REUNIÃO INSTITUCIONAL: Para Federação das Unimeds, foco é a sustentabilidade das cooperativas de saúde

“A pandemia já dura um ano e sete meses. Foi um período muito desafiador, mas também de enormes aprendizados. Fomos testados de várias formas. Mas as cooperativas de saúde deram uma resposta positiva no enfrentamento à crise. Mantiveram-se firmes e mostram o quanto são essenciais. O objetivo agora é aproveitar os aprendizados adquiridos para aprimorar ainda mais o que já fazem. Tanto o Sistema Ocepar quanto a OCB estão com as atenções voltadas para o ramo saúde, com total disponibilidade para apoiar em seu desenvolvimento. E sem informação estruturada, não há planejamento”, destacou o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, ao abrir, na tarde desta quarta-feira (06/10), a reunião institucional com a Federação das Unimeds do Paraná.

Acompanhamento - As reuniões institucionais com as cooperativas registradas no Sistema Ocepar têm por objetivo apresentar os indicadores do cooperativismo, consolidados pelo Programa Autogestão, e da cooperativa em questão, inclusive, com um comparativo em relação a outras do mesmo porte e ramo. “Estamos finalizando o ciclo de reuniões deste ano. Mesmo com a pandemia e a necessidade de distanciamento social, que impossibilitou viagens e encontros presenciais, mantivemos esse trabalho por videoconferência para dar uma devolutiva em relação aos dados de desempenho econômico e financeiro das cooperativas e fazer uma análise conjunta em relação aos desafios, oportunidades e perspectivas”, disse o coordenador de Monitoramento do Sescoop/PR, João Gogola Neto.

Ramo saúde - Na reunião de ontem, com a presença de diretores e profissionais da Federação Unimed, o foco foi a atuação do ramo saúde, em especial, do sistema Unimed. No Paraná, são 37 cooperativas de saúde. Elas reúnem mais de 15,6 mil profissionais associados e geram 6,8 mil empregos na área da medicina, odontologia, fisioterapia, entre outras especialidades. São responsáveis pela assistência à saúde de mais de 2,5 milhão de paranaenses. O Sistema Unimed é o mais representativo do ramo, com 21 cooperativas médicas e mais de 1,5 milhão de beneficiários, quase 14% da população do estado.

Análise - Segundo o analista de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, Emerson Barcik, no início da pandemia a preocupação era com uma possível redução do número de beneficiários. “Essa questão aconteceu, mas não foi tão expressiva quanto se imaginava. Podemos dizer que tecnicamente o número de beneficiários ficou estável, e que no primeiro semestre de 2021 voltou a linha de crescimento contínua, já percebida desde 2017”, disse. Em relação aos indicadores da Federação das Unimeds do Paraná, a base de clientes passou de 158.628 beneficiários, em dezembro de 2020, para 159.417 em agosto de 2021.

Integração - Além de atuar no segmento de saúde complementar, a Federação das Unimeds tem um papel importante de integração das singulares. Outro propósito é prover condições para a sustentabilidade de todo o sistema Unimed no estado, por meio de serviços, consultorias e assessorias visando a busca de soluções para os desafios que se apresentam no dia a dia. “A Federação monitora e atua preventivamente auxiliando as singulares nas situações mais críticas do sistema”, disse o presidente da Unimed PR, Paulo Roberto Fernandes Faria. “Por este motivo, agradecemos a disponibilidade que o Sistema Ocepar está demonstrando em se reunir individualmente com as cooperativas do estado para informar sobre os indicadores que constam no Programa Autogestão, trazendo gráficos, análises, comparativos e discutindo questões inerentes de cada cooperativa. Isto é importante, inclusive, porque possibilita comparar com os números que temos, garantindo mais assertividade nas análises e tomadas de decisões”, destacou.

Apoio às singulares - Acompanhado de diretores da cooperativa e demais profissionais da Federação, Farias falou sobre as dificuldades enfrentadas durante a pandemia, como a redução da sinistralidade, e das projeções para 2022. Também lembrou que uma das funções da Federação é oferecer apoio às singulares. “O ano de 2020 foi um período performático. Apesar dos desafios, mantivemos o bom desempenho. Já o ano de 2021 está um pouco mais preocupante, mas a Federação está tranquila e usa suas energias para ajudar as singulares. O foco é a  sustentabilidade das cooperativas de saúde.  Assim como o Sistema Ocepar veio até nós para falar sobre os nossos indicadores de desempenho, também fazemos isso com as nossas singulares. Temos feito um acompanhamento mensal e ajudado de todas as formas para que as Unimeds se mantem sustentáveis e cumprindo com o seu papel que é prover serviços de saúde de qualidade”, disse.  As 21 cooperativas do Sistema Unimed no Paraná possuem 11 mil médicos cooperados, 7 hospitais próprios, 37 clínicas e 22 laboratórios. Já a rede credenciada é composta por 486 laboratórios, 224 hospitais e 1.540 clínicas.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn