Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias COOPAVEL: Análises de solo evoluem para melhor performance agrícola

 

 

cabecalho informe

COOPAVEL: Análises de solo evoluem para melhor performance agrícola

coopavel 11 08 2020Embora a essência de cultivar a terra ainda seja a mesma, muita coisa mudou dos primórdios da atividade até a agricultura de grande escala contemporânea. Qualidade, boa produtividade e a melhor performance dependem da associação de inúmeros fatores. Um deles é a análise de solos, que protagoniza novos episódios do Ciclo do Trigo mostrado em plataformas digitais pelo Show Rural Coopavel Edição de Inverno.

Técnica - A análise de solos não é uma técnica nova e no Brasil ela começou a despertar interesse há mais de 130 anos. Inclinado em contribuir para ampliar ainda mais os resultados da cafeicultura, Dom Pedro II contratou uma empresa europeia para, em parceria com a Estação Agronômica de Campinas, realizar estudos para melhorar a performance do café. A exemplo de tudo o que dá suporte à agricultura e ao agronegócio, a análise de solos evoluiu bastante ao longo dos anos.

Capítulos - O terceiro e quarto capítulos do Show Rural Coopavel Edição de Inverno trazem informações sobre essa ferramenta desenvolvida para indicar o quanto o solo pode fornecer de determinados nutrientes. Ela é apontada como indispensável para, de forma confiável e técnica, revelar o estado nutricional e o grau de fertilidade de uma determinada área agrícola. Com esses dados em mãos então é possível decidir o melhor a fazer para obter o desempenho e os resultados possíveis e desejados.

Inovação - Um dos saltos mais importantes na evolução da técnica foi dado recentemente, fruto de parceria da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e do Ibra (Instituto Brasileiro de Análises), de Campinas, interior de São Paulo. A novidade está em fazer a leitura do solo por meio da espectroscopia no infravermelho, técnica batizada de SpecSolo. Para alcançar a maior precisão possível, o sistema utiliza até recursos como a Inteligência Artificial e o Big Data (sistema que estuda como tratar, analisar e obter informações de conjuntos de dados que, devido ao seu tamanho, não podem ser processados por mecanismos convencionais).

Pesquisador - O pesquisador da Embrapa Solos, do Rio de Janeiro, Daniel Vidal Pérez, acompanhou e participou das etapas que chegaram ao SpecSolo, e ele se diz animado com tudo o que essa novidade pode oferecer ao campo. “Esse é um método baseado na resposta do solo ao infravermelho. A análise de infravermelho tem muita relação com a questão das vibrações nas ligações químicas, principalmente em compostos contendo carbono, hidrogênio e nitrogênio”. Essa tecnologia é utilizada em solos e correlacionada exatamente nas principais análises que a Embrapa realiza, como de teor de carbono no solo, granulometria, pH e outros atributos.

Validação - Daniel informa que depois de analisar mais de 100 mil amostras, conseguiu-se verificar e validar a questão da análise principalmente para carbono e textura. “Já se conseguiu até a ISO 17.025 para o uso dele para esses dois atributos”, afirma o pesquisador. O Ibra desenvolveu o equipamento e uma joint-venture chamada SpecLab na qual usa essa técnica para fazer diversas análises em solo e outros materiais. Há um software em nuvem destinado ao processamento de informações e um sistema automatizado à coleta de espectros do solo, o SpecSolo-Scan.

Não destrutiva - Por meio do SpecSolo, a análise de amostras ocorre de maneira não destrutiva, com economia e velocidade. Parâmetros de matérias orgânica e física, como argila, areia e silte, são estudados em apenas alguns segundos e de forma conjunta. Com a plataforma digital criada a partir desses estudos, observa Daniel Pérez, os agricultores têm em mãos uma solução desenvolvida para facilitar a elaboração de recomendações de correção e fertilização do solo. Segundo o Ibra, esse procedimento é on-line a partir de consulta a um banco de dados onde estão informações referentes às culturas.

Planejamento - Nos capítulos 3 e 4 do Show Rural Edição de Inverno, o pesquisador do Instituto de Desenvolvimento Rural, de Santa Tereza do Oeste, Luiz Antônio Zanão Júnior, dá detalhes sobre o planejamento agrícola a partir da análise de solo. A adubação conta com três fases importantes (análise, controle da acidez e correta aplicação dos corretivos), tudo para conhecer a fundo as características do solo da propriedade.

Trigo - Como a base dos trabalhos é a cultura do trigo, o primeiro episódio do tema análise de solos aborda os conceitos centrais da técnica e o segundo traz informações sobre adubação nitrogenada. Para assistir ao Show Rural Coopavel Edição de Inverno basta acessar uma das plataformas digitais do evento - Instagram, Facebook, Youtube ou o endereço eletrônico . (Imprensa Coopavel)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias