Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4698 | 04 de Novembro de 2019

GETEC: Informe nº 51 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

 

A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulga, nesta segunda-feira (04/11), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central, levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2019, 2020 e 2021. 

 

Informações - Mais informações podem ser obtidas com Maiko Zanella ( maiko.zanella@sistemaocepar.coop.br / 41 3200-1115) ou com Jessica Raymundi ( jessica.costa@sistemaocepar.coop.br / 41 3200-1133).

 

Clique aqui para acessar na íntegra o Informe Expectativas de Mercado da semana

Clique aqui para acessar todos os informes elaborados pela Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec)  

 

 

GESTÃO: HSM Expo começa nesta segunda

 

gestao 04 11 2019O futuro se constrói com colaboração! Esse é o tema das atividades que ocorrerão no auditório do Sistema OCB, montado cuidadosamente para mostrar o poder do fazer junto e da cooperação, durante a edição 2019 do HSM Expo, a mais importante encontro de lideranças da América Latina. O evento começa nesta segunda-feira (04/11), e segue até quarta (06/11), na Transamérica Expo Center, em São Paulo. O Sistema Ocepar também está presente, representado pelo seu presidente José Roberto Ricken, pelo superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, pelo gerente Flávio Turra, e pelos coordenadores Claudiomiro Rodrigues (Ocepar), Samuel Zenello Milléo Filho (Comunicação), e Plácido da Silva Júnior (TI)

 

Programação - A programação contará com palestras, painéis e entrevistas. Além disso, está prevista uma experiência interativa para os participantes. A partir das apresentações e dos debates, cada pessoa poderá colher as informações necessárias para formular o entendimento sobre os tópicos apresentados. 

CAPAL: Cooperativa sobe posições entre as 100 Maiores do Paraná

 

capal 04 11 2019A Capal está entre as maiores empresas do Paraná, conforme divulgou o Grupo Amanhã no ranking das 100 Maiores do Estado. O índice, que tem o apoio técnico da PwC Brasil, é o principal da Região Sul e apresentou um salto na colocação da cooperativa sediada em Arapoti. Em 2018, ano da análise, a Capal ficou em 38º lugar, subindo oito posições comparado a 2017. O ranking tem como base o Valor Ponderado de Grandeza (VPG), índice que calcula a soma de patrimônio (com peso de 50%), receita líquida (40%) e resultado líquido do exercício (10%).  

 

Aumento - O VPG da cooperativa em 2018 foi de R$ 765,9 milhões, um aumento de 115% sobre o ano anterior. A receita da CAPAL naquele ano foi de R$ 1,4 bilhão. Além da posição no ranking estadual, a cooperativa alcançou a 96ª colocação entre as 500 Maiores do Sul, um salto de 14 posições sobre o índice de 2017. Essa é 29ª edição do principal levantamento das organizações da região. “Essa subida no ranking coroa todo um trabalho que realizamos, da terra ao consumidor final. Estamos no caminho certo e temos certeza que preparados para produzir mais e melhor”, destaca o presidente-executivo da CAPAL, Adilson Fuga.

 

Sobre a CAPAL Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1960, a CAPAL conta atualmente com mais de 3 mil associados, distribuídos em 14 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 70% das operações da cooperativa, produzindo mais de 640 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, milho, café e trigo. A área agrícola assistida ultrapassa os 140 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 9 milhões de litros, proveniente de 360 produtores com uma média de produção de 2,5 mil litros por dia. Além disso, a cooperativa comercializa mais de 27 mil toneladas de suínos vivos. (Assessoria Capal)

COCAMAR I: Encontro sobre ILPF nesta terça-feira em Loanda

 

Para apresentar aos produtores os benefícios oferecidos pelo sistema de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), a Cocamar promove no final da tarde de terça-feira (05/11) em Loanda, extremo noroeste do Paraná, um evento com o apoio da Associação Rede ILPF. A previsão é reunir ao menos 150 participantes, em sua maioria pecuaristas de municípios da região, a partir das 17h no Centro de Eventos Veneza, para uma palestra e depoimentos de produtores que já desenvolvem a integração.    

 

Programação - O palestrante, que vai abordar princípios da integração, é o diretor e consultor da Associação Rede ILPF, Willian Marchió. Na sequência, os produtores Anderson Maciero, de Santo Inácio, Valdenir Seidel e Ednaldo Olivo, de Altônia, relatam suas experiências de sucesso com sistemas integrados. 

 

Pastos degradados - A Cocamar passou a atuar em 2018 no município de Loanda, em substituição à antiga Copagra, e vários outros municípios próximos, na região do arenito caiuá, onde os pastos, em sua maior parte, encontram-se degradados. De acordo com a cooperativa, projetos de ILPF – que preveem o cultivo de soja no verão e pecuária de alta performance no inverno – têm trazido equilíbrio financeiro e maior fluxo de caixa às propriedades. 

 

Produtividade - Enquanto a média de produtividade da pecuária mantida pelo modelo tradicional é de 3 a 4 arrobas de carne por hectare/ano, na integração essa quantidade pode passar de 20 arrobas/ano. As propriedades se tornam, também, produtoras de grãos e passar a oferecer com as florestas de eucaliptos (plantadas em espaços intercalares aos pastos), sombreamento para o conforto térmico dos animais e uma renda extra com a produção de madeira. Atualmente, há mais de 200 mil hectares mantidos com formatos integrados nas regiões atendidas pela Cocamar, nos estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.  (Assessoria Cocamar)

 

cocamar I 04 11 2019

COCAMAR II: Expotec apresenta projeto de inovação em Assaí

 


Com apoio da Cocamar, a 4ª Exposição Técnica e Científica (Expotec) promovida pelo Centro Estadual de Educação Profissional (Ceep) Maria Lydia Cescato Bomtempo, de Assaí (PR), será promovida na próxima sexta-feira e sábado (dias 8 e 9/11), das 8 às 22h, no Centro de Eventos Toyosaburo Ikeda.

 

Conteúdo - A realização, que tem a participação do Sebrae e da prefeitura, contará com estandes onde vão ser apresentados projetos de inovação desenvolvidos por estudantes, empresas, startups e instituições parceiras, arena de robótica (oficinas e competições) e cursos ministrados por instituições parceiras. Com mais de 500 alunos, onde são oferecidos cursos de agronegócio, edificação, eletroeletrônica e mecânica, o Ceep é destaque pelos projetos de seus alunos, sendo a maioria  resultado de parcerias com produtores da região, como sistemas de piscicultura para criação de tilápias, geração de energia solar em propriedades agrícolas, modelos de bombeamento de água, automação em estufas e protótipos para a construção civil.

 

Hackathon - No início de dezembro, a exemplo do que já aconteceu no ano passado, a Cocamar vai desafiar os estudantes do Ceep em um hackathon (maratona de trabalho com o objetivo de criar soluções específicas) sobre o tema manejo de doenças na cultura da soja. 

 

cocamar II 04 11 2019

C.VALE: Entre as melhores empresas para se trabalhar

 

cvale 04 2019A C.Vale está entre as melhores empresas para se trabalhar no Paraná. O reconhecimento ocorreu pelo Programa de Certificação Great Place to Work (GPTW). Durante evento realizado, dia 30 de outubro, em Curitiba (PR), foram certificadas as 70 melhores empresas para se trabalhar no estado. Entre as empresas de grande porte, a C.Vale figura entre as dez empresas certificadas.

 

Primeira vez - Esta foi a primeira vez que a cooperativa participou da pesquisa. Para o presidente Alfredo Lang, “esta certificação comprova que estamos no caminho certo com relação à gestão dos 10.500 funcionários. Sempre procuramos valorizá-los e criar um clima de trabalho comprometido com o bem-estar, desempenho e crescimento”, destacou.

 

Números - A décima edição do Ranking Paraná contou com 207 empresas inscritas, representando 104.484 funcionários. (Imprensa C.Vale)

PRIMATO: Cooperativa lança Projeto Primar

 

primato 04 10 2019Com o objetivo de aprimorar as relações entre colaboradores, cooperados, clientes e as comunidades onde está inserida que a Primato Cooperativa Agroindustrial lançou o Projeto Primar. “O objetivo do projeto é participar mais da vida das pessoas e da comunidade onde estamos inseridos, seja com o cooperado, colaboradores e clientes, para que possamos ter uma integração ainda maior no universo da cooperativa”, destacou o encarregado de marketing e comunicação da Primato, Thiago Renner. O lançamento do Projeto Primar aconteceu na sexta-feira (01/11), na sede da cooperativa, em Toledo (PR), com a apresentação dos principais pontos, projetos e ações, assim como o hotsite desenvolvido para contextualizar e informar sobre a iniciativa.

 

Primar - A Primato aborda suas ações de responsabilidade socioambiental com foco na interação entre a cooperativa, seus cooperados e colaboradores com a comunidade onde estão postos. Esses programas realizados proporcionam atividades que atendem todos os públicos e objetivos. Conheça melhor cada uma dessas atividades.

 

Integra Primato - Tem como objetivo fazer a inclusão das pessoas, oportunizar o trabalho e o desenvolvimento. Presta assistência aos colaboradores e aos gestores contribuindo de forma orientativa e participativa em situações relacionadas a empresa ou não, com uma visão humanizada, sempre buscando o engajamento.

 

Mulher Primato - As mulheres são parte importantíssima de nossa cooperativa e através desse projeto buscamos realizar ação que as tornem mais ativas no ambiente cooperativista. A ideia é alcançar tanto cooperadas, filhas de cooperados, colaboradoras, esposas de colaboradores, como também clientes da Primato.

 

Futuro Primato - São atividades voltadas ao público jovem da Cooperativa, entre colaboradores, cooperados e filhos desses. A ideia é realizar ações que os aproximem do cotidiano da nossa Cooperativa e incentivá-los a fazerem parte do nosso propósito.

 

Bem-estar Primato - A prática regular de determinada atividade física reduz substancialmente o risco de doença cardíaca coronária e diminui também o risco de infarto, câncer de cólon, diabetes, pressão alta, entre outras doenças. E foi pensando no bem-estar de nossa equipe que criamos essa iniciativa para que com isso possamos melhorar nossas vidas e das pessoas ao nosso redor.

 

Era uma vez - São programas voltados fundamentalmente para a criação de novos leitores, ampliação do conhecimento e do aprendizado com base na literatura e nas mais variadas fontes de informação, intensificando principalmente os colaboradores e cooperados, o processo de autodescoberta e a conquista de bens culturais, a partir das experiências narradas/vivenciadas pelos personagens.

 

Cooperativa - “O projeto Primar é uma ação que visa integrar todos aqueles que são parte importante de nossa cooperativa, por isso, essa ação é voltada para as pessoas, que todos os dias colaboram para o desenvolvimento e sucesso da Primato”, destacou o presidente da cooperativa, Ilmo Werle Welter. 

 

Hotsite - Para conhecer mais sobre o Projeto Primar acesse hotsite http://primar.primato.com.br/ (Imprensa Primato)

SICOOB UNICOOB: Movimento Cooperjovem reúne 350 educadores em Cascavel

 

sicoob unicoob 04 11 2019Depois da primeira edição, realizada no início de outubro em Maringá, o Movimento Cooperjovem chegou à Cascavel na semana passada e reuniu cerca de 350 pessoas, entre professores e secretários de Educação dos municípios que participam do Programa Cooperjovem na área de atuação das cooperativas do Sicoob Unicoob.

 

Segundo - O evento foi o segundo de uma série de três encontros organizados pela Unidade de Desenvolvimento Cooperativo (UDC) do Sicoob Central Unicoob. O próximo acontece no estado do Pará.

 

Palestra - Na programação, uma palestra com o jornalista Marcos Piangers, que falou sobre “A Escola do Futuro”. Autor do best-seller “O Papai é Pop”, com mais de 350 mil livros vendidos e lançados em Portugal, Espanha, Inglaterra e EUA, Piangers é especialista em novas tecnologias, criatividade, inovação e uma das maiores referências do País quando o assunto é paternidade.

 

Dinâmicas - Após a palestra, eles participaram de dinâmicas cooperativistas com os professores João Carlos de Oliveira e Evandro Teixeira. O objetivo foi mostrar, de forma divertida, como as competências pessoais podem ser transformadas em atitudes geradoras de resultados e colaborar para o fortalecimento da cultura cooperativista no dia a dia escolar.

 

Receptividade - Segundo a analista de Projetos, Nayara Spessato Alves, o Movimento Cooperjovem foi muito bem recebido em Cascavel. “O evento foi uma oportunidade para medir os resultados do programa. Mais do que um momento para receber conhecimento ou ouvir um palestrante, os professores tiveram a oportunidade de trocar experiências, de falar sobre aquilo que produzem em relação ao cooperativismo nas escolas e serem realmente os protagonistas das atividades”, explica.

 

O Cooperjovem - Promover a cultura da cooperação a partir da inserção de uma proposta educacional construída com base nos princípios e valores do cooperativismo e da prática da cooperação. Essa é a proposta do Programa Cooperjovem, que é implementado pelo Instituto Sicoob nas escolas da área de atuação das cooperativas do Sicoob Unicoob e administrado pela equipe da Unidade de Desenvolvimento Cooperativo (UDC), da Central.

 

Valores - Por meio do programa, os alunos, educadores e a comunidade são estimulados a vivenciar valores essenciais como: cooperação, voluntariado, solidariedade, autonomia, responsabilidade, democracia, igualdade e equidade, honestidade e ajuda mútua. O professor recebe uma formação em cooperativismo e o material de suporte para trabalhar o tema cooperação nas diversas disciplinas da grade curricular. (Imprensa Sicoob Unicoob)

SICREDI FRONTEIRAS: Inaugurada segunda agência em Itatiba

 

Na última quinta-feira, 31 de outubro, a cooperativa Sicredi Fronteiras inaugurou a sua segunda agência na cidade Itatiba (SP). Cerca de 250 pessoas estiveram presentes, entre os quais, o prefeito de Itatiba, Douglas Augusto Pinheiro de Oliveira, o secretário da cultura Washington Bortolossi, o vereador Thomás Capeletto, o prefeito de Morungaba, Marquinho Oliveira, o vice-prefeito, Luís Fernando Miguel, o presidente da cooperativa Sicredi Fronteiras, José César Wunsch, os vice-presidentes da cooperativa, Paulo Alencar da Silva e Jorge Luiz Hoppe; e a diretora executiva da cooperativa Sicredi Fronteiras, Adriana Mêes.

 

Comodidade e Segurança - Localizada na Rua Jorge Tibiriçá, nº 56, no centro de Itatiba, a agência possui mais de 900m². A infraestrutura foi projetada para oferecer aos colaboradores e associados o que há de melhor, em termos de comodidade e segurança. Na inauguração do espaço, o presidente da Sicredi Fronteiras, José César Wunsch, agradeceu aos associados pela receptividade para com o Sicredi. “Estamos honrados em poder, a partir de agora, oferecer à população de Itatiba, mais uma agência, com soluções financeiras eficientes, práticas e com valores justos, priorizando sempre o relacionamento humano”, comentou o presidente. Segundo ele, o Sicredi é uma instituição financeira que preza pela excelência no atendimento e Itatiba poderá reafirmar através da inauguração dessa segunda agência, a seriedade do trabalho que é desenvolvido.

 

A Cooperativa - A Sicredi Fronteiras está organizada em um sistema com 112 cooperativas de crédito filiadas. Ao todo, são mais de 26 mil colaboradores, administrando R$ 99 bilhões em ativos. A cooperativa está presente em 57 municípios, contando com 33 postos de atendimento e mais de 65 mil associados. (Assessoria Sicredi Fronteiras)

 

{vsig}2019/noticias/11/04/sicredi_fronteiras/{/vsig}

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Inaugurada agência em Ponte Serrada

 

A Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP inaugurou na noite da última quinta-feira (31/10) uma agência na cidade de Ponte Serrada, região oeste de Santa Catarina. Esta é a 28º agência inaugurada pela cooperativa em sua história e a terceira em 2019, ano em que também aconteceram inaugurações em Batatais e Jardinópolis, ambas no estado de São Paulo. Participaram da inauguração o presidente da Sicredi Parque, Clemente Renosto, o diretor executivo, Fabio Vedelago Burille, o diretor de operações, Alcimar Gerhard, o gerente regional, Eslau Roberto Thomas, além de colaboradores e lideranças locais.O espaço foi projetado de acordo com o novo layout das agências do Sicredi, pensadas para serem ambientes que priorizam a convivência e o relacionamento entre os associados e a instituição, pois o atendimento é um dos diferenciais da cooperativa. (Assessoria Sicredi Parque das Araucárias)

 

{vsig}2019/noticias/11/04/sicredi_parque_das_araucarias/{/vsig}

SICREDI UNIÃO PR/SP I: Feira de negócios será realizada de 8 a 10 de novembro, em Maringá

 

sicredi uniao I 04 11 2019A 1ª Expo União da Sicredi União PR/SP será realizada de 8 a 10 de novembro, no Pavilhão Azul do Parque de Exposições de Maringá, com abertura às 19 horas. Trata-se de uma feira de negócios que visa a impulsionar a atividade econômica dos associados empreendedores que atuam em Maringá, Sarandi, Paiçandu e Mandaguaçu.

 

Bons resultados - A ideia de promover o evento partiu dos bons resultados que a Sicredi União PR/SP obteve com o Feirão Bandeira Verde, realizado no início deste ano. “A experiência positiva nos fez pensar que também seria produtivo estender o modelo de evento para outros segmentos empresariais”, conta a gerente de crédito da Sicredi União PR/SP, Eliane Beton.

 

Capacitações gratuitas - Além dos expositores, a Expo União, em parceria com o Sebrae/PR, também vai oferecer capacitações gratuitas para os visitantes da feira. Serão cinco palestras e uma oficina, além de três rodadas de negócios entre os expositores.

 

Mais - Durante os três dias da feira, haverá ainda apresentações culturais, espaço exclusivo para a diversão da criançada, e estacionamento gratuito. Para o almoço e o jantar serão servidos churrasco no valor de R$ 30 cada. Todo o lucro da praça de alimentação será revertido para três entidades: Apae Maringá, Lar Escola da Criança de Maringá e Lions Clube Maringá. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

Programação da 1ª Expo União

8 de novembro

Feira - 19h às 22h

Praça de alimentação - 19h30 às 22 horas

19h às 19h30 - Coral Vozes da Inclusão

19h30 às 20h15 - Solenidade de abertura da Expo União

20h15 - Abertura para visitação

22 horas - Encerramento

 

9 de novembro

Feira - 14h às 22 horas

Praça de alimentação - 14h às 22 horas (churrasco a partir das 18 horas)

14h às 14h30 - Apresentação cultural do Lar Escola

15h às 16h30 - Culminância do Programa A União Faz a Vida

15h30 às 17h - Palestra: ‘Reforma trabalhista – transforme dúvidas em diferenciais competitivos’

17h às 18h - Palestra: ‘Tendências de mercado 2020/2021’

18h às 19h - Música ao vivo - Acústico 44

19h20 às 20h - Palestra: ‘Marketing Digital’

20h às 20h45 - Dança do Ventre - Escola de Dança Elizabet Moro

22h - Encerramento

 

10 de novembro

Feira - 10h às 18 horas

Praça de alimentação - 10h às 18 horas (churrasco das 11h às 16 horas)

10h30 às 11h - Coral Cocamar

11h às 12h - Apresentação cultural Terapia da Alegria

11h30 às 13h - Oficina: ‘Como começar o seu negócio inovador (MVP)’

12 às 13h30 - Pagode ao vivo - Grupo Pagodiá

13h30 às 14h10 - Palestra: ‘Autoconhecimento: sucesso na vida pessoal e profissional’

14h30 às 15h30 - Música ao vivo - Lucas Silva

16h às 16h40 - Palestra: ‘Como administrar as finanças do seu negócio’

16h40 às 18h - Música ao vivo - Gustavo Rodrigues

18h – Encerramento

SICREDI UNIÃO PR/SP II: Agência de Nova Esperança ganhará novo endereço

 

sicredi uniao 04 11 2019A agência de Nova Esperança da Sicredi União PR/SP mudará de endereço pela quinta vez. Da pequena sala em que a instituição financeira cooperativa começou a funcionar ao novo endereço se passaram 25 anos. A inauguração será nesta terça-feira (dia 5), às 19 horas, e deverá reunir 250 pessoas, incluindo autoridades municipais.

 

Localização - A nova agência fica na avenida 14 de Dezembro, 202, e tem quase 800 metros quadrados. O prédio tem captação e reaproveitamento de água da chuva, placas solares para geração de energia fotovoltaica, lâmpadas de LED e estacionamento próprio, a única da cidade a oferecer esta comodidade. 

 

Colaboradores e associados - Lá vão trabalhar 18 colaboradores e serão recebidos os mais de 6 mil associados. A comunicação e a disposição do mobiliário seguem o novo leiaute do sistema Sicredi, que também permite aplicar o novo modelo de atendimento da Sicredi União PR/SP, em que o associado é direcion ado de acordo com o assunto específico. No local também foi instalado elevador para cadeirantes e sete caixas eletrônicos (na agência anterior eram quatro).

 

Conta - Em Nova Esperança quase 40% da população economicamente ativa tem conta na Sicredi União PR/SP e o market share dos produtos e serviços é superior a 30%. Na cidade também funcionam alguns dos programas sociais desenvolvidos pela cooperativa, entre eles A União Faz A Vida (PUFV), que, aliás, teve início em Nova Esperança. Trata-se de um programa que incentiva os estudantes a buscar o próprio conhecimento, por meio de expedições investigativas e pesquisas junto à comunidade. 

 

Centro de Informática - No município também está em funcionamento um centro de informática, com cursos gratuitos para a população, e uma sala na Apae da cidade, que foi mobiliada pela Sicredi União e onde trabalham dez pessoas com deficiência, todas com registro em carteira.

 

Mérito da comunidade - Para o gerente, Luiz Henrique Lazzaretti, a mudança para um espaço maior é mérito da comunidade, que acredita na proposta da cooperativa. “É uma cidade que ‘comprou’ a ideia do cooperativismo, e isso faz toda a diferença. A Sicredi União, por outro lado, retorna para a comunidade os frutos dessa confiança não apenas com produtos e serviços com taxas competitivas, mas com programas sociais que beneficiam a população”. 

 

Novas agências - De janeiro a outubro, a Sicredi União PR/SP já inaugurou 15 novas agências e realizou oito reinaugurações. Até o final do ano, o plano de expansão da Sicredi União PR/SP prevê inaugurar/reinaugurar o total de 25 agências, sendo 14 em São Paulo e 11 no Paraná. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

UNIMED CASCAVEL: Grupo Mascarello escolhe plano Personal Ambulatorial para reforçar a assistência a colaboradores

 

O grupo Mascarello, formado por empresas de silos, empreendimentos imobiliários e fábrica de ônibus, já confia na Unimed Cascavel há seis anos para cuidar da vida dos colaboradores. Atualmente, as três empresas somam 2.187 funcionários. Destes, 23% já têm planos com a cooperativa. A novidade agora é um novo modelo de produto, financeiramente mais acessível: o plano o Personal Ambulatorial. “Para nós, é um prazer muito grande firmar essa parceria ambulatorial para os nossos funcionários. Com isso, eles passam a ter um atendimento totalmente diferenciado, ou seja, é um ganho para a qualidade de vida deles”, elogia Celinha Mascarello, proprietária do grupo.

 

Plano Personal Ambulatorial - Este é um plano de assistência médica ambulatorial (consultas e exames) baseado no modelo de Atenção Personalizada à Saúde (APS). Com ele, os beneficiários são recebidos em um exclusivo Centro de Atenção à Saúde (CAS), sem cobrança de coparticipação, e atendidos por uma equipe multidisciplinar, que vai encaminhar cada caso para um especialista, se houver real necessidade médica.

 

Benefícios

• Atendimento Personalizado e humanizado

• Foco na prevenção de doenças

• Histórico do paciente compartilhado

• Programas de promoção de saúde

• Segurança do acompanhamento constante

• Agendamento no próprio CAS

 

Valor - O diretor de Mercado da Unimed Cascavel, Humberto Golfieri Junior, considera que o grupo entendeu o valor que é ter a segurança da Unimed Cascavel para todo o seu corpo operacional. “O grupo assinou contrato para um produto ambulatorial com um diferencial em relação aos outros planos que estão atualmente no mercado. É segurança na investigação, no diagnóstico e no tratamento a nível ambulatorial, que é o que alcança a maioria das doenças do dia a dia”, explicou Golfieri Junior.

 

Assinatura do contrato - O contrato foi assinado na manhã de quarta-feira (30/10). A parceria foi comemorada pelo diretor-presidente da Unimed Cascavel, Danilo Galletto. “Nós estamos muito contentes com o lançamento desse novo plano ambulatorial com padrão Unimed. Os pacientes serão atendidos no novo Centro de Atenção à Saúde (CAS), que será inaugurado em novembro, na esquina entre a Avenida Tancredo Neves com a Rua Vitória. Lá serão atendidos todos os pacientes do Plano Personal. Também estamos muito contentes porque, por um preço acessível, as empresas podem adquirir um plano com padrão Unimed”, finalizou o diretor-presidente.

 

Primeira - A Mascarello foi a primeira empresa de Cascavel a adquirir o produto Personal Ambulatorial. Outras já estão e negociação avançada para também terem essa segurança aos colaboradores. (Imprensa Unimed Cascavel)

 

{vsig}2019/noticias/11/04/unimed_cascavel/{/vsig}

ECONOMIA: Confira dicas de como investir o 13º salário

 

economia 04 11 2019Com a chegada do fim do ano, os trabalhadores recebem o 13º salário. A primeira parcela é paga até novembro e a segunda até o dia 20 de dezembro. No período de compras e férias, muitos acabam se empolgando nos gastos e os especialistas em finanças recomendam que as pessoas usem esse dinheiro com consciência e aproveitem para quitar dívidas, além de organizar as contas do início do ano. Com um bom planejamento financeiro, ainda é possível investir o 13º, ou pelo menos parte dele.

 

Renegociar dívidas e pagar as contas - Para aqueles que estão endividados, o gerente de investimentos da Sicredi Vale Piquiri Abcd PR/SP, Luiz Crivelenti, orienta que a prioridade deve ser resolver as pendências financeiras. Com o dinheiro extra, é possível quitar e renegociar dívidas. “É preciso avaliar bem a sua situação e o limite de parcelas que cabe dentro do orçamento. Em alguns casos, uma alternativa é buscar outra instituição e pedir a portabilidade de crédito. Aqui no Sicredi temos linhas de crédito bem abaixo das demais instituições do mercado”, comenta.   

 

Pagar contas - Outra consideração importante é que no início do ano chegam despesas como IPVA, IPTU, rematrícula e material escolar. “Se você não se organizou ao longo do ano para pagar essas contas, o 13º pode ser útil e, assim, evitar que você entre em dívidas”, explica Crivelenti.  

 

Investir de acordo com prioridades - Agora, para quem não irá utilizar o 13° para quitar dívidas e, ao mesmo tempo, não sabe o que fazer com ele, essa é uma boa oportunidade para investir. “O primeiro passo para quem quer investir é conhecer seu perfil e estabelecer objetivos e prazos”, diz o gestor.

 

Perfil conservador - Para quem quer investir, mas pode precisar do dinheiro a qualquer momento para cobertura de eventuais emergências, Luiz orienta um investimento conservador, evitando a exposição em ativos de risco. “Neste caso, recomendamos a poupança e outros produtos de renda fixa. A poupança, por exemplo, não tem incidência de tributação e taxa de administração, além de ser um investimento seguro e regulamentado pelo Banco Central. Apesar da rentabilidade ser a mesma em qualquer instituição financeira, aqui no Sicredi temos uma poupança premiada”, afirma Crivelenti.

 

Risco moderado - No médio prazo, para aqueles que pensam em aquisições futuras, como troca de automóvel ou viagens, há ativos que podem ter um pouco mais de exposição e risco moderado. A partir daí, o investidor começa a enxergar um aumento considerável na rentabilidade dos seus investimentos. Luiz dá como exemplo alguns produtos, como LCI, LCA e CDB, entre outros que o consultor pode orientar no momento da contratação de acordo com os objetivos e prazos.

 

Outras opções - Já no planejamento de longo prazo, que pode ser até para uma aposentadoria, é possível buscar produtos que tragam benefícios fiscais, como os planos de previdência e também os ativos com maior exposição a risco, como ações e fundos atrelados à bolsa de valores. No geral, a recomendação é não colocar todos os ovos na mesma cesta. Esta é uma analogia usada no mercado de investimentos para explicar que, diversificando o dinheiro em diferentes produtos, com o apoio de um especialista, é possível atingir o propósito sem se arriscar.

 

Benefícios do Cooperativismo - Segundo a OCB (Organização das Cooperativas do Brasil), mais que um modelo de negócios, o cooperativismo é uma filosofia de vida que busca transformar o mundo em um lugar mais justo, feliz, equilibrado e com melhores oportunidades para todos. Um caminho que mostra que é possível unir desenvolvimento econômico e desenvolvimento social, produtividade e sustentabilidade, o individual e o coletivo. Tudo começa quando pessoas se juntam em torno de um mesmo objetivo, em uma organização onde todos são donos do próprio negócio, e continua com um ciclo que traz ganhos para as pessoas, para o país e para o planeta.

 

Cooperativismo de crédito - O Sicredi é uma instituição financeira que tem o cooperativismo como propósito. Ao abrir uma conta, o associado tem acesso a produtos e serviços financeiros com preços justos e valores abaixo do mercado. A instituição atua com um modelo de negócio tradicional e ao mesmo tempo moderno, alinhado aos mais atuais conceitos de economia, como a criativa, a compartilhada e o capitalismo consciente. Atualmente o Sicredi possui mais de 4 milhões de associados e mais de 1.700 espaços de atendimento em todo Brasil. Acesse o site para saber mais: www.sicredi.com.br

 

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri é uma cooperativa com 31 anos de história, mais de 136 mil associados, distribuídos em 77 agências. A Cooperativa atua nas regiões Oeste e Noroeste do Paraná e Capital e Abcd Paulista. A instituição se destaca pelo atendimento aos associados e pela preocupação com o desenvolvimento da comunidade.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações na página www.sicredi.com.br(Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

ENTREVISTA: Como as leis da era digital afetam as cooperativas

 

entrevista 04 11 2019O ambiente digital abrange muitas possibilidades, 90% dos dados existentes no mundo, atualmente, foram criados nos últimos 2 anos. Estes dados são de compra, posts em mídias sociais, fotos, vídeos, sinais de GPS, entre outras muitas variações. Todos eles, porém, com uma característica em comum: estão sendo coletados e armazenados por empresas e organizações. Para gerenciar essa infinidade de informações, foi criada uma nova lei, conhecida como nova Lei Geral de Proteção de Dados, ou LGPD.

 

Cooperação - Em uma atual realidade onde as pessoas estão mais dispostas a compartilhar informações digitalmente, é preciso que haja cooperação entre as partes para garantir efetividade e privacidade. Pensando nisso, conversamos com a advogada especialista em Direito Digital, Propriedade Intelectual, Proteção de Dados e Ciber Segurança, Patricia Peck, para saber como essa nova lei afeta diretamente as cooperativas. Quer saber o que mudará? Confira!

 

O que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

A Lei nº 13.709/2018, também chamada de LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) é uma regulamentação que dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, em qualquer meio, seja ele físico em papel ou digital, criada para proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural.

A ideia é fortalecer a proteção da privacidade do titular dos dados, a liberdade de expressão, de informação, de opinião e de comunicação, a inviolabilidade da intimidade, da honra e da imagem, o desenvolvimento econômico e tecnológico, além da livre iniciativa, livre concorrência e inovação. A legislação brasileira foi inspirada na regulamentação europeia conhecida por GDPR (General Data Protection Regulation).

A necessidade de se ter uma lei específica sobre proteção dos dados pessoais decorre da forma como se sustenta o modelo atual de negócios da sociedade digital, em que a informação passou a ser a principal moeda de troca utilizada pelos usuários para ter acesso a determinados bens, serviços ou conveniências. Por isso, é uma lei que fala muito dos pilares da transparência, do consentimento e da segurança da informação.

 

Como a LGPD afeta as cooperativas?

Por conta da Lei, que passa a vigorar em agosto de 2020, todas as empresas, associações e cooperativas que realizam tratamentos de dados precisam rever seus processos e práticas no nível técnico, jurídico e comportamental. São regras que valem tanto para grandes companhias quanto para pequenas empresas, e devido à complexidade de adequações, exigem planejamento estratégico na gestão dos dados pessoais.

Um ponto de partida fundamental é a clareza quanto ao uso das informações, criando um ambiente de transparência para que o consumidor não tenha dificuldades se quiser saber sobre quais são os dados pessoais coletados, para que finalidade são utilizados e quais os meios para exercer seus direitos (conforme previsto pelos artigos 6º., 8º. 9º, 18º. da LGPD). Ou seja, é essencial proceder de tal maneira que o usuário entenda quais dados a organização detém, como os utiliza e como protege essas informações.

 

Na prática, o que muda com a nova Lei? Quais suas vantagens?

Na medida em que a economia digital gira em torno dos dados pessoais, é preciso estabelecer limites e melhores práticas para proteção do consumidor e evitar inclusive concorrência desleal. É um resultado prático da somatória da evolução, expansão, disseminação e internacionalização dos direitos que representa um importante avanço nas boas práticas e governança na gestão dos dados.

As atividades de tratamento de dados pessoais devem seguir os princípios da finalidade, adequação, necessidade, livre acesso, transparência, segurança, responsabilização e prestação de contas. Devem servir para um proposito legítimo, específico e explícito, informado ao titular.

A implantação da LGPD, e a consequente aplicação de medidas voltadas para transparência no uso dos dados, corrobora com a reputação de uma empresa, melhora o relacionamento com os clientes e traz mais credibilidade para o negócio em questão. Por estar baseada em princípios para fortalecer a proteção dos dados e da privacidade, resulta em uma redução significativa de riscos ao negócio, por trazer maior segurança jurídica para as organizações.

Portanto, há necessidade de atualizar minuta de contrato, política de privacidade, forma de coleta do consentimento no Portal, guarda da evidência do consentimento e gestão destes logs, revisão do inventário de dados pessoais e criação de uma matriz atualizada das hipóteses de tratamento dos dados pessoais com as finalidades de uso e as bases legais que justificam a sua utilização. Há uma preocupação também com revisão de contrato de trabalho, contrato com terceirizados, procedimentos de back-up e de descarte seguro, atualização de tabela de temporalidade, implementação de soluções técnicas para aumento do nível de controle e segurança da informação (aplicado para as bases de dados pessoais, que vai de controle de acesso até uso de criptografia, DLP), assim como realização de uma campanha de conscientização. Para quem usa soluções de cloud, reconhecimento facial ou alguma solução de Score, Big Data, BI, enriquecimento de dados pessoais é importante uma análise mais detalhada.

 

Quais cuidados as organizações, em especial as cooperativas, devem tomar após a LGPD entrar em vigor? Quais caminhos elas têm que seguir para se adequar?

Para atingir níveis satisfatórios e adequados com as novas regras, é necessário cumprir uma jornada do compliance em Privacidade e Proteção de Dados e investir em três pilares: soluções tecnológicas, revisão de contratos e procedimentos e capacitação da equipe. As práticas vão desde o uso de softwares para proteção dos dados armazenados até a gestão do consentimento dos clientes para uso das informações pessoais.

Isso passa pelo mapeamento e fluxo dos dados pessoais – por onde entram (formas de captura), onde ficam armazenados, quais os controles aplicados, se há compartilhamento com terceiros (inclusive dentro do próprio grupo) e como é feita a sua eliminação.

Também é preciso investir na mudança comportamental para estabelecer uma cultura de segurança e prevenção, com o treinamento de funcionários, transparência nos processos de coleta de dados e eficiência na abordagem com os consumidores.

 

O que a sanção da LGPD representa para o Brasil?

A criação e aprovação da LGPD é um grande avanço para o Brasil, que ingressa no rol dos países que possuem uma lei exclusiva para regulamentar a política de privacidade de dados pessoais.

A falta de alinhamento no mesmo grau de proteção de dados em nível internacional gera impactos econômicos para o país, pois contribui para aumentar o custo Brasil. Como com o GDPR, por exemplo, regulamentação europeia que vem mudando o cenário global e impactando a forma de se fazer negócios, principalmente os negócios digitais. Hoje é o standard mundial em matéria de proteção de dados e é o documento legal que embasou a nossa LGPD, sendo bastante útil entender os seus desdobramentos.

Ou seja, passamos a ter ferramentas jurídicas para garantir direitos individuais, mas também fomentar o desenvolvimento econômico e a inovação através da transparência estabelecida nas relações que envolvem tratamento de dados. Esta é uma nova legislação, com multas altas que podem alcançar R$ 50 milhões de reais por infração e ainda tem um grande impacto reputacional, além da grande chance de judicialização da matéria na esfera civil, consumidor e trabalhista. Então é importante se preparar para conformidade.

(Redação MundoCoop)

ALEP: Assembleia lança Frente Parlamentar da Primeira Infância

 

alep 04 11 2019Na manhã desta segunda-feira (04/11), a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) fez o lançamento oficial da Frente Parlamentar Estadual em Defesa da Primeira Infância e uma audiência pública para debater o Marco Legal da Primeira Infância. A criação da frente foi uma sugestão da deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR), que atualmente preside a Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância no Congresso Nacional. A cerimônia foi realizada às  9h, no Plenarinho da Alep.

 

Frente estadual - A frente estadual já foi criada e é coordenada pelo deputado Subtenente Everton. O colegiado, segundo informações do site da Alep, já é composto por 15 deputados estaduais do Paraná. A frente foi criada, inclusive, por proposição do próprio deputado Subtenente Everton, através do requerimento 2004/2019. 

 

Participação - A audiência pública teve participação da secretária Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano, Ely Harasawa, que representou o ministro da Cidadania, Osmar Terra. Secretários de educação, saúde e assistência social de vários municípios também estiveram presentes, assim como representantes do Governo do Paraná, do Ministério Público e do Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente (CEDCA-PR).

 

Objetivo - Para o deputado estadual, o objetivo da frente é discutir, defender e apresentar propostas legislativas que contribuem com o trabalho em prol do trabalho de proteção e divulgação de todas as medidas cabíveis para a proteção das crianças de zero a 6 anos. “O que a criança vivencia nos seis primeiros anos de vida, pode determinar como ela viverá o seu futuro. Experiências neste período de vida podem marcar profundamente sua personalidade”, destaca o parlamentar. 

 

Relevância - De acordo com Leandre, a criação de um espaço suprapartidário e plural para a discussão e fiscalização do tema no estado do Paraná é de suma relevância, “Certamente, poderá mudar o futuro das nossas crianças. Pois é na Primeira Infância que estão as maiores janelas de oportunidades para mudar histórias de vidas, combater a pobreza, reduzir desigualdades sociais, garantir direitos humanos e desenvolver o País”, afirmou. 

 

Debate - Em setembro deste ano, Leandre e o Subtenente Everton debateram a criação da frente com o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano. Na ocasião, Leandre falou sobre o Marco Legal da Primeira Infância (Lei Nº 13.257), lei federal que garante às crianças o direito de brincar, de ser cuidadas por profissionais qualificados em primeira infância, de ser prioridade nas políticas públicas, de receber cuidados médicos. Garante aos pais o direito de licenças (maternidade e paternidade) justas, por exemplo. E impõe ao Estado e, solidariamente, à sociedade civil e à família, o dever de promover de forma integral e integrada a proteção das crianças, especialmente nos primeiros anos de sua vida. (Assessoria de Imprensa da deputada federal Leandre Dal Ponte)


Versão para impressão


RODAPE