Paraná tem mais de 30 postos de fiscalização em todas as suas fronteiras


O Paraná está reforçando a defesa agropecuária nas divisas com Santa Catarina e na fronteira com a Argentina. A medida é parte do protocolo de conquista do status internacional de área livre da febre aftosa sem vacinação. Desde o dia 6, os postos de fiscalização da região, ligados à Unidade Regional de Francisco Beltrão, não permitem o ingresso e incorporação de animais vacinados contra a doença.

O Estado passa agora a contar com fiscalização integral, 24 horas por dia, em toda a extensão territorial, seja na divisa com outros estados ou na fronteira com países. Ao todo, destacou Norberto Ortigara, secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, são 33 postos espalhados pelas estradas do Paraná.

A nova estratégia de defesa mudou a rotina do posto de fiscalização em Barracão, cidade paranaense que faz divisa com a catarinense Dionísio Cerqueira e fronteira com a Argentina por Bernardo de Irigoyen. Responsável pelo comando da Unidade Regional de Sanidade Animal de Francisco Beltrão, a engenheira agrônoma Ellis Picinini contou que o posto redobrou a atenção com a mudança.

Para mais informações: www.paranacooperativo.coop.br / App Paraná Cooperativo

Com informações da Agência Estadual de Notícias do Paraná.

baixar icon
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn