cabecalho informe

COCAMAR I: Terceira fase do FIC é lançada na cooperativa

A terceira fase do Programa de Monitoramento do Índice de Felicidade Interna do Cooperativismo (FIC) foi lançada pela Cocamar na tarde desta quinta-feira (24/09) durante transmissão ao vivo em seu canal no Youtube. Acompanhada por mais de 250 colaboradores, a apresentação contou com a participação do grupo de artistas do Espaço Sou Arte, de Campo Mourão.

Orientação - A iniciativa é implementada sob a orientação da Cooperativa de Trabalho de Executivos em Gestão em Treinamento (Pluricoop), sediada em Maringá, e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR).

Etapas - Na abertura, o presidente-executivo Divanir Higino relembrou que a primeira etapa foi lançada em 2018 envolvendo 300 colaboradores da indústria de fios e a segunda, em 2019, abrangeu mais 1,3 mil das unidades operacionais. Desta vez, estarão engajados administração central, parque industrial, concessionária, postos e demais estruturas em Maringá, alcançando 3,5 mil profissionais.

Conquistas - Higino disse ter se emocionado ao observar, nos comentários durante a exibição, algumas pessoas afirmando que a Cocamar é parte de suas famílias. “Este programa nos trouxe muitas conquistas que são fruto da adesão de cem por cento da equipe”, destacou. Segundo ele, a pandemia fez com que os colaboradores cuidassem mais de si próprios e dos colegas, o que também reflete o bom trabalho realizado pelas lideranças.

Melhorias - Higino pediu que todos façam avaliações e contribuam para que mudanças representem melhorias na empresa, no sentido de que todo o grupo seja mais feliz. Por fim, citou: “Tenho orgulho de dizer que ser Cocamar é ser feliz”.

A primeira - Em vídeo, a gerente do Sescoop/PR, Maria Emília, parabenizou a Cocamar – a primeira do segmento de produção do estado a adotar o FIC – por sua preocupação com o bem estar dos colaboradores. “Em uma organização, quando os profissionais são mais felizes eles se tornam muito mais eficientes, produtivos, motivados, satisfeitos e engajados”, comentou.

Qualidade de vida - “O objetivo do FIC, como ferramenta de gestão, é justamente o de promover o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores”, disse o gerente de Pessoas, Fernando Castro, assinalando que a realização impacta, também, os seus familiares. Para ele, o ano de pandemia, embora desafiador, tem trazido lições importantes: “A vida não tem preço e precisamos aproveitar ao máximo cada um dos nossos momentos”.

O que é felicidade - A diretora executiva da Pluricoop, Adriana Pierini, fez uma apresentação sobre o programa, salientando que “a felicidade é uma medida de progresso social” e que “o progresso é a capacidade de resiliência de um povo”. Ela salientou que “o que muda é a vontade, a atitude, diante das circunstâncias da vida. Felicidade, em resumo, não é euforia, mas um reflexo do equilíbrio, da resiliência e da paz”.

Mapa - Cada colaborador será avaliado e, ao final, se conhecerá o índice de felicidade de toda a Cocamar. “Vamos ter um mapa da felicidade que, nove meses mais tarde, será medido novamente”. Para isso, cada setor e unidade da cooperativa contará com felicitador, a pessoa que participará diretamente da condução do processo.

Diagnóstico - A partir do cumprimento de nove etapas previstas na implantação, as cooperativas recebem um diagnóstico completo dos fatores que levam à apuração do quociente de felicidade existente. “A partir do qual, elabora-se um plano de ação, objetivando o alcance do equilíbrio e a melhoria do indicador FIC, contribuindo positivamente no padrão de bem-estar das pessoas em seu ambiente de trabalho.”

Desenvolvimento - O ciclo de execução do programa é realizado no período de 12 meses, contados a partir do seu início na cooperativa, havendo um novo ciclo de aplicação a partir de 2 anos de sua aplicação.

Modelo FIB - O Indicador FIC foi inspirado no modelo FIB – Felicidade Interna Bruta, que ao invés de mensurar o progresso de uma nação a não só, pelo crescimento econômico, baseia-se, também, no princípio de que o desenvolvimento de uma sociedade ocorre a partir do equilíbrio entre os fatores emocional e material.

Quatro pilares - O FIC – Felicidade Interna do Cooperativismo se baseia em quatro pilares do FIB: promoção de um desenvolvimento socioeconômico sustentável e igualitário; preservação e promoção dos valores culturais; conservação do meio ambiente natural; e o estabelecimento de uma governança em consonância aos princípios e valores do cooperativismo.

Dimensões - Os princípios que norteiam os indicadores usados no diagnóstico que mede a Felicidade Interna do Cooperativismo estão distribuídos em 9 dimensões: bem-estar psicológico, saúde, uso do tempo, vitalidade da participação comunitária, cultura, educação, meio ambiente, governança e padrão de vida. (Imprensa Cocamar)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias