Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4647 | 23 de Agosto de 2019

FÓRUM DOS PRESIDENTES: Inscrições ao evento continuam abertas

Continuam abertas as inscrições aos interessados em acompanhar os debates sobre importantes temas ligados ao agronegócio que vão ocorrer no 7º Fórum de Agricultura da América do Sul, evento paralelo ao Fórum dos Presidentes das Cooperativas Paranaenses que o Sistema promove, nos dias 5 e 6 de setembro, em Curitiba. São esperadas aproximadamente 100 lideranças do setor cooperativista, que podem se inscrever pelo link https://bit.ly/2ZBlE18. 

Especialistas - Nesta edição, o Fórum de Agricultura, uma iniciativa do jornal Gazeta do Povo, tem como tema “Da produção ao mercado – global e sustentável”. Para discutir o assunto, foram convidados especialistas de diversas entidades com atuação mundial. A conferência de abertura, por exemplo, será ministrada por Edwini Kessie, da Organização Mundial do Comércio (OMC). Durante o evento haverá ainda a participação de representantes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), CME Group, Ministério da Agricultura, Secretaria de Estado da Agricultura do Paraná, Solar Cluster, Senai, John Deere, entre outros.

Solenidade - Além de acompanhar os debates do Fórum de Agricultura, os participantes do Fórum dos Presidentes participam, no segundo dia, da solenidade que será realizada com a presença do governador do Paraná, Ratinho Junior, e a diretoria da Ocepar, para apresentar os investimentos do setor cooperativista paranaense. Também serão anunciados os vencedores do 13º Prêmio Ocepar de Jornalismo. O evento encerra com a Feijoada Cooperativa, elaborada com produtos das cooperativas do Paraná.

Informações - Mais informações com Neuza ou Luana, pelos fones (41) 32001104 / 3200 1105 ou pelo e-mail secretaria@sistemaocepar.coop.br.

 

forum presidentes folder 23 08 2019

SESCOOP/PR: Curso de analista de treinamento é realizado na sede da Unimed Cascavel

formacao 23 08 2019Dias 20, 21 e 22 de agosto, foi realizado na sede da Unimed Cascavel, em Cascavel (PR), o curso de analista de treinamento dentro do Programa de Educação Contínua de Agentes, promovido pelo Sescoop/PR e que contou com a presença de 30 profissionais de 11 cooperativas da região Oeste. O evento foi acompanhado pelo analista técnico especializado Jaffer Vinicius Besen, pela assistente administrativa Janaína Camargo do Rosário, e pelo analista técnico Henrique Xavier, do Sescoop/PR.

Programação - Durante os três dias, foram abordados conceitos e diferenças entre treinamento e desenvolvimento, responsabilidades, metodologia para coordenação de treinamentos internos e externos, técnicas para realização de palestras e cursos, negociação de custos com fornecedores, além de discutirem sobre a missão, visão e valores organizacionais, alinhados com o Planejamento Estratégico da Cooperativa e outras demandas. Esta capacitação ficou a cargo da consultora nas áreas de desenvolvimento humano e coaching executivo, Dirce Conte.

Avaliação - Na avaliação da instrutora Dirce Conte, “o grupo demonstrou muito interesse nos temas abordados e com vontade de aperfeiçoar suas habilidades para melhor organizar cursos e capacitações de interesse da cooperativa e do Sescoop. Durante os três dias apresentamos ferramentas para utilizar os recursos financeiros de uma forma mais assertiva e conseguir potencializar em toda capacitação humana. Contribuindo assim com a principal missão do Sescoop que é realmente profissionalizar as cooperativas, fazendo com que todos utilizem melhor seus potenciais nos departamentos respectivos de desenvolvimento humano”, frisou.

Na prática - Para Silmara Francisco, agente de desenvolvimento humano da Unimed Cascavel, e que participou do treinamento, “o evento foi muito proveitoso na medida que nos capacita para melhor atuarmos junto as necessidades pontuais dos colaboradores, cooperados e diretoria por capacitações. Este programa de formação nos forneceu ferramentas e métodos para que eu possa levar para minha prática e poder apresentar os resultados dos treinamentos que oferecemos, como forma de engajar mais o público, tanto colaborador, cooperado e diretoria e que assim, apoiem esta causa, este trabalho, entendendo sobre sua importância, aplicabilidade de como agregar valor para a cooperativa e consequentemente para todos os envolvidos. Afinal, capacitação é um investimento que dá resultado para o negócio da Unimed”, lembrou.

Benefícios - Na opinião da analista da Copacol, Eliane Silva Santos, “a cooperativa está num processo de busca de novos indicadores e o curso veio contribuir neste sentido. Buscar novas formas de ser mais efetivo nessa construção da necessidade de treinamentos e diagnósticos e que estejam focados aos objetivos da cooperativa, no seu plano estratégico. Pelo lado pessoal, creio que o curso veio contribuir para a construção de um novo pensamento e no aprimoramento de novas competências dentro deste novo processo, de entender o que eu posso fazer como profissional, de que forma posso atuar e assim proporcionar para a cooperativa um resultado maior e melhor. Uma capacitação que agregou, tanto para a cooperativa como também na minha atuação profissional”, destacou.

 

LEGISLAÇÃO: MP da Liberdade Econômica simplifica registro de cooperativas nas Juntas Comerciais

legislacao 23 08 2019O Plenário do Senado Federal aprovou, na quarta-feira (21/08), a Medida Provisória (MPV) 881/2019, que trata da liberdade econômica e simplifica os procedimentos burocráticos que, atualmente, geram entraves para o empreendedorismo. O texto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Cooperativismo - A medida provisória trouxe o reconhecimento da importância do cooperativismo para o desenvolvimento do país e estendeu às cooperativas o mesmo tratamento conferido aos demais modelos societários que terão o registro simplificado para abertura e fechamento de empresas nas Juntas Comerciais.

Mobilização - A OCB vem trabalhando com o tema desde março, no âmbito MPV 876/2019, que tratou da simplificação da abertura de empresas. Inicialmente a proposta proibia expressamente o registro automático das cooperativas nas Juntas Comerciais. A extensão do registro simplificado às cooperativas foi contemplada, após articulação da OCB com o diretor do Departamento de Registro Empresarial e Integração (DREI), André Luiz Santa Cruz, com o relator da MP 876, deputado Áureo Ribeiro (RJ), com o presidente da Comissão Mista, senador Jorginho Mello (SC), e com apoio do presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), deputado Evair de Melo (ES). Com a perda da eficácia da MPV 876, esse texto foi incluído no parecer da Comissão Mista da MPV 881/2019.

Atos padronizados - Para que o deferimento automático nas Juntas Comerciais entre em vigor, após a sanção, será necessária a adoção de atos constitutivos e de fechamento padronizados. A OCB está trabalhando em conjunto com o DREI para elaboração dos documentos padronizados, que têm como base cases de sucesso das unidades estaduais.

Mais itens - Outros pontos trazidos pela MP:

  • Substituição do eSocial por novo sistema simplificado;
  • Extinção de alvarás e licenças para atividades de baixo risco;
  • Preservação da autonomia da vontade, prestigiando atos e contratos dos particulares, ou seja, segurança jurídica nas relações e intervenção mínima do Estado;
  • Afastamento de normas infralegais desatualizadas;
  • Efeito vinculante em decisões administrativas de liberação e in dubio pro libertate, com regra de interpretação;
  • Proibição de exigências, como definição de preços, sem previsão em lei;
  • Vedação de emissão de certidões com prazo de validade sobre fatos imutáveis;
  • Positivação de conceitos afetos à desconsideração de personalidade jurídica;
  • Carteira de trabalho digital;
  • Imunidade burocrática para atividade econômica de inovação;
  • Vedação da emissão de certidões com prazo de validade sobre fatos imutáveis;
  • Afastamento do abuso regulatório; e
  • Obrigatoriedade de Análise de Impacto Regulatório (AIR) para novos normativos.

(Informe OCB)

MISSÃO INTERNACIONAL: Delegação conhece maior feira agrícola da República Tcheca

 

missao internacional 23 08 2019O vice-governador Darci Piana participou, nesta quinta-feira (22/08), da abertura do 46º Země živitelka, na cidade de České Budějovice, na República Tcheca. O evento reúne a maior feira de agricultura e indústria alimentar do País e tem como objetivo de debater os maiores desafios desta área.

 

Novas tecnologias - A delegação paranaense viaja a convite do governo local e busca conhecer novas tecnologias e medidas de incentivo à agropecuária daquele país, além de prospectar investimentos para o Estado. Também nesta quinta-feira, Piana se reuniu com Ministro da Indústria e Comércio da República Tcheca, Karel Havlicek, e com o vice-presidente do Parlamento do País, Vojtecj Filip.

 

Estreitamento de relações - “O objetivo é estreitar relações, firmar parcerias e despertar investimentos no Paraná. Visitamos indústrias de ponta nas áreas de processamento de leite, carnes, tratamento de água e dejetos, transportes”, destacou o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento Norberto Ortigara. “Há possibilidade de, brevemente, anunciar novos investimentos no Estado”, completou.

 

Missão - A participação na feira faz parte da Missão de Tecnologia Agropecuária, que iniciou no dia 18 e envolve representantes do Governo do Estado. Integram a comitiva o diretor-presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), Eduardo Bekin, a deputada federal Aline Sleutjes além de representantes de entidades ligadas ao setor do agronegócio, entre as quais o superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti.

 

Congresso - Paralelamente à feira acontece um congresso internacional liderado por profissionais de renome, com número recorde de expositores, eventos, eventos especializados, exposição interativa, pavilhões temáticos e atração para público especializado e amplo.

 

Empresas - A agenda incluiu, ainda, visitas a empresas de processamento de carnes de aves, suínos e bovinos; produtos lácteos; tratamento de resíduos para produção de energia; instalação de células voltaicas em estabelecimentos agrícolas e tratamento de água para reuso na produção ou liberação dos efluentes no meio ambiente. A delegação tem retorno previsto a Curitiba para o domingo (25/08). (Com informações da Agência de Notícias do Paraná)

VALOR 1000 I: Sicredi figura entre as '10 Maiores do País' em finanças

 

valor 1000 I 23 08 2019O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e Distrito Federal – está novamente entre as maiores do País, de acordo com o Valor 1000. A instituição manteve a 10ª posição na classificação dos 100 Maiores Bancos do anuário, além de se destacar também em outros 12 rankings da edição. Todos eles levam em consideração o balanço combinado do Sistema.

 

Outras colocações - Entre os 20 Maiores Bancos, o Sicredi ficou com a 4ª colocação entre as instituições mais rentáveis sobre Patrimônio, a 5ª entre as que mais cresceram em Operações de Crédito e com a 7ª posição das que mais cresceram em Depósitos Totais. Já nos rankings que destacam os 20 Maiores Bancos em Depósitos Totais, Lucro Líquido e com o Melhor Resultado Operacional sem Equivalência Patrimonial, o Sicredi figurou o 7º lugar, enquanto que entre os maiores em Operação de Crédito e Patrimônio Líquido, a instituição ficou em 8º lugar.

 

Mais - A instituição financeira cooperativa também ocupou o 9º lugar entre os maiores em Receita de Intermediação, 10º entre os bancos com Melhor Rentabilidade Operacional sem Equivalência Patrimonial e 12º entre os bancos com Menor Custo Operacional.

 

Elaboração - Elaborado pelo jornal Valor Econômico e pelo Serasa Experian, com base em dados do ano contábil de 2018, o Valor 1000 conta com o trabalho de homologação da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (Eaesp/FGV). A publicação traz informações completas sobre as mil maiores empresas do Brasil, com rankings comparáveis, demonstrações financeiras consolidadas, faturamento bruto e outros itens estratégicos retirados dos balanços ou informados pelas companhias ou instituições.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

VALOR 1000 II: Seguros Unimed está entre as três maiores seguradoras de saúde do país

 

A Seguros Unimed reafirma a sua trajetória de crescimento ao figurar entre as três maiores seguradoras do país no ramo Saúde, segundo o Valor 1000. A publicação do jornal Valor Econômico, com chancela metodológica da Fundação Getúlio Vargas e da Serasa Experian, avalia o desempenho de empresas de 25 setores.

 

Menor sinistralidade - Fruto da evolução do modelo de gestão da saúde, com iniciativas que buscam aumentar a coordenação do cuidado, com foco na qualidade e na segurança do paciente, além de aumentar a eficiência assistencial, a Seguradora está entre as três companhias com menor sinistralidade do mercado. Os investimentos em inovação no último ano, levando à modernização da sua base tecnológica, além da ampliação das parcerias com o Sistema Unimed em todo o país, também estão entre os pilares da estratégia de crescimento da Seguradora.

 

Previdência e Vida - No ranking que lista as melhores nos segmentos de Previdência e Vida, a Seguros Unimed está entre as 20 maiores. Entre as dimensões avaliadas, a Companhia é destaque entre as maiores em lucro líquido, lucro operacional, patrimônio líquido e prêmios ganhos, além estar entre as mais rentáveis sobre o patrimônio e na lista das que mais cresceram em aplicações, entre as grandes.

 

Reconhecimento - "É com muito orgulho que recebemos este importante reconhecimento do mercado no nosso ano 30 e reafirmamos o compromisso com o nosso propósito, com foco em um futuro com mais saúde e proteção financeira para as pessoas e as instituições", destaca o diretor-presidente da Seguros Unimed, Helton Freitas. Ainda segundo ele, "seguimos com o olhar voltado para frente, trilhando um caminho com base nos pilares da cooperação e da inovação. E tendo o cliente no foco da nossa estratégia e operação".

 

Presença - Além da Seguros Unimed, outras 31 Unimeds marcaram presença na publicação, no ranking que reúne os maiores planos de saúde do Brasil.

 

Cerimônia - A cerimônia de premiação da edição 2019 do Valor 1000 ocorreu na última terça-feira (20/08), no Hotel Unique, em São Paulo, e contou com a presença do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do ministro da Economia, Paulo Guedes. 

 

Sobre a Seguros Unimed - ´Cuidar para transformar´. Essa é nossa especialidade, a nossa essência. Temos mais de 28 anos de trajetória no mercado brasileiro, ofertando soluções em seguros para o Sistema Unimed, para as Cooperativas e para o Sistema de Saúde. Nossa missão inicial era comercializar planos de previdência privada para os médicos cooperados ao Sistema Unimed em todo o país. Com o passar dos anos, ampliamos os nossos negócios e ganhamos participação no mercado segurador brasileiro, atendendo a 6 milhões de clientes também nos segmentos de Saúde, Odontologia, Vida e Ramos Elementares – estes com ênfase nos seguros de Responsabilidade Civil Profissional. Atualmente, possuímos 1,2 mil colaboradores presentes em 22 escritórios regionais, além da Matriz e da Central de Relacionamento, situadas em São Paulo. Com faturamento global de R$2,92 bilhões em 2017, a Companhia projeta crescimento da ordem de 12,7% neste ano – e está entre as maiores e mais sólidas do mercado, segundo os rankings da imprensa de negócios. (Imprensa Seguros Unimed

CASTROLANDA: Agroleite movimenta R$ 78 milhões em negócios

castrolanda 23 08 2019Com os olhos voltados ao que o mundo tem para oferecer, atento às questões políticas e econômicas nacionais e internacionais e consciente de sua responsabilidade social e de promoção das melhores práticas no campo, o Agroleite 2019 chegou ao fim no último dia 17 de agosto.

 

Tema - Sob o tema “Um novo olhar”, o evento movimentou a Capital Nacional do Leite desde o dia 14 e reuniu 259 expositores, 54 a mais que na edição anterior, um aumento de 20% no número de empresas oferecendo seus produtos e serviços. Dentre essas empresas, pela primeira vez no Brasil, a Ecolex da Malásia e a IDS da França, que demonstram a internacionalização do Agroleite.

 

Nutrição animal para ruminantes - A Ecolex produz nutrição animal para ruminantes e monogástricos e oferece produtos 100% vegetais originários de óleo de palma, encontrado em diversas regiões tropicais do mundo. Josh Chiu, Technology Manager, conta que a Ecolex está presente nos mercados europeu, chinês e norte americano e que o Agroleite se mostrou uma boa oportunidade para conhecer o mercado brasileiro.

 

Látex - Já a francesa IDS comercializa produtos derivados de látex e trouxe para demonstração um tapete de borracha natural a ser utilizado em camas de areia ou serragem em freestal. Lançado há dois anos, o produto é muito popular na Europa e atraiu atenção no Pavilhão Internacional. Antoine Cailleau, representante da IDS, relata que vários produtores se interessaram em conhecer o tapete. “É um grande show, porque tem tudo sobre leite e produtos para vacas leiteiras”, fala sobre o Agroleite.

 

Movimentação financeira - Em termos de movimentação financeira, o Agroleite novamente superou as expectativas da organização e dos expositores. As empresas movimentaram juntas R$ 78 milhões e mais negócios devem ser concretizados nos próximos dias. “O volume de negócios que prevíamos fechar até a noite de quarta-feira, nós já tínhamos fechado na terça, primeiro dia de evento”, cita Paulo Kessler, distribuidor da ST Genetics nos Estados do Paraná e de Santa Catarina.  “Estamos satisfeitos com o desempenho do ano e do Agroleite. Fechamos vários negócios aqui, cerca de R$ 6 milhões, e temos muitos para fechar após o evento”, ressalta o gerente comercial Brasil da Kuhn, Ruberval Brazorotto.

 

Visitantes - Quanto ao número de visitantes, as equipes de segurança estimam que passaram pelo portal da Cidade do Leite 75 mil pessoas. A qualidade do público, que em sua maioria era de pessoas ligadas ao segmento agropecuário, agradou as equipes comerciais dos stands que aproveitaram para estreitar relacionamento com clientes e estabelecer novos contatos. “Além dos cooperados, temos muito clientes diretos aqui, além de várias empresas que também são parceiras da Phibro. O Agroleite acaba sendo um ponto de encontro, muitos esperam o evento para realizar alinhamentos”, afirma Letícia Casarim, coordenadora de Território do Negócio Leite da Phibro. “Para o primeiro ano foi muito bom, superou nossas expetativas. Ficamos em um local estratégico, próximo ao pavilhão dos animais, então muitos produtores e técnicos passaram pelo stand diariamente”, menciona Flávia Amaral, coordenadora Regional de Mercado da Adisseo.

 

Prestígio - Assim como o público do Agroleite prestigiou as empresas, a vinda de importantes gestores e diretores de companhias multinacionais exprime o prestígio que o evento conquistou em 19 anos de história. É o caso da Hipra Saúde Animal, que recebeu o gerente Global de Marketing, e da Select Sires, cuja sede foi visitada por Todd Kranz, vice-presidente americano. “Como é o primeiro ano da Select Sires na nova casa aqui no Agroleite, ele veio nos prestigiar e saiu muito impressionado com a qualidade do atendimento e com o número de clientes que vem fazer negócios conosco na feira”, revela Everson da Silva Nunes, diretor Comercial Brasil da Select Sires.

 

Objetivo cumprido - Para o presidente da Castrolanda, Frans Borg, o Agroleite cumpriu mais uma vez com seu objetivo ao oportunizar conhecimento e promover o fortalecimento de parcerias nesse momento tão crucial para a cadeia do leite no Brasil. “A abertura de novos mercados e a possibilidade de exportamos o nosso leite exigem uma cadeia forte e altamente profissionalizada, capaz de transpor os elevados custos de produção e industrialização para ser competitiva”, reflete Borg.  O presidente reforça a importância do espaço do Agroleite para que os diferentes elos do segmento discutam os desafios, dificuldades, soluções e oportunidades. 

 

2020 - Em 2020, o Agroleite será realizado entre os dias 11 a 15 de agosto, em Castro, no Paraná. A edição de 2019 contou com o apoio institucional da Prefeitura de Castro, Fundação ABC e das Associações das Raças Holandesa e Jersey. Foi patrocinado na cota Diamante pela Nutron, Tetra Pak, Italac, MSD Saúde Animal e Sicredi. Na cota Ouro recebeu a chancela da Rações Castrolanda, DuPont Pioneer, Bayer, Select Sires, Calpar, Irrigabrasil, New Zealand Trade & Enterprise, Phibro, Coonagro, DasCoop, Caixa e Mottanet. Já na cota prata, o evento foi patrocinado por All Lands, Sementes Castrolanda, Boehringer Ingelheim, Nova Frota, Toyota Barigui, Adisseo, Ceva, Allflex, Nuseed- Atlântica Sementes, Elanco, PGW Sementes, BRDE, Banco do Brasil, Cescage Genética, GEA- SóLeite, Diamond V, Grupo Sentax e Cefeq Ferramentas. (Imprensa Castrolanda)

COAGRO: Mais de R$ 14 milhões serão investidos em 2019

A Cooperativa Coagro, com sede em Capanema, no Sudoeste do Paraná, está fazendo de 2019 o ano de maior valor em investimentos. Serão mais de R$ 14 milhões. O primeiro investimento foi realizado no início do ano, com a compra da garagem de ônibus da Unesul, em Barracão, onde antigamente era a sede da Cooperativa Sabadi, depois incorporada pela Coopavel, de Cascavel, e em 1985, foi vendida ao Governo do Estado do Paraná para a Codapar. São 9 mil m² de terreno urbano, com escritório de 250m² e armazém de insumos de 1.200 m², adquiridos com recursos próprios pelo valor de R$ 3,4 milhões. Segundo a diretoria da cooperativa, era uma necessidade premente porque a Coagro atuava naquela região por mais de 20 anos em imóveis alugados. Em 2020, será construído um supermercado no mesmo terreno.

Rações - O segundo investimento foi feito na expansão, em 100%, da capacidade de produção da fábrica das Rações Notável, em Capanema. O investimento somou R$ 1,8 milhão, também com recursos da cooperativa. A ampliação está em fase de conclusão e irá aumentar a produção de rações em embalagens de 5 kg para aves de postura e corte e, ainda, das rações ensacadas de 25kg para suínos e gado de corte, além de rações a granel para gado leiteiro, sendo que hoje há três caminhões equipados para distribuição do produto.

Maior - O maior investimento está sendo realizado junto ao trevo de acesso à Marcianópolis, na Rodovia BR 163, ao lado da unidade de ovos da Empresa Carminatti, no município de Santo Antonio do Sudoeste. Será construída uma estrutura totalmente nova, num terreno rural de 37 mil m², com quatro silos para 200 mil sacas de armazenagem, secador de 100 T/H e depósito de insumos de 600 m². Segundo a cooperativa, era uma necessidade urgente construir está unidade, porque a Coagro não possui secador no município a Coagro e, agora, vai atender também os associados de Barracão, Bom Jesus do Sul e Pranchita. Serão investidos mais de R$ 9 milhões, financiados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), por meio de uma linha do Pronaf. A obra deverá estar finalizada até final de fevereiro de 2020. Com esses investimentos, a Coagro está pretende atender cada vez melhor os seus 4.700 cooperados. (Com informações da Assessoria da Coagro)

{vsig}2019/noticias/08/23/coagro/{/vsig}

AGROPAR: Cooperativa participa do Dia Nacional do Campo Limpo

No último dia 16, a Agropar - Cooperativa Agroindustrial do Médio Oeste do Paraná, sediada em Assis Chateaubriand (PR), participou do Dia Nacional do Campo Limpo, promovido pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) na sede da Associação Regional Oeste Paranaense de Distribuidores de Defensivos Agrícolas (Ardefa), em Palotina (PR). O evento foi criado com o objetivo de fomentar ações de conscientização e estímulo à reflexão sobre a conservação da saúde humana e do meio ambiente. Neste ano teve como slogan “Juntos, semeando o campo limpo”.

Importância - Em sua décima quinta edição, a Ardefa abriu suas portas para escolas, universidades, agricultores, distribuidores, indústrias, autoridades e a comunidade, pertencentes aos 25 municípios de atuação. Para os profissionais da Agropar, “essa iniciativa tornou-se de grande importância, pois o Brasil é referência mundial e um exemplo ao destinar, de forma ambientalmente correta, as embalagens colocadas no mercado, por meio da logística reversa. Isso graças ao envolvimento de cada um dos elos que compõem a cadeia agrícola: agricultores, canais de revenda e cooperativas, indústria fabricante e poder público”, afirmaram em nota sobre a participação no Dia Nacional do Campo Limpo. “Essa é uma oportunidade de concentrarmos iniciativas e ações pela educação ambiental e pelo desenvolvimento sustentável da agricultura, fazendo um planeta melhor para nós e para as futuras gerações”, complementam. (Com informações da Agropar)

{vsig}2019/noticias/08/23/agropar/{/vsig}

COCAMAR I: Cooperado é incentivado a produzir trigo branqueador

 

Produtores de trigo de São Sebastião da Amoreira e municípios vizinhos, no entorno de Londrina, participaram de dois dias de campo promovidos pela Cocamar, no mês de agosto. A cooperativa possui ali, desde o final de 2017, a sua Unidade de Beneficiamento de Sementes (UBS). 

 

Branqueador - No dia 13, eles foram reunidos em Santa Cecília do Pavão para a apresentação de duas novas cultivares de trigo branqueador – TBIO Duque e OR Madre Perola. Estes dois materiais juntamente com o TBIO Noble completam o portfólio de cultivares que farão parte do fomento para 2020 do projeto de segregação de trigo por qualidade industrial. “A proposta da cooperativa é agregar valor ao produto do cooperado viabilizando a manutenção da cultura na região”, explica o gerente técnico Rafael Furlanetto. Os municípios, pela sua altitude, têm aptidão para a triticultura, mantida em larga escala como opção para os meses de inverno, em área superior ao milho.

 

Portfólio - Na terça-feira (20/08), o dia de campo aconteceu em São Sebastião da Amoreira, como estratégia para fomentar entre os produtores o portfólio de sementes multiplicadas pela UBS e as novas cultivares de trigo recomendadas para a região. Os cooperados acompanharam também as novas tecnologias das empresas parceiras UPL, Syngenta, Bayer, Spraytec, Ihara, Yara, Nufarm, OR Sementes, FMC, Biotrigo, Fundação Meridional e Mosaic. 

 

Superior - Conforme Furlanetto, esse tipo de trigo branqueador, pela sua coloração, assegura qualidade industrial superior para a produção de farinhas especiais. Em 2018, cooperados que aderiram ao projeto receberam um incentivo de R$ 3,70 a mais no preço, por saca, para o cultivo do produto, além de todos os benefícios que a cooperativa tradicionalmente devolve ao cooperado. Para a próxima safra, Furlanetto destaca que ainda não é possível definir o valor do “plus” em virtude do trigo depender de aferição da qualidade e da comercialização diferenciada.  

 

Qualidade - A colheita de trigo encontra-se ainda em seu início e deve ser concluída em meados do próximo mês. De acordo com o gerente técnico, embora a lavoura tenha sido prejudicada por geada e déficit hídrico, os grãos apresentam boa qualidade porque a colheita vem sendo realizada sem chuvas. “A expectativa é de uma média de produtividade ao redor de 90 sacas por alqueire [37,1 por hectare]”, informa Furlanetto. (Imprensa Coamo)

 

{vsig}2019/noticias/08/23/cocamar_I/{/vsig}

COCAMAR II: Cooperados premiados viajam para os Estados Unidos

 

cocamar II 23 08 2019Uma comitiva da Cocamar, formada pelos cooperados vencedores do 8º Concurso Cocamar de Produtividade de Soja e os profissionais da cooperativa que lhes prestam assistência técnica, estará em viagem pelos Estados Unidos na próxima semana. Liderados pelo gerente técnico Emerson Nunes, eles embarcam neste sábado (24/08) e permanecem até o dia 31 naquele país. 

 

Visitas - No roteiro estão agendadas visitas a instituições, propriedades rurais e empresas em regiões do Meio-Oeste, entre as quais a CHS (East Elevator, principal instalação de carregamento de grãos no rio Mississippi), Dennis Campbell Farm (fazenda de grãos especializada em cultivos variados de milho) e a Monsanto. 

 

Feira - O ponto alto da viagem será na quinta-feira (29) quando o grupo vai à a Farm Progress Show, uma das maiores feiras tecnológicas do agronegócio em todo o mundo.

 

Médias - Os ganhadores do concurso, edição 2018/19, foram os cooperados Vanderley Leonardi (1º lugar na categoria geral) de Jaguapitã, e Paulo Alexandre Gonçalves Piassa (2º), de Tuneiras do Oeste. Eles obtiveram as médias de 88,25 e 87,82 sacas por hectare e foram assistidos, respectivamente, pelos técnicos André Bertchechen e Wagner Pratis Freira Decleva. Na categoria Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), o vencedor foi o cooperado Antonio César Pacheco Formighieri, de Umuarama, que alcançou a média de 76,20 sacas por hectare e foi orientado pelo técnico Luiz Augusto Magnossão. 

 

Destaques - Os resultados dos produtores se destacaram em meio a um ambiente de estiagem e perda generalizada nas lavouras, com média de redução da produtividade de 40% na região da cooperativa. (Imprensa Cocamar)

SICOOB OURO VERDE: Agência será inaugurada em São Carlos (SP)

 

sicoob ouro verde 23 08 2019O Sicoob Ouro Verde inaugura no dia 6 de setembro mais uma agência em São Paulo. Dessa vez, em São Carlos. A unidade já é a terceira da cooperativa no estado, as duas primeiras ficam em Campinas e Hortolândia.

 

Plano de expansão - Segundo o consultor do Sicoob Ouro Verde, Israel Sutil de Oliveira, São Carlos foi incluída no plano de expansão da cooperativa devido ao expressivo PIB da região e ao importante comércio local, aspectos que se refletem no rápido crescimento da cidade.

 

Demanda - “Outro critério fundamental para a escolha foi a demanda por cooperativas de crédito de livre admissão, identificada em nosso estudo de mercado. Há muitos segmentos que até então não estavam sendo atendidos pelas cooperativas parceiras que existem em São Carlos e no entorno", explica.

 

Pontos de atendimento - Com a nova agência, a cooperativa passa a contar com 35 pontos para atendimento dos cooperados e da comunidade, que têm à disposição um grande portfólio de produtos e serviços, um ambiente amplo e moderno nas instalações de cerca de 200 m².

 

Endereço - O endereço da agência do Sicoob Ouro Verde em São Carlos é Rua Conde do Pinhal, 2279. (Imprensa Sicoob Unicoob)

SICOOB MERIDIONAL: Colaboradora é destaque na 29ª edição do Prêmio Paraná de Economia

 

sicoob meridional 23 08 2019A analista de Crédito do Sicoob Meridional, Amanda Hissamura Dias, foi um dos destaques da 29ª edição do Prêmio Paraná de Economia. Anualmente, o Conselho Regional de Economia 6ª Região Paraná (CoreconPR) reconhece trabalhos de estudantes de economia, visando estimular e valorizar a produção científica, além de propiciar a reflexão sobre temas ligados à realidade da economia paranaense e à economia pura e aplicada.

 

Primeiro lugar - Formada pela Unioeste de Toledo (PR), Amanda conquistou o primeiro lugar na categoria Economia Paranaense com a pesquisa "Regiões geográficas imediatas e intermediárias do Paraná: Uma análise regional".

 

Gratificante - “Apesar das expectativas, são tantos cursos e tantos alunos que enviam seus trabalhos que parece meio fora da realidade estar entre os melhores. Quando meu professor me mandou o resultado, eu não me cabia de tanta felicidade. É muito gratificante ver um trabalho seu ser reconhecido a nível estadual ver a contribuição que ele traz para a pesquisa científica da área econômica e para a sociedade de forma geral", conta a colaboradora.

 

Homenagem - Os três primeiros colocados em cada categoria do Prêmio Paraná de Economia serão homenageados no dia 30 de agosto. (Imprensa Sicoob Unicoob)

PESQUISA: Embrapa e Bioma lançam primeiro inoculante nacional para fósforo

 

Mais de 200 profissionais de diversos segmentos agropecuários prestigiaram o lançamento do primeiro inoculante nacional para solubilização de fósforo, o BiomaPhos, resultado de parceria entre a Embrapa e a empresa Bioma. O evento, realizado na noite da última terça-feira (20/08), em Cascavel-PR, reuniu representantes da pesquisa, da área de desenvolvimento industrial do produto e do mercado, para viabilizar que o inoculante chegue às distribuidoras até a próxima safra.

 

Segurança - “Quando falamos em Embrapa, imediatamente você lembra da segurança que a empresa representa. Associo a marca Embrapa à credibilidade que os Bombeiros têm no País, já que a segurança que ela traz é enorme. Portanto é indiscutível que o produto trará benefícios para os produtores já na safra que está chegando”, disse Reginaldo Américo Santin, responsável pelo departamento de insumos da I.Riedi, uma das empresas responsáveis pela comercialização do BiomaPhos.

 

Tecnologia - Marcelo de Godoy Oliveira, CEO do grupo econômico Simbiose Agro, ao qual pertence a empresa Bioma, considera que o produto é uma das tecnologias mais importantes lançadas nos últimos anos em benefício da agricultura brasileira. “Vocês, produtores, vão conseguir resgatar uma poupança de fósforo que se encontra inerte nos solos e entregá-lo para as plantas”, disse. Estudos conduzidos pela Embrapa revelam que há um estoque bilionário de fósforo nos solos, que se encontra inerte e que não pode ser aproveitado pelas plantas. As bactérias solubilizadoras de fosfatos, que compõem o inoculante, conseguem disponibilizar esse elemento para a planta.

 

Novo marco - Artur Soares, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Simbiose, considera que o produto inaugura um novo marco na agricultura brasileira e espera que os produtores rurais de todo o País adotem a tecnologia, visão fundamentada a partir de anos de pesquisa e de resultados de experimentos conduzidos em diversas regiões brasileiras. “O fósforo é um elemento limitante para maiores produtividades na agricultura brasileira. É uma oportunidade que o produtor tem para reverter esse quadro. O BiomaPhos entrega incrementos de produtividade e é isso que o produtor espera”, reforça Ivan Carlos Zorzzi, da área de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa.

 

Potencial de expansão - O chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo Antônio Álvaro Corsetti Purcino reforçou o potencial de expansão dos produtos biológicos na agricultura brasileira, como os vírus e inimigos naturais de pragas, que fazem parte do portfólio da Empresa. “O BiomaPhos traz como vantagem a promoção do crescimento tanto da parte aérea quanto das raízes das plantas, permitindo maior produção e maior produtividade. O produto vai contribuir para maior sustentabilidade no agronegócio brasileiro”, considera.

 

Ineditismo - Responsável pela pesquisa que culminou com o lançamento do produto comercial, a pesquisadora Christiane Abreu de Oliveira Paiva, da Embrapa Milho e Sorgo, reforçou o ineditismo do inoculante no mercado brasileiro. Emocionada, relatou as etapas de desenvolvimento do produto, iniciada em 2002, as dificuldades e sua trajetória de vida. “Amo a pesquisa, amo a Embrapa. Meus pais são agricultores e sempre respirei agricultura. Sempre desejei que o produtor tivesse acesso às tecnologias da Embrapa e, por meio da parceria com a empresa Bioma, que acreditou no nosso trabalho, tenho muita satisfação em anunciar o lançamento do BiomaPhos”, disse.  (Assessoria de Imprensa da Embrapa Milho e Sorgo)

 

{vsig}2019/noticias/08/23/pesquisa/{/vsig}

CANA-DE-AÇÚCAR: Brasil deve produzir 31,6 bilhões de litros de etanol este ano

 

cana de acucar 23 08-2019O Brasil deverá produzir este ano 30,3 bilhões de litros de etanol da cana-de-açúcar e mais 1,35 bilhão de litros a partir do milho: um total de 31,6 bilhões de litros do produto. Os dados do 2º levantamento da Safra de Cana 2019/20 foram divulgados na quinta-feira (22/08) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

Etanol anidro - Segundo a Conab, o etanol anidro, usado na mistura com a gasolina, deve chegar a 10,5 bilhões de litros, ou seja, 12,6% a mais que em 2018/19. No caso do hidratado, vendido nos postos de combustíveis, a tendência é redução de 14,1%, em relação à safra passada, chegando a 19,8 bilhões de litros.

 

Milho - A Conab informou ainda que o milho vem assumindo um papel de destaque na produção do combustível no País. Segundo a companhia, o Centro-Oeste é a região que mais usa o cereal para produzir etanol: 94,2% da oferta nacional em 2019, ou seja, 1,27 bilhão de litros, um crescimento de 62,4% em relação à safra passada.

 

Açúcar - Os dados do levantamento indicam ainda que a produção de açúcar deverá alcançar 31,8 milhões de toneladas este ano, um aumento de 9,5%. No plantio da cana, o levantamento aponta um acréscimo de 0,3% na produção em relação à safra passada, chegando a 622,3 milhões de toneladas. Em compensação, a área colhida está estimada em 8,38 milhões de hectares, uma diminuição de 2,4%. (Agência Brasil)

ALEP: Assembleia lidera movimento para manter superintendência da Receita Federal em Curitiba

 

alep 23 08 2019O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Ademar Traiano (PSDB), anunciou durante a sessão plenária de quarta-feira (21/08), que a Casa irá promover um movimento em prol da manutenção da sede da Superintendência da Receita Federal do Brasil – 9ª Região Fiscal, localizada em Curitiba. De acordo com um projeto do Governo Federal, o número de superintendências do órgão seria reduzido de dez para cinco em todo o país. Com isso, a Superintendência da 9ª Região Fiscal, sediada em Curitiba, que atende os estados do Paraná e Santa Catarina, deixaria de existir, uma vez que ela seria absorvida pela Superintendência da 5ª Região Fiscal, a ser criada, com sede em Porto Alegre para atender os estados da Região Sul e o Mato Grosso do Sul. 

 

Movimento - “Não podemos aceitar a intenção do governo de fechar a Superintendência da Receita Federal em Curitiba e levá-la para o Rio Grande do Sul. Nós vamos fazer um movimento para a manutenção da Superintendência no Paraná. Esse possível fechamento da Superintendência é uma atitude discriminatória e um desrespeito contra um Estado que produz tanto e é tão importante para a economia brasileira”.

 

Apoio - O presidente da Assembleia foi apoiado pelos deputados Fernando Francischini (PSL) e pelo líder do governo, Hussein Bakri (PSD). Francischini destacou que a retirada da Superintendência da Receita de Curitiba provocaria graves prejuízos econômicos para o Paraná e se comprometeu a fazer gestões junto ao presidente Jair Bolsonaro para reverter essa decisão. “Nós temos no Paraná o maior porto graneleiro do país, o maior porto seco da América Latina, que é o de Foz do Iguaçu, além da tríplice fronteira. Além disso, a nossa Superintendência atende muito bem o setor produtivo de Santa Catarina, a ponto dos senadores e deputados daquele estado se manifestarem a favor da permanência da Superintendência da Receita Federal do Brasil – 9ª Região Fiscal em Curitiba”, ressaltou o deputado.

 

Manifestação - O protesto contra a extinção da Superintendência da Receita em Curitiba também foi alvo de manifestação do deputado Hussein Bakri, que anunciou que o governo do Paraná fará tudo o que for possível para reverter essa decisão tomada no âmbito do ministro da Economia Paulo Guedes. “Esse movimento vai merecer aqui desta Casa de Leis e de todos os paranaenses uma reação muito forte. O Paraná tem que unir todas as forças políticas e do setor produtivo para que da sede da Superintendência da Receita Federal do Brasil – 9ª Região Fiscal permaneça no nosso estado”, afirmou Bakri.

 

Ofício - O anúncio de um movimento para reverter a decisão sobre a extinção da Superintendência no Paraná, feita por Traiano, indica um endurecimento da posição do Estado com relação a questão. O presidente das Alep já é signatário, junto com o governador Carlos Massa Ratinho Júnior de uma manifestação contra a retirada da Superintendência do Paraná. O documento, que também foi assinado pelos presidentes do Tribunal de Justiça, Adalberto Jorge Xisto Pereira, pelo procurador-geral de Justiça do Paraná, Ivonei Sfoggia, pelo coordenador da bancada federal do Paraná, Toninho Wandscheer, e pelo presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Federal, Sérgio Souza, critica a decisão de Paulo Guedes de retirar a Superintendência do Paraná.

 

Explicação - O ofício explica porque é fundamental a manutenção da Superintendência da Receita em Curitiba. Entre eles estão: quatro importantes portos encontram-se localizados entre o Paraná e Santa Catarina (Paranaguá, São Francisco do Sul, Itajaí e Imbituba), sendo que dos cinco maiores em movimentação de contêineres do Brasil três estão na região (Paranaguá, Itajaí/Navegantes e São Francisco do Sul/Itapoá, com destaque para o maior porto graneleiro da América Latina - Paranaguá). Também o mais importante porto seco da América Latina se localiza no Paraná (Foz do Iguaçu); em Curitiba, encontram-se o maior centro de controle de remessas expressas da América Latina e o melhor aeroporto do país, além de sediar o Centro de Certificação de Operadores de Comércio exterior da região Sul e o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública-Regional Sul.

 

Força-tarefa - O ofício enfatiza também que a força-tarefa em Foz do Iguaçu para o combate aos crimes fronteiriços (operações Fronteira Blindada e Muralha) é modelo para o país e para o mundo e que o PIB e a arrecadação tributária da 9ª Região Fiscal (Paraná e Santa Catarina) são superiores ao da 10ª Região (Rio Grande do Sul). O documento ressalta ainda que os despachos de importação e exportação do Paraná e Santa Catarina em 2016 superaram os da 10ª Região. De outra parte, enquanto as apreensões de mercadorias envolvidas em contrabando e descaminhos na 9ª Região Fiscal, de janeiro a abril de 2019, totalizaram R$ 249 milhões, a mesma atividade desenvolvida no Rio Grande do Sul resultou em apenas R$ 60 milhões. (Alep)

EXECUTIVO ESTADUAL: Curitiba recebe primeira audiência pública do Plano Plurianual

 

O auditório do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, recebeu nesta quinta-feira (22/08) a primeira audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023. O secretário do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge, apresentou três dos 22 programas que estão previstos para o Estado e ouviu dos cidadãos que participaram do evento sugestões que vão enriquecer o documento final que será enviado para a Assembleia Legislativa, no formato de Projeto de Lei, no fim de setembro.

 

Participantes - Cerca de 350 pessoas participaram da audiência, entre deputados estaduais, secretários, representantes de municípios da Grande Curitiba e do Litoral, líderes de organizações não governamentais e outros cidadãos. O governador Carlos Massa Ratinho Junior enviou mensagem aos presentes e informou que está “acompanhando de perto” a elaboração do Plano Plurianual.

 

Referência - Junto com representantes de outras secretarias, Bernardo Jorge mostrou que um dos programas do PPA tem o objetivo de tornar o Paraná referência em inovação ambiental, desenvolvimento sustentável e turismo.

 

Planos - Ele também citou o que está previsto para a Região Metropolitana da Capital para funções públicas de interesse comum, o que inclui transporte, meio ambiente, coleta de lixo, saneamento e uso do solo, entre outras. Ser um Estado reconhecido como referência em questões relacionadas à justiça, cidadania, trabalho e família também está no plano para os próximos quatro anos.

 

População - “Queremos governar junto com a população. O sonho de fazer um Paraná mais moderno, mais justo e solidário não se sonha sozinho”, disse o secretário. Segundo ele, cada pessoa sabe quais são as necessidades da sua cidade, da sua rua, da escola, universidade, hospital ou de segurança pública, por isso pode contribuir com sugestões nas audiências.

 

Recursos escassos - O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, destacou que quanto mais perto da população, mais distante do erro e governo fica. “Os recursos públicos são escassos e precisam ser usados de maneira eficiente”, acrescentou. O diretor-geral da pasta, Rasca Rodrigues, disse que a palavra “equilíbrio” tem sido usada com frequência na equipe para combinar desenvolvimento e preservação. Ele respondeu perguntas de cidadãos da Região Metropolitana e também do Litoral.

 

Orientação - João Carlos Ortega, secretário do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, disse que o PPA vai orientar o Governo na realização de obras de infraestrutura, moradia e outras. “Discutir obras estruturantes, vocações regionais e geração de emprego, são assuntos que a população pode contribuir muito.”

 

Ações - As ações previstas para a RMC foram apresentadas pelo presidente da Coordenação da Região Metropolitana (Comec), Gilson Santos. Ele falou sobre as projeções futuras – para onde vai e de que tamanho será a região –, além dos desafios que envolvem questões como transporte coletivo e melhorias nas rodovias.

 

Importância - Angela Mendonça, diretora de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, reforçou a importância de reduzir desigualdades, aumentar a empregabilidade e defender mulheres e a comunidade indígena. Ela comentou que a elaboração do PPA é um “momento de escutar os conselhos e suas demandas e estabelecer o que é prioritário para ter assertividade”.

 

Cronograma - Com as audiências, o Plano Plurianual 2020-2023 entra na terceira etapa. Além da que aconteceu na Capital, outras cinco audiências públicas serão promovidas no Interior do Estado na próxima semana, com a apresentação de outros programas que estão previstos.

 

Agenda - A exemplo do que já ocorreu na primeira etapa, de consulta pública, os paranaenses também poderão conferir a agenda, conhecer todos os programas e participar com sugestões por meio da plataforma digital http://www.planejaparana.pr.gov.br. As sugestões pela internet podem ser enviadas até 5 de setembro.

 

Principal instrumento - O Plano Plurianual (PPA) é o principal instrumento de planejamento de médio prazo da administração pública. Ele tem duração de quatro anos, com início no segundo ano do mandato do chefe do Poder Executivo e término no final do

primeiro ano de seu sucessor, de modo a permitir a continuidade do processo de planejamento.

 

Próximos eventos - Confira as datas e locais das próximas audiências do PPA

 

26/08

Ponta Grossa, das 17h às 19h

Teatro Ópera

Rua XV de Novembro, 468

 

27/08

Apucarana, das 17h às 19h

Auditório da Prefeitura

Rua José de Oliveira Rosa, 25

 

28/08

Umuarama, das 17h às 19h

Auditório da Câmara de Vereadores

Avenida Rio Branco, 3580

 

29/08

Cascavel, das 9h às 11h

Auditório da Amop - Associação dos Municípios do Oeste

Rua Pernambuco, 1936

 

30/08

Guarapuava, das 14h às 16h

Auditório da Faculdade Guairacá

Rua XV de Novembro, 7050

(Agência de Notícias do Paraná)

 

{vsig}2019/noticias/08/23/executivo_estadual/{/vsig}

ECONOMIA: Com bloqueio de verbas, 13 ministérios correm risco de apagão até setembro

 

economia destaque 23 08 2019Um grupo de 13 ministérios e órgãos do governo federal está com a faca no pescoço e deve entrar entre agosto e setembro num quadro de “apagão” pela penúria de recursos. Outros nove ministérios estão em situação apertada e começarão a ter que “desligar” serviços e programas por falta de dinheiro entre outubro e novembro, mostra levantamento feito pelo Estado com base no que foi autorizado em gastos do orçamento de cada órgão. 

 

Situação mais crítica - Os ministérios e órgãos em situação mais crítica são os de Infraestrutura, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Advocacia-Geral da União, Minas e Energia, Defesa, Ciência, Tecnologia, Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Cade, Controladoria-Geral da União, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Desenvolvimento Regional. 

 

Risco - Há risco de desligamento também de serviços da Receita e atrasos maiores no Minha Casa, Minha Vida. Na faixa 1 (para famílias com renda de até R$ 1,8 mil) do programa habitacional, o atraso dos pagamentos subiu para 70 dias. O nível de comprometimento de despesas na Antaq já chega a 99,9%. Ou seja, a agência terá dificuldade para contratar novos gastos. 

 

Recursos - Segundo apurou o Estadão/Broadcast, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e sua equipe, em reunião na quarta-feira, apresentaram ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e a um grupo de deputados um plano para conseguir R$ 20 bilhões em receitas para desafogar o Orçamento e conseguir dar um socorro aos ministérios. 

 

Alerta - Maia já tinha alertado para a gravidade da situação: ou o governo aumenta a receita em 40 dias ou terá que propor a mudança da meta fiscal, que hoje permite déficit de até R$ 139 bilhões, para conseguir desfazer uma parte do contingenciamento e evitar uma situação de caos, com paralisação de serviços, situação conhecida com “shutdown”. 

 

Contra - A reportagem apurou que Guedes é contra a mudança de meta e está buscando ampliar as receitas rapidamente, o que inclui a antecipação de pagamentos de R$ 13 bilhões em dividendos pelo BNDES e pela Caixa. Outras medidas estão sendo pensadas para evitar o apagão, como o uso de reservas e “arrecadação extra”.

 

Tamanho - O problema para o governo é o tamanho do bloqueio, que já chega a R$ 34 bilhões. Ele pode aumentar em setembro porque o desempenho Produto Interno Bruto (PIB) não tem reagido, o que tem obrigado o governo fazer seguidas redução da previsão de receitas. 

 

‘Escancarar’ - A estratégia traçada pelo ministro Paulo Guedes é “escancarar” a situação. Portaria do Ministério da Economia, publicada na quinta-feira, 22, prevê desde a limitação do expediente dos funcionários até a suspensão do tradicional cafezinho servido na pasta para priorizar sistemas de atendimento ao cidadão, como os da Receita Federal e do INSS. O órgão que paga as aposentadorias e pensões deve ficar sem dinheiro para quitar a conta de luz já a partir de setembro.

 

Porta-vozes - O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, e o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, têm sido os principais porta-vozes do quadro dramático que vive a Esplanada. Planos de contingência estão sendo feitos pelos ministérios. O presidente Jair Bolsonaro já foi avisado da situação e tem, em seguidas entrevistas, apontado para a falta de dinheiro.

 

Novo bloqueio - O levantamento do Estado mostra que, se nada for feito até setembro, quando haverá a necessidade legal da terceira revisão do Orçamento, um novo bloqueio poderá ser necessário.

 

Megaleilão - Segundo um integrante da equipe econômica, o dilema é que o governo espera mais dinheiro no final do ano com o megaleilão de petróleo, marcado para novembro, mas precisa sobreviver até lá. O dinheiro que está preso por conta do fenômeno do “empoçamento”, quando os ministérios não conseguem executar um conjunto de gastos carimbados apesar da verba disponível, não pode ser usado para aliviar o contingenciamento. 

 

Exército - Com parte de seus recursos contingenciada, o Exército poderá ser obrigado a dispensar pelo menos 25 mil dos 80 mil recrutas no início de outubro, antecipando a primeira baixa, que estava prevista para dezembro. 

 

Outro lado - A maioria dos ministérios e órgãos que estão na situação mais crítica confirmaram que já comprometeram a maior parte do Orçamento disponível para este ano.

 

Minha Casa Minha Vida - O Ministério do Desenvolvimento Regional, que opera o Minha Casa Minha Vida, informou que tem trabalhado junto com a Casa Civil, a Presidência e o Ministério da Economia para ampliar os limites de gastos. Segundo a pasta, o bloqueio “não afeta consideravelmente o custeio da administração”, mas reconheceu que já encerrou contatos de terceirização para reduzir despesas internas. Os recursos disponíveis, disse o MDR, têm sido distribuídos conforme estudos de demanda, priorização de programas e andamento de projetos e obras.

 

Anac - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) confirmou que, da autorização de R$ 137,47 milhões, já comprometeu R$ 114,5 milhões, o equivalente a 83% do orçamento. No entanto, o órgão afirma que as despesas já pagas estão em R$ 67,5 milhões e ainda há disponibilidade de quase metade do valor, o que diminui a necessidade de empenhar novos gastos até o fim de 2019. Nos últimos anos, a Anac afirma que reduziu gastos com aluguéis, apoio administrativo, condomínio, transporte e limpeza, poupando R$ 51,7 milhões.

 

Infraestrutura - O Ministério da Infraestrutura afirmou que já enxugou postos de trabalho e fundiu secretarias, obtendo economia de R$ 14,5 milhões. “Além dessa reestruturação, a revisão de contratos e o corte de gastos com diárias e passagens devem elevar essa economia a R$ 26,2 milhões”, disse.

 

Defesa e Forças Armadas - O Ministério da Defesa e as Forças Armadas informaram que ainda trabalham com a possibilidade de liberação dos recursos bloqueados. “No entanto, estudam alternativas caso se prolongue o referido bloqueio”, disse a nota, sem informar detalhes.

 

Medidas - A AGU informou que tem adotado diversas medidas para cortar despesas, como substituição da vigilância física por eletrônica, diminuição de serviços de copa e de alugueis de veículos, além de renegociar aluguéis de imóveis. A economia chegará a pelo menos R$ 32,2 milhões até o fim do ano, segundo o órgão.

 

Cade - O Cade confirmou que já comprometeu R$ 26,9 milhões dos R$ 30,9 milhões que estão disponíveis após o contingenciamento – o equivalente a 87% do orçamento liberado. A lei orçamentária autorizou R$ 42,29 milhões, dos quais R$ 11,4 milhões foram bloqueados. “Ressaltamos que o Cade é um dos órgãos com menor orçamento da estrutura da administração e que a autarquia é parcimoniosa na utilização dos recursos públicos à disposição”, diz a nota.

 

Aneel - A Aneel informou que o orçamento destinado à agência em 2019 “é suficiente para custear as atividades de fiscalização, ouvidoria, os convênios com as agências estaduais, bem como as demais atividades da Aneel até o fim do ano”. “Estamos concentrando esforços para reduzir despesas, de modo a não usar o limite disponível”, informou em nota. No ano passado, a agência diz ter economizado R$ 18 milhões.

 

CGU - Em nota, a Controladoria-Geral da União (CGU) afirmou que tem a preocupação constante de economizar e usar de forma "otimizada" os recursos públicos. "Em momentos de contingenciamento, o órgão aprimora ainda mais essa conduta, com a revisão dos custos e das contratações", diz a nota. O órgão citou exemplos de cortes adotados, como contrato de copeiragem e fornecimento de café. 

 

Sem resposta - Procurados no fim da tarde de desta quinta-feira (22/08), os demais órgãos em situação mais crítica não responderam até o fechamento deste texto. (O Estado de S.Paulo)

 

economia quadro 23 08 2019

SAÚDE: Crianças a partir de seis meses devem ser vacinadas contra o sarampo

saude 23 08 2019A nova instrução do Ministério da Saúde indica que crianças entre seis e onze meses de idade devem receber a dose zero da vacina contra o sarampo. Além desta dose, as crianças receberão mais duas – uma aos doze meses e outra com 15 meses de vida. Entre uma dose e outra da vacina é sempre necessário o intervalo de um mês. A vacina estará disponível para este grupo a partir desta quinta-feira (22/08). O esquema vacinal anterior previa a imunização a partir dos 12 meses.

 

 

Vulnerável - De acordo com o ministério, a inclusão deste grupo para vacinação se deu porque se trata de uma população vulnerável e com riscos de complicações sérias por conta doença, como otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas. Em casos mais graves podem provocar a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento.

 

 

Doença evitável - O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, reforça que o sarampo é uma doença evitável com a vacina. “Já tivemos uma época em que muitos sofriam as consequências do sarampo e até morriam, mas hoje contamos com a vacina, que é altamente eficaz e evita a transmissão da doença. Por isso a prevenção é fundamental”, destacou. “Nós, da área da saúde, estamos preparados para atender toda a população indicada para receber as doses em todo o Estado”.

 

 

Casos - No Paraná, dois casos da doença foram confirmados e estão sendo monitorados pela secretaria. Um deles é de uma moradora de Campina Grande do Sul e o segundo, de um homem de 54 anos, foi confirmado na terça-feira (20/08) em Curitiba. Ambos passaram por São Paulo.

 

 

 

Casos suspeitos - Nos últimos 90 dias, os estados notificaram mais de 10 mil casos suspeitos de sarampo ao Ministério da Saúde. Destes, os exames laboratoriais confirmaram casos distribuídos em 11 estados do país e mais de 7 mil ainda estão em investigação para verificar se é ou não sarampo.

 

 

Mais - No Paraná, além dos dois casos confirmados, a secretaria estadual da Saúde tem registros de mais 16 casos até esta quarta-feira (21/08). Todas estas pessoas estão em monitoramento e investigação para confirmar ou descartar a doença. As ações de bloqueio vacinal seletivo também foram realizadas.

 

 

Contaminação - Em todas as notificações de casos suspeitos no Paraná, as pessoas foram contaminadas em viagens pelo estado de São Paulo. “Temos casos de pessoas que apenas passaram no aeroporto em São Paulo, outras que estiveram na capital para compras e também situações de viagens para o interior paulista. Como o sarampo é altamente contagioso, a transmissão pode ocorrer estando próximo de alguém contaminado, e se a pessoa não estiver vacinada o risco de ficar doente é altíssimo”, explica a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

 

 

Municípios - Os municípios que têm casos notificados no Paraná são: Campina Grande do Sul, Cascavel, Curitiba, Jacarezinho, Maringá, Rolândia, São Jorge D’Oeste, São José dos Pinhais e Sulina. Em Ponta Grossa e Foz do Iguaçu também acontece o bloqueio vacinal seletivo porque pessoas com suspeita ou confirmação da doença circularam nestas cidades.

 

 

Vacinação - A vacina contra o sarampo é gratuita e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. Agora, a dose zero deve ser aplicada em crianças entre seis e onze meses. A dose número 1 aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral (que previne sarampo, caxumba e rubéola), e a dose 2 aos 15 meses com a vacina tetra viral (que previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora).

 

 

Duas doses - A população com até 29 anos deve receber duas doses da vacina. Para as que estão no grupo com idade entre 30 e 49 anos basta ter o registro de uma dose para serem consideradas vacinadas. Acima dos 50 anos, a vacina é indicada apenas nos casos de bloqueio vacinal, após a exposição a casos de suspeita da doença ou confirmados.

 

 

Não devem tomar - Pessoas imunodeprimidas, mulheres grávidas e menores de seis meses de idade não devem tomar a vacina. Profissionais da área da saúde devem ser imunizados, independente da idade.

 

 

Doação de sangue Neste período de inverno as doações de sangue reduzem substancialmente. O Hemepar orienta que é preciso primeiro fazer a doação para depois tomar a vacina contra o sarampo. Pessoas que foram vacinadas devem aguardar 30 dias para que estejam liberadas para a doação de sangue.

 

 

Locais - No Paraná, todas as Unidades de Saúde Básica têm a vacina contra o sarampo. Para receber a dose basta levar um documento com foto e a carteira de vacinação, caso tenha. (Agência de Notícias do Paraná)

 

 

Confira Calendário Nacional de Vacinação

INTERNACIONAL: China vai impor tarifas sobre US$ 75 bi em produtos dos EUA

internacional 23 08 2019A China anunciou, nesta sexta-feira (23/08), que vai impor tarifas retaliatórias de 5% a 10% sobre um total de US$ 75 bilhões em produtos americanos, em retaliação às taxas planejadas pelo presidente americano, Donald Trump.

Datas - De acordo com o Ministério do Comércio chinês, parte das tarifas serão aplicadas em 1 de setembro e outra parte em 15 de dezembro, mesmas datas anunciadas pelos EUA para a aplicação de suas novas tarifas. O governo chinês também anunciou que planeja reativar tarifas de 25% sobre a importação de carros.

Negociações - Após a anúncio, o conselheiro comercial da Casa Branca, Peter Navarro, comentou que as negociações comerciais com a China continuarão. Em entrevista à Fox Business Network, Navarro afirmou que a China está sofrendo com as tarifas impostas pelo governo Trump aos seus produtos e pediu aos investidores que se concentrem em um discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), Jerome Powell, marcado para às 11h (horário de Brasília).

Sinal de apoio- Navarro disse que o que ele mais quer ouvir de Powell um sinal de apoio à economia americana, em linha com o presidente Donald Trump que tem pressionado frequentemente o Fed a reduzir as taxas de juros de forma mais agressiva.

Ações - Após o anúncio do Ministério do Comércio chinês, as ações das montadoras americanas passaram a cair no pré-mercado da bolsa de Nova York. Por volta das 09h30, os ativos da Ford caíam 2,10%, para US$ 8,85, enquanto os papéis da General Motors recuavam 2,31% para US$ 36,40. Já as ações da ítalo-americana Fiat-Chrysler tinham queda de 1,49%, para US$ 12,58.

Apple - Além das montadoras, as ações da Apple passaram a cair 1,44%, para US$ 209,40, por volta das 09h50. A empresa da Califórnia é apontada como uma das principais afetadas pela guerra comercial entre os dois países.

Prejuízos - No último domingo, o presidente da Apple, Tim Cook, se reuniu com Donald Trump para dizer ao presidente americano que a imposição de tarifas a produtos chineses prejudicaria a companhia. Trump afirmou, naquele dia, que os argumentos de Cook eram consistentes.

Ameaça - A gestão Trump havia ameaçado impor tarifas de 10% sobre US$ 300 bilhões de importações em duas fases, em 1º de setembro e 15 de dezembro. A imposição agora determinada pelos chineses é uma resposta a essa ameaça.

Ações - As ações de outras gigantes da tecnologia também registravam queda. A Amazon recuava 0,64%, para US$ 1.793,99, enquanto a Alphabet, dona do Google, caía 0,71%, para 1.183,01. Os papéis do Facebook recuavam 0,65%, para US$ 180,85. (Valor Econômico)

 


Versão para impressão


RODAPE