Imprimir
Sistema Ocepar - Paraná Cooperativo - Informe Diário

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 3154 | 09 de Agosto de 2013

EVENTO: Fórum discute gestão e controle de resíduos na produção pecuária e agroindustrial

A gestão e o controle de resíduos orgânicos na produção pecuária e agroindustrial estiveram no centro das discussões do Fórum de Meio Ambiente e Pecuário promovido pelo Sistema Ocepar na última quarta-feira (07/08), na sede da Fundação ABC, em Castro, região paranaense dos Campos Gerais. O evento reuniu 40 técnicos da Capal, Castrolanda, Batavo, Fundação ABC, Copagril, Agrária, C.Vale, Copacol e Cocari. “Nosso objetivo foi criar uma integração entre os profissionais das cooperativas que atuam nas áreas de gestão ambiental, produção pecuária e agroindustrial, além de promover uma troca de experiências entre as regiões Oeste e Leste do Paraná”, explicou o assessor de meio ambiente da Ocepar, Silvio Krinski.

Pecuária – A parte da manhã foi dedicada à discussão do tema “Gestão ambiental da produção pecuária”, Após a palestra do consultor Sthefan Rohn sobre o assunto, o pesquisador da Fundação ABC, Gabriel Barthes, falou sobre fertilidade do solo. Carlos Eduardo Biesdorf, da Copacol, discorreu sobre o sistema de apoio técnico utilizado pela cooperativa nos diversos projetos executados com os cooperados nas áreas de avicultura, suinocultura, entre outros.

Agroindústria– No período da tarde, os debates se concentraram no tema “Gestão ambiental da agroindústria”. O palestrante foi o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Airton Kuns. Na sequência, houve a participação de Guilherme Daniel, da C.Vale, que trouxe informações sobre as tecnologias adotadas em suas unidades industriais no tratamento dos efluentes. Patrício Caron, da Castrolanda, comentou sobre o sistema que está sendo implantado no novo frigorífico de suínos, que será um dos mais eficientes e modernos do Brasil.

Painel – Tanto de manhã como à tarde, foram realizados painéis após a explanação dos palestrantes e dos profissionais das cooperativas, mediados por Krinski. A dinâmica adotada no Fórum agradou os participantes. “Ao final, os técnicos sugeriram que o evento tivesse continuidade para que os temas possam ser mais aprofundados, abordando questões específicas”, afirmou o assessor da Ocepar. 

{vsig}noticias/2013/08/09/evento/{/vsig}

CÓDIGO FLORESTAL: Grupo técnico avalia ferramentas propostas por estados para adesão ao CAR

meio ambiente 09 08 2013“Nosso desafio é ter ferramentas robustas, porém de simples utilização. E simplicidade é diferente de vulnerabilidade. A meta é cadastrar o maior número de propriedades no menor tempo possível e, por isso, precisamos cativar o produtor rural, facilitando, ao máximo, esse processo”, enfatizou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante a segunda reunião do Grupo Técnico constituído para acompanhar as ações de regulamentação do novo Código Florestal brasileiro – do qual a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) é membro integrante. Uma das ferramentas previstas no Código é o Cadastro Ambiental Rural (CAR), que tem como objetivo o mapeamento completo de todas as propriedades rurais brasileiras. E este foi o tema da reunião realizada nesta quinta-feira (08/08), na sede do MMA, em Brasília.

Bahia e São Paulo - Os estados da Bahia e de São Paulo, adotando a prerrogativa de legislar de forma própria sobre o tema, desenvolveram sistemas específicos, que foram avaliados pelos membros do GT. Muito parecido à ferramenta disponibilizada pelo governo federal, o aplicativo de São Paulo teve sua arquitetura elogiada e poucas ressalvas com relação à usabilidade. Já o produto apresentado pela Bahia possui mais entraves à adesão dos produtores ao CAR, segundo o analista Técnico e Econômico da OCB, Marco Olívio Morato. “Uma das diretrizes do MMA para a implantação do CAR é que ela ocorra de forma simples e com o menor custo possível ao produtor. O sistema apresentado pelo governo da Bahia traz uma dificuldade que é a exigência da responsabilidade técnica, ou seja do lançamento ser efetuado pro um profissional que forneça a chamada Anotação de Responsabilidade Técnica (ATR). Esse procedimento gera um custo, muitas vezes elevado, para o pequeno produtor, e é justamente o que o queremos e precisamos evitar para que a implantação do CAR obtenha sucesso”, informa Morato.

Ferramentas adicionais - Durante a reunião, foram apresentadas, também, ferramentas adicionais desenvolvidas pela Organização Não-Governamental TNC (The Naturing Conservancy), que podem auxiliar no preenchimento do CAR. “Com grande expertise na tarefa de cadastro ambiental nos estados do Pará e de Mato Grosso, a TNC é a responsável pelo sistema que serviu de inspiração para a ferramenta utilizada pelo governo federal”, explica o analista da OCB. Segundo Morato, os aplicativos apresentados pela ONG possibilitam migrar diretamente os dados destes sistemas ao CAR, facilitando ainda mais o preenchimento do cadastro.

Testes - No período da tarde, o Grupo de Trabalho segue efetuando testes no sistema apresentado por São Paulo. As anotações, sugestões e críticas levantadas serão encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente até a próxima reunião do GT, agendada para o dia 20 de agosto. (Informe OCB)

 

COOPERALIANÇA: 1º Workshop sobre pastagens reúne 145 pessoas em Guarapuava

Inserido na programação da 38º Expogua, o 1º Workshop de Pastagens Cooperaliança foi realizado na tarde desta quinta-feira (08/08), no Sindicato Rural de Guarapuava e atraiu 145 pessoas, entre produtores, médicos veterinários, técnicos e acadêmicos. O evento técnico promovido pela cooperativa foi idealizado para repassar informações e novas tecnologias que contribuam para o incremento de produtividade e qualidade da produção dos cooperados e da região.

Foco - Focado em melhoramento das pastagens, o workshop abordou temas importantes para o produtor, como planejamento forrageiro, integração lavoura- pecuária, adubação, correção, manejo de pastagem, novas forrageiras de verão e as características das forrageiras. Foram realizadas duas palestras com os professores da Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste), engenheiro agrônomo Sebastião Brasil Campos Lustosa e zootecnista Sandra Galbeiro.

Objetivo - A vice-presidente da Cooperaliança e coordenadora do projeto ovinos, Adriane Araújo Azevedo, falou sobre o objetivo do evento.  “Nós queremos cada vez mais profissionalizar a nossa produção e, consequentemente, aumentar a produtividade, reduzindo custos. A cooperativa é nova e passou por algumas etapas. A questão de qualidade dos animais já foi vencida, agora estamos intensificando temas como nutrição para trazer melhorias para o produtor”. Segundo Adriane, a ideia é que o workshop continue fazendo parte da programação da Expogua nos próximos anos. “A intenção é calendarizar o evento, para que todo ano tenhamos novidades na área de pastagens para o pecuarista”.

Interação - A respeito das palestras, a vice-presidente destacou que o evento simboliza uma interação entre a universidade e o campo. “A importância dessa união com a universidade é que quebramos a distância do conhecimento da academia com a prática. Agora eles fazem parte desse elo de produção”, afirmou Adriane.

Exemplo - Após as palestras, técnicos da Cooperaliança apresentaram o exemplo de três propriedades que mostraram no último ano um desenvolvimento produtivo com investimento na área de forragens. E para finalizar o evento, foi realizada uma mesa redonda de discussão sobre pastagens.

Balanço do Projeto Carne Angus Certificada Cooperaliança - Na noite de quinta-feira, no Parque Lacerda Werneck, também como parte da programação da Cooperaliança na 38ª Expogua, foi feita a apresentação do balanço de um ano da certificação da carne Aliança Angus Premium, por meio da parceria da cooperativa com a Associação Brasileira de Angus e da concretização do Programa Carne Angus Certificada.

Visibilidade da marca- O diretor do Programa Carne Angus Certificada, Reynaldo Titoff Salvador, parabenizou a cooperativa e falou sobre o crescimento de produção e da visibilidade da marca. “Esse ano de existência da marca Aliança Angus Premium mostra que o Paraná tem condições de se organizar como cooperativa produtora de carne Angus, que hoje é referência nacional em termos de qualidade. Em um ano tivemos condições de crescer de um abate de 150 cabeças/mês para 500 cabeças/mês. E para o próximo ano, o objetivo é rompermos a barreira dos mil animais Angus por mês”.

Qualidade com rentabilidade - No evento, o presidente da Cooperaliança, Edio Sander, agradeceu aos cooperados e destacou o objetivo da cooperativa em produzir carne de qualidade com rentabilidade ao produtor.  “Temos um orgulho muito grande de produzir uma carne de qualidade e dar uma garantia aos nossos clientes consumidores finais. Isso é mérito dos nossos produtores, assim o nosso objetivo continua sendo sempre o mesmo, que é de conferir cada vez mais ao nosso cooperado mais rentabilidade. Dessa forma, todos ganham, desde os produtores de genética até o consumidor final”. (Assessoria de Imprensa do Sindicato Rural de Guarapuava)

{vsig}noticias/2013/08/09/cooperalianca/{/vsig}

SICREDI NORTE SUL: Encontro regional reúne coordenadores de núcleo

Na última quarta-feira (07/08), a cidade de Santo Antônio da Platina, localizada no norte do Paraná, sediou o 1º Encontro de Coordenadores de Núcleo da Sicredi Norte Sul PR/SP. O evento, que reuniu mais de 140 pessoas, entre associados, coordenadores de núcleo, colaboradores, dirigentes e executivos do Sicredi, teve como objetivo apresentar aos coordenadores de Núcleo, em primeira-mão, os números e indicadores do primeiro semestre de 2013 e o desempenho da cooperativa nos programas de organização do quadro social. Além disso, o encontro promoveu um alinhamento sobre o papel do coordenador no desenvolvimento e no fortalecimento da instituição.

Palestra - A reunião também promoveu a interação, o reconhecimento e a sensibilização dos participantes com a palestra "Sem Limites para Crescer", ministrada por Eliseu Hoffmann, da AME Consultoria. A fala de Hoffmann destacou que o entusiasmo é uma atitude que contamina, que desperta, que impulsiona para ação, que acende e ilumina o caminho daqueles que a mantêm consigo, e que não existe nenhuma ferramenta que seja mais importante para um coordenador de núcleo que manter a chama do entusiasmo acesa.

Sensibilização - Para o presidente da Sicredi Norte Sul PR/SP, Paulo José Buso Júnior, o objetivo do evento foi sensibilizá-los para a importância desta função e mostrar o quanto todos ganham quando assumem papéis de destaque dentro da Cooperativa. Para Buso, "o fortalecimento da confiança em si mesmo, o resgate da autoestima, o ‘re-despertar’ da afetividade, o entusiasmo e o crescimento pessoal são ingredientes para mais esse desafio".

Papel do coordenador de Núcleo - O Sicredi aprimorou o processo de participação dos associados para aumentar sua representatividade nas decisões. Agrupados em núcleos ligados às unidades de atendimento do Sicredi, os associados amplificam suas vozes para exercerem o direito e o dever de planejar, de acompanhar e de decidir os rumos da cooperativa nas reuniões e assembleias ao longo do ano.

Gestão democrática - As assembleias são o ponto alto do modelo de gestão democrática e participativa do Sicredi, que consolida as cooperativas de crédito como uma sociedade de pessoas, na qual o voto de todos tem o mesmo valor. Os debates e as deliberações sobre os assuntos da cooperativa, de interesse coletivo, ocorrem nas assembleias de núcleo. Juntos, os associados elegem seu representante, que são chamados de coordenadores de núcleo. Cada coordenador tem voto representativo e é responsável por levar as decisões dos associados do seu núcleo para a Assembleia Geral.

Decisões - Na Assembleia Geral, os coordenadores de núcleo levam as decisões previamente votadas em assembleias de núcleo. Em 2013, as assembleias da Sicredi Norte Sul PR/SP, mobilizaram mais de 1300 associados, conscientes de seu papel no negócio. "Quanto mais o associado estiver ciente de como funciona sua cooperativa, e quanto maior for sua participação, melhores serão os resultados para os associados e para a nossa comunidade", destaca o presidente da Sicredi Norte Sul PR/SP.

Sobre a Sicredi Norte Sul PR/SP - Sediada em Santo Antônio da Platina (PR), é uma das 108 cooperativas que integram o sistema Sicredi. Fundada em 1985, tem em sua história 28 anos de plena expansão fortalecendo os municípios e associados de toda a região do norte pioneiro do Paraná e sul de São Paulo. Presente em 18 municípios a cooperativa tem hoje mais de 24 mil associados, e encerrou o primeiro semestre de 2013 com um volume de R$ 1,9 milhões em sobras, mais de R$ 188 milhões em recursos administrados e R$ 130 milhões em operações de crédito.

Municípios da área de atuação da cooperativa: Carlópolis, Conselheiro Mairinck, Figueira, Guapirama, Ibaiti, Jaboti, Jacarezinho, Japira, Joaquim Távora, Quatiguá, Ribeirão Claro, Santana do Itararé, Santo Antonio da Platina, São José da Boa Vista, Siqueira Campos, Tomazina e Wenceslau Braz, no Estado do Paraná; Chavantes, e Ourinhos no Estado de São Paulo.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 2,3 milhões de associados e 1.229 pontos de atendimento, em 10 estados* do país. Organizado em um sistema com padrão operacional único conta com 108 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais Regionais - acionistas da Sicredi Participações S.A. - uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios. Mais informações no site sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi)

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

{vsig}noticias/2013/08/09/sicredi_norte_sul/{/vsig}

COPAGRIL: Muçulmanos que trabalham na Unidade de Aves celebram final do Ramadã

Os muçulmanos que trabalham na Unidade Industrial de Aves (UIA) da Copagril, celebraram, nesta quinta-feira (08/08), o Eid al-Fitr, que é a festa do final do Ramadã. Em 2013, ela durou de 9 de julho a 7 de agosto. O começo e o fim do Ramadã variam de ano para ano, porque são baseados nas fases da lua, mas sempre é realizado no nono mês do calendário islâmico.

Jejum - Neste período, os muçulmanos passam por um jejum. Somente se pode comer e beber antes do sol raiar e depois do sol se pôr. “Isto é feito para valorizar a alimentação que temos e perceber o quanto ela é importante e necessária em nossa vida”, comentou o inspetor do abate halal do Serviço de Inspeção Islâmica (SIIL), Muhammad Imran.

Renovação da fé - Segundo ele, todos os anos os muçulmanos devem fazer o jejum. “É um tempo de renovação da fé, da prática mais intensa da caridade e de proximidade dos valores sagrados, como a leitura do Alcorão”, explicou. Ele salientou que no final do período Ramadã, os muçulmanos, antes da reza, devem fazer uma ação de caridade, doando 3 quilos de alimento, ou valor equivalente a isso, que são destinados a pessoas carentes.

Celebração - A celebração do final do Ramadã foi realizada na sala de treinamentos da UIA, com reflexões e rezas. Cerca de 70 muçulmanos participaram. (Imprensa Copagril)

{vsig}noticias/2013/08/09/{/vsig}

CAMISC: Resultados do semestre são apresentados nas reuniões de Comitê

camisc 09 08 2013A Camisc deu início, na noite da última terça-feira (06/08), às Reuniões de Comitê. O evento acontece em todas as unidades, onde são apresentados os resultados financeiros e comerciais do primeiro semestre de 2013. A primeira reunião aconteceu na sede da cooperativa, em Mariópolis. Ao todo, mais de 150 pessoas, entre cooperados, esposas de cooperados e colaboradores participaram da apresentação dos resultados.

Participação ativa - Para o diretor presidente da Camisc, Nelson André De Bortoli, os cooperados estão participando ativamente das reuniões e assim acompanham os rumos que a cooperativa está tomando. “Estamos nos voltando ao cooperado e apresentando a realidade da nossa cooperativa. Ele está entendendo melhor aquilo que está sendo feito e que pretendemos fazer”.

Trabalhos desenvolvidos - Para a gerente administrativa da Camisc, Rita Vazzata De Bortoli, as reuniões têm por objetivo informar ao quadro associativo os números da cooperativa e os trabalhos que estão sendo desenvolvidos. “O cooperado que vem e participa pode acompanhar de perto os resultados da cooperativa e comprova o compromisso desta diretoria que prima pela transparência nas informações apresentadas aos maiores interessados (associados) e no desenvolvimento do cooperativismo”.

Crescimento - De acordo com os dados apresentados, a Camisc registrou no primeiro semestre de 2013 receita com crescimento 9% superior ao apresentado no mesmo período do ano passado. “Poderíamos ter números melhores, mas a tendência é que com a participação mais efetiva dos associados e com o nosso trabalho de fidelização, a Camisc registre números mais expressivos ao longo do ano”, afirmou Rita.

Proximidade - Ainda de acordo com o presidente, as Reuniões de Comitê são um momento importante, pois deixam o cooperado mais próximo da cooperativa. “O associado atendeu o nosso chamado, tem participado e se doado mais a Camisc. Somente assim, com o apoio de todos, voltaremos a ser aquela cooperativa sólida e forte. O cooperado tem feito a parte dele e nós estamos fazendo a nossa”.

Agenda - Além da unidade de Mariópolis, as Reuniões de Comitê acontecem também nas unidades de Palmital (07/08), Clevelândia (08/08), Vila Milani (09/08) e Galvão (14/08). (Imprensa Camisc)

 

COPACOL I: Alunos de Corbélia e Braganey visitam a cooperativa

Estudantes de 1º, 2º e 3º ano do ensino médio de escolas estaduais de Corbélia e Braganey, que participam do programa Jovem Aprendiz Agricultor, realizaram uma visita a sede da Copacol em Cafelândia nesta quinta-feira (08/08).Os alunos dos Colégios Estaduais Duque de Caxias, Amâncio Moro e José Alencar, foram recepcionados por gerentes que explanaram sobre o funcionamento das principais áreas da cooperativa. Na sequência, eles visitaram a passarela que dá acesso ao Abatedouro de Aves, onde é possível ver o processo de produção, além de conhecerem a Unidade Industrial de Soja.

Fortalecimento - Dentro do programa Aprendiz Agricultor, que acontece em parceria entre Sindicato Rural, Emater, Senar e as escolas, os alunos aprendem o que podem fazer no campo e de que forma ajudar os pais para o fortalecimento da agricultura em família. São ministradas aulas de comunicação, cidadania, entre outras, e a visita visa levar os alunos a conhecer o sistema cooperativista. “Foi muito interessante ver de perto a Copacol, o que mais chamou a atenção foi o trabalho no Abatedouro de Aves, não imaginava que era uma estrutura tão grande”, afirma a estudante Luana Deola. (Imprensa Copacol)

{vsig}noticias/2013/08/09/copacol/{/vsig}

COPACOL II: Jogos do Cinquentenário têm finais em Formosa do Oeste

Estão a todo vapor as finais dos Jogos do Cinquentenário, promovidos pela Copacol para marcar os 50 anos da cooperativa. Na noite desta quinta-feira (08/08), os cooperados de Formosa do Oeste disputaram os troféus de campeões nas modalidades futebol, bilharito e truco. No futebol sete veteranos, a equipe de São Pedro derrotou o São Luiz por 3x0 e é o grande campeão da unidade. Em terceiro lugar ficou o Consolata. “Já participei de várias edições dos jogos, isso é uma integração, pois nós podemos conhecer outros associados, vemos que o cooperativismo envolve muito mais que somente trabalho, mas também a união. Jogando humildemente ficamos campeões e agora vamos treinar para tentar um bom resultado na próxima fase”, disse o cooperado.

Outros resultados - Já no futebol sete novos, Ajax ficou com o primeiro lugar depois de ganhar da Livraria Alternativa/Panificadora Formosa por 2x1. E no futebol feminino o time da Livraria Nova Opção e Varanda venceu a equipe Formosa por 5x1 e avançou para a próxima fase dos Jogos do Cinquentenário. Cássia Franciele Ribeiro é uma das jogadoras da equipe campeã. “Ficamos em terceiro lugar cinco anos atrás e agora conquistamos a primeira colocação, estamos mostrando que a mulherada também tem força neste esporte e a Cooperativa está de parabéns por este evento que é uma maneira muito bonita de confraternização”, explicou.

Truco e bilharito - No truco o pódio ficou da seguinte forma: 1° São Pedro, 2° Família Roque e3° G2. E, no bilharito, o campeão foi novamente São Pedro, na segunda colocação São Pedro II e em terceiro lugar “Os Miozinho do Paraná”. José Ariati que junto com sua equipe foi campeão nestas duas modalidades, participa dos jogos desde os 25 anos da Cooperativa. “Sempre participei jogando truco e bilharito, todas as vezes que estávamos jogando ganhamos troféus. É uma forma muito interessante de nos reunirmos e também celebrarmos os 50 anos da Copacol”, comentou. (Imprensa Copacol)

{vsig}noticias/2013/08/09/copacol_jogos/{/vsig}

AGENDA PARLAMENTAR: Comissão Mista aprova relatório preliminar da Lei de Diretrizes Orçamentárias

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou, nesta quinta-feira (08/09), o relatório preliminar da Proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLN 2/13). O relator, deputado Danilo Forte (CE), retirou de seu parecer a previsão de que as receitas relacionadas ao Sistema S apareçam na lei orçamentária. Poderão ser apresentadas emendas ao parecer final até o dia 15/09 (quinta-feira). O anexo do parecer preliminar de metas e prioridades para execução orçamentária está dividido em dez áreas temáticas para programas prioritários, dentre elas: trabalho, infraestrutura, saúde, educação, turismo, meio ambiente, agricultura e desenvolvimento agrário. O relatório final deverá ser apreciado pela CMO e, posteriormente, pelo Plenário do Congresso Nacional.

Senado Federal - O novo marco da mineração foi um dos temas mais debatidos durante a semana pelo Senado Federal. A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) realizou duas audiências públicas sobre o tema. Os eventos contaram com a presença de especialistas e do Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.  O Ministro ressaltou a importância da proposta para a economia do país e para o desenvolvimento do setor mineral. Questionado pelos senadores sobre a possibilidade da retirada da urgência constitucional do projeto, Lobão afirmou que a decisão cabe apenas a presidente Dilma Rousseff e deve ser solicitada pelos líderes partidários.

Investimento - Os especialistas ouvidos pela Comissão ressaltaram a necessidade de investimentos em logística para possibilitar o escoamento da produção.  O presidente do IBRAM, Fernando de Coura, fez criticas ao grande número de condicionantes para aprovação dos projetos de mineração. A Comissão de Serviços de Infraestrutura continuará debatendo o tema nas próximas semanas. O objetivo é construir um relatório preliminar. O Projeto de Lei 5807/13, que altera as atuais normas do setor mineral, tramita em regime de urgência constitucional e já tranca a pauta da Câmara dos Deputados.

Câmara dos Deputados - Na quarta-feira (07/08) a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) da Câmara dos Deputados aprovou 4 importantes projetos para o cooperativismo. As matérias tratam de descontos nas tarifas de energia elétrica, isenção da ITR, utilização das águas da União, e da criação da Anater. O sistema OCB trabalhou junto aos membros da Comissão para adequar os textos para um maior beneficio das cooperativas.  Entre as ações realizadas pelo Sistema está a alteração no texto do Projeto de Lei (PL) 2944 de 2011, que versa sobre a cessão não onerosa de águas da União para aquicultura. A alteração realizada pelo relator, deputado Edson Pimenta (BA), possibilita a adequação estatutária das cooperativas que ainda não estabelecem em seu estatuto a promoção e o desenvolvimento regional. Com a adequação as cooperativas poderão utilizar as águas da União sem a necessidade de pagamento. (Blog OCB no Congresso)

Para acessar o resultado da Agenda da Semana, clique aqui.

CONCURSO: Globo Rural cria Prêmio Fazenda Sustentável

concurso 09 09 2013A Globo Rural acaba de lançar o Prêmio Fazenda Sustentável. A ideia é eleger cinco propriedades rurais com excelente performance em sustentabilidade, com uma edição especial publicada na revista. As categorias são: Cultivos Anuais (grãos: soja, milho, algodão e feijão), Cultivos Perenes e Semiperenes (cana de açúcar e frutas), Pecuária (bovinocultura de corte), Reflorestamento e Grande Prêmio de Sustentabilidade (entre todas as eleitas, uma terá destaque entre as melhores).

Pilares - Para isso, é preciso ter os três pilares da sustentabilidade consolidados. Estamos falando de economia, desenvolvimento social e meio ambiente. A partir de um guia de boas práticas, publicado todo mês na edição impressa, Globo Rural ensina e orienta os fazendeiros a adotarem iniciativas sustentáveis com objetivo de produzir alimentos com mínimo impacto ambiental.

Inscrição pelo site - Com comprometimento da BASF, Rabobank e John Deere e apoio da Fundação Espaço ECO, o Prêmio Fazenda Sustentável conta com o site fazendasustentavel.com.br, em que os fazendeiros podem inscrever suas propriedades, e o site da revista www.globorural.globo.com onde, clicando em Fazenda Sustentável, é possível acompanhar as notícias sobre o concurso e o tema sustentabilidade.

Desafio - “O grande desafio da agricultura é produzir com qualidade, na quantidade necessária e com segurança para o consumidor. Logo, cabe a todos os agentes do setor investir em inovação com a finalidade de promover uma agricultura sustentável. Nesse sentido, apoiar uma premiação pioneira como essa está totalmente alinhado com a estratégia da BASF de valorização da agricultura brasileira", afirma Maurício Russomanno, Vice-presidente da Unidade Proteção de Cultivos da BASF no Brasil.

Aumento da demanda - Paulo Herrmann, presidente da John Deere Brasil, completa: “as estimativas apontam que precisaremos aumentar em 70% a demanda global de alimentos para dar conta de uma população de 9 bilhões de pessoas em 2050. Sem dúvida é imperativo praticarmos uma agricultura sustentável. Por isso apostamos alto no desenvolvimento e na divulgação de tecnologias que promovam o aumento da produtividade agrícola e a preservação do meio ambiente, com uso de energia renovável no campo e técnicas de manejo como o Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF).”

Missão - Para Roberto Araújo, diretor-presidente da Fundação Espaço ECO, "a missão do Espaço ECO é promover o desenvolvimento sustentável no ambiente empresarial e na sociedade. Ao contribuirmos com a metodologia para medir e avaliar aspectos da sustentabilidade das fazendas inscritas no Prêmio, será possível disseminar boas práticas e aumentar a compreensão dos profissionais que atuam neste importante setor da economia brasileira", diz.

Fases - O Prêmio terá três fases: Na primeira, basta acessar o site e responder a um questionário amplo com informações gerais sobre a fazenda, como ramo de atuação, localização, breve histórico, entre outras. As fazendas escolhidas nessa primeira etapa participarão da segunda, respondendo a outro questionário, desta vez, mais específico, com informações técnicas sobre o manejo. Por último, especialistas da Fundação Espaço ECO e do Rabobank irão a essas propriedades conferir se as declarações são legítimas e coerentes com as práticas rotineiras da fazenda.

Disseminação de informações - “Temos no Rabobank, como banco especializado no agronegócio, uma preocupação em disseminarmos informações sobre sustentabilidade. O prêmio é uma grande alavanca para incentivarmos as boas práticas sustentáveis entre os produtores, além de reconhecer os que já têm avançado nesse campo", diz Antonio Carlos Ortiz, Diretor do Rural Banking do Rabobank Brasil. Em meados de novembro, todas as informações serão julgadas por uma comissão de especialistas formada por cientistas, pesquisadores, professores e agrônomos e em dezembro, a Globo Rural já terá os nomes das fazendas mais sustentáveis do país. (Globo Rural)

 

PREÇOS MÍNIMOS: Agricultura divulga os preços mínimos para as culturas de verão

Foram publicados os preços mínimos para as culturas de verão, regionais e produtos da sociobiodiversidade da safra 2013/2014 no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 8 de agosto. A portaria também traz os valores de produtos das regiões Norte e Nordeste da safra 2014. Todos os preços foram definidos pelo Conselho Monetário Nacional (Voto CMN nº 078/2013) e beneficiam os produtores rurais. (Mapa)

Confira aqui Portaria nº 697

AGROINDÚSTRIA: Setor cresce 0,4% de janeiro a junho, aponta Ibge

agroindustria 09 08 2013Após queda de 6% no primeiro trimestre de 2013, em relação ao mesmo período de 2012, a agroindústria brasileira cresceu 5,9% no segundo trimestre, na mesma base de comparação. Os números, divulgados nesta quinta-feira (08/08) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o setor cresceu 0,4% no semestre, enquanto, na primeira metade do ano passado, foi registrada queda de 4%. Pesou positivamente para o resultado o desempenho dos setores vinculados à agricultura, que têm maior peso, e registraram alta de 0,8%. As maiores altas foram nos derivados da cana (26,9%) e da laranja (22,9%). 

Queda - Houve queda nos setores associados à pecuária (0,7%) e nos grupos inseticidas, herbicidas e outros defensivos agropecuários (0,8%). O setor de desdobramento da madeira cresceu 7,6% no semestre.  

Geral - O crescimento da agroindústria, no entanto, ficou abaixo da indústria geral, que avançou 1,9% nos seis primeiros meses de 2013. De acordo com o IBGE,a variação semestral da agroindústria se deve principalmente à recuperação na agricultura e na pecuária no segundo trimestre. (Agência Brasil)

 

CONAB: Danos causados pelas geadas ao trigo seguem incertos

Os danos provocados pelas geadas que afetaram o trigo no Sul do país em julho, especialmente no Paraná, ainda não foram contabilizadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Em levantamento divulgado nesta quinta-feira (08/08), a autarquia elevou sua estimativa para a área plantada com o cereal para 2,123 milhões de hectares, ante os 2,090 milhões projetados no mês passado e 12% acima de 2012/13. A produção foi ajustada para 5,619 milhões de toneladas, 10 mil a mais que o estimado em julho e volume 28,3% superior ao da temporada anterior.

Pesquisa - Segundo o diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Silvio Porto, as geadas dificultaram a pesquisa de campo no último mês. "O que sabemos é que parte da lavoura estava em germinação e parte em floração. As diferentes fases de desenvolvimento reduzem as perdas e as condições, a princípio, são boas".

Novas estimativas - Nas novas estimativas que divulgaram para a produção do país na safra 2012/13, praticamente encerrada, Conab e IBGE não surpreenderam. A Conab corrigiu sua projeção para 186,15 milhões de toneladas, um aumento de 0,6% em relação à previsão divulgada em julho e de 12% em relação à safra passada.

Milho - O ajuste derivou basicamente a uma produção de milho maior do que se esperava. Segundo a Conab, a colheita total do grão deve somar 80,25 milhões de toneladas, 1,1 milhão a mais que o estimado em julho e volume 10% superior ao de 2011/12. (Valor Econômico)

Mais em www.conab.gov.br e em www.ibge.gov.br

LEITE: Adotadas medidas para evitar ingresso de produtos contaminados da Fonterra no BR

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu comunicado da embaixada da Nova Zelândia em Brasília declarando que três lotes de “Proteína Concentrada de Soro de Leite” contaminados com a bactéria Clostridium botulinum, causadora do botulismo, produzidos por uma unidade da empresa Fonterra Limited, não foram enviados ao Brasil. O Mapa entrou em contato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que os dois órgãos trabalhem em conjunto para proteger o consumidor.

Concentrado Proteico - A Proteína Concentrada de Soro de Leite é comumente registrada no Brasil com a denominação Concentrado Proteico de Soro de Leite e utilizados em produtos tais como bebidas lácteas, iogurtes, fórmulas infantis e bebidas para atletas, entre outros.

Rastreamento - Com o objetivo de confirmar a informação recebida do governo neozelandês e para proteger o consumidor brasileiro, o Mapa rastreou todas as importações de produtos lácteos provenientes deste país desde maio de 2012, data de produção dos lotes contaminados, e não foram identificados ingresso de nenhum desses produtos no Brasil.

Suspensão - O Ministério também suspendeu a habilitação do estabelecimento fabricante dos produtos contaminados até que as autoridades sanitárias neozelandesas atestem o restabelecimento da segurança alimentar e inocuidade dos produtos implicados.

Orientação - Todas as unidades do Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) foram orientadas a devolver os produtos lácteos em pó que estão a caminho do Brasil ou parados em portos e aeroportos para desembarque, produzidos após maio de 2012, pela Fonterra de Hautapu, na Nova Zelândia. (Mapa)

EMBRAPA FLORESTAS: Faltam 60 dias para o Simpósio Internacional de Arborização de Pastagens

De 8 a 10 de outubro acontece em Curitiba, Paraná, o “Simpósio Internacional de Arborização de Pastagens em Regiões Subtropicais”. O evento vai contar com painéis e palestras sobre temas como mudanças climáticas; espécies forrageiras e arbóreas potenciais; experiências da Colômbia, Chile, Argentina e Uruguai; experiência nos diversos tipos de pecuária (leiteira, de corte e agroecológica); além de discutir as perspectivas para pesquisa e extensão rural. O Simpósio também abre espaço para a apresentação de trabalhos e experiências com o tema, tanto em forma de pôster quanto apresentação oral de trabalhos convidados.

Troca de experiências - Segundo o pesquisador da Embrapa Florestas e coordenador do evento, Vanderley Porfírio-da-Silva, “estamos organizando o evento para que seja um grande espaço para troca de experiências sobre o tema, que ganha destaque em um momento oportuno de adequação ambiental da bovinocultura e mudança de uso da terra”.

Parceria - O Simpósio está sendo organizado pela Embrapa Florestas (Colombo/PR), com participação da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento do Paraná e Instituto Emater/PR, e apoio do Senar Paraná, Iapar, Sistema Fiep, Universidade Federal do Paraná, Emater/RS e apoio de mídia da Revista Referência e Painel Florestal.

Inscrição de trabalhos - O prazo para inscrições de trabalhos é 30/08/2013. Normas para trabalhos, programação completa e mais informações sobre o evento podem ser encontrados em www.siap2013.com.br. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Florestas)

 

embrapa 09 08 2013

 

PORTO: Obras do novo berço para contêineres estão na fase final, em Paranaguá

porto 09 08 2013As obras de construção do terceiro berço do Terminal de Contêineres do Porto de Paranaguá entraram na fase final. Cerca de 85% dos trabalhos já estão concluídos e a previsão é que a obra esteja finalizada até o mês de novembro, com início das operações em janeiro de 2014. O novo berço terá 315 metros de comprimento e um dos principais ganhos logísticos de sua implantação é a possibilidade de recebimento de navios maiores. A expectativa é que no primeiro semestre de 2014 o terminal receba navios com 368 metros, que têm capacidade para 13,6 mil contêineres. Hoje, o terminal recebe navios de até 335 metros, com capacidade de 8.600 contêineres.

Condições - O secretário de infraestrutura e logística, José Richa Filho, explica que a obra exemplifica a confiança que os investidores privados têm no Paraná mediante as ações realizadas até agora. “O papel da autoridade portuária pública é dar condições para que os empreendimentos privados possam ser viabilizados, com o fornecimento de uma infraestrutura adequada. Da nossa parte, já realizamos duas obras de dragagem e estamos em vias de finalizar o processo licitatório para a dragagem de manutenção de toda a baía de evolução. Isso permitirá que os navios de maior porte possam atracar no novo berço”, diz o secretário.

Capacidade de movimentação - Com o terceiro berço de atracação, a expectativa do Terminal de Contêineres do Porto é aumentar a capacidade de movimentação anual de 1,2 milhão TEUs (unidade de medida equivalente a contêineres de 20 pés) para 1,5 milhão de TEUs. “O pacote de investimentos realizados pelo Terminal é um dos maiores do setor portuário privado no Brasil. São aproximadamente R$ 180 milhões na aquisição de novos equipamentos e R$ 185 milhões nas obras do novo cais de atracação, atualmente em construção”, explica o superintendente dos portos de Paraná e Antonina, Luiz Henrique Dividino.

Portêineres - Além da obra de ampliação, o Terminal de Contêineres investiu na compra de quatro portêineres do modelo Super Post Panamax que serão utilizados no local.

Número – O Terminal de Contêineres de Paranaguá é o segundo em volume de contêineres no país. No primeiro semestre de 2013, foram movimentados pelo Porto 360 mil contêineres. Entre as principais cargas movimentadas pelo terminal estão carne congelada, madeira, papel, máquinas e equipamentos. (Agência de Notícias do Paraná)

 

IBGE: Produção industrial do Paraná fecha semestre com alta

A Pesquisa Industrial Mensal Regional - Produção Física (PIM-PF), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que a produção da indústria do Paraná fechou o semestre com alta de 0,8% na comparação com os primeiros seis meses do ano passado, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (08/08).

Passagem - Apesar da queda na passagem de maio para junho (-3%), o nível de produção industrial paranaense registrou forte recuperação no segundo trimestre de 2013, com expansão de 6,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado interrompeu três trimestres consecutivos de queda.

Avanço - Em relação a junho de 2012, a produção industrial paranaense acelerou 4,4%, frente avanço de 3,1% do complexo nacional, sendo a terceira taxa positiva seguida nesse tipo de confronto. Dos 14 ramos pesquisados, dez tiveram alta.

Destaques - Os principais destaques foram os setores de celulose (29,2%), impulsionado pelo aumento na produção de papel-cartão ou cartolina de outros tipos e papel kraft para embalagem; veículos automotores (16,1%), devido a maior fabricação de caminhões e caminhão-trator para reboques e semirreboques; e máquinas e equipamentos (14,8%), com maior produção de máquinas para trabalhar matéria-prima para fabricar pasta de celulose, eletroportáteis domésticos, tratores agrícolas, elevadores para o transporte de pessoas e refrigeradores.

Acumulado - No acumulado do primeiro semestre de 2013, a indústria brasileira cresceu 1,9%. Apesar do desempenho, o setor fabril do País sente os reflexos do encolhimento da demanda externa, provocada pela desaceleração da economia internacional, e também da queda do consumo, influenciada pela aceleração da inflação.

Combinação de fatores - Segundo análise do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e social (Ipardes) há uma combinação de fatores que provoca acúmulo de estoques nas empresas, especialmente a redução das exportações e aumento nas importações. “Além disso, o setor industrial também sente os reflexos da alta dos juros, que inibe investimentos”, afirma a economista Ana Silvia Martins Franco, do Ipardes. Ela avalia que os resultados registrados no segundo trimestre de 2013 sinalizam a recuperação dos níveis de produção da indústria paranaense.

Influências - Para Ana Silvia, a expansão do setor deve ser influenciada pelo aumento da renda do agronegócio estadual e o início da operação de empresas atraídas pelo Programa Paraná Competitivo, que já soma R$ 21 bilhões em investimentos para o Estado. (Agência de Notícias do Paraná)

FAO: Índice de Preços de Alimentos cai pelo terceiro mês consecutivo

O Índice de Preços de Alimentos da FAO chegou a uma média de 205,9 pontos em julho de 2013, 4 pontos (perto de 2%), abaixo do valor revisado para junho e 7 pontos (ou 3,3%) menor do que julho de 2012. O declínio em julho, que marcou o terceiro mês consecutivo de queda, foi largamente influenciado pelos menores preços internacionais para grãos, soja e óleo de palma, enquanto as cotações de açúcar, carne e derivados dos leite também já estavam baixas desde o mês anterior.

Cereais - O Índice de Preços de Cereais da FAO foi uma média de 227,7 em julho, uma baixa de 8,8 pontos (3,7%) em relação a junho e cerca de 33 pontos (our perto de 13%) menor do que julho do ano passado. A queda significativa reflete principalmente a baixa nos preços do milho, assim como as esperanças renovados devido ao clima de um significativo aumento na produção em diversos países líderes na produção do milho. Os preços do trigo também caíram mas a forte demanda por exportações limitaram o declínio. A variação do preço do arroz foi diversa de acordo com sua origem, com uma queda nos preços do produto tailandês contrastando com alta na cotação do vietnamita.

Óleos - O Índice de Preços de Óleos/Gorduras da FAO ficou em torno de 191 pontos em julho, baixa de 7 pontos (ou 3,3%) em relação à junho e o mais baixo em três anos. A queda no índice reflete principalmente as reduções nas cotações de óleo de soja e de palma. Os valores do óleo de soja caíram em resposta a ampla disponibilidade para exportação, especialmente na Argentina, combinada com a fraca demanda (inclusive do setor de biodiesel), assim como a previsão de boa safra de soja nos Estados Unidos. O preço do óleo de palma se enfraqueceu principalmente como resultado da combinação de ampla produção e baixa expectativa de demanda de importação, notavelmente na China. Os preços para óleo de colza e girassol também caíram, refletindo a melhora na previsão de colheita para 2013/2014.

Laticínios - O Índice de Preços de Laticínios da FAO foi de 236,3 pontos em julho, uma queda de 2,6 pontos (1,1%). Enquanto os preços em geral estão em queda, o declínio teve uma menor margem do que nos meses anteriores como resultado da menor disponibilidade na Oceania e da estagnação na produção de leite entre outros exportadores, principalmente na Europa, América do Sul e Estados Unidos. Os preços do leite em pó foram sustentados pelo limitado suprimento mas o aumento foi mais do que balanceado por uma queda nos preços dos queijos devido a redução na demanda de importação.

Carnes - O Índice de Preços de Carnes da FAO ficou na média de 173,3 pontos em julho, mais ou menos sem alteração em relação ao nível revisado de junho. Os preços de carnes de aves e de porco foram menores, enquanto as carnes bovina e ovina subiram. De forma geral, esses são sinais de que os preços internacionais para carne estão enfraquecendo em face da reduzida demanda de importação - especialmente dos países asiáticos - refletindo o crescimento de produção e, em alguns casos, um acúmulo de carnes produzidas internamente.

Açúcar - O Índice de Preços do Açúcar ficou em 239 pontos em julho, queda de 3,6 pontos (1,5%) em comparação a junho. Os preços do açúcar caíram pelo quarto mês consecutivo, com base na antecipação do grande superávit na produção nas principais áreas produtoras, em especial no Brasil, o maior produtor e exportador mundial de açúcar. O declínio nos preços do etanol no Brasil também permitiram um incentivo a conversão maior de cana-de-açúcar em açúcar em vez de álcool etanol, o que colocou ainda mais pressão na queda dos preços internacionais. (Representação da FAO no Brasil)

RELAÇÕES EXTERIORES I: Patriota prevê acordo entre Mercosul e União Europeia em um ano

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou que o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia está avançando e deve ser concluído em cerca de um ano. Patriota afirmou que o prazo de negociação é pressionado, pois o Mercosul deve perder, no curto prazo, benefícios no regime de preferências com o bloco europeu. “Por isso, as negociações devem avançar”, defendeu.

Agenda -“O acordo com a União Europeia deve ocorrer dentro de um ano ou um pouco mais”, disse o chanceler durante palestra a empresários e diplomatas na Associação Comercial do Rio de Janeiro. Segundo ele, a agenda do acordo foi prejudicada com a suspensão temporária do Paraguai do bloco sul-americano após o impeachment do ex-presidente Fernando Lugo. Mas Patriota disse que a situação deve se normalizar após a posse do novo presidente paraguaio, Horacio Cartes, na próxima semana. “A partir do dia 15 de agosto [o Mercosul] volta a negociar com participação do Paraguai”, afirmou.

Lado brasileiro - Segundo ele, o interesse no acordo pelo lado brasileiro é ainda maior hoje do que quando as negociações foram suspensas, em 2004, por contar com o apoio de grande parte do setor privado industrial. Até o fim deste ano os dois lados devem trocar propostas para a liberalização comercial. “Não podemos deixar de dizer o que o Mercosul tem representado para o Brasil em termos de taxas de comércio e também na qualidade do comércio”, afirmou, lembrando que até 90% das exportações do Brasil para seus vizinhos da América do Sul são compostas por produtos industriais, algo raro na balança comercial do país.

Espação livre - Patriota previu que até 2019 haverá espaço de livre comércio em todo o continente e disse que a Colômbia, um dos países com a maior taxa de crescimento no continente, merece a atenção dos esforços brasileiros para destravar o comércio. “Apenas 85% do comércio com a Colômbia é feito hoje sem entraves tarifários”.

Prioridade - O chanceler defendeu a posição brasileira de dar prioridade a acordos multilaterais e o próprio Mercosul. Segundo ele, acordos bilaterais nem sempre resultam em aumento do volume de comércio. “Se [o acordo] não for negociado em bases equitativas, o comércio pode diminuir”, disse, citando o caso do acordo entre Chile e Estados Unidos. “Não é óbvio esse elo entre um acordo e o desempenho melhor do comércio”, lembrou.

Confiança  - Patriota se mostrou confiante de que a próxima reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Bali, ainda este ano, pode trazer avanços para liberação do comércio multilateral em áreas como a agricultura. (Valor Econômico)

RELAÇÕES EXTERIORES II: Secretário de Estado dos EUA visita o país dia 13

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, visitará Brasília no dia 13, para se encontrar com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota. Será a primeira viagem de Kerry ao país desde que assumiu o cargo, em fevereiro. Patriota e Kerry se reuniram em Washington em 20 de maio, quando foi anunciado que a presidente Dilma Rousseff fará uma visita de Estado aos EUA em outubro deste ano, a primeira com esse status desde a realizada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 1995, no governo Bill Clinton. "Os chanceleres examinarão os principais temas da agenda bilateral, regional e global", diz a nota do Itamaraty.

Espionagem - O ministro brasileiro e o secretário de Estado americano vão se encontrar pela primeira vez desde que, no começo de julho, surgiram informações de que o governo dos EUA espionou e-mails e ligações telefônicas no Brasil. É um dos temas que deverão estar na pauta. Em 19 de julho, o vice-presidente americano, Joe Biden, ligou para Dilma para tratar do assunto, lamentando a repercussão negativa no Brasil das notícias sobre o monitoramento feito pelos EUA.

Preparativos - Kerry e Patriota também devem tratar dos preparativos da viagem de Dilma. Os atentados de Boston, em abril, levaram Kerry a adiar visita já agendada ao Brasil e à Colômbia. Na ocasião, ele disse que iria à região em breve.

Colômbia - O Departamento de Estado americano informou que Kerry também visitará a Colômbia, onde deve chegar dia 12. "Na Colômbia e no Brasil, Kerry vai se encontrar com autoridades governamentais de alto nível para discutir assuntos de interesse bilateral", informa a breve nota do governo americano. A viagem de Kerry ao Brasil e à Colômbia ocorre num cenário em que o governo do presidente Obama dá sinais de maior aproximação com os países da América Latina. Além da viagem de Dilma aos EUA em outubro, Biden esteve no Brasil no fim de maio, numa viagem que incluiu visita à Colômbia e a Trinidad Tobago.

Embaixadora - Na semana passada, o Senado americano confirmou Liliana Ayalde como embaixadora no Brasil. Ela substituirá Thomas Shannon, no cargo desde 2010.

Retaliações - Nesta quinta-feira (08/08), no Rio, Patriota disse que o Brasil poderá recorrer a retaliações cruzadas, previstas pela Organização Mundial do Comércio (OMC), em setores como serviços e propriedade intelectual. Essa posição poderá ser adotada, caso o governo americano confirme o encerramento, em outubro, do pagamento de indenização no caso dos subsídios ilegais concedidos aos produtores de algodão americanos. A indenização foi definida após disputa na OMC, vencida pelo Brasil em 2009. (Valor Econômico)

BRASIL: Receita de concessões ajuda a fechar contas em julho

O governo contou com a ajuda da receita de concessões e permissões dos serviços públicos para fechar as contas no mês passado. Em julho, ingressaram nos cofres do Tesouro Nacional cerca de R$ 3,3 bilhões por conta das concessões, de acordo com dados do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi).

Bônus - Desse total, R$ 2 bilhões foram referentes ao pagamento de bônus de assinatura das áreas para exploração de petróleo e gás licitadas em maio pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). O restante veio do pagamento de parcela do valor de outorga das concessões dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Viracopos, feitas em 2012. O Tesouro arrecadou também pequenos valores com outras concessões.

Receitas - O Decreto 8.062/2013, que estabelece a programação orçamentária e financeira da União neste ano, prevê uma receita de R$ 4,4 bilhões com concessões e permissões no quarto bimestre. Assim, falta entrar nos cofres públicos R$ 1,1 bilhão no mês de agosto, caso a previsão do decreto orçamentário seja confirmada.

Aquém - Se a arrecadação com as concessões ficou dentro do previsto, a receita tributária administrada pela Receita Federal não foi boa em julho, tendo ficado um pouco abaixo ao projetado pelo governo. Em junho deste ano, a receita tributária pela Receita já tinha registrado uma pequena queda real em relação ao mesmo mês de 2012 e, em termos líquidos de restituições e transferências, ficando abaixo do estimado pelo governo no decreto de programação orçamentária e financeira. (Valor Econômico)

INTERNACIONAL: Produção industrial da China ganha fôlego em julho

A produção industrial da China cresceu 9,7% ao ano em julho, acelerando-se em relação ao ritmo de 8,9% ao ano registrado em junho, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (09/08) pelo Escritório Nacional de Estatística. Alguns economistas esperavam um incremento de 9%. No período, a indústria de transformação e extrativa cresceu 5,5%, o setor manufatureiro teve expansão de 10,5% e o de produção e distribuição de eletricidade, gás e água registrou ampliação de 8,6%. Entre junho e julho, a produção das fábricas na China subiram 0,88%. Nos sete primeiros meses de 2013, houve alta de 9,4%. (Valor Econômico)


Versão para impressão


Assessoria de Imprensa do Sistema Ocepar - Tel: (41) 3200-1150 / e-mail: imprensa@ocepar.org.br