Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4699 | 05 de Novembro de 2019

GRÃOS: Conab divulga resultado de pesquisa sobre perdas no transporte e armazenagem

O Brasil perde no transporte de grãos das rodovias até os portos de embarque para exportação, especialmente de arroz, trigo e milho, percentuais de 0,13%, 0,17% e 0,10%, respectivamente, segundo pesquisa realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os índices, que incluem também a perda em armazenagem, foram divulgados nesta terça-feira (05/11), durante o I Seminário sobre Eficiência e Redução de Perdas no Armazenamento e Transporte de Grãos no Brasil, realizado na sede do Sistema Ocepar, em Curitiba/PR.

Autoridades - Participaram do evento, o vice-governador do Paraná, Darci Piana, o diretor-presidente da Conab, Newton Araújo Silva Júnior, o presidente da Associação Brasileira de Armazenagem (ABCAO) Johnni Hunter Nogueira, o diretor executivo de Operações e Abastecimento da Conab, Bruno Cordeiro, e o superintendente da Conab no Paraná, Erli de Pádua Ribeiro. O superintendente da Fecoopar, Nelson Costa, acompanhou o evento e foi o mediador de debate sobre iniciativas para a busca da eficiência no armazenamento de produtos agrícolas. 

Causas - As perdas desses grãos, segundo o estudo, são causadas basicamente por três fatores que se correlacionam, sendo eles “as más condições das rodovias, a precariedade da frota de caminhões e a imprudência de motoristas”, conclui. A pesquisa apurou também que o arroz, cuja maior produção nacional tem origem nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins, tem uma variação de 1,5 a 4% de perdas na armazenagem em silos. Os pesquisadores destacaram, no entanto, a boa conservação sanitária dos grãos tanto nos segmentos de armazenagem quanto na industrialização e comercialização.

Trigo - Já para o trigo, a apuração chegou a um índice médio mensal obtido de quebra técnica nos grãos, calculado por meio de amostragens, de 0,43% para silos de alvenaria e de 0,11% para os metálicos. À tarde, durante o seminário, os estudos serão detalhados pelos técnicos, com a apresentação dos artigos referentes a cada uma das pesquisas, que estarão disponíveis no portal da Conab após o término do evento. (Com informações da Comunicação da Conab)

{vsig}2019/noticias/11/05/conab/{/vsig}

FORMAÇÃO: Treinamento em títulos do agronegócio será realizado nesta quarta-feira, em Maringá

Gestores e técnicos das áreas fi­nanceira, de crédito e jurídica das cooperativas do Paraná estarão reunidos nesta quarta-feira (06/11), no auditório da Sicredi União PR/SP, em Maringá, no Noroeste do Estado, para o treinamento em títulos do agronegócio. A iniciativa do Sistema Ocepar visa qualificar os profissionais para atuar na estruturação, operacionalização e controle das operações de crédito envolvendo diferentes opções de títulos.

Programa - O primeiro assunto em pauta será a Medida Provisória 897, de 1º de outubro de 2019, conhecida como a MP do Agro e que, entre outras medidas, trata sobre a escrituração de títulos de crédito rural. Haverá ainda a apresentação do Manual Operacional dos Títulos do Agronegócio (Mota), elaborado pela OCB e pela Ocepar, em parceria com o especialista em crédito rural e ex-diretor da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Ademiro Vian, que será o instrutor do evento. Ele irá tratar sobre os títulos de que tratam o Mota: Certi­ficado de Direitos Creditórios do Agronegócio – CDCA; Cédula de Produto Rural - CPR Física; Cédula de Produto Rural - CPR Financeira; Certi­ficado de Recebíveis do Agronegócio – CRA; Certi­ficado de Depósito Agropecuário – CDA; Warrant Agropecuário – WA e Letra de Crédito do Agronegócio – LCA.

Inscrições e informações - Inscrições e informações com Jessica Costa (jessica.costa@sistemaocepar.coop.br/ 41 3200-1133) ou Maiko Zanella (maiko.zanella@sistemaocepar.coop.br/ / 41 3200-1115).

formacao folder-05 11 2019

FÓRUM: Evento em Curitiba vai discutir o Plano de Comunicação do Sistema Ocepar

Com foco no Plano de Comunicação do Sistema Ocepar, será realizado, nos dias 12 e 13 de novembro, em Curitiba, o Fórum de Comunicação dos Profissionais das Cooperativas Paranaenses. Esse será o tema do primeiro dia do evento, quando haverá a apresentação dos grupos e tomada de decisão para a finalização do documento, logo após um workshop sobre planejamento que será ministrado pela especialista da área, Marlene Marchiori. O segundo dia será destinado a tratar sobre o PRC 100, o planejamento estratégico do cooperativismo paranaense, e haverá ainda a participação do presidente do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCom), Guilherme Döring Cunha Pereira, que irá falar sobre os desafios da comunicação em tempos de crise.

Pesquisa – Já o diretor do Grupo Datacenso, Cláudio Shimoyama, vai discorrer sobre a segunda pesquisa feita a pedido da Ocepar sobre a imagem e o posicionamento das marcas das cooperativas em 2019.

Inscrições – As inscrições devem ser feitas com o agente de Desenvolvimento Humano da cooperativa ou com Esdras Silva (esdras.silva@sistemaocepar.coop.br).

 

forum comunicacao folder 05 11 2019

WORKSHOP: Embrapa e Sistema Ocepar debatem manejo de solo no Paraná

 

workshop 05 11 2019A Embrapa Soja e o Sistema Ocepar realizam o Workshop sobre Conservação do solo e da água no Paraná, no dia 12 de novembro, entre 8h30 e 16h40, na sede da Embrapa Soja, em Londrina (PR). O objetivo é debater a problemática do manejo do solo no Estado com enfoque na adoção de práticas conservacionistas como plantio direto, rotação e diversificação de culturas, entre outras.

 

Palestras - O evento terá início com uma palestra a ser ministrada pelo representante da Secretaria da Agricultura do Estado, Rubens Ernesto Niederheitmann, sobre a conservação do solo. Outro destaque do evento será a palestra sobre as ações desenvolvidas pela Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) para fomentar a adequação do uso do solo, frente às questões ambientais. Além disso, as cooperativas irão apresentar a situação atual da conservação do solo nos municípios e ações que estão sendo desenvolvidas. 

 

Inscrições - Os interessados podem se inscrever pelos e-mails  jessica.costa@sistemaocepar.coop.brjhony.moller@sistemaocepar.coop.br. Mais informações pelo telefone (41) 3200 1133. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Soja)

 

PROGRAMACÃO

8:30 - 8:40h - Abertura  

                       Chefia da Embrapa Soja e Representante da Ocepar

8:40 - 9:10h – A conservação do solo na visão da Seab: Avanços e Retrocessos. 

                       Palestrante:  Rubens Ernesto Niederheitmann - Seab 

9:10 - 9:40h – Ações desenvolvidas pela Ocepar para fomentar a adequação do uso do solo, frente às questões ambientais.  

                       Palestrante: Jhony Möller - Ocepar                                  

9:40 h – Situação atual da conservação do solo nos municípios de abrangência das cooperativas e ações que estão sendo desenvolvidas. 

9:40 – 10:10h – Relato da Fundação ABC (Castrolanda, Frísia e Capal)

                          Representante: Gabriel Barth

10:10 – 10:20h – Relato da Cooperativa Agrária                              

                            Representante:  Márcio Mourão

10:20 – 10:40h – Intervalo para o café   

10:40 – 10:50h - Relato da Copacol

                           Representante: João Mauricio T. Roy

10:50 – 11:00h - Relato da C. Vale

                           Representante: Enoir Pelizaro

11:00 – 11:10h - Relato da Cocamar

                           Representante: Rafael H. Furlanetto

11:10 – 11:20h - Relato da Integrada

                           Representante: Claudio Nakashima

11:20 – 11:30h - Relato da Coopavel

                           Representante: Rodrigo Berger

11:30 – 11:40h - Relato da Coopertradição

                           Representante: João Ernesto Hoppen

12:00 – 13:30h – Intervalo para o Almoço

13:30 - 14:00 h – Panorama da Conservação do Solo e Água e Ações desenvolvidos pela Emater no Paraná.

                            Palestrante:  Nelson Harger – Emater

14:00 - 14:30h – Panorama da Conservação do Solo e Água e Ações desenvolvidas pelo Iapar.

                           Palestrante:  Graziela Moraes De Cesare Barbosa - Iapar

14:30 – 15:00h – Apresentação da proposta de Ações de Manejo e Conservação do solo desenvolvidas pela Embrapa Soja e instituições parceiras.

                            Representante: Henrique Debiase e Julio Franchini – Embrapa Soja

15:00 – 15:20h – Intervalo para o café   

15:20 – 16:20h – Discussão sobre viabilidade e forma de implementação da proposta apresentada pela Embrapa Soja e instituições parceiras.

                            Moderador: Osmar Conte – Embrapa Soja

16:40h – Encerramento  

               Chefia da Embrapa Soja e Representante da Ocepar  

HSM EXPO 2019: Cooperativismo é divulgado no Espaço Coofuturo

 

A importância da confiança para a construção de um futuro cada vez mais cooperativo. Esse foi o tema da palestra ministrada pelo presidente do Sistema OCB, Marcio Lopes de Freitas, no espaço Coofuturo, nesta segunda-feira (04/11), primeiro dia da HSM Expo 2019, em São Paulo. O evento é a mais importante reunião de lideranças da América Latina e ocorre até quarta-feira (06/11), na Transamérica Expo Center, capital paulista.

 

Fonte confiável - Marcio Freitas destacou que, em tempos de fake news, nada melhor do que ter uma fonte de informação na qual se pode confiar. “E, no cooperativismo, como a gestão é participativa, o ir e vir de informações é democrático e todos sabem de tudo, o tempo todo. É isso que, além de informar bem as pessoas, as mantém trabalhando uma por todas e todas por uma. A confiança é a cola que mantém firmes os laços entre cooperados e, também, entre a cooperativa e seus fornecedores e consumidores”, argumenta.

 

Cooperativismo - O espaço Coofuturo foi montado na HSM Expo para receber quem tiver interesse em conhecer mais sobre o cooperativismo e sobre como esse modelo econômico pode transformar o jeito de as pessoas consumirem produtos e serviços no Brasil. A ideia é que, por meio de palestras, painéis e entrevistas, os interessados mergulhem no universo da cooperação, conhecendo, assim, os princípios e valores que norteiam o jeito cooperativista de fazer negócios e de gerar emprego e renda.

 

Ponto alto - Durante a abertura da edição 2019 da HSM Expo, Fareed Zakaria, um dos mais respeitados âncoras da CNN, discorreu sobre os desafios da Nova Ordem Mundial e destacou o que, em sua visão, é o maior desafio do Brasil, atualmente: “Fazer as políticas que precisamos sem dividir a população. O crescimento tem que vir para todos”. Para ele, o papel de um grande líder é unir, não dividir.

 

Análises - Zakaria se tornou mundialmente conhecido por suas análises sobre o cenário político internacional. Crítico declarado do governo Trump, ele aborda uma gama de assuntos, que vão dos impactos do capitalismo aos ecossistemas de inovação globais. (Informe OCB)

 

PROGRAMAÇÃO

Confira abaixo a programação do espaço Coofuturo

 

hsm quadro I 05 11 2019

 

hsm quadro II 05 11 2019

 

RAMO TRANSPORTE: Cooperativas montam agenda para 2020

 

ramo transporte 05 11 2019Os desafios que afetam os segmentos de cargas e passageiros foram debatidos durante a reunião do Conselho Consultivo do Ramo Transporte, que ocorreu na quinta-feira (31/10), em Brasília. Durante o encontro, os conselheiros discutiram sobre as ações que o Sistema OCB está construindo em conjunto com o Ministério da Infraestrutura para o desenvolvimento e fortalecimento do cooperativismo no setor. Representantes da pasta participaram do debate e puderam conhecer cases de cooperativas de sucesso.

 

Ações para 2020 - A reunião também foi um momento para os conselheiros começarem a desenhar as ações e a agenda para o ano de 2020. Sob essa perspectiva futura, o coordenador nacional do Conselho, Evaldo Moreira Matos, apresentou o planejamento de atuação que deverá ser adotado pela Federação Nacional das Cooperativas dos Transportadores de Cargas.

 

Jurídico - O Congresso Nacional está cada vez mais próximo de aprovar um texto de Reforma Tributária. E o Sistema OCB tem atuado junto aos Três Poderes e com apoio de parlamentares da Frente Parlamentar em Defesa do Cooperativismo (Frencoop) para que a norma mantenha a garantia do adequado tratamento tributário para as cooperativas.

 

Realizações - As ações realizadas até o momento foram detalhadas aos conselheiros pela representante da Assessoria Jurídica da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

 

Reforma sindical - Os parlamentares também iniciaram no início do mês de outubro um debate, por enquanto de bastidores, sobre uma possível Reforma Sindical. O modelo de proposta que pode ser construída também foi discutido com os membros do Conselho por representante da Confederação Nacional das Cooperativas (CNCoop).

 

Portas abertas - Na oportunidade de ter os conselheiros reunidos, a OCB promoveu uma edição do programa Portas Abertas, que contou com a presença de representantes do Ministério da Infraestrutura, da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

 

Cases - Além de conhecer um pouco mais sobre o movimento cooperativista, os participantes foram apresentados a cases de sucesso nesse Ramo. São cooperativas que têm ganhado cada vez mais espaço no mercado de transporte rodoviário de cargas, graças à sua organização e profissionalismo, como é o caso da Coopmetro — a primeira cooperativa do Ramo Transporte a receber o Prêmio SomosCoop Excelência em Gestão, pela sua participação no Programa de Desenvolvimento em Gestão de Cooperativas (PDGC).

 

Reconhecimento - Outro exemplo apresentado foi a Coopercarga, que se destaca atualmente como a maior cooperativa de transporte de cargas do país e uma das maiores da América Latina. Para se ter uma ideia do crescimento dessa coop, somente em 2019 ela já foi reconhecida entre as 150 empresas mais inovadoras do Brasil. Também alcançou colocação entre as mil melhores e maiores empresas no ranking da revista Exame.

 

Valelog - Já a Valelog, com uma frota de 268 caminhões graneleiros, chamou a atenção dos representantes do governo pela magnitude de sua atuação. Transportadora de cereais, fertilizantes e sementes, a cooperativa chega a transportar mais de 100 mil toneladas desses produtos por mês.

 

Atendimento - Com esse empenho, são atendidos mais de 200 clientes nos estados de Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. (Informe OCB)

C.VALE: Cooperativa comemora 56 anos com Seminário Motivacional

Para comemorar seus 56 anos de fundação, a C.Vale promove na próxima segunda-feira (11/11), a partir das 19h30, na Asfuca de Palotina, a 20ª edição do Seminário Motivacional. Este ano a cooperativa brinda os associados com a apresentação cultural do Grupo Sou Arte, que abordará o tema "O Show da Cooperação." O evento, apoiado pela Bayer, tem atraído uma média de mil e oitocentas pessoas. Os associados interessados em participar do seminário devem retirar os convites nas unidades da C.Vale. A apresentação do passaporte é indispensável para o acesso ao evento. (Imprensa C.Vale)

{vsig}2019/noticias/11/05/cvale/{/vsig}

COOPAVEL: Parceria vai trazer alunos de escolas técnicas ao Show Rural

 

coopavel 05 11 2019Cerca de 1,5 mil alunos matriculados em 17 colégios agrícolas e 23 casas familiares rurais do Paraná vão participar do 32º Show Rural Coopavel, agendado para o período de 3 a 7 de fevereiro de 2020, em Cascavel, no Oeste do Paraná. A novidade é resultado de uma parceria alinhada entre a direção do evento tecnológico com as secretarias estaduais de Agricultura e Educação, e colaboração do Instituto Emater.

 

Atividades práticas - A finalidade é deslocar ao Show Rural pelo menos um ônibus com alunos e alguns professores e cada uma das 40 escolas técnicas mantidas pelo Estado no Paraná, diz o presidente do Emater, Natalino Avance de Souza. “A Secretaria da Educação fez uma solicitação para envolvermos esses estudantes em mais atividades práticas, para que o seu processo de formação possa ser ainda mais completo e eficiente”, diz Natalino.

 

Uma parte - Como não é possível envolver todos os alunos na caravana, pelo menos uma parte virá, nesse primeiro ano da parceria, para conhecer as novidades do Show Rural Coopavel. “Temos em Cascavel uma universidade a céu aberto, com o melhor em conhecimentos técnicos e de pesquisa desenvolvidos para o agronegócio. Então nada melhor que permitir que esses alunos enriqueçam seu processo de formação visitando esse ambiente”, ressalta o presidente do Instituto Emater, animado com as possibilidades que a parceria abre.

 

Calendário de visitas - Outra preocupação dos parceiros no projeto é estabelecer um calendário de visitas, aproveitando os cinco dias do evento. Haverá também, no local, pessoal de apoio destacado para orientar as caravanas a fim de os estudantes poderem assimilar o máximo de informações e conhecimentos possíveis. A expectativa é que os alunos integrados à visita voltem às suas bases e então multipliquem o que viram com os colegas e também com os familiares. Os colégios agrícolas e as escolas familiares rurais funcionam em regime de internato e têm por finalidade formar as próximas gerações de produtores rurais. (Imprensa Coopavel)

COCAMAR: Gerente é homenageado em Curitiba

 

O plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em Curitiba, foi palco de homenagens no evento “Menção Honrosa Nikkei Jovens Empreendedores”, na noite de 29 de outubro. O reconhecimento pelas ações empreendedoras de jovens nikkeis valorizou o trabalho dessa comunidade no cenário paranaense, além de ressaltar a importância do trabalho dos mesmos para o desenvolvimento econômico do estado.

 

Boas práticas - O gerente executivo técnico da Cocamar, Renato Watanabe, foi um dos homenageados. O trabalho desenvolvido para elevar os níveis de produtividade dentro da cooperativa e os intensos esforços para disseminar as boas práticas de produção dentro do programa de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, uma das apostas da cooperativa desde 1997, foram decisivos para que o reconhecimento fosse entregue para Watanabe.

 

Ressaltar - A premiação foi uma proposta do deputado estadual Coronel Lee, juntamente com a Câmara do Comércio e Indústria Brasil-Japão do Paraná. “A homenagem ressalta o trabalho destes empreendedores. Nosso objetivo é que se tornem conhecidos”, disse o deputado. 

 

Competitividade - Watanabe salienta que o cenário onde os jovens empreendedores estão inseridos é extremamente competitivo e com profissionais muito experientes. “Compensamos a falta de experiência com nossa energia, determinação e resiliência. Todos os dias acordamos pensando em como podemos inovar, fazer melhor do que fizemos ontem. Este reconhecimento nos mostra que estamos no caminho certo”, afirmou.

 

Valores - Segundo cônsul-geral do Japão em Curitiba para os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, Hajime Kimura, a homenagem é uma forma de estender a tradição e os valores da cultura japonesa. “A manutenção dos valores de nossa cultura é bom para a sociedade brasileira”, comentou. (Imprensa Cocamar)

 

{vsig}2019/noticias/11/05/cocamar/{/vsig}

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Cooperativa fomenta ações de educação financeira para crianças

 

Um projeto que visa promover um futuro financeiro mais consciente e realizar sonhos. Este é o Cooperação na Ponta do Lápis, iniciativa do Sicredi que objetiva desenvolver a educação financeira dentro das comunidades. Somente nas últimas duas semanas, o programa reuniu cerca de 700 crianças e jovens de escolas de São Paulo (SP). 

 

Participantes - Os participantes eram da Creche Maria Thereza de Melo Mororó e do Colégio São Paulo, ambos no bairro da Mooca, da Escola Estadual Presidente Roosevelt, na Liberdade, do Colégio Paulo de Tarso, no Cambuci, e do Instituto de Olho no Futuro, no Jardim Peri. Todas as crianças e jovens receberam gibis da Turma da Mônica, com diálogos que abordam temas como economia familiar, vantagens de comprar à vista e de onde vem o dinheiro, sempre de forma lúdica e simples. 

 

Cadeia de valor - “Nós acreditamos que devemos construir uma cadeia de valor que beneficie o associado, a cooperativa e a comunidade local. No programa, impactamos a vida das crianças e dos jovens, que aprendem a poupar desde cedo”, disse o Gerente das Agências do Sicredi nas Associações Comerciais de São Paulo (SP), André Jung Farina.

 

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri é uma cooperativa com 31 anos de história, mais de 136 mil associados, distribuídos em 77 agências. A Cooperativa atua nas regiões Oeste e Noroeste do Paraná e Capital e Abcd Paulista. A instituição se destaca pelo atendimento aos associados e pela preocupação com o desenvolvimento da comunidade.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2019/noticias/11/05/sicredi_vale_piquiri/{/vsig}

VIACREDI: Cooperados aprovam expansão para o Paraná

 

viacredi 05 11 2019Nascida em Blumenau (SC), a Viacredi está caminhando para a conquista de outros espaços. Na última quinta-feira (31/10), os cooperados aprovaram, em Assembleia Geral Extraordinária, a expansão para quatro cidades que fazem parte da região metropolitana do Paraná: São José dos Pinhais, Colombo, Pinhais e Curitiba.

 

Impulso - A decisão impulsionará a projeção de crescimento da cooperativa, que pretende chegar a 800 mil cooperados até 2021. A oportunidade de transformar mais vidas através da inclusão financeira é vista com entusiasmo, segundo o diretor executivo da Viacredi, Vanildo Leoni. “A possibilidade de expansão vem sendo estudada há muito tempo. Através de pesquisas, entendemos que as quatro cidades paranaenses são excelentes para disseminar ainda mais o cooperativismo. Juntas, somam mais de dois milhões de habitantes”, explica.

 

Autorização - O processo passará ainda pela autorização do Banco Central e Junta Comercial. Após a validação, a Viacredi dará início à fase de expansão da cooperativa para o Paraná.

 

Assembleias - Como são donos da cooperativa, todas as decisões passam por aprovação dos cooperados. Desde setembro estão sendo realizadas Assembleias de Grupo e, após esse processo, delegados dos eventos levaram a decisão para deliberação na Assembleia Geral Extraordinária. Foram mais de 12 mil participantes ao longo do processo assemblear.

 

Primeira cidade - Com a aprovação legal, a primeira cidade a receber a Viacredi será São José dos Pinhais (PR). Conforme o vice-presidente da cooperativa, Sérgio Cadore, o local possui perfil semelhante ao do público de Santa Catarina. “Temos uma grande oportunidade não só de crescimento, mas de impactar ainda mais pessoas com o cooperativismo”, destaca.

 

Proximidade - Dados apontam que em média 35% da população, na área de abrangência atual da cooperativa, já é associada. Em alguns municípios como Blumenau (SC), mais de 50% fazem parte da Viacredi. “Continuaremos com a nossa principal característica, que é a proximidade com os cooperados e comunidades, mas agora em uma escala maior. Essas mudanças só têm a acrescentar a todos. Convidamos aos que conhecem e fazem parte da Viacredi para que divulguem nosso trabalho e colaborem com essa expansão”, complementa.

 

Sobre a Viacredi - Constituída em 1951 por um grupo de funcionários da Companhia Hering, de Blumenau (SC), a Viacredi é uma cooperativa de crédito integrante do Ailos. A instituição está presente em 20 cidades catarinenses: Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Blumenau, Brusque, Doutor Pedrinho, Gaspar, Guabiruba, Ilhota, Indaial, Itajaí, Jaraguá do Sul, Luiz Alves, Massaranduba, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio, Schroeder, São João Batista e Timbó. Atualmente possui mais de 500 mil cooperados e 1,5 mil colaboradores. (Imprensa Viacredi)

UNIMED PONTA GROSSA: HGU lança campanha beneficente para incentivar pesquisa de satisfação

 

unimed ponta grossa 05 11 2019O Hospital Geral Unimed (HGU) lança, essa semana, a campanha Sua opinião vale uma doação, que irá até dezembro deste ano. Após a utilização dos serviços do hospital, o cliente recebe uma mensagem de celular via SMS com o link para responder a uma pesquisa de satisfação sobre o atendimento.

 

Teto - Para cada resposta recebida em até 48 horas, a Unimed Ponta Grossa irá doar R$ 1,00 para uma instituição parceira. A ação acontece até dezembro deste ano e tem o teto de doação mensal de R$ 2 mil.

 

Objetivo - O objetivo é, além de incentivar as respostas, identificar, a partir da opinião dos beneficiários, os principais pontos de melhoria dos serviços.

 

Instituições beneficiadas - O nome das instituições beneficiadas será divulgado no portal oficial e nas mídias sociais oficiais da Unimed Ponta Grossa (Facebook e Instagram), assim como a data da doação. (Imprensa Unimed Ponta Grossa)

EMPREENDEDORISMO: 13º Prêmio Ozires Silva está com inscrições abertas

 

empreendedorismo 05 11 2019Já estão abertas as inscrições para a 13ª edição do Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável, premiação nacional que reconhece ideias que colaboram para que a sociedade fique atenta a ações mais conscientes, sustentáveis e, consequentemente, para que as pessoas vivam em um mundo melhor. Ao longo de sua história, o evento, uma iniciativa do Isae Escola de Negócios, contabiliza mais de 1.000 projetos inscritos e, aproximadamente, 200 vencedores, oriundos de todos os cantos do Brasil.

 

Tema - Em sua 13ª edição, a premiação terá como tema “Ozires Silva”, seu grande inspirador. O Prêmio Ozires Silva 2020 será dividido em três categorias (Empreendedorismo social, Empreendedorismo ambiental, Empreendedorismo econômico e Empreendedorismo educacional) com subdivisões em três diferentes modalidades: Empresa (pequeno, médio, grande porte), Estudante e Pessoa Física. Após a inscrição, os trabalhos serão analisados por uma comissão julgadora formada por profissionais de destaque no segmento e atuantes no mercado nacional.

 

Desenvolvimento sustentável - “O Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável surgiu como uma forma de celebrarmos e destacarmos no cenário nacional projetos que contribuem de alguma forma para o desenvolvimento sustentável do planeta. Durante mais de uma década, temos nos surpreendido positivamente com a capacidade de inovação de centenas de brasileiros que pensam e trabalham diariamente por um mundo melhor”, comenta o idealizador do prêmio e presidente do Isae, Norman de Paula Arruda Filho.

 

Sobre Ozires Silva - Patrono, homenageado e agora tema do evento, Ozires Silva é oficial da Aeronáutica e Engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Fundador e primeiro presidente da Embraer, foi o grande responsável por criar e desenvolver a indústria de aviação brasileira. Presidiu a Petrobras, onde atuou até 1989. Em 1990, assumiu o Ministério da Infraestrutura e, em 1991, retornou à Embraer.

 

Carreira - Na sequência, Ozires Silva atuou como presidente da Varig e criou, em 2003, a Pele Nova Biotecnologia, focada em saúde humana cuja missão é a pesquisa, desenvolvimento e produção de tecnologias inovadoras na área de regeneração e engenharia tecidual. Atualmente é reitor da Instituição São Judas Tadeu, campus Unimonte, em Santos (SP).

 

Inscrições - As inscrições podem ser feitas pelosite oficial do prêmio até o dia 19 de novembro. A cerimônia de entrega do prêmio será realizada no dia 13 de fevereiro de 2020, em Curitiba.

 

Manifesto - Abaixo, o Manifesto da 13ª edição do Prêmio

Ozires tinha o sonho de voar e, por isso, concedeu asas aos seus ideais.

Aos projetos e, também, mais tarde, às pessoas.

A paixão e curiosidade intrínsecos pela aviação o impulsionaram a levantar voo.

Movido por curiosidade, uniu conhecimento, ideias e pessoas como um ambiente de fuselagem.

Desfrutou da sua veia empreendedora como combustível de decolagem.

Pai da indústria aeronáutica brasileira, Ozires, enquanto o Brasil ainda importava bicicletas, desenvolveu maneiras de construir aviões.

E assim o fez: concretizou com o nome de Embraer o que hoje é uma das maiores organizações aeroespaciais do mundo. (Isae)

AGRONEGÓCIO: Mapa realiza, em Londrina, Fórum Regional de Inovação Agropecuária

agronegocio 05 11 2019O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) promove no próximo dia 13 de novembro, no Parque Governador Ney Braga, em Londrina (PR), dentro da programação do Agrobit Brasil, o Fórum Regional de Inovação Agropecuária (FIA). O evento pretende identificar as dificuldades e oportunidades para promover a melhoria do ambiente de inovação do agronegócio nas diversas regiões brasileiras.

Painéis - O Fórum será aberto às 14 horas e no decorrer da tarde serão realizados dois painéis. O primeiro, logo após a abertura oficial, será sobre “Demandas locais de modernização, tecnologia e inovação no Agronegócio”. O segundo, previsto para ter início às 15h40, terá como tema “Ambiente e ofertas de inovação”.

Banca de avaliação - Encerrando o evento, haverá a banca de avaliação do 1º Hackathon Agroclimático. As inscrições para o Fórum são gratuitas e dirigidas a representantes de entidades, instituições, prefeituras e empresas que tenham relação com o agro. Devem ser feitas pela plataforma Sympla.

Realização - O Agrobit foi idealizado e é realizado e organizado pela Sociedade Rural do Paraná, Sebrae-Londrina, Londrina Convention Bureau e F&B Eventos, e deve reunir mais de dois mil produtores, profissionais e líderes do agronegócio nacional e internacional com discussões, demonstrações, integrando os elos da cadeia agro com o objetivo de acelerar processos, resultados e melhorar a rentabilidade do produtor. (Conexão Agro, com informações da Assessoria de Imprensa)

 

PREVIDÊNCIA: CCJ analisa na próxima quarta PEC Paralela

 

previdencia 05 11 2019A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) analisa, nesta quarta-feira (06/11), às 10h, o relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) à PEC Paralela da Previdência (PEC 133/2019). O texto altera pontos da reforma da Previdência (PEC 6/2019) aprovada pelo Senado, em outubro, e que aguarda promulgação. A principal mudança promovida é a inclusão de estados e municípios no novo sistema de aposentadorias.

 

Estados, DF e municípios - Pelo texto da PEC 133/2019, estados, Distrito Federal e municípios poderiam “adotar integralmente as mesmas regras aplicáveis ao regime próprio de previdência social da União” por meio de lei ordinária. Tasso acatou sugestão do senador Otto Alencar (PSD-BA) que altera essa forma de adesão: estados, Distrito Federal e municípios agora podem “delegar para a União a competência legislativa” para definir os critérios de aposentadoria dos servidores locais — como tempo de contribuição e idade mínima. Mas essa delegação pode ser revogada “a qualquer tempo”, por meio de lei de iniciativa de governadores ou prefeitos.

 

Punição - A emenda de Otto também afasta uma punição determinada na PEC 6/2019 aos estados, municípios e ao DF quando não cumprirem regras gerais de organização e de funcionamento de regime próprio de previdência: a possibilidade de proibição de transferência voluntária de recursos da União, de concessão de avais, de garantias e de subvenções pela União e de concessão de empréstimos e de financiamentos por instituições financeiras federais. A nova redação da PEC 133/2019 assegura a estados, Distrito Federal e municípios o acesso a recursos da União, mesmo que haja desequilíbrio financeiro ou atuarial em seu regime previdenciário, se eles tiverem adotado as regras previdenciárias da União.

 

Filantrópicas - A Constituição em vigor isenta as instituições beneficentes de assistência social da contribuição para a seguridade, ponto que não foi alterado pela PEC da Previdência. Mas a PEC Paralela acabava com o benefício no caso de entidades que oferecem pouca contrapartida à sociedade, chamadas pelo relator até mesmo de “pilantrópicas”, durante audiência pública sobre a PEC.

 

Emenda - No entanto, Tasso acatou emenda do senador Jorginho Mello (PL-SC) que prevê a edição de uma lei complementar para tratar da imunidade de entidades beneficentes. Para Tasso Jereissati, existem muitas entidades empresariais disfarçadas de entidades filantrópicas. Mas, diante da complexidade do tema, ele avalia que o instrumento mais adequado para tratar da questão é um projeto de lei, e não uma alteração na Constituição.

 

Outros pontos - A PEC Paralela também traz a possibilidade de criação do benefício universal infantil, aprofundando a seguridade social da criança já prevista na proposição original. O benefício concentrará recursos nas famílias mais pobres e na primeira infância.

 

Salário mínimo - O texto promove alterações para permitir a manutenção do piso de um salário mínimo para a pensão de servidores, e a possibilidade de contribuição extraordinária para estados e municípios. Também exige 15 anos de contribuição para que homens que ainda não ingressaram no mercado de trabalho requeiram aposentadoria (a PEC 6/2019 estabelece 20 anos) e assegura regra de transição mais suave para a mulher urbana que se aposenta por idade.

 

Pensão por morte - Outra mudança prevista é a elevação da cota de pensão por morte por dependente menor de idade. Uma mãe com dois filhos menores receberá, em vez de 80% do benefício do marido (60% mais 10% para cada criança), o benefício integral, já que cada filho receberia uma cota de 20%. Outra permissão prevista é o acúmulo de benefícios (aposentadoria e pensão por morte, por exemplo) quando houver algum dependente com deficiência intelectual, mental ou grave. Pela PEC 6/2019, o beneficiário deverá escolher o benefício maior e terá direito apenas a um pequeno percentual do segundo.

 

Local - A reunião ocorrerá na sala 3 da ala senador Alexandre Costa. (Agência Senado)

INFRAESTRUTURA: Paraná vai receber novos empreendimentos hidrelétricos

 

infraestrutura 05 11 2019O governador Carlos Massa Ratinho Junior sancionou a lei que aprova a construção de novos empreendimentos hidrelétricos e de geração de energia no Paraná. Serão 14 Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGH), duas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH), duas termelétricas e uma usina eólica, em 17 cidades. Doze empreendimentos serão construídos e sete precisavam passar pelo processo de regularização.

 

Licença - Todos já possuem Licença Prévia ou Licença de Operação de Regularização concedidas pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP). As atividades desenvolvidas a partir de agora devem cumprir as normas ambientais e serem regidas pelas legislações municipal, estadual e federal.

 

Impacto reduzido e inclusão - O governador destacou que os empreendimentos aliam impacto ambiental reduzido e inclusão social. “Redesenhamos o setor ambiental do Estado e imprimimos mais celeridade na análise dos pedidos de licenciamento de PCHs e CGHs, que ajudam na produção de energia limpa e no desenvolvimento econômico do Interior do Paraná”, afirmou.

 

Reativadas - Alguns dos projetos que aguardavam aval do Governo eram de barragens construídas há alguns anos e que agora serão reativadas. “Esses projetos hidrelétricos melhorarão a qualidade da vida das pessoas dessas cidades, mas não descuidarão do meio ambiente”, explicou o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “A construção dessas centrais hidrelétricas tem baixo impacto na natureza e suas atividades deverão cumprir todas as normas ambientais vigentes”.

 

Cidades - Os empreendimentos hidrelétricos serão construídos nas cidades de Palmeira, Cascavel, Honório Serpa, Clevelândia, Francisco Beltrão, Boa Ventura do São Roque, Pitanga, Santo Antônio do Sudoeste, Nova Tebas, Palmas, Tibagi, Rio Branco do Sul, Renascença, Toledo, Nova Aurora e Marechal Cândido Rondon. As duas termelétricas serão implantadas em Jacarezinho e Pitanga, e a usina eólica em Palmas. Confira a lista completa AQUI.

 

Paraná no mapa - As pequenas hidrelétricas respondem por apenas 3,5% da produção energética do País e 1,9% no Estado, mas desempenham um papel importante em comunidades mais isoladas. O Paraná é o quinto colocado em quantidade de empreendimentos dessa natureza, atrás de Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. Atualmente, são 62 CGHs e 31 PCHs.

 

Áreas potenciais - Segundo a Associação Brasileira de PCHs e CGHs (Abrapch), o Paraná ainda possui centenas de áreas possíveis de aproveitamento hidrelétrico direcionado. Há 271 empreendimentos já cadastrados na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aguardando licenciamento, totalizando 1.934 MW, o que deve corresponder a mais de 100 mil empregos no Estado.

 

Pagamento - O projeto de lei sancionado pelo governador Ratinho Junior condiciona a autorização de funcionamento a comprovação do pagamento de indenização das terras e benfeitorias aos proprietários diretamente atingidos pelo empreendimento. (Agência de Notícias do Paraná)

RODOVIAS: Obras na PR-092 beneficiam os Campos Gerais e o Norte Pioneiro

 

rodovias 05 11 2019A PR-092, entre Jaguariaíva, passando por Arapoti, ambas nos Campos Gerais, até Wenceslau Braz, no Norte Pioneiro, passa por serviços de remendos e de microrrevestimento asfáltico. As melhorias acontecem no lote 3 do programa Conservação e Recuperação com Melhorias do Estado do Pavimento (Cremep) do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR). Somente neste trecho serão recuperados pontos críticos de 52,5 quilômetros.

 

Beneficiados - Mais de 82 mil habitantes dos três municípios serão beneficiados com as melhorias. “As três cidades vão poder contar com uma rodovia em melhores condições para escoar sua produção, principalmente de soja, trigo e milho, sem falar em suas criações de aves e rebanhos de suínos e bovinos”, afirma o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

 

Segurança - Ele destaca que os serviços também agilizam e garantem segurança para o transporte de materiais e produtos, contribuindo para o setor de comércio e a indústria, responsáveis por boa parte da economia local.

 

Serviços - Entre Jaguariaíva e Arapoti estão em execução os serviços de microrrevestimento, empregado principalmente para selagem e impermeabilização do pavimento. Trata-se de uma mistura de agregados miúdos – como areia, pedrisco, pó de pedra ou mistura deles – água e emulsão asfáltica modificada por material semelhante à borracha, seguindo as especificações aprovadas pelo DER/PR.

 

Em andamento - De Arapoti a Wenceslau Braz estão em andamento os serviços de remendos superficiais e profundos. No caso de remendos superficiais é feito o corte ou fresagem do pavimento próximo ao buraco, limpeza, aplicação de pintura de ligação, seguida pela aplicação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) e compactação deste material. Em remendos profundos ocorre também a correção da sub-base e/ou da base do pavimento com buracos, que pode ser feita com colocação de solo-cimento ou macadame seco, e brita graduada, antes da aplicação do CBUQ.

 

Programa - O Cremep prevê serviços de remendos superficiais e profundos, reperfilagem, microrrevestimento, melhorias no sistema de drenagem e na sinalização. Somente no lote 3 serão atendidos 244 quilômetros de estradas, um investimento de R$ 38,8 milhões.

 

Foco - “Nossos programas de recuperação e conservação resultam em segurança e conforto para os condutores, focando nos pontos críticos das rodovias atendidas. Eles são planejados visando beneficiar o maior número de usuários possível, empregando o dinheiro público com eficiência”, explica o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti.

 

Melhorias - A PR-092, entre Wenceslau Braz e o entroncamento com a BR-153, no Norte Pioneiro, também passa por melhorias atualmente, trecho incluído no lote 6 do programa.

 

Concessões - “Esse trecho da PR-092 está dentro do novo programa de concessões de rodovias do Paraná e está em andamento o estudo que servirá de base para os novos contratos, que vão garantir mais obras e uma tarifa menor, a partir de 2021. Mas enquanto isso vamos fazer a nossa parte para garantir as condições de uso da rodovia com estes serviços de conservação e recuperação”, afirma Sandro Alex.

 

Conjunto de rodovias - O novo programa de concessões incorpora ao conjunto de rodovias que formam os 2,5 mil quilômetros do Anel de Integração mais três estradas estaduais: PR-092 (Norte Pioneiro), PR-323 (Noroeste) e PR-280 (Sudoeste). O futuro leilão também deve abranger os trechos paranaenses das BR-163, BR-153 e BR-476. (Agência de Notícias do Paraná)

COMÉRCIO EXTERIOR: EUA devem manter barreira à carne bovina

 

comercio exterior 05 11 2019Os Estados Unidos sinalizaram a autoridades do governo Jair Bolsonaro que não devem reabrir mais seu mercado para a carne bovina brasileira a curto prazo. A porta está fechada há mais de dois anos, mas autoridades brasileiras tinham a expectativa de receber um tratamento privilegiado da administração Donald Trump.

 

Pleito - No governo, havia esperanças de que o pleito seria atendido, principalmente depois que o Brasil ampliou o acesso ao mercado doméstico para os exportadores americanos de etanol.

 

Missão sanitária - O relatório da missão sanitária de técnicos do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) a cinco frigoríficos brasileiros em junho, no entanto, foi concluído recentemente e apontou “inconformidades”, disse uma fonte a par do assunto.

 

Comunicado - Washington já comunicou o governo brasileiro sobre o parecer negativo, e agora não há previsão para uma reavaliação do tema a curto prazo. A auditoria inspecionou frigoríficos de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

 

Condição - O Valor apurou que os americanos voltaram a condicionar a reabertura a uma nova missão de inspeção sanitária ao Brasil -seria a terceira visita após o embargo -, o que desagradou o Ministério da Agricultura.

 

Suspensão - Em junho de 2017, os EUA resolveram suspender os embarques de carne bovina in natura do Brasil após detectarem abscessos (inflamações) em carregamentos do produto. Desde então, várias tentativas de retomada desse comércio foram deflagradas pelo governo brasileiro, porém, sem sucesso.

 

Viagem - A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, aproveitará uma viagem a Nova York no próximo dia 17 para tentar reverter a decisão. Ela também terá encontros com investidores, executivos do Banco Mundial e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

Atraso - Embora não denotem gravidade a uma primeira vista, os questionamentos apontados pelos americanos nas inspeções aos frigoríficos retardam o processo de reabertura comercial e têm um pano de fundo político, na leitura de fontes que acompanham de perto o assunto.

 

Surpresa - O recado dos EUA surpreendeu o Itamaraty, mas a demora do Brasil em implementar a prometida cota de 750 mil toneladas de trigo sem tarifa de importação teria desagradado a Washington. Os americanos vinham sinalizando que levantariam o embargo à carne após vencido o obstáculo com o trigo. O Brasil vinha tendo o cuidado de adiar a ativação da cota até a eleição na Argentina - tradicional e maior fornecedor de trigo aos moinhos brasileiros. (Valor Econômico)


Versão para impressão


RODAPE