cabecalho informe

PLANEJAMENTO: Estratégias regionais vão nortear desenvolvimento do Paraná até 2035

O Governo do Paraná começou a entregar os primeiros mapas regionais de desenvolvimento para o Estado. A Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes já finalizou os planos de Desenvolvimento Regional Sustentável da Metrópole Paraná Norte e do Litoral do Paraná. Os documentos reúnem estratégias e ações que vão nortear os investimentos do Estado até 2035.

Próximo passo - O próximo passo será ampliar e estruturar um documento específico para o Vale do Ivaí, até contemplar todas as regiões do Paraná. Os cadernos buscam respeitar as vocações de cada área, usando os pontos fortes como alicerce para o desenvolvimento econômico, sustentável e social dos municípios.

Apresentação - A apresentação dos projetos foi feita nesta terça-feira (03/12) pelo secretário do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge, durante a reunião do governador Carlos Massa Ratinho Junior com o secretariado.

Potencial - “O Paraná tem potencial inexplorado em várias áreas, do turismo ao setor de transformação do agronegócio. Vamos apostar naquilo que as cidades e as regiões têm de melhor, com foco na geração de emprego e renda”, destacou o governador Ratinho Junior. “Mas sem esquecer do olhar social, de cuidar do ser humano”, completou.

Diálogo - O secretário Bernardo Jorge explicou que os documentos são frutos de um grande diálogo com a sociedade, responsável por apontar caminhos e ações prioritárias. “Investir em infraestrutura é uma das bases do governo. Teremos um documento para cada região, sempre respeitando a aptidão e o planejamento de cada lugar”, disse.

Pesquisa e diagnóstico - Ele lembrou que foi realizada uma ampla pesquisa e diagnóstico das áreas, fundamentada em cinco eixos de estudo: socioterritorial, meio ambiente, infraestrutura, economia e institucional, que culminaram na construção de cenários e visão de futuro para a região até 2035.

Região Norte - O documento Metrópole Paraná Norte reúne estratégias e ações de desenvolvimento da macrorregião Norte, composta por 15 cidades no eixo Londrina-Apucarana-Maringá. São 29 programas que se desdobraram em 127 ações e projetos, a serem executados em períodos de até 15 anos.

Corredor de desenvolvimento - O objetivo é criar um grande corredor de desenvolvimento sustentável e integrado, que ligará as cidades de Arapongas, Rolândia, Cambé, Londrina, Ibiporã, Jataizinho, Apucarana, Paiçandu, Maringá, Sarandi, Marialva, Mandaguari, Jandaia do Sul, Cambira e Mandaguaçu. Os 15 municípios, situados ao longo das BR-369 e BR-376, concentram 1,5 milhão de habitantes e um PIB de R$ 35 bilhões.

Propostas - Entre as principais propostas estão o projeto Parque Metropolitano do Tibagi, na região de Londrina; os Contornos rodoviários de Maringá, Apucarana e Londrina; a criação de um ramal da Ferrovia Norte-Sul, que passará próximo a Maringá, permitindo a ligação com as demais cidades do eixo. Há também possibilidade de implantação de um aeroporto de cargas na região.

Litoral - Com 702 páginas, o documento para o Desenvolvimento Sustentável do Litoral do Paraná contempla dez programas. Aposta em obras de infraestrutura, tendo o Porto de Paranaguá como um dos grandes indutores de desenvolvimento, além de ações ligadas ao turismo para ampliar a geração de emprego e renda dos sete municípios da região.

Intervenções - Entre as intervenções, destacou Bernardo Jorge, está a necessidade da construção de uma nova ferrovia, corredor para o transporte de grãos, cortando a Serra do Mar. “As obras a serem realizadas dependem das prioridades do governo e da sociedade. São eles que vão mostrar o que é primordial nos cadernos”, afirmou.

Vale do Ivaí - O secretário ressaltou que os primeiros estudos apontam para duas vertentes de desenvolvimento da região: fruticultura e turismo. De acordo com os primeiros pontos do material elaborado pela Paraná Projetos, a área tem um grande potencial a ser explorado em relação ao turismo religioso e de aventura, com cerca de 100 cascatas catalogadas. “Além disso, acredito que o investimento na fruticultura pode acabar com o desemprego na região”, destacou Bernardo Jorge.

Municípios - O Vale do Ivaí contempla 26 municípios: Apucarana, Arapuã, Ariranha do Ivaí, Bom Sucesso, Borrazópolis, Califórnia, Cambirá, Cruzmaltina, Faxinal, Godoy Moreira, Grandes Rios, Ivaiporã, Jandaia Do Sul, Jardim Alegre, Kaloré, Lidianópolis, Lunardelli, Marilandia do Sul, Marumbi, Mauá da Serra, Novo Itacolomi, Rio Bom, Rio Branco do Ivaí, Rosário do Ivaí, São João do Ivaí, São Pedro do Ivaí.

Presenças - Participaram da reunião o prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos e o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Hussein Bakri. (Agência de Notícias do Paraná)

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias