos na construção de uma marca própria das cooperativas destinada ao varejo”, explica.

{vsig}noticias/2012/junho/8/intercooperacao 2{/vsig}

INTERCOOPERAÇÃO: Castrolanda, Batavo e Capal selam parceria no setor de suínos

 As Cooperativas Castrolanda, Batavo e Capal assinaram, na última terça-feira (05/06), o termo de intercooperação na parceria firmada para o investimento na construção de um frigorífico destinado ao abate, corte e industrialização de carne suína, em Castro. A solenidade, realizada no auditório da Fundação ABC, reuniu dirigentes e os presidentes das três cooperativas: Frans Borg, da Castrolanda; Renato Greidanus, da Batavo, e Erik Bosch, da Capal.


Investimento – Na primeira fase serão investidos R$ 100 milhões com previsão de um complemento de R$ 80 milhões. A divisão dos recursos se dá pelo aumento da capacidade industrial. O empreendimento das cooperativas projeta um faturamento de R$ 520 milhões após a sua 1ª fase de implantação e de R$ 1 bilhão após a conclusão da 2ª fase o que elevará significativamente o movimento econômico do município de Castro. “Neste investimento já estamos tendo total adesão dos suinocultores no projeto”, afirma o presidente da Capal, Erik Bosch.

 

Geração de empregos Serão gerados 1800 empregos diretos e mais 5400 empregos indiretos, ao alcançar plena industrialização de produtos como: carcaças, cortes e industrializados: presuntos, tender, bacon, costela defumada, linguiças, mortadelas, salsichas, temperados, marinados e outros a serem desenvolvidos. “O Frigorífico vai tornar as cooperativas mais competitivas no mercado”, disse Renato Greidanus, presidente da Batavo.

 

Local – O empreendimento será implantado no distrito industrial 1 de Castro, acesso ao Parque Caxambú, a 2.500 m da rodovia PR 151.

 

Termo de compromisso – O prefeito municipal Moacyr Elias Fadel participou da solenidade na assinatura do termo de compromisso entre o município de Castro e as Cooperativas. Ele garante que as contrapartidas da Prefeitura serão aplicadas de acordo com o que foi determinado neste termo.  “Estamos muito satisfeitos, pois sabemos da seriedade de cada um aqui presente”, disse.

 

Vantagens - A agregação de valor na cadeia produtiva vai contribuir significativamente para tornar Castro a cidade com maior PIB do agronegócio do Estado do Paraná, além da geração expressiva de empregos no município e região. “As três cooperativas estão de parabéns por se unirem num empreendimento deste tamanho e somarem juntas”, finaliza o presidente da Castrolanda, Frans Borg. (Imprensa Castrolanda)

{vsig}noticias/2012/junho/8/intercooperacao{/vsig}


Versão para impressão


Assessoria de Imprensa do Sistema Ocepar - Tel: (41) 3200-1150 / e-mail: imprensa@ocepar.org.br