cabecalho informe

ANIVERSÁRIO: Ocepar, 49 anos ao lado do cooperativismo no Paraná

 

aniversario ocepar 02 04 2020Fundada em 2 de abril de 1971 para representar institucionalmente o cooperativismo paranaense, a Ocepar completa 49 anos nesta quinta-feira (02/04). Hoje integra um sistema formado por três sociedades distintas, sem fins lucrativos, que, em estreita parceria, se dedicam ao pleno desenvolvimento das cooperativas paranaenses: o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR) e a Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Fecoopar).

Reconhecimento - O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, em mensagem gravada ao setor, alusiva ao aniversário da Ocepar, além de parabenizar os cooperativistas e os profissionais das cooperativas paranaenses, bem como do Sistema Ocepar, que contribuíram muito para que o cooperativismo atingisse o atual estágio, ou seja, um movimento forte e representativo de vários ramos no estado, também lembrou o histórico da criação da entidade.

Evolução - Ricken disse, por exemplo, que a Ocepar surgiu em decorrência do cenário do cooperativismo no estado, resultado do grande planejamento do setor no Paraná, que eram os Picoop, Sulcoop e Norcoop, e apoio do Incra, o órgão que apoiava as cooperativas, do Departamento de Apoio ao Cooperativismo (DAC) e da Acarpa, atual Emater, entre outras instituições. Na época, havia uma entidade – a Ucepar – que abrangia algumas cooperativas. “Então, a Ocepar veio dar sequência a todo esse trabalho”, ressaltou, ao lembrar que a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) havia sido constituída em 1969. “Então, havia esse movimento de organização do cooperativismo no Brasil e uma ação muito forte de organização de cooperativas no Paraná.”

Cenário - Enfatizou ainda que “o cooperativismo paranaense se encontra em um caminho muito bom, o que fica muito evidente no atual momento de dificuldade, o que deixa claro que o cooperativismo é uma solução para várias questões de ordem econômica e social do setor no estado”.

Missão - A Ocepar tem a missão de representar e defender os interesses do setor cooperativista paranaense perante as autoridades e a sociedade e, ainda, prestar serviços adequados às cooperativas e seus integrantes. A entidade passou também a exercer funções de sindicato patronal das cooperativas paranaenses, em 1997, com a criação da Fecoopar.

Profissionalização - Já o Sescoop/PR, unidade estadual do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, começou a funcionar no Paraná no dia 21 de setembro de 1999. Tem personalidade jurídica de direito privado e atua no monitoramento, na formação profissional e promoção social. É um importante instrumento de modernização da gestão das sociedades cooperativas, aumentando a agilidade e competitividade no mercado e contribuindo para a capacitação e integração social dos dirigentes, cooperados, jovens, colaboradores e familiares.

Federação - A Fecoopar é uma entidade que congrega os sindicatos patronais de cooperativas. Apoia os sindicatos filiados nas ações de natureza trabalhista, mediante análises de pautas de reivindicação, oferecimento de contraproposta, negociação e fechamento de acordos e convenções coletivas de trabalho.

Sistema - Atualmente são 215 cooperativas registradas na Ocepar, que somaram R$ 87,2 bilhões de faturamento em 2019. Possuem mais de 2,1 milhões de cooperados e empregam mais de 107 mil pessoas. No ano passado, exportaram U$$ 3,5 bilhões e recolheram R$ 2,6 bilhões em impostos. O setor responde por cerca de 60% do PIB agropecuário paranaense. Estima-se que mais de 3,8 milhões de pessoas estejam ligadas direta ou indiretamente ao cooperativismo do Paraná.

Importância - A opção do cooperativismo é pelo desenvolvimento das pessoas e comunidades em seu entorno. Um trabalho que resulta na geração de emprego e renda, dinamização das economias locais, acesso aos serviços de crédito e saúde e apoio à formação profissional. Também são ações prioritárias no cotidiano das cooperativas, os investimentos em projetos de agregação de valor, como a agroindustrialização, diversificação da produção e novas tecnologias, bem como atividades e capacitações para melhorar os processos produtivos e de prestação de serviços aos cooperados.

Clique aqui para conferir na íntegra a mensagem do presidente José Roberto Ricken

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias