cabecalho informe

WEBCONFERÊNCIA: Cooperativismo e agro foram temas do primeiro RIC Rural Summit neste domingo

Neste domingo (18/10), das 11h às 12h, foi realizada a primeira webconferência de uma série de quatro programas comandados pelos jornalistas Sérgio Mendes e Rose Machado, do RIC Rural, que irá debater os principais temas que envolvem o futuro do agronegócio no Brasil e no mundo: o RIC Rural Summit.

Convidados - Na estreia, participaram como convidados José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar, Paulo Cesar Starke Junior e Carmem Rodrigues Truite, respectivamente, superintendente e gerente do BRDE, e o jornalista, professor e palestrante, José Luiz Tejon Megido, que abordaram o tema “Agronegócio e cooperativismo, reinicialização do mundo".

Perda - Ricken iniciou sua fala lamentando o falecimento do líder cooperativista e presidente da cooperativa Aurora, Mário Lanznaster, ocorrido neste domingo, em Chapecó, Santa Catarina. “Além de uma grande liderança das cooperativas catarinenses, Lanznaster era um amigo especial e deixa como legado uma vida toda dedicada ao cooperativismo, contribuindo muito para o desenvolvimento do setor. Nossos sentimentos aos familiares, diretoria e colaboradores da Aurora”, lamentou.

Panorama - Ricken fez um breve relato dos principais números do cooperativismo no mundo, no Brasil e no Paraná. Segundo ele, “no mundo já somos mais de 1,2 bilhão de cooperados, reunidos em 3 milhões de cooperativas e que geram cerca de 280 milhões de empregos. “No Brasil, contamos com a presença de sete mil cooperativas filiadas ao Sistema OCB, que reúnem 15 milhões de brasileiros filiados algum tipo de cooperativa. No Paraná, nossa representatividade é bastante significativa, quase 40% da população tem uma ligação direta com o setor. Hoje representamos 220 cooperativas, 2,6 milhões de cooperados, gerando 113 mil empregos e um faturamento de R$ 102 bilhões. Um sistema forte e que contribui significativamente para o crescimento do Paraná e do Brasil”, disse.

Agroindústrias - O Paraná conta com 120 agroindústrias cooperativas instaladas e, segundo o dirigente, “boa parte dessas plantas foram financiadas pelo BRDE, que participa deste debate aqui hoje, por meio da Carmem e do Paulo Starke”, afirmou. Ricken ainda lembrou que o setor exporta para mais de 120 países, é responsável por 65% da produção agropecuária do Paraná e, atualmente, 48% das receitas são geradas pela agroindustrialização de produtos. “Nesta semana, realizaremos de forma virtual os Encontros de Núcleos Cooperativos, quando faremos o lançamento do PRC200, o planejamento estratégico do sistema cooperativista paranaense que pretende dobrar o faturamento do setor nos próximos anos, chegando em R$ 200 bilhões, segundo projeções otimistas, que deve ser atingida em 2026. Esta é uma projeção para o futuro e acreditamos que é viável. Será o caminho que vamos seguir no pós-pandemia”, destacou.

Covid-19 - Ricken lembrou que o cooperativismo não parou durante a pandemia. “Não paramos porque não pudemos, especialmente na produção agropecuária, saúde, transporte, crédito, entre outros. Nossos cooperados precisaram plantar e colher a safra, nossas cooperativas precisaram receber e industrializar os produtos, os motoristas no transporte, as cooperativas de crédito, os profissionais de saúde nos hospitais. Todos trabalhando para que o restante da população pudesse ficar em casa, em segurança com alimento nas suas mesas.”

Cooperar - Ele ainda afirmou que, neste momento de dificuldades, o mundo aprendeu algo muito importante: “o mundo todo aprendeu que precisamos praticar mais a cooperação. Quando ficamos isolados em casa, ou usamos máscaras, lavamos as mãos, além de nos protegermos e nossa família, estamos colaborando, cooperando por um mundo mais saudável. Cooperar com as autoridades de saúde para que a doença possa ser controlada e isso depende de cada um de forma individual e coletiva. O cooperativismo sempre trabalhou assim, onde cada pessoa é responsável por suas atitudes para não impactar os demais. E nosso foco neste momento de pandemia, foi por um mundo mais saudável, seguro e sem fome para todos”, destacou o presidente do Sistema Ocepar.

Íntegra - Para assistir o programa na íntegra, acesse o link: https://youtu.be/dEv2diBbPn0.

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias