Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5100 | 28 de Junho de 2021

DIA C: Faça sua inscrição e venha se divertir com o Circo Mahallo

Respeitável público, o Dia de Cooperar (Dia C) traz até você a arte, a alegria e o talento do Circo Mahallo. Será no próximo sábado, 3 de julho, a partir das 13h30, no ambiente virtual preparado pelo Sistema Ocepar para celebrar as ações do Dia C e o protagonismo das cooperativas paranaenses. Acessar o evento é muito fácil. Basta entrar no link https://www.diacparana.com.br e fazer a inscrição, que é gratuita.

Feira Virtual - Este ano, além das apresentações artísticas, a grande novidade é uma feira virtual, a o Expo PRCoop, onde cada cooperativa participante ocupará um estande, mostrando o que fez durante a pandemia para ajudar quem foi impactado pela crise da Covid-19.

Conheça o Mahallo - A Mahallo produções artísticas foi criada para atender a necessidade do mercado de festas, shows, oficinas, espetáculos e eventos corporativos por meio da arte milenar circense. A companhia liga-se à história e trajetória de vida do seu principal mentor, Fábio Salgueiro, que faz parte da 5° geração da Família Salgueiro, tradicional trupe circense paranaense. Desde criança, Fábio Salgueiro trabalha com apresentações de circo, atuações como ator, palhaço, equilibrismo, acrobacias, entre outras atividades circenses.

O Dia C - O Dia C é um movimento nacional coordenado pelo Sistema OCB e desenvolvido com apoio das organizações estaduais. O objetivo é estimular e dar visibilidade a ações voluntárias, contínuas e transformadoras. As ações do Dia C acontecem durante todo o ano, porém, no primeiro sábado de julho, data em que se comemora o Dia Internacional do Cooperativismo, as organizações estaduais promovem um grande evento de celebração, em que o destaque principal é o protagonismo das cooperativas nas comunidades em que estão presentes.  

 

dia c folder 28 06 2021

 

 

REUNIÕES INSTITUCIONAIS: Indicadores da Coamig e Unimed Cascavel são apresentados pelo Sistema Ocepar

Na manhã desta segunda-feira (28/06), foram realizadas duas reuniões institucionais promovidas pelo Sistema Ocepar com as diretorias das cooperativas Coamig, de Guarapuava, e Unimed Cascavel. Devido à pandemia da Covid-19, esses encontros têm ocorrido de forma virtual desde o ano passado. O objetivo é informar as cooperativas em relação aos principais assuntos que norteiam a organização no momento, bem como atualizá-las sobre os indicadores do cooperativismo e das cooperativas em questão, inclusive com um comparativo com outras cooperativas do mesmo ramo e porte. Nessas reuniões, além dos principais resultados levantados pela área de Monitoramento, são apresentados programas de profissionalização, promoção social e gestão estratégica, e demais ações que as cooperativas podem executar com o suporte financeiro do “S” das cooperativas.

Planejamento - Os eventos contaram com a participação do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. Ele informou que, no próximo dia 22 de julho, acontecerá o Fórum dos Presidentes das Cooperativas de 2021, virtualmente. “Será uma oportunidade de discutirmos assuntos de interesse das nossas cooperativas e vamos ter um espaço especial para o nosso Plano Paraná Cooperativo – PRC200. Se no ano passado atingimos a meta de um faturamento de R$ 115,7 bilhões, agora vamos construir um caminho para dobrar este crescimento econômico, com bases sólidas e viáveis”, frisou. O dirigente ainda destacou a importância das reuniões institucionais, realizadas mesmo com todas as restrições devido ao isolamento social. “Através da tecnologia, podemos promover várias reuniões diárias por videoconferência, mantendo a mesma qualidade da entrega se fosse de forma presencial”, lembrou.

Cooperativas - Na reunião com a Coamig, participaram o presidente, Edson Bastos, e membros do Conselho Administrativo. Para Bastos, o apoio do Sistema Ocepar tem sido fundamental para a cooperativa dar continuidade às suas atividades e esses encontros são relevantes pois possibilitam esclarecer dúvidas e manifestar as principais demandas. Já a segunda reunião institucional do dia, com a Unimed Cascavel, contou com a participação do diretor-presidente, Luiz Sérgio Fettback, e gestores da cooperativa.  

{vsig}2021/noticias/06/28/reuniao_institucional/{/vsig}

GETEC: Informe nº 30 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 28 06 2021A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (28/06), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2021, 2022 e 2023. Também está sendo divulgado o Informe Mensal contendo o histórico das projeções do BC de junho.

Clique aqui para conferir o Informe Expectativas de Mercado Semanal

Clique aqui para conferir ao Informe Mensal de Junho

 

JUBILEU DE OURO: RIC Rural destaca contribuição dos imigrantes para o desenvolvimento do cooperativismo no PR

Foi veiculada, neste domingo (27/06), a segunda reportagem especial da série sobre os 50 anos da Ocepar, exibida pelo programa RIC Rural, da Rede Independência de Comunicação (RIC) no Paraná, afiliada da Rede Record. Nesta edição, a equipe liderada pelo jornalista e apresentador Sérgio Mendes destacou a contribuição dos imigrantes alemães e holandeses para o desenvolvimento do cooperativismo paranaense. A matéria foi dividida em duas partes. A primeira mostra a atuação da Agrária, uma das cooperativas fundadoras da Ocepar, sediada em Entre Rios, na região de Guarapuava, no Centro-Sul do Estado. Lá, Mendes conversou com o presidente da Agrária, Jorge Karl, com a gerente agrícola e social, Viviane Schüssler, e com o cooperado Arnaldo Stock.

Campos Gerais - Já a segunda parte da matéria detalha o trabalho realizado pelas cooperativas dos Campos Gerais, como a Frísia, a cooperativa de produção mais antiga do Estado, sediada em Carambeí, e que também é uma das fundadoras da Ocepar, cujas informações foram repassadas pelo superintendente Mário Dykstra. Também foram entrevistados o ex-presidente da Ocepar, Dick Carlos de Geus, fundador e presidente da Cooptur, primeira cooperativa do país a se dedicar ao ramo do turismo, e o produtor Franke Djikstra, um dos introdutores do sistema de plantio direto no Brasil.

A série - Em oito episódios, o objetivo da série é mostrar o trabalho realizado pela Ocepar e a realidade do cooperativismo nas diferentes regiões do estado.

Links - Clique nos links abaixo para conferir a reportagem.

Primeira parte

Segunda parte

{vsig}2021/noticias/06/28/jubileu/{/vsig}

FRÍSIA: A Digital Agro está chegando; conheça um dos palestrantes

frisia 28 06 2021A Frísia Cooperativa Agroindustrial promove, de 12 a 15 de julho, a Digital Agro, maior evento de tecnologia e inovação no agronegócio do país. A edição de 2021 será totalmente online, em uma plataforma interativa com conteúdo exclusivo, mais de 25 expositores e salas de networking virtual. Um dos palestrantes será Jonathan Gill, pesquisador de mecatrônica, que vai apresentar uma discussão sobre a “Fazenda Mãos Livres”. Este projeto é um facilitador para mostrar como a automação está sendo usada para cultivar, manter e colher uma fazenda arável no Reino Unido, usando máquinas menores e mais inteligentes para uma operação precisa e eficiente.

Diferente - O projeto permite uma demonstração da agricultura de forma diferente, ao mesmo tempo que abre o potencial da robótica operacional no setor agrícola. As implicações econômicas potenciais de melhora das margens nas fazendas por meio de aumento da saúde do solo e redução da compactação, aplicação precisa e big data precisos, combinados com os benefícios sociais de horas de trabalho aprimoradas por trabalhadores qualificados.

Oportunidades - Demonstrar como o cultivo de safras de novas maneiras, de forma mais sustentável com tecnologias mais inteligentes, são oportunidades que a robótica pode potencialmente facilitar.

Mais - Saiba mais sobre a Digital Agro 2021 acessando: www.digitalagro.com.br. (Com informações da Imprensa Frísia)

 

COTRIGUAÇU: Novo corredor de exportações custará R$ 25 bilhões e precisará de 9 anos para ficar pronto

O Paraná, em parceria com o governo federal, dá passos largos e consistentes no cumprimento de etapas decisivas à implantação de um dos maiores e mais sofisticados corredores ferroviários do País. A nova ferrovia terá 1.285 quilômetros lineares, exigirá R$ 25 bilhões em investimentos e precisará de nove anos para ficar pronta. A informação é do coordenador do Plano Ferroviário do Paraná, Luiz Henrique Fagundes, e foi dada em recente recepção a uma equipe técnica formada por diretores dos ministérios de Infraestrutura e da Economia.

Apresentação - O diretor da Cotriguaçu, Dilvo Grolli, fez uma apresentação que mostra a força econômica da região e do Estado. “O Oeste é um grande celeiro de grãos e proteínas, mas para seguir crescendo, e as projeções são excelentes, precisamos de boas condições logísticas. Temos que manter nossa competitividade e a ferrovia, com redução nos custos do frete e mais agilidade para chegar ao porto, é caminho fundamental nessa direção”. A nova ferrovia, com extensões a Foz do Iguaçu e ao Mato Grosso do Sul e correções em trechos críticos no Paraná, abrirá uma demanda enorme. O Paraguai produz 11 milhões de toneladas de soja por ano e escoá-la pelo Porto de Paranaguá é mais fácil, rápido e econômico.

Produção - O Oeste produziu 105 sacas de grãos por hectare em 2016 e chegou a 125,6 em 2020, crescimento médio de 4,8% ao ano. O Paraná é o único estado brasileiro que faz três safras por ano – soja, milho e trigo. E em área de 1,99 milhão de hectares, produz 7,66 milhões de toneladas de grãos. A estrutura fundiária do Estado, com 380 mil propriedades rurais e 74% delas de pequenas, foi propícia à consolidação do Paraná como expoente na produção de carnes.

Carnes -Do total da carne de frango produzida no Brasil, de 13,8 milhões de toneladas, o Paraná responde por 4,9 milhões. O País exportou em 2020 4,2 milhões e o Estado, 1,7 milhão de toneladas. E por que agregar valor é tão importante, perguntou Dilvo. Porque a tonelada da carne de frango é comercializada por três vezes mais que a da soja e seis vezes mais que a do milho.

Exportações - Ele mostrou também o desempenho de exportações por municípios e deu destaque para Cascavel, que em 2015 vendeu US$ 172 milhões e em 2021 deverá chegar a US$ 325 milhões. O crescimento do Oeste de 2015 a 2020 foi de 32,5% nas exportações, com pauta basicamente formada por carnes de frango, suínos, soja e derivados.

Cotriguaçu - Dilvo Grolli apresentou dados também da Cotriguaçu, central logística formada pela Coopavel, Copacol, Lar e C. Vale. O investimento em seu terminal foi de R$ 300 milhões, mas isso é menos da metade do que está previsto. “Investimentos, mesmo sem a logística de transporte apropriada, porque acreditamos no Paraná e no Brasil”, afirmou o diretor. O embarque de contêineres em Cascavel em 2020 foi de 10.940 unidades, mas a demanda atual é de 36 mil e será de 72 mil contêineres em 2025. O custo do modal ferroviário, em comparação ao rodoviário no trajeto entre Cascavel e Paranaguá, é inferior em R$ 1 mil por contêiner, afirmou Dilvo.

Solução ao Brasil - “A nova ferrovia não será apenas uma solução para o Paraná, mas sim para o País. Esse empreendimento prevê redução média de 28% do Custo Brasil, hoje na casa de R$ 1,5 trilhão por ano”, afirmou Luiz Henrique Fagundes. O desafio, além de viabilizar e estruturar um projeto dessa envergadura, segundo ele, é fazer com que o País seja também excelente da porteira para fora, não somente da porteira para dentro como acontece hoje. Os trabalhos técnicos seguem e a intenção é buscar o licenciamento ambiental em Brasília nos próximos dias e levar a obra para licitação na Bolsa, em abril de 2022, já com o licenciamento aprovado.

Proposta - A proposta de novo traçado da Ferroeste foi verificada, durante três dias de visita ao trecho, por Marcos Félix, assessor especial do Ministério de Infraestrutura, e por Gustavo Gomes, membro do Projeto de Parcerias de Investimentos do Ministério da Economia. “Pudemos ver a situação como está hoje. Saber das melhorias de operação necessárias ao bom funcionamento desse traçado que permitirá então o escoamento de riquezas daqui mas também do Paraguai e do Mato Grosso do Sul. Essas conexões interessam muito ao Brasil”, afirmou Félix.

Prioridade - Com a qualificação do projeto da Ferroeste no PPI em setembro do ano passado, esse corredor virou uma prioridade nacional, ressaltou Gustavo. “Estar no PPI é sinal de prioridade nacional do projeto. Assim, o governo federal está envolvido em todas as etapas e ajuda a atrair investimentos privados para esse empreendimento tão importante”. A recepção à comitiva contou também com as participações do presidente da Ferroeste, André Gonçalves, e do superintendente da Cotriguaçu, Gilson Anizelli. Em sua passagem por Cascavel, a comitiva de Brasília também pode conhecer o Moinho de Trigo da Coopavel. (Imprensa Coopavel)

{vsig}2021/noticias/06/28/cotriguacu/{/vsig}

COCAMAR I: Ciclo de Debates analisa o Plano Safra

Para que os cooperados fiquem bem informados, os detalhes do Plano Agrícola e Pecuário 2021/22, o chamado Plano Safra, lançado na semana passada pelo governo federal, vão ser analisados na próxima quinta-feira (01/07) em mais uma jornada do Ciclo de Debates Cocamar, a partir das 16h30.

Convidados - Na oportunidade, o gerente executivo financeiro da Cocamar estará debatendo com dois convidados especiais: o diretor de Crédito e Informação do Ministério da Agricultura, Wilson Vaz, e o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken.

Youtube - Em sua 21ª edição, o Ciclo de Debates Cocamar vai ser exibido no canal da cooperativa no Youtube. (Imprensa Cocamar)

COCAMAR II: Cooperativa lamenta perda de Wilson Pulzatto, um dos seus mais antigos cooperados

cocamar II 28 06 2021A Cocamar Cooperativa Agroindustrial lamenta a perda do agropecuarista Wilson Pulzatto, um de seus mais antigos cooperados em atividade, ocorrida no domingo (27/06) em São Paulo, onde estava internado, por complicações causadas pela Covid-19.

Da década de 1960 - Com a ficha de cooperado de número 325, Pulzatto ingressou na cooperativa ainda na década de 1960 e, em março último, havia completado 90 anos.

Homenagens - Cidadão Benemérito de Maringá, título recebido em 2012, Pulzatto era referência no setor pecuário, sendo eleito por diversas vezes o melhor criador nacional da raça Simental, uma delas durante o Congresso Mundial da raça realizado no Brasil. E por quatro vezes foi o melhor criador de Simental na Exposição de Maringá e duas vezes em Londrina.

Sociedade Rural - Ele foi um dos fundadores da Sociedade Rural de Maringá (onde atuou em diversas oportunidades como diretor e conselheiro) e do Núcleo do Simental de Maringá. Foi também conselheiro da Associação Brasileira de Criadores de Zebu e membro da Associação dos Neloristas do Paraná.

Pioneirismo - A família Pulzatto chegou a Maringá em 1951 para dedicar-se à cafeicultura e, na década de 1960, começou a investir na pecuária, que era atualmente sua principal atividade, onde se destacou por ser um pioneiro e inovador. Por seu trabalho na área recebeu vários prêmios nacionais.

Referência - Wilson Pulzatto fundou a Central de Transferência de Embriões, que se tornou referência nacional, e o primeiro laboratório de Fertilização In Vitro do Paraná, referência para as principais regiões de pecuária do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Boas sementes - “É o reconhecimento de anos de trabalho e dedicação ao setor pecuário é fruto de muitas boas sementes plantadas nesse longo período. Obrigado a todos e obrigado a Maringá, por me acolher e ser minha cidade de coração”, afirmou Pulzatto em 2012, ao receber o título de cidadania benemérita. (Imprensa Cocamar)

 

COCARI: Live Conexão Cocari 2 leva alegria e reflexão a famílias da área de atuação da cooperativa

Na noite da última quinta-feira (24/06), foi realizada a live Conexão Cocari 2, com transmissão pelos perfis @cocaricoop no Facebook e canal do YouTube. Com muita interação do público, o evento alcançou mais de 8.500 pessoas. Em clima de Festa Junina, a segunda edição do Conexão Cocari teve palestra de Lu Dorini, muita alegria com o Espaço Sou Arte e sorteio de prêmios aos participantes, sendo apresentada por Cláudia Carvalho, assessora de comunicação da Cocari e Thiago Laras, apresentador da TV Cocari.

Momento de união - O presidente da Cocari, Dr. Marcos Antonio Trintinalha, fez a abertura do evento e destacou a satisfação em promover este encontro voltado para todas as famílias. “É um prazer imenso poder falar com todos vocês no Conexão Cocari, pela primeira vez no cargo de presidente da cooperativa, representando todos vocês, cooperados, clientes, parceiros de maneira geral e os colaboradores da Cocari”, disse. “No ano passado, realizamos com o Conexão Cocari o primeiro evento virtual da cooperativa. Nossa esperança era de que neste ano pudéssemos voltar com o encontro presencial. Infelizmente a pandemia se estendeu, mas vamos seguir assim neste ano e será um encontro bastante alegre e feliz. Estamos no mês em que comemoramos as festas juninas e será uma noite muito especial, trazendo reflexões e se sairmos daqui um pouquinho melhor do que entramos, já valerá a pena. E que em breve possamos voltar a nos reunir em eventos presenciais. Que Deus abençoe a todos nós”, salientou o presidente.

Participação das famílias - João Carlos Obici, vice-presidente da Cocari, agradeceu a participação de todas as famílias nesta segunda live Conexão Cocari e deixou um recado especial. “Conforme destacou a palestrante, podemos ter momentos de alegria e felicidade nas condições que se apresentam no dia a dia. Trazendo para nossa realidade, estamos vivenciando um momento de pandemia, de dificuldades e isolamento, sem poder ver nossos amigos e familiares com a frequência que gostaríamos. E diante disso, temos de manter a saúde mental e psicológica nas condições que encontramos, mantendo a consciência tranquila, respeitando o isolamento social e, o mais importante, mantendo a felicidade e a alegria”, frisou. “Em breve, se Deus quiser, todos estarão vacinados e poderemos retornar com os eventos presenciais, podendo abraçar os amigos, rever os companheiros de profissão, com tudo aquilo que fazíamos com bastante entusiasmo”, destacou o vice-presidente.

Palestra - Durante o evento, teve palestra com Lu Dorini, abordando o tema: “Um instante é felicidade”. De maneira cativante, a palestrante exemplificou a riqueza de poder vivenciar pequenos prazeres da vida. Algo que, muitas vezes, devido à correria do dia a dia, deixamos de apreciar e de agradecer pela oportunidade que é estar vivo(a). Em um simples café com as amigas, fazendo o filho dormir depois de um dia exaustivo, chorando no colo da mãe, cantando ao volante, vencendo pequenos desafios, emocionando-se com uma apresentação de circo entre outros.

Festa Junina - A animação do evento foi com o Espaço Sou Arte, de Campo Mourão-PR. Pipoca, Coquinho e companhia, liderados por Edilaine Maria de Castro, levaram muita alegria para o público, com danças juninas e até um casamento caipira. O público que acompanhou a live também participou dos sorteios de prêmios.  

Evento - A live Conexão Cocari 2 continua disponível no canal da cooperativa no YouTube. Acesse o link: https://www.youtube.com/watch?v=QxQLaZvfTFQ&t=968s e confira! (Imprensa Cocari)

{vsig}2021/noticias/06/28/cocari/{/vsig}

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Entregue o terceiro prêmio da Promoção Razões para Investir e Ganhar

A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP realizou a entrega do terceiro prêmio mensal de R$ 50 mil da Promoção Razões para Investir e Ganhar. O contemplado foi João R.R., associado da agência de Ubiratã (PR).

Motivos - “O bom rendimento, a praticidade e a segurança foram motivos que me fizeram investir com o Sicredi. A assistência que temos na cooperativa é fora do comum, as pessoas são realmente prestativas e cuidam da nossa conta. Sinto muita confiança”, conta João, associado há cerca de 28 anos e que, com o prêmio, pretende programar uma viagem em família.

Cupom da sorte - Para participar da campanha, a cada R$ 50,00 aportados em capital social o associado ganha um cupom da sorte. Já a cada R$ 500,00 em investimentos, o associado recebe um ou mais cupons da sorte, de acordo com a carência do produto contratado. Ou seja, ao realizar investimentos a médio e longo prazo, além de maior rentabilidade e segurança financeira, as chances de ganhar são ainda maiores: quando o associado mantém a aplicação por até 6 meses, ele ganha um número da sorte; entre 6 e 12 meses, são dois; entre 12 e 24 meses, são três; e a partir de 24 meses, são quatro.

Distribuição - A promoção vai distribuir mais de R$ 1 milhão em dinheiro. No total, serão dez sorteios mensais de R$ 50 mil e um prêmio final de R$ 500 mil. Além de João, de Ubiratã (PR), a campanha também já contemplou associados de Campina da Lagoa (PR) e de São Paulo (SP). A ação é exclusiva para associados da cooperativa e segue até 31 de dezembro de 2021. Mais informações no site: www.sicredi.com.br/promocao/razoesparainvestireganhar/.

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, uma das 108 cooperativas do Sicredi, conta com 32 anos de história, mais de 169 mil associados e 95 espaços de atendimento. A área de atuação da cooperativa abrange 43 cidades no estado do Paraná e 8 cidades no estado de São Paulo, incluindo a capital paulista e cidades vizinhas do grande ABCD (www.sicredi.com.br/coop/vale-piquiri/).

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de cinco milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 24 estados e no Distrito Federal, com mais de duas mil agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

{vsig}2021/noticias/06/28/sicredi_vale_piquiri/{/vsig}

UNIMED COSTA OESTE: Cooperativa realiza Curso de Gestantes online

unimed costa oeste 28 06 2021A pequena Cecília já está quase chegando e, mesmo assim, a mamãe Nadieska Casara dos Anjos fez questão de aproveitar as últimas semanas de gestação para aprender ainda mais sobre o parto e os cuidados com a bebê assim que nascer por meio das aulas online do Curso de Gestantes, oferecido pela Unimed Costa Oeste para as gestantes de Toledo (PR) e região.

Aprendizado - Nadieska – que já está no último mês de gestação – é uma das 48 mamães que se inscreveram no curso do Projeto Nascer Bem e destacou que participar dos encontros foi um grande aprendizado. “Considerando que sou mãe de primeira viagem percebo que normalmente recebemos muitas sugestões de como agir em determinada situação ou o que é melhor baseado na experiência das pessoas à nossa volta. Porém, receber esse tipo de informação de profissionais qualificados traz segurança e um tanto de tranquilidade. Com certeza, foi muito válido, cada um deles”, avaliou.

Conteúdo - O Curso de Gestantes teve início no dia 24 de maio e terminou no dia 8 de junho. Foram três semanas de muito conteúdo e informações repassadas por enfermeiras, médica, psicóloga, nutricionista, fisioterapeuta, dentista e bombeiro às futuras mamães e papais. “Mantemos o formato dos grupos do ano passado via videoconferência devido ao agravamento da pandemia. A experiência online que tivemos até o momento até nos surpreendeu, pois como o curso tinha encontros práticos quando era feito de forma presencial achávamos que não haveria muitas participações no formato online, mas o número de participantes desta turma nos surpreendeu”, comemora a coordenadora da área de Atenção à Saúde, Bianca Neske.

Brindes - Quem participa dos encontros concorre a vários brindes especiais ao final do curso. E para incentivar a participação dos papais nas aulas online a equipe do Projeto Nascer Bem preparou sorteios com mimos também para os companheiros.

Produtivas - A mamãe Claudia Hass Padilha já tinha participado do curso quando era realizado no formato presencial, quando ainda estava grávida do Felipe, seu filho que hoje está com sete anos. Agora, à espera do Lucas Manoel Padilha, com 32 semanas de gestação, ela relatou que as aulas online foram muito produtivas, com conteúdos bem explicados e de bastante valia. Claudia também é mãe de uma menina de 14 anos. (Imprensa Unimed Costa Oeste)

 

FOCUS: Previsão do mercado financeiro para crescimento do PIB sobe para 5,05%

focus 28 06 2021As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) elevaram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 5% para 5,05%.

PIB - Para o próximo ano, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - é de crescimento de 2,11%, ante a previsão da semana passada de 2,10%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,5%.

Focus - As estimativas estão no boletim Focus desta segunda-feira (28/06), pesquisa divulgada semanalmente, em Brasília, pelo BC, com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Inflação - A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano subiu de 5,90% para 5,97%.

Meta - A estimativa para 2021 supera o limite superior da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. O centro da meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

Próximos anos - Para 2022, a estimativa de inflação permanece em 3,78%. Tanto para 2023 como para 2024 a previsão para o índice é de 3,25%.

Taxa de juros - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, fixada atualmente em 4,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Expectativa - Para o mercado financeiro, a expectativa é de que a Selic encerre 2021 em 6,5% ao ano e permaneça neste patamar nos anos seguintes: 2022, 2023 e 2024.

Câmbio - A expectativa para a cotação do dólar segue em R$ 5,10. Para o fim de 2022, a previsão é de que a moeda americana fique em R$ 5,20. (Agência Brasil)

FOTO: Banco Central do Brasil

 

IPEA: Indústria, comércio e serviços mostram indicadores positivos em maio

ipea 28 06 2021Em estudo divulgado na sexta-feira (25/6), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que os efeitos da segunda onda da Covid-19 foram menos intensos e com menor duração, se comparados aos da fase inicial da pandemia. Após a retração verificada em março, o comércio e serviços mostraram recuperação já nos meses seguintes. Entre eles, o setor de serviços ainda se encontra abaixo dos níveis anteriores à crise sanitária, devido ao fato de que muitas atividades dependem da interação presencial. A estimativa do Ipea é de crescimento de 1,3% da receita do setor de serviços no mês de maio.

Limitação - Apesar da melhora de cenário, a lenta recuperação do mercado de trabalho, principalmente registrada entre os trabalhadores de baixa qualificação, ainda representa uma limitação para o crescimento do consumo de bens e serviços das famílias, especialmente daquelas que se encontram nas faixas de renda mais baixas. Além da recuperação mais lenta desses postos de trabalho, essas famílias também foram impactadas pela aceleração inflacionária. No entanto, com o retorno de programas de transferência de renda, como o Auxílio Emergencial e o Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e Renda, retomados em abril, o Ipea prevê um aumento de 3,9% na margem para as vendas do comércio em maio, com crescimento interanual de 25,8%.

Outros setores - Outros setores da economia, por sua vez, estão sendo estimulados pela recuperação da economia global, acompanhada pela aceleração dos preços internacionais das commodities e ainda pela desvalorização cambial do real frente ao dólar - que torna os produtos nacionais mais competitivos. O bom desempenho do agronegócio e das indústrias extrativas impulsionados por esses fatores tem aumentado também a demanda por bens de capital ao longo do primeiro quadrimestre de 2021.

Manufatureiro - Enquanto as indústrias extrativas têm respondido positivamente à demanda externa, o setor manufatureiro seguiu nos últimos meses um processo de ajustamento dos níveis de estoques, que encerraram 2020 em patamar bastante inferior ao considerado ideal pelos empresários. Esse fator foi importante para compensar o comportamento da demanda e contribuiu positivamente para o resultado do PIB no primeiro trimestre. A estimativa do Ipea é de que a produção industrial tenha avançado 1,4% em maio sem efeitos sazonais. O carry-over para o segundo semestre, ainda assim, ficaria em -2,4%.

Confiança - A rápida recuperação verificada em boa parte dos indicadores de atividade, em resposta à queda ocorrida no mês de março, também se refletiu nos indicadores de confiança dos agentes. Embora generalizada, esta melhora foi mais intensa entre os empresários, enquanto os consumidores seguem com um sentimento ainda contaminado pelas condições adversas do mercado de trabalho. (Assessoria de Imprensa do Ipea)

Acesse a íntegra do estudo

 

INOVAÇÃO: Sorocaba recebe piloto de tecnologia de internet 5G para uso no agro

inovacao 28 06 2021O uso de máquinas autônomas no campo, como pulverizadores que identificam sozinhos quais pontos devem receber os produtos, só é possível a partir de conexão de internet de alta performance. Foi o que demonstrou a conexão 5G inaugurada, na sexta-feira (25/06), em Sorocaba (SP), pelo Governo Federal.

Antena - A antena de transmissão 5G foi instalada no Centro Universitário Facens e faz parte das ações piloto para a entrada em vigor da tecnologia no Brasil. A inauguração do projeto piloto contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, e dos ministros Tereza Cristina (Agricultura), Fábio Faria (Comunicações) e Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações).

Agro - “O agro segurou nossa economia no ano passado, o homem do campo não ficou em casa. Só com tecnologia podemos agregar valor ao que temos nas terras brasileiras. A tecnologia, a ciência são muito importantes para o nosso futuro e para nossa sobrevivência. Esta união e forma de trabalhar buscando parcerias escreverá o futuro da nossa nação e o agro faz parte disso”, declarou o presidente Jair Bolsonaro.

Produtividade - Para o campo, a conexão em 5G permite maior produtividade e reforça o papel do Brasil como protagonista no cenário mundial de produção de alimentos a partir da redução de custos e diminuição de perdas na produção.

Agricultura moderna - “Acabamos de assistir uma demonstração do que é a agricultura moderna, agricultura de precisão e sustentável que esse país já faz e que vai fazer ainda mais quando tivermos uma conectividade democratizada no nosso país”, destacou a ministra Tereza Cristina ao citar que apenas 23% do espaço agrícola brasileiro possui algum nível de cobertura por internet.

Importância - O ministro Fábio Faria corroborou a importância da conectividade no agro brasileiro. “Todo o agro conectado permitirá um ganho de economicidade, produtividade, eficiência e sustentabilidade. Nosso agro vai dar lição ao mundo de sustentabilidade e meio ambiente”.

Suporte - O projeto em Sorocaba dará suporte a testagem e prototipagem de produtos e serviços por empresas, startups e academia, incluindo aplicações para inovação no agronegócio. Instalada pelas empresas Ericsson e Claro, a antena tem serviço de transmissão em alta velocidade a partir de geração pela própria estrutura. É o chamado 5G “pura” ou standalone.

Desenvolvimento - O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, reforçou o uso de tecnologia e conhecimento para o desenvolvimento do país. “Temos que trabalhar juntos, a tecnologia, a ciência e as inovações não só ajudam o país a sair da Covid, mas a recuperar a economia do Brasil”.

Internet 5G- Os projetos de antena 5G são pilotos para a efetiva entrada em vigor da tecnologia no Brasil, após leilão das frequências de operação a ser realizado no segundo semestre. Enquanto isso, 20 projetos-pilotos serão implementados pelo Ministério das Comunicações, sendo oito em área rural. O primeiro foi inaugurado em Rondonópolis (MT), em maio.

Expectativa - Segundo o ministro das Comunicações, a expectativa é que todas as capitais brasileiras tenham internet 5G até julho do ano que vem e que todos os brasileiros tenham acesso à internet até 2028.

Centro de Excelência - Durante a agenda em Sorocaba, a ministra Tereza Cristina ainda participou da inauguração do Centro de Excelência em Tecnologia 4.0, projeto desenvolvido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovações. (Mapa)

FOTO: Alan Santos / PR

 

LEGISLATIVO I: Lira indica deputados Celso Sabino e Luiz Carlos Motta para relatorias da reforma tributária

legislativo I 28 06 2021O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), indicou os deputados Celso Sabino (PSDB-PA) e Luiz Carlos Motta (PL-SP) para as relatorias dos dois projetos da reforma tributária que tramitam na Casa.

Motta - Motta será o relator do projeto de lei que institui a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS) em substituição ao Programa de Integração Social (PIS) e à Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) (PL 3887/20).

Sabino - Celso Sabino será o relator da reforma do Imposto de Renda para pessoas físicas, para empresas e investimentos, entregue na sexta-feira (25/06) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Aprovação - Mais cedo, Lira afirmou que vai se empenhar para que as reformas sejam aprovadas ainda neste ano na Câmara para ajudar o Brasil a superar a crise econômica e a crise sanitária. Segundo o presidente, a proposta vai garantir simplificação, desburocratização e trazer segurança jurídica para os investimentos no País.

Otimismo - “O otimismo de todos os cenários para o Brasil é impressionante, não podemos, em hipótese alguma, atrapalhar essa rampa de crescimento do PIB, dos empregos, do otimismo, da vontade de vencer para que, rapidamente, com o aumento da vacina, o Brasil possa voltar a conviver junto, e ter justiça tributária, de forma que quem ganha mais, paga mais. Esse é o nosso compromisso”, defendeu o presidente. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados

 

LEGISLATIVO II: Proposta do governo atualiza tabela do IR, mas limita desconto simplificado

legislativo II 28 06 2021A segunda fase da reforma tributária apresentada pelo Poder Executivo propõe mudanças no Imposto de Renda para pessoas físicas, empresas e investimentos financeiros. Somente com a atualização da tabela do IR, que reajusta a faixa de isenção de R$ 1.903,98 para R$ 2.500 mensais, o governo estima que o número de pessoas isentas aumentará em 5,6 milhões, passando de 10,7 milhões para 16,3 milhões. Ou seja, metade dos atuais declarantes, que somam 31 milhões de pessoas. O ministro da Economia, Paulo Guedes, entregou a proposta na sexta-feira (25/06) ao presidente da Câmara, Arthur Lira.

Beneficiados - Em entrevista coletiva, o secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, destacou que todos os contribuintes serão beneficiados, com o reajuste de todas as faixas da tabela do IRPF. "A redução tributária vai aumentar a disponibilidade de recursos para parte importante da população", espera.

Maior - O secretário observa que o reajuste na faixa de isenção, de 31%, é o maior desde 1995. "De 2023 em diante, podemos decidir sobre futuros reajustes da tabela. Este é o reajuste possível com as medidas de aumento de arrecadação, que permitem a redução de impostos", disse. Considerando todo o projeto, que traz medidas que levam a ganhos e perdas de receita, o governo espera um aumento de arrecadação de R$ 900 milhões em 2022, R$ 330 milhões em 2023. R$ 590 milhões em 2024.

Declaração simplificada - Entre as iniciativas para aumentar a arrecadação, a proposta do Executivo vai limitar a opção de declaração simplificada, que permite desconto de 20% no IRPF. A declaração simplificada será mantida apenas a quem recebe até R$ 40 mil por ano. O governo espera que a medida estimule o contribuinte a pedir notas fiscais para obter descontos na declaração completa. Com o fim do desconto simplificado, o Ministério da Economia projeta um aumento de arrecadação de R$ 9,98 bilhões somente em 2022, chegando a R$ 11,48 bilhões em 2024.

Alternativa - "O desconto simplificado foi uma alternativa criada na época em que a declaração era apresentada no papel. Ao longo do tempo, com a evolução tecnológica, a preparação foi bastante facilitada com declarações pré-preenchidas. Estamos focando a opção da simplificação para as faixas salariais menores, que continuarão usufruindo do limite de isenção. Contribuintes acima dessas faixas poderão utilizar as deduções existentes sem qualquer alteração", explica o secretário da Receita.

Teto - O secretário também observou que, apesar de a declaração simplificada hoje não ter limite de renda, há um teto de R$ 16 mil para uso do desconto.

Imóveis - A proposta também permite a atualização do valor dos imóveis declarados. Atualmente, os imóveis são mantidos pelo valor original, e o cidadão precisa pagar entre 15% e 22,5% de imposto sobre o ganho de capital. Os proprietários poderão atualizar os valores patrimoniais com incidência de apenas 5% de imposto sobre a diferença. O prazo para adesão e pagamento do imposto será de janeiro a abril de 2022.

Opção - Tostes Neto observou que a tributação favorecida é uma opção do contribuinte. Segundo ele, a medida pode favorecer quem tem situações específicas, como a realização de inventário e heranças decorrentes de sucessão.

Lucros e dividendos - A proposta ainda muda a distribuição de lucros e dividendos para pessoas físicas, que atualmente são isentas. Haverá tributação de 20% na fonte. Microempresas e empresas de pequeno porte serão isentas para lucros e dividendos de até R$ 20 mil por mês.

Combate - Segundo o governo, a mudança nas regras vai combater a distribuição disfarçada de lucros e desestimular que profissionais usem empresas para evitar o pagamento de impostos. "A não distribuição dos lucros tem criado distorções ao longo do tempo. Há percepção de tratamento injusto e estímulo a um desvio chamado de 'pejotização', a transformação em PJ de atividades de renda natural de pessoa física", disse.  Segundo o secretário, a proposta proporciona condições iguais para renda do trabalho assalariado contra lucros e dividendos.

Aumento na arrecadação - Com a mudança nos lucros e dividendos, o governo espera aumentar a arrecadação em R$ 18,53 bilhões em 2022, R$ 54,9 bilhões em 2023 e R$ 58,15 bilhões em 2024.

Empresas - A alíquota geral do Imposto de Renda para Pessoas Jurídicas (IRPJ) será reduzida dos atuais 15% para 12,5%, em 2022, e 10%, a partir de 2023. O adicional de 10% para lucros acima de R$ 20 mil por mês permanece. "A ideia principal é reduzir a tributação das empresas para aumentar competitividade e geração de postos de trabalho. Com a redução da alíquota, o Brasil se aproxima da média da tributação dos países da OCDE", observou o subsecretário de Tributação e Contencioso, Sandro de Vargas Serpa.

Remuneração de executivos - A proposta também muda a remuneração de executivos com bônus em ações. Pagamentos de gratificações e participação nos resultados aos sócios e dirigentes feitos com ações da empresa não poderão ser deduzidos como despesas operacionais. "As empresas poderão continuar com gratificações por resultado para empregados. Continua sendo deduzida, mas para dirigentes e sócios não será permitido. O sistema de tributação fica mais justo, pois só empregados terão dedução. Sócios e dirigentes têm outras formas de ganho direto e de receber da empresa, que estamos revisando. Empregado só tem o salário e participação na empresa", afirmou Serpa.

Juros sobre capital próprio - Também não será mais permitido deduzir juros sobre o capital próprio. O governo justifica a mudança por avaliar que, na época em que a dedução foi criada, era mais difícil ter acesso a crédito e as empresas precisavam se autofinanciar com recursos dos sócios. "Isso foi criado quando tinha inflação galopante e juros altos. O objetivo se perdeu porque o mercado de crédito está mais evoluído, os juros de hoje nem se comparam com os da época. Não é mais necessário dar este benefício para os empresários. Apesar de popular, a medida se tornou ineficaz para garantir o investimento das empresas", disse Serpa.

Reorganização e alienações - Também há novas regras para a reorganização de empresas e tributação do ganho de capital na venda de participações societárias. O Ministério da Economia avalia que as reorganizações empresariais são, muitas vezes, utilizadas como forma para pagar menos impostos, e a medida visa evitar abusos e deduções indevidas. "Isso evita abusos que estão gerando contencioso", apontou Serpa.

Internacional - Alinhando a legislação ao padrão internacional, mudam as regras para apuração do ganho de capital em alienações indiretas de ativos no Brasil por empresas no exterior. O governo quer evitar o uso de uma empresa intermediária na venda de ativos para pagar menos imposto.

Apuração e simplificação - A proposta ainda apresenta mudanças na apuração do IRPJ e CSSL, que passará a ser somente trimestral. Hoje, há duas opções: trimestral e anual. Empresas com tributação anual precisam apurar e pagar estimativas mensalmente. De acordo com a proposta, será permitido compensar 100% do prejuízo de um trimestre nos três seguintes. "As estimativas mensais dão muito trabalho para as empresas e podem gerar dificuldade de caixa por causa da sazonalidade. A apuração trimestral vai dar reforço de caixa para as empresas", afirmou Serpa.

Bases de cálculo - Além de uniformizar os regimes de tributação das empresas, a proposta simplifica e aproxima as bases de cálculo de IRPJ e CSLL. "Hoje, uma empresa precisa ter dois registros muito diferentes para apurar tributos com bases semelhantes. Isso é custo para as empresas", observa Serpa.

Investimentos financeiros - A proposta também simplifica a tributação de IR em operações em Bolsa de Valores, cuja apuração passa a ser trimestral no lugar de mensal. A expectativa é que o prazo alongado melhore a capacidade financeira de investidores. A proposta ainda acaba com a diferença de alíquotas de acordo com o título negociado. Atualmente, as alíquotas são de 15%, para mercados à vista, à termo, de opções e de futuros, e de 20%, para day trade e cotas de FII. Com a mudança, a alíquota será de 15% para todos os mercados.

Ativos de renda fixa - Os ativos de renda fixa (Tesouro Direto e CDB) terão a mesma alíquota única de 15%. A proposta acaba com o atual escalonamento em que a alíquota varia de acordo com o tempo de duração da aplicação, entre 22,5%, para investimentos de até 180 dias, a 15%, para aplicações acima de 720 dias. "A tributação não pode induzir o tempo de aplicação do investidor. Tem que ser a natureza do título. A alíquota tem que ser neutra. Hoje as pessoas que mais precisam do dinheiro e podem ter apenas curto prazo são prejudicados. quem tem condição de deixar o dinheiro por anos é beneficiado", defende o coordenador-geral de Tributação, Fernando Mombelli.

Fundos abertos - Fundos abertos terão alíquota única de 15%, também acabando com o escalonamento de 22,5% a 15% em função da duração da aplicação. Outra medida para esses fundos é o fim do "come-cotas" de maio, mantendo apenas o de novembro. Os rendimentos produzidos até 31 de dezembro de 2021 serão tributados pela alíquota vigente nesta data.

Fundos fechados - Fundos fechados (multimercados) terão alíquota única de 15% e mesmo tratamento dos fundos abertos para "come-cotas", com pagamento em novembro. "Há poucos investidores de recursos bilionários nestes fundos. Pela distorção, não pagam antecipação. Com a reforma, esses fundos exclusivos passam a pagar como os demais", compara Mombelli.

Fim da isenção - A proposta acaba com a isenção sobre rendimentos distribuídos a pessoa física de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) com cotas negociadas em bolsa a partir de 2022. A tributação dos demais cotistas cai de 20% para 15% na distribuição de rendimentos, na amortização e na alienação de cotas. "Muitos desses fundos geram rendimentos de aluguéis que são isentos. Para pessoa física teria tributação na tabela normal", observa o coordenador-geral de Tributação. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados

 

legislativo II quadro 28 06 2021

 

SAÚDE I: País tem 18,4 milhões de casos acumulados e 513,4 mil mortes

O balanço divulgado neste domingo (27/06) pelo Ministério da Saúde registra 33.704 novos diagnósticos de covid-19 em 24 horas. Esse dado eleva para 18.420.598 o número de pessoas infectadas pela doença desde o início da pandemia no país. No sábado (26/06), o painel de estatísticas marcava 18.386.894 casos acumulados.

Mortes - As mortes pelo novo coronavírus ao longo da pandemia aproximam-se de 515 mil. Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 739 novos óbitos, totalizando 513.474. No sábado, o painel de informações marcava 512.735 mortes acumuladas.

Acompanhamento - O balanço apontou também 1.293.132 pacientes em acompanhamento e 16.613.992 recuperados da doença.

Covid-19 nos estados - Os estados com mais mortes são os seguintes: São Paulo (126.050), Rio de Janeiro (55.181), Minas Gerais (45.888), Rio Grande do Sul (31.117) e Paraná (30.445). As unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (1.731), Acre (1.736), Amapá (1.824), Tocantins (3.179) e Alagoas (5.281).

Vacinação - Segundo os dados do Vacinômetro às 18h30 deste domingo, o Brasil já distribuiu 129,7 milhões de doses para os estados. Destas, 96,7 milhões foram aplicadas, sendo 71,1 milhões da primeira dose e 25,5 milhões da segunda dose e dose única (no caso da vacina da Janssen). (Agência Brasil)

 

saude I tabela 28 06 2021

SAÚDE II: Sesa divulga 4.604 novos casos e cinco óbitos pela Covid-19

saude II 28 06 2021A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (27/06) mais 4.604 casos confirmados e cinco mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas.

Soma - Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.262.372 casos confirmados e 30.274 óbitos.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (16), fevereiro (76), março (50), abril (54), maio (1.113) e junho (3.270) de 2021, e dos seguintes meses de 2020: março (1), abril (1), junho (1), setembro (3), outubro (3), novembro (5) e dezembro (11).

Internados - O informe relata que 2.388 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.922 pacientes em leitos SUS (977 em UTIs e 945 em enfermarias) e 466 em leitos da rede particular (255 em UTIs e 211 em enfermarias).

Exames - Há outros 2.467 pacientes internados, 992 em leitos de UTI e 1.475 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos - A Secretaria da Saúde informa a morte de mais cinco pacientes. Trata-se de uma mulher e 4 homens, com idades que variam de 44 a 79 anos. Os óbitos ocorreram de 24 de junho a 26 de junho de 2021. Três pacientes residiam em São José dos Pinhais e os outros dois em Guaíra e Toledo.

Fora do Paraná - O monitoramento registra 6.645 casos e 171 óbitos de residentes de fora do Estado. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o Informe completo.

 

SAÚDE III: Novo lote de vacinas da Pfizer chega ao Brasil

1saude III 28 06-2021Mais um lote com 936 mil doses de vacinas contra a covid-19, fabricadas pela Pfizer/BioNTech, chegou ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), na manhã deste domingo (27/06).

Total - Com essa entrega, o laboratório completa 2,4 milhões de imunizantes fornecidos ao Brasil em menos de uma semana. Na terça-feira (22/06), foram 529 mil doses entregues e outras 936 mil chegaram na quinta (24/06).

Distribuídas - Segundo o Ministério da Saúde, até a atualização mais recente, mais de 10,6 milhões de doses da Pfizer já tinham sido distribuídas para estados e o Distrito Federal. A previsão é de que o novo lote siga para as unidades da Federação nos próximos dias.

Contrato - As doses fazem parte do contrato do Ministério da Saúde com a farmacêutica, que prevê a entrega de 100 milhões de doses até setembro. Mais 100 milhões de doses, fruto de uma segunda negociação, estão previstas para serem entregues entre setembro e dezembro, totalizando 200 milhões de doses da Pfizer neste ano. (Agência Brasil)

FOTO: Américo Antônio / Sesa

 

PREVISÃO DO TEMPO: Frio será intenso nesta semana na maior parte do Brasil

previsao tempo 28 06 2021Desde este domingo (27/06), muitos brasileiros já estão se preparando para uma semana com baixas temperaturas. Uma intensa massa de ar frio (de origem polar) deverá avançar pela Região Sul, partes do Centro-Oeste, sul da Região Norte e o Sudeste levando à queda das temperaturas (episódio de friagem), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Mapa. A mínima deve ficar abaixo dos 18ºC no centro e sul do país.

Temperaturas negativas - Entre segunda-feira (28/06) e quarta-feira (30/06), o amanhecer nas serras gaúcha, catarinense e no sul do Paraná deverá ser marcado por temperaturas negativas. Nesse mesmo período, especialmente a partir da tarde do dia 28/06, há previsão de neve nas regiões serranas entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Geada - Além disso, na terça-feira (29/06) e quarta-feira (30/06), as condições atmosféricas serão propícias para a formação de geada (moderada a forte) em uma ampla área da Região Sul e no Mato Grosso do Sul, podendo se estender até a divisa entre São Paulo e o Paraná.

Região Sul: entre os dias 27 de junho e 2 de julho, registro de temperaturas negativas, com possibilidade de neve na tarde do dia 28 de junho nas serras gaúchas e catarinenses e geada nos dias 29 e 30;

Região Sudeste: entre os dias 29 junho e 2 de julho em áreas de São Paulo e sul de Minas Gerais, com temperaturas mínimas próximas de 7ºC (São Paulo);

Região Centro-Oeste: entre os dias 29 junho e 2 de julho em áreas de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, com temperaturas mínimas próximas de 12ºC (Cuiabá);

Região Norte: entre os dias 30 de junho e 2 de julho em áreas de Rondônia, leste do Acre e sul do Amazonas, com temperaturas mínimas próximas de 15ºC (Porto Velho). (Mapa)

Leia aqui a nota técnica

 

ARTIGO: Vitiligo, uma doença ainda rodeada de desinformação e preconceito

artigo 28 06 2021*Rossana Spoladore

Em 25 de junho foi celebrado o Dia Mundial do Vitiligo. Criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2011, coincidindo com a da morte do cantor Michael Jackson que teve dessa doença, a data tem como objetivo conscientizar a população e reduzir a discriminação e o preconceito relacionados à condição. A disseminação de informações sobre o vitiligo é fundamental, pois há estimativas de que, atualmente, a doença atinja cerca de 1% da população mundial. Mais de 1 milhão de pessoas só no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Ao contrário do que muitos pensam, o vitiligo não é uma doença contagiosa. As causas ainda não estão claramente definidas, mas acredita-se que exista uma predisposição genética que pode estar associada a fenômenos autoimunes, a alterações ou traumas emocionais, e ainda pelo contato com substâncias citotóxicas como, por exemplo, a hidroquinona. Todos são fatores desencadeantes ou de piora da doença.

O vitiligo é caracterizado pelo aparecimento de manchas brancas, nacaradas, e isso pode ocorrer em qualquer tipo de pele, independentemente de ser branca, negra ou asiática. Essas manchas surgem devido a uma redução ou ausência dos melanócitos, que são células responsáveis pela produção de melanina, a substância que dá cor à pele. O que mais preocupa médicos que tratam pacientes com vitiligo não é a doença em si, pois a maioria dos pacientes que possuem vitiligo não apresenta sintomas, mas sim o preconceito.

O desenvolvimento de transtornos psicológicos em pacientes que possuem a condição é muito frequente e esse público geralmente necessita de um acompanhamento psicológico. Baixa autoestima e isolamento social são sintomas psíquicos comuns causados pela discriminação sofrida por portadores da doença. Para que as manchas não se tornem o centro de suas vidas, e para que resultados positivos sejam alcançados por meio do tratamento, o suporte da família e de amigos é extremamente importante.

Com relação aos sintomas, vale destacar que raramente são relatados pruridos ou sensibilidade local no início do aparecimento das lesões. Quando é feito o diagnóstico, o dermatologista pode classificar o vitiligo em dois tipos, de acordo com a localização das lesões. Sendo assim, a doença pode ser segmentar ou unilateral, que é quando as lesões se manifestam em apenas uma parte do corpo, ou podem ser não segmentar ou bilateral, tipo que ocorre mais comumente. Nesse caso, há distribuição de lesões nos dois lados do corpo, geralmente iniciando-se nas extremidades, como mãos, pés, nariz e boca. Há alternância de ciclos entre o desenvolvimento de manchas e estagnação da doença.

O diagnóstico é clínico e pode ser confirmado através do exame de biópsia cutânea. Em pacientes de pele branca utiliza-se uma lâmpada de Wood para auxiliar na detecção. Também são importantes a realização de exames para estudo imunológico e pesquisar se há, concomitantemente, um quadro de doença autoimune como hepatite ou doenças da tireoide. Sendo assim, o dermatologista deve ser o médico responsável pelo diagnóstico e pelo tratamento da doença, pois, ao determinar o tipo da condição e verificar possíveis doenças associadas, o especialista indica a melhor forma de tratar cada caso.

Não há como prevenir o desenvolvimento do vitiligo e nem sua evolução. Infelizmente, também ainda não há cura para a doença, porém a condição pode ser tratada. Os pacientes diagnosticados podem evitar que as lesões piorem diminuindo a exposição ao sol, evitando o uso de roupas apertadas, controlando o estresse e evitando o uso de medicamentos ou substâncias que possam estar relacionados ao aparecimento de novas lesões. O objetivo dos tratamentos existentes é cessar a evolução das lesões e estabilizar o quadro.

Dentre as opções de tratamento há as convencionais, baseadas em corticoides (creme ou via oral), loções ou fototerapia que é a exposição ao raio ultravioleta com ou sem o uso de substâncias fotossensibilizantes. E existem outros medicamentos tópicos como os derivados de vitamina D e imunossupressores. Um exemplo é o tacrolimo, que induz à repigmentação das regiões lesionadas. Ainda é possível utilizar técnicas cirúrgicas com alguns tipos específicos de laser ou por transplante de melanócitos. O tratamento de vitiligo é individualizado e só um profissional de saúde pode indicar qual é a melhor opção para cada caso. Uma boa notícia é que, no momento, há algumas medicações sendo testadas e espera-se que, em breve, possamos ter novidades nesse sentido.

Por fim, é importante reforçar mais uma vez um aspecto fundamental: quem tem vitiligo precisa de apoio. O impacto psicológico não pode ser negligenciado, ele pode levar a consequências emocionais para os pacientes a partir do desenvolvimento da doença. E a sociedade precisa ser educada a respeito da doença para diminuir, assim, o preconceito associado à falta de informação.

*Rossana Spoladore é médica cooperada da Unimed Curitiba, formada pela Universidade Estadual de Londrina, especialista em dermatologia, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia e assessora de Assuntos Éticos e Defesa Profissional da Sociedade Brasileira de Dermatologia na regional Paraná

FOTO: Pixabay

           

 


Versão para impressão


RODAPE