Início Sistema Ocepar Comunicação Rádio Paraná Cooperativo

 

cabecalho radio

China nunca esteve entre os maiores compradores de milho do Brasil


Numa tentativa de tornar o milho doméstico chinês mais competitivo diante dos grãos importados e enxugar os estoques, Pequim estuda cortar em cerca de 10% os preços mínimos do cereal e até oferecer frete ferroviário subsidiado para indústrias de ração em províncias consumidoras no sul.

Ouça aqui!

China quer liquidar estoques de milho


A China é o segundo maior consumidor de milho do mundo. O gigante asiático deverá reduzir os preços mínimos estabelecidos pelo Governo para a colheita 2015/16, para reduzir as importações e encorajar, assim, maior consumo do produto doméstico.

Ouça aqui!

O que esperar do milho safrinha do Paraná?


O analista técnico e econômico do Sistema Ocepar, Robson Mafioletti, fala sobre as perspectivas de mercado para o milho safrinha no Paraná. De acordo com ele, os agricultores estão aguardando o governo federal anunciar o valor do preço mínimo para a próxima safra, que deve sofrer 5% de correção. Atualmente, o preço mínimo está em R$ 17,67 a saca e, segundo o analista da Ocepar, a expectativa é de que o cereal seja comercializado acima desse valor para que o produtor tenha uma lucratividade mínima, já que o custo variável de produção está em torno de R$ 20,00 a saca.

Ouça aqui!

Analista da Ocepar acredita que haverá necessidade menor de intervenção do governo para garantir viabilidade do milho


As boas produtividades na largada da colheita e a revisão para cima nas estimativas de produção de milho safrinha acenderam um sinal de alerta para o mercado doméstico do cereal. No Paraná e no Mato Grosso, líderes na oferta nacional, o preço segue ladeira abaixo há três meses, e já atinge um patamar inferior ao da Safra 2013/14.

Ouça aqui!

Produção brasileira de milho é recorde e desafia o mercado


A produção brasileira de milho comemora este ano um recorde acima de 80 milhões de toneladas. Produção que desafia o mercado. As vendas antecipadas do cereal garantem alívio aos preços baixos, mas não descartam intervenções com leilões do Governo.

Ouça aqui!