COMUNICAÇÃO: JN destaca a força do agronegócio e mostra que Coamo mantém ritmo de produção

 

comunicacao 08 05 2020“No Paraná, a Coamo, maior cooperativa da América Latina, mantém o ritmo da produção. Com a colheita da soja na fase final, ela está fabricando óleo de soja, margarina, café, farinha e outros produtos para o mercado interno.” Esta é uma citação na reportagem desta quinta-feira (07/05) no Jornal Nacional (JN) da TV Globo – “Indústria sente efeitos da queda na demanda por causa do isolamento”.  

A matéria destaca que o agronegócio continua produzindo, fábricas essenciais não pararam, e que toda a cadeia de suprimentos e logística está em operação garantindo o abastecimento da população.

 

Trabalho continua - Segundo a reportagem, muitas atividades como construção civil e a indústria, não pararam. Assim como toda a cadeia de abastecimento e logística. Como transportadoras, serviços de entrega e a produção agropecuária.“Os dados da produção industrial brasileira em março ilustram isso. Os itens não essenciais - como roupas, artigo de viagem e calçados e automóveis - registraram forte queda. Já os itens básicos - como alimentos e produtos de limpeza - chegaram a registrar um avanço na produção.”

 

Alimentos - O presidente-executivo da Associação Brasileira de Indústria de Alimentos (ABIA), João Dornelas, entrevistado na matéria, e que está na edição de abril da Revista Coamo na seção “Entrevista”, informa sobre a normalidade nas vendas dos alimentos. “As vendas continuam normais, e a indústria continua produzindo normal. Satisfatoriamente, a gente pode dizer que o Brasil não enfrenta problemas de abastecimento de alimentos”, diz. Outro ponto importante abordado no JN é a tranquilidade na questão do abastecimento, não havendo nenhum indicador e nenhum sinal de problema de abastecimento em nenhuma indústria. 

Clique aqui para ver na íntegra a matéria do JN

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn