Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias C.VALE I: Talento agridoce de Lidia Heckler

 

 

cabecalho informe

C.VALE I: Talento agridoce de Lidia Heckler

Uma doce conversa. Foi com esse sabor imaginário que a entrevista com a encarregada administrativo do departamento de Engenharia de Projetos da C.Vale, Lidia Eliza Heckler foi conduzida. Embora trabalhe numa área de construção, o que sustenta suas monumentais obras nas horas vagas é o sabor inigualável de suas autênticas receitas culinárias.

Cozinheira - A mãe da Isabeli e esposa do Isaias pode-se dizer que é uma cozinheira de mão-cheia. Traduz sua habilidade com as panelas como uma terapia e não como uma fonte extra de renda. “Minha fuga é doce”, brinca Lidia ao contextualizar o prazer que tem quando está entre ingredientes e panelas. “Esqueço do mundo. É minha válvula de escape depois de um dia intenso de trabalho”.

De mãe para filha - A filha de sete anos, já conta nos dedos a data de sua iniciação. Segundo a progenitora, quando ela completar oito anos receberá a herança do conhecimento culinário. “Foi com essa idade que minha mãe começou a me ensinar. É uma idade mais segura”, explica a chef autodidata. De acordo com Lidia, nunca participou de um curso de culinária. Tudo que sabe, aprendeu com mãe, a dona Ivone ou aperfeiçoando receitas.

Quantidades e ingredientes - Para compartilhar as receitas desta matéria, teve que anotar as próprias quantidades e ingredientes. “Faço tudo de cabeça. Criei minhas próprias medidas. Tenho um medidor padrão para ingredientes sólidos e líquidos”, explica.

Trajetória - Formada em Letras com especialização em Gestão de Projetos, Lidia trabalha na cooperativa há 17 anos. Começou como estagiária na unidade de Santa Rita do Oeste, foi atendente, analista administrativa, subgerente em Terra Boa e Guaíra e hoje é encarregada do Deenp, em Palotina. “A vida é feita de oportunidades. Temos que estar preparados para aproveitá-las”, ensina.

Origem - Descendente de alemão, fala, lê e escreve a língua dos avós refugiados de guerra. Quando está entre os pais, irmãos e tios é difícil se comunicar em português. “Já até dei aula de alemão”, revela sem muito sotaque. Conforme ela, o marido não entende muito, mas a filha Isabeli já começou a ser alfabetizada com a segunda língua.

Doce em escala - Lidia não tem site e nem faz propaganda de seus quitutes. O boca a boca é seu cartão de visitas. Em finais de semana e feriados já produziu em escala quase que comercial. Chegou a confeitar dois mil docinhos e 47 quilos de bolo. Entre os pedidos, o mais inusitado foi de um bolo personalizado. “O tema da festa era Las Vegas. Decorei o bolo com detalhes de fichas e cartas de baralho que remetiam a um casino. Foi trabalhoso, mas muito recompensador”, admite.

Menu - No menu à Lá Lidia tem os queridinhos dos clientes, que vãos desde o bolo de abacaxi com cocada, passando pelos de recheios com morango, quatro leites, bombom, mouses de chocolate, limão, leite-ninho, até o de suspiro com creme de morango e nozes. A base de todas as massas é o famoso pão de ló. Outro diferencial das guloseimas da Lidia é a matéria prima. Só usa produtos de primeira. “A Frimesa é minha grande aliada. Não tem como errar. São produtos de qualidade”, atesta a confeiteira.

Contribuição - Jovial, entende que ainda tem muito para contribuir com a cooperativa e a comunidade. “Quando me aposentar, quem sabe meu hobby vira negócio. Mas por ora é minha diversão”.

Nota da Redação- Vou contar a verdade. A conversa não teve sabor imaginário. Teve sabor real. A Lidia trouxe o bolo fresquinho e as tortinhas quentinhas. Vocês não imaginam a experiência agridoce que a equipe da ASQTC e convidados tiveram nesse dia saboroso. (Imprensa C.Vale)

Links - Clique nos links abaixo para conferir as receitas

Bolo de abacaxi

Tortinhas crocantes da Lidia

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias