Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias VISITA: Conselheiros da Cocamar conhecem Sistema Ocepar

 

 

cabecalho informe

VISITA: Conselheiros da Cocamar conhecem Sistema Ocepar

Conhecer como é feito o trabalho de representação do Sistema Ocepar. Com este objetivo, oito integrantes do Conselho de Administração da Cocamar e três do Conselho Fiscal, estiveram nesta sexta-feira (12/04), na sede da organização, em Curitiba. “A Cocamar acha importante que os conselheiros conheçam o que é o cooperativismo, como a representação do setor é feita e quais os caminhos para encaminhamento das demandas. Por este motivo, durante esta semana fomos também a Brasília, onde visitamos Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o Congresso Nacional e o deputado Luiz Nishimori (PR-PR), parlamentar que defende as questões da região Norte do Paraná”, disse o gerente de Cooperativismo, João Sadao, que acompanhou o grupo.

Recepção - A delegação da cooperativa foi recebida pelo presidente da organização, José Roberto Ricken, e pelos superintendentes Leonardo Boesche (Sescoop/PR), Nelson Costa (Fecoopar) e Robson Mafioletti (Ocepar). Também participaram da recepção o gerente da área técnica, Flávio Turra, e o coordenador de Comunicação Samuel Zanello Milléo Filho. Em sua fala, Ricken explicou o papel das entidades que integram o Sistema Ocepar – o Sindicato e Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR) e a Fecoopar (Federação das Cooperativas do Paraná). “Nosso modelo de gestão é semelhante ao da Cocamar, ou seja, temos uma diretoria executiva e segregação de função. Outro fator comum que temos é a presença do Luiz Lourenço, que é o presidente do Conselho de Administração da Cocamar e aqui faz parte da diretoria da Ocepar”, disse.

Prioridades –O dirigente citou alguns pontos em âmbito nacional, estadual e do Sistema Ocepar, que são considerados prioritários. Um deles é a preocupação com possíveis cortes nos recursos o Sescoop, entidade do Sistema S que tem com o público cooperativista como beneficiário. “Antes do Sescoop, a contribuição das cooperativas era dividida entre todos os ‘S’, ou seja, tínhamos que brigar por recursos para projetos de formação. Com o Sescoop, isso mudou, porque os recursos são direcionados para um S próprio do setor. Isto alavancou o desenvolvimento das cooperativas”, afirmou

Frencoop - Outros pontos destacados por Ricken abrangem o fortalecimento da Frente Parlamentar do Cooperativismo. “Diante da renovação que houve no Congresso Nacional, o momento é de estabelecer contatos, reforçando a atuação dos parlamentares que já são integrantes e fazendo com que mais parlamentares ingressem na Frencoop”, contou. 

Agenda de discussões - O presidente falou ainda sobre a necessidade de atuação próxima e conjunta com a OCB; da questão (ainda não resolvida) do tabelamento de frete; da necessidade de aproximação com Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE); e da expectativa positiva de que haverá um bom diálogo com o novo governo estadual, até porque o vice-governador é o empresário Darci Piana, ex-presidente da Fecomércio, entidade que integra o chamado grupo G7, composto por entidades representam os principais setores da economia do estado.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias