Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4702 | 08 de Novembro de 2019

PREMIAÇÃO: Paraná lidera ranking do Prêmio 500 Maiores do Sul

O Paraná superou o Rio Grande do Sul e passou a liderar os principais indicadores da premiação 500 maiores do Sul, tradicional ranking do Grupo Amanhã, realizado em parceria com a consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC). As 186 empresas do estado que figuraram entre as 500 maiores apresentaram maior soma de receitas, de patrimônios e em lucros. Em razão disso, o estado ficou com o maior VPG, principal critério de classificação desde 1991, quando foi desenvolvido o ranking.

Presenças - A cerimônia de premiação ocorreu nesta quinta-feira (07/11), no ExpoUnimed, em Curitiba, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior, e do vice-governador, Darci Piana. Também estiveram presentes lideranças empresariais dos três estados do Sul do país, entre as quais, o superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, os diretores da organização Frans Borg (Castrolanda) e Jorge Hashimoto (Integrada), e representantes das cooperativas listadas no ranking. Antes da premiação, os convidados assistiram à palestra “Brasil de Amanhã: Desestatizar para Crescer”, ministrada por Salim Mattar, Secretário Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercado.

Cooperativas - Das 186 empresas ranqueadas, 22 são cooperativas paranaenses. São elas: Coamo, C.Vale, Cocamar, Copacol, Castrolanda, Integrada, Frísia, Frimesa, Unimed Curitiba, Coopavel, Coasul, Copagril, Capal, Credicoamo, Unimed Maringá, Unimed Londrina, Unimed Cascavel, Unimed Ponta Grossa, Sicoob Ouro Vede, Unimed Paraná, Unimed Costa Oeste e Sicoob Sul.

Top 10 Paraná – As cooperativas também marcam presença entre as 10 companhias localizadas no Paraná com maior Valor Ponderado de Grandeza (VPG), que é a soma do patrimônio, receita líquida e resultado líquido do exercício. Compõem o ranking da Revista Amanhã, pela ordem: Copel (R$ 14,2 bilhões), Coamo (R$ 8,2 bilhões), Klabin (R$ 7,2 bilhões), Rumo (R$ 6,8 bilhões), Itaipu Binacional (R$ 6,4 bilhões), Renault (R$ 6,3 bilhões), Fertipar (R$ 4,7 bilhões), Sanepar (R$ 4,6 bilhões), Kirton Bank (R$ 4,4 bilhões) e C.Vale Cooperativa Agroindustrial (R$ 4,2 bilhões).

Pujança - Em entrevista ao canal Amanhã TV, em que comenta a presença das cooperativas entres as maiores empresas do Sul do Brasil, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, disse que o cooperativismo hoje é um grande modelo de desenvolvimento econômico e social, e que sua missão é atender, principalmente, os pequenos e médios produtores. “Nós temos uma função importante de organizar economicamente esses produtores para que eles tenham acesso ao mercado”, comentou. Segundo Ricken, o cooperativismo tem participação em mais de 50% de tudo o que se produz na Região Sul. “Transformar a produção primária dos agricultores, agregando valor, e colocar toda essa produção no mercado nacional e internacional é a grande missão que nós temos”, disse.

Clique aqui e confira a integra da entrevista em que o presidente do Sistema Ocepar fala sobre a pujança do cooperativismo na Região Sul do País.

{vsig}2019/noticias/11/08/melhores_amanha/{/vsig}

COOPAVEL: Ratinho confirma que Show Rural será novamente a sede do governo

 

coopavel 08 11 2019O governador do Paraná, Ratinho Júnior, confirmou, na manhã desta quinta-feira (07/11), em encontro com autoridades no Palácio Iguaçu, em Curitiba, que Cascavel, e mais especificamente o Show Rural Coopavel, vai ser a sede do governo na primeira semana de fevereiro de 2020. A decisão repete o que ocorreu em fevereiro de 2019, quando por dois dias – 7 e 8 – a sede do governo estadual foi transferida de Curitiba para cá. 

 

Reconhecimento - O anúncio confirmando a informação foi feito em evento com a presença do prefeito Leonaldo Paranhos. “Mais uma vez, o governador instala a sede do Governo do Estado em Cascavel, reconhecendo a importância da nossa Capital da Produção, do Show Rural Coopavel bem como do Oeste do Paraná que é o grande celeiro do Estado e do Brasil”, diz o prefeito”. Alguns ajustes na agenda vão definir quais serão os dias em que Ratinho, secretários e o staff do governo estadual despacharão da área que abriga o evento tecnológico.

 

Honrados - De acordo com o presidente da Coopavel e do Show Rural, Dilvo Grolli, a decisão do governador Ratinho de transferir a sede do governo significa muito para Cascavel, para o Oeste e, principalmente, para o evento de tecnologia que é o maior da América Latina. “Estamos muito honrados e felizes em novamente poder receber o governador e toda a sua equipe. Essa é uma demonstração da importância da região, que é um dos símbolos da agropecuária do Paraná, e ressalta a força do agronegócio, cadeia produtiva e industrial responsável por movimentar cerca de R$ 2 trilhões por ano na economia brasileira”.

 

O evento - Criado em 1989 como um dia de campo, o Show Rural Coopavel cresceu e se tornou um dos três maiores eventos de disseminação de tecnologias e inovações para o campo do mundo. A 32ª edição acontecerá no período de 3 a 7 de fevereiro de 2020. Serão 550 expositores e a expectativa de público é superior a 250 mil pessoas, diz o coordenador-geral Rogério Rizzardi.

 

Novidades - Diversas novidades serão apresentadas na ocasião, como a estrutura de mais de dois mil metros quadrados do edifício Paraná Cooperativo, que se tornará a nova casa do cooperativismo do Estado; a versão ampliada do Show Rural Digital (vai funcionar em uma estrutura física com o dobro do tamanho da edição inaugural), Vitrine Tecnológica de Agroecologia ocorrendo em 4,4 mil metros quadrados e avanços na área da pecuária, e muitas outras. (Imprensa Coopavel)

COCAMAR: Agropecuária de primeira em solo arenoso

 

Foi o tempo em que se achava que as terras arenosas de Presidente Castelo Branco, a 40km de Maringá, não serviam para as culturas mecanizadas de grãos. Mas a tecnologia, aliada às boas práticas, está aí para mostrar que o arenito pode, sim, abrigar projetos agrícolas e pecuários altamente produtivos – e, se forem integrados, melhor ainda. 

 

Rally - É o que se vê na Fazenda Santa Isabel, bem na divisa de Presidente Castelo Branco com São Jorge do Ivaí, onde o solo apresenta baixo teor de argila. O Rally Cocamar de Produtividade foi conferir isto de perto. 

 

Produtividade - Em 100 alqueires (242 hectares), dos quais 12 de pastagens fixas e 80 destinados ao plantio de grãos, a propriedade pertencente à família Garcia demonstra que não há impeditivos para um salto de produtividade na agropecuária. 

 

Aprendizado - Quando adquiriram as terras há 23 anos, João Garcia e o filho André Carlos Garcia Vilhegas, habituados a cultivar a terra roxa, semearam soja em cima de pastos dessecados no sistema de plantio direto, depois de corrigir o solo. No entanto, com o passar do tempo, a produtividade não se sustentou. “Foi um aprendizado”, diz André, que é engenheiro agrônomo e, atualmente, vice-presidente da cooperativa Unicampo. 

 

Piquetes - Foi então que, com planejamento, eles começaram a instalar as bases de uma moderna programação que contempla agricultura e pecuária focada na engorda. O primeiro passo foi a implantação de 16 piquetes com área média de 7 mil m2 cada, mantidos com capim ponta-roxa, para abrigar os animais, em sistema de rodízio, entre os meses de setembro e maio. 

 

O ano inteiro - Como o inverno continuava sendo limitante para a pecuária, pois nessa época os pastos tradicionais perdem volume, os Garcia incrementaram o projeto com a integração lavoura-pecuária. Dessa forma, a partir do cultivo de capim braquiária no outono (logo após a colheita da soja), eles passaram a ter pasto em quantidade e de qualidade entre maio e agosto, a época mais crítica do frio. Com isso, a pecuária não apenas mantém seu potencial ao longo dos doze meses do ano, como os animais ganham peso em pleno inverno, o que não acontecia antes. Segundo André, o rebanho entra pesando nove arrobas em média, no mês de maio, e sai com doze em setembro. 

 

Muito além - Considerando que a média nos solos arenosos e de pastos degradados do noroeste paranaense é de apenas 1 cabeça animal por hectare, a Fazenda Santa Isabel, na soma do sistema de piqueteamento dos pastos no verão, e a integração no inverno, aloja a elevada média de dez a doze cabeças por hectare. 

 

Soja - A produção de soja, nos últimos anos, tem ficado ao redor de 140 sacas por alqueire (57,8 sacas/hectare): a cultura remunera os proprietários, acelera o fluxo de caixa e revitaliza o solo para a entrada da pastagem. 

 

Planos - “Temos muitos planos para incrementar ainda mais a propriedade”, afirma André, citando que já foi obtida outorga de água e o objetivo, para o futuro, é instalar um equipamento de irrigação com pivô central. 

 

Sem medo - Satisfeito com a realidade da Fazenda, o produtor João Garcia completa: “Ninguém precisa ter medo do arenito”. 

 

Trincheiras - Na expectativa da visita do Rally, a família Garcia providenciou duas trincheiras com profundidade de 3,5 metros para demonstrar o quanto o capim braquiária, caracterizado pelo seu enraizamento agressivo, é importante para o solo. Na primeira, as raízes da braquiária (semeada em março e dessecada em agosto) foram vistas ao longo dos 3,5m das paredes da trincheira. “Se tivéssemos escavado mais, possivelmente nós as encontraríamos ainda mais fundo”, afirma o engenheiro agrônomo Mariucelio Santos Lima, gestor de Astec da Unicampo, que participou do trabalho.

 

Benefícios - O engenheiro agrônomo Alex Zaniboni, da unidade da Cocamar em Paranavaí, acompanhou a visita do Rally e explicou que as raízes da braquiária, entre outros benefícios, agregam o solo, rompem a camada de compactação, abrem canais que facilitam a infiltração de água e ciclam nutrientes das camadas mais profundas. E, na superfície, a palhada da braquiária protege o solo, mantendo-o úmido por vários dias após a chuva e inibindo o surgimento de ervas de difícil controle, como a buva. 

 

Aveia - Em outra trincheira, aberta onde havia sido feito o cultivo de aveia, as raízes dessa forragem não passaram de 20cm de profundidade. Em resumo: é ótima como palhada, mas não exibe um desempenho comparável à da braquiária, no subsolo. 

 

Patrocinadores - O Rally é patrocinado por Sicredi União PR/SP, Basf, Spraytec e Zacarias Chevrolet, Sancor Seguros, Elanco, Altofós Suplemento Mineral Cocamar, Texaco Lubrificantes e Cocamar TRR, com apoio da Unicampo, Cesb e Aprosoja-PR. (Imprensa Cocamar)

 

{vsig}2019/noticias/11/08/cocamar/{/vsig}

SICREDI I: Evento em Curitiba destaca mulheres reais e liderança feminina

sicredi I 08 11 2019Inspirar mulheres a partir da desconstrução de estereótipos de gênero ainda presentes na sociedade, esse é um dos objetivos do 3º Summit Comitês Mulher, evento anual realizado pela Central Sicredi PR/SP/RJ, nos dias 12 e 13 de novembro, no Hotel Four Points by Sheraton, em Curitiba. A iniciativa, que auxilia no desenvolvimento de lideranças femininas dentro do Sicredi, é voltada para integrantes dos Comitês Mulher, desenvolvidos em 24 das 31 cooperativas da instituição que atuam no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. “Ao longo dos anos temos trabalhado em projetos que ajudam a encorajar as mulheres na busca pelo aprimoramento profissional para uma atuação mais presente nos cargos de liderança da nossa instituição e na sociedade”, afirma o presidente nacional do Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock. 

 

Comitê - O trabalho desenvolvido pelo Sicredi por meio dos Comitês Mulher conta com a participação de 842 integrantes que realizam ações e trabalhos regionais na busca pelo desenvolvimento das potencialidades. No evento, o protagonismo feminino dentro do Sicredi será destacado com a participação de mulheres que atuam na instituição. As líderes em suas áreas falarão sobre os desafios e possibilidades no mercado e os diferenciais do cooperativismo nesse processo de desconstrução.

 

Evento - E foi justamente por notar a necessidade de repensar a construção cultural nos ambientes onde as mulheres estão inseridas, e para propor um novo olhar também para as participantes, que o Summit Comitês Mulher reúne, em um único evento, mulheres ativas em suas comunidades e palestrantes que também atuam para a promoção de lideranças femininas. A ideia é ajudar a compreender as dificuldades e apontar caminhos de empoderamento para as mulheres reais em seus cotidianos. “O Summit retrata a diversidade que buscamos dentro do Sicredi. O empoderamento das mulheres reflete a essência de igualdade e democracia tão presente no cooperativismo”, analisa o presidente.

 

Programação - A diretora executiva da Confederação Asiática de Cooperativas de Crédito, Elenita San Roque abre a programação do 3º Summit Comitês Mulher, na manhã do dia 12 de novembro. Ainda no primeiro dia de evento, o presidente do Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ destaca a importância do envolvimento de  homens e mulheres na busca pela inclusão e diversidade (He for She e She for She) e o trabalho realizado pelo Sicredi para aumentar as lideranças femininas nas cooperativas filiadas. 

 

Protagonismo - Ainda no dia 12 de novembro, a presidente da Sicredi Nossa Terra PR/SP, Maura Carrara, a presidente da Sicredi Rio RJ,  Denise Damian, a produtora rural e conselheira Administrativa da Sicredi Vanguarda PR/SP/RJ, Márcia Piatti e a corredora Tatielle Carvalho, atleta patrocinada pela Sicredi União PR/SP, conversam com as participantes do evento sobre o protagonismo da mulher. Encerrando o primeiro dia, a presidente do grupo Europa de Purificadores de Água, Manuella Curti, conta como superou dificuldades na família e assumiu o cargo aos 26 anos. História que também ajudou a mudar a cultura da empresa. 

 

Performance - No dia 13 de novembro, a performance feminina será destaque na palestra da jornalista e empreendedora Natália Leite. A co-fundadora da Escola de Você trabalha para potencializar carreiras femininas gerando apoio também em temas como maternidade. O evento ainda contará com workshop sobre planejamento com Heloisa Biscaia e encerra com a palestra do Editor Chefe do site Papo de Homem e membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres, Guilherme Valadares, que trata do conceito atual de masculinidade tóxica e dos prejuízos do machismo para a sociedade.

 

Iniciativas inspiradoras - Ao longo dos anos, o Sicredi vem desenvolvendo iniciativas inspiradoras que têm encorajado mulheres no aprimoramento profissional e na atuação junto ao cooperativismo. Somente em 2018, foram implementados 20 comitês Mulher nas cooperativas que integram a Central Sicredi PR/SP/RJ com o objetivo de promover lideranças locais. No mesmo ano, a instituição financeira cooperativa foi reconhecida internacionalmente com o Athena Award - distinção entregue pela Confederação Mundial das Cooperativas de Crédito - pelo desenvolvimento de lideranças femininas.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

SICREDI II: Campanha premia poupadores com meio milhão de reais

 

A campanha de incentivo à poupança “Vem Poupar e Ganhar”, desenvolvida pelo Sicredi nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro chega na reta final com o sorteio do grande prêmio de R$ 500 mil, marcado para o dia 16 de dezembro de 2019. Até o final de outubro, já foram distribuídos mais de R$ 400 mil em prêmios. 

 

Soma - Ao final dos nove meses da promoção, a soma de prêmios distribuídos chega a R$ 1,5 milhão, com 10 sorteios semanais de R$ 2 mil e mensais de R$ 50 mil. Para participar é muito simples: a cada R$ 100 de incremento líquido na poupança do associado, um número da sorte é distribuído – se as aplicações forem na modalidade programada (quando há o débito mensal para conta poupança do associado), as chances de ganhar são dobradas, já que o investidor ganha dois números para concorrer.

 

Incentivo - Com o slogan “Vem pro Sicredi Poupar, Vem pro Sicredi ganhar”, uma adaptação da famosa música da banda de rock Blitz “Você Não Soube Me Amar”, a promoção é mais um incentivo do Sicredi para que os associados realizem o planejamento financeiro. “Desenvolvemos diversas ações para incentivar a reserva de recursos. A poupança já é o investimento mais conhecido entre os brasileiros. Por se tratar de um produto simples, seguro e com remuneração garantida, a modalidade é o início para quem pretende organizar o orçamento e planejar o futuro financeiro”, explica a gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Adriana Zandoná.

 

Comunidade - Além de ajudar a organizar as finanças, a poupança do Sicredi também beneficia a comunidade, uma vez que os recursos captados ficam na região e ajudam a subsidiar a concessão de crédito, impactando positivamente a área de atuação das cooperativas e gerando o chamado ciclo virtuoso. “Somado a isso está o fato de o associado receber uma participação maior nos resultados obtidos pela instituição financeira cooperativa, de acordo com os recursos investidos”, finaliza Adriana. 

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2019/noticias/11/08/sicredi_II/{/vsig}

SICREDI UNIÃO PR/SP: Moradora de Cianorte é premiada em Seguro de Vida

 

sicredi uniao 08 11 2019A assistente administrativa Eliane das Merces Fertonani, 39 anos, foi sorteada pelo Seguro de Vida Mulher (Icatu Seguros) e ganhou R$ 20,9 mil. Ela é associada da Sicredi União PR/SP de Cianorte (PR), da agência Pioneira, há cerca de cinco anos e adquiriu o seguro há quase três anos. “Fiz o seguro pensando em garantir o futuro dos meus filhos. Na hora, não pensei no prêmio. Mas o dinheiro veio em boa hora. Consegui pagar todas as minhas contas”, comemora a assistente administrativa. 

 

Contas em dia - Ela conta que há dois anos a filha ficou doente e o tratamento médico da menina comprometeu o orçamento doméstico. De lá para cá, teve dificuldades para colocar as contas em ordem. “Passei os últimos meses apertada por causa desses gastos extras. No mês passado cheguei a fazer um consórcio na Sicredi para tentar colocar as contas em ordem. E logo depois veio o prêmio”. 

 

Primeira vez - A assistente administrativa conta que essa é a primeira vez que ganha um prêmio. “Eu nunca tinha ganhado nada. Tomara que venham outros prêmios mais para frente”. 

 

Quinta associada - Eliane é a quinta associada da regional noroeste a receber a premiação neste ano. Os outros associados contemplados são: Josival Moreira, que pertence à agência de Graciosa e ganhou prêmio de R$ 40 mil; Ruan Carlos Crippa, da agência de Alto Paraná, que ganhou R$ 20 mil; José Luiz Carreira, também da agência de Graciosa, que ganhou R$ 50 mil, e mais recentemente Gianne Giovanini Barbieri, da agência de Santa Fé, contemplado com R$ 50 mil. São quatro sorteios mensais, em âmbito nacional, com prêmios de até R$ 200 mil.

 

Informações - Informações sobre os seguros oferecidos pela Sicredi União PR/SP estão disponíveis no link https://bit.ly/2KL00Tg. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

SICOOB OURO VERDE I: Encontro do Conselho de Orientação Estratégica reúne 300 participantes

No dia 17 de outubro, o Sicoob Ouro Verde reuniu 300 pessoas no Buffet Planalto, em Londrina (PR), para a edição anual do encontro do Conselho de Orientação Estratégica (COE). O evento destacou a importância dos conselheiros, diretores, delegados e colaboradores para o desenvolvimento da cooperativa, já que eles atuam como embaixadores do cooperativismo e são os grandes responsáveis pelo resultado que o Sicoob Ouro Verde vem alcançando, especialmente em relação à sua expansão.

Formação - Após abertura oficial, realizada pelo presidente do Conselho de Administração, Rafael de Giovani Netto, e pelo diretor-presidente, Elisberto Torrecillas, os presentes participaram de um momento de formação, ministrado pelo gerente de Desenvolvimento Cooperativo do Sicoob Central Unicoob, Sergio Gini. Na ocasião, ele instruiu a todos sobre a missão, constituição e responsabilidades do COE.

Jornada - O executivo de TI do Sicoob Confederação, Edson Rodrigues Lisboa Junior, também participou do encontro e falou sobre a jornada da transformação digital que o Sicoob vive diariamente, visando oferecer sempre as melhores soluções para os cooperados.

Importância - Para o integrante do conselho e CEO da SpB Comunicação, Spartaco Puccia Filho, o encontro mostrou a preocupação e a importância que a cooperativa dá aos cooperados. “Toda a palestra do Edson, que abordou diversas novidades voltadas a tecnologia, mostra que a cooperativa está um passo à frente quando o assunto é inovação. O evento só mostrou a pujança do Sicoob e foi um momento muito especial”, ressalta. (Imprensa Sicoob Unicoob)

{vsig}2019/noticias/11/08/sicoob_ouro_verde_I/{/vsig}

SICOOB OURO VERDE II: Alunos do CCI se formam em curso de esculturas de papel com apoio da cooperativa

sicoob ouro verde II 08 11 2019Em outubro, foi realizada a formatura de mais uma turma do curso de esculturas em papel do Centro de Convivência de Idosos da Zona Norte, em Londrina (PR). As aulas contam com o apoio do Sicoob Ouro Verde e integram o programa Arte Dá Vida, que faz parte das ações de responsabilidade social mantidas pela cooperativa.

Aprendizado - Ministrado pelo artista plástico Edson Massuci, o curso é gratuito e ensina aos participantes a técnica papier-collé, que utiliza que utiliza papel, cola e tecido. Para Massuci, além da oportunidade de ensinar, as aulas também são uma oportunidade para aprender com os alunos. “Eu sempre fazia esculturas apenas com papel, mas com eles aprendi também a mexer com tecido. Alguns fizeram trabalhos lindos que me dão muito orgulho em ensinar. Tenho certeza que muitos dos que participaram poderão ganhar dinheiro com o trabalho que eles aprenderam durante o curso e isso me deixa muito feliz”, explica. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

UNIMED CURITIBA: Cooperados mostram seu talento musical no Coop Music & Arts

 

unimed curitiba 08 11 2019No dia 25 de outubro, a Unimed Curitiba encerrou as comemorações do Mês do Médico em grande estilo, com um show de confraternização inédito, na qual médicos cooperados mostraram seu talento musical. O Coop Music & Arts reuniu mais de 300 pessoas que foram até o Clube Curitibano para prestigiar o talento dos colegas em apresentações como músicos solos ou bandas e repertórios que agitaram a plateia.

 

Apresentações - A banda Rock Madruga, comandada pelo gastroenterologista William Bento Amaral, tocou músicas do rock clássico dos anos 60 e 70. O Túlio Telmo Tagliari, ginecologista e obstetra, se apresentou sozinho com repertório voltado ao pop clássico, que fez os colegas suspirarem. Já a banda Nylon, do médico do trabalho Rui Bocchino Macedo, animou a galera com pop rock acústico. O público também se divertiu ao som do rock'n'roll da Juvara Banda Show, do ortopedista Pedro Grein del Santoro, e da Clotilde’s Band, dos ortopedistas Celia de Conti, Antônio Levi Hirt, Rogério Barnabe, Daniel Oliveira e Mariano Sliviany Neto. Além de curtir muito rock, os presentes desfrutaram de um delicioso coquetel em um ambiente descontraído e acolhedor. 

 

Inspiração - Entusiasta da música, Rached Hajar Traya, diretor-presidente da Unimed Curitiba, fez a abertura do evento chamando a atenção dos cooperados para a importância da cooperativa buscar maneiras diferentes de criar pontos de contato e motivos para os médicos se encontrarem. O dirigente, que já tocou bateria em diversas bandas de colegas de profissão, foi chamado ao palco para “dar uma palinha” na apresentação da banda Juvara. “Espero que, a partir de hoje, tenhamos inspiração para fazer outros momentos como este e que possamos definitivamente aproveitar a vida”, destacou.

 

Depoimentos - Confira os depoimentos de alguns cooperados que prestigiaram o evento: 

“Este é o primeiro evento assim e acho um sucesso. Traz leveza e diversão para o dia a dia. Temos que saber que além de médicos, existem talentos maravilhosos e que são pessoas que tocam não só o corpo, mas a alma e o espírito. Eu acho muito bom divulgar os talentos, tá lindo e agradeço a oportunidade de viver este momento.” - Dermatologista Nilsa Franco Monteiro. 

“Eu curti muito o evento, me surpreendeu. As músicas foram muito legais e animadas.” - Otorrinolaringologista Cláudia Ciuffi.

“Minha prima veio cantar hoje e por isso eu vim, nossa família é muito unida. Eu adoro música e o rock é uma paixão de muitos anos. Achei nota mil a iniciativa da Unimed, foi maravilhosa. A música une as pessoas, traz sensação de vida, alegria e eu acho que é melhor do que qualquer outra atividade. Nossa rotina é puxada, então aqui a gente ri, é um encontro light e descontraído.” - Ortopedista Maria Cecília de Conti.

 

Mais - Conheça um pouco mais sobre os médicos que se inscreveram e histórico relacionado à música:

                                                                                                                                                                                                                                  

Banda Rock Madruga 

Estilo: Rock clássico dos anos 60 e 70

Repertório para o Coop Music & Arts: Creedence, Rolling Stones, AC/DC, The Doors, entre outros.

Componentes: William Bento Amaral, voz e guitarra; Hermes Alberti, vocalista principal e baixo; Alexandre Vianna, guitarra e teclado; Carlos Reis, bateria.

O médico cooperado William Bento Amaral está desde 2016 na Unimed Curitiba e revela que sua relação com a música começou ainda na infância. Sua avó era professora de piano e o pai, que também é médico cooperado, tinha uma banda. “Convivo com música e instrumentos desde criança. Comecei a tocar em bandas na faculdade, mas sempre como um hobby. Já nem lembro há quanto tempo tenho a banda Rock Madruga. Tocamos pelo prazer de tocar e já nos apresentamos no Empório São Francisco e no Sheridan’s”, declara. 

 

Apresentação solo Túlio Telmo Tagliari

Estilo: Eclético, com ênfase no pop clássico

Repertório para o Coop Music & Arts: Dream a Litlle Dream off Me, Fly me to the moon, My Way, Roberta, Champagne, Solamente una vez, Lá Barca, Amapola, Granada, Unchained Melody e Por una Cabeça

Instrumentistas: Ronald Kubis no sax; Leandro S. na bateria; Bruno Karam no contrabaixo; Marcos Vizetti na guitarra; e Maestro Anderson Nascimento no piano. 

O ginecologista e obstetra Túlio Telmo Tagliari é cooperado da Unimed Curitiba há 40 anos. Ele conta que a música é um hobby, nunca se apresentou profissionalmente, apesar de cantar desde criança. Seu estilo é eclético e ele pretende surpreender o público. “Me inscrevi para provar que nunca devemos desistir dos nossos propósitos. Eu, por exemplo, aos 67 anos, cantei em diferentes estilos, diferentes línguas e mesmo sem ser profissional da música consegui arrancar aplausos da plateia”, ressalta Tagliari.

 

Banda Nylon

Estilo: Pop rock acústico (sem guitarra)

Repertório para o Coop Music & Arts: Músicas autorais e cover de bandas de rock nacional dos anos 80, como Barão Vermelho, RPM, Titãs, Ira e Blindagem

Componentes: Rui Bocchino Macedo na voz, baixo e gaita; Sandro Camargo na bateria; Tiago Samways e Lu Breda nos violões; e Tiago Win nos teclados.

Especialista em medicina do trabalho, Rui Bocchino Macedo, médico cooperado da Unimed Curitiba há sete anos, faz parte da banda de rock Nylon. Macedo começou compondo letras de músicas e depois decidiu investir em seu talento – fez aulas de técnica vocal e de baixo. Participou de alguns projetos musicais e está na Nylon há um ano e meio. A banda começou como uma diversão para divulgar suas músicas próprias, mas o projeto cresceu e já foram lançados um CD com 15 músicas (Boa Sorte e Um Beijo), um single (O Paraíso é Aqui) e um EP com cinco canções (Primavera). Todo conteúdo é autoral, feito em parceria com outros músicos que fazem as melodias. 

O médico destaca que espera que o público se divirta tanto quanto a banda e decidiu participar do evento porque enxergou como uma oportunidade de confraternizar entre amigos. “Essa apresentação marca um ponto importantíssimo da banda. É a primeira que faremos após sermos finalistas do Concurso Viva Rock Latino, do Hard Rock Café, no qual ficamos entre as 10 melhores bandas. Portanto, nossa responsabilidade é bem maior”, finaliza. 

 

Juvara Banda Show

Estilo: Rock'n'roll

Repertório para o Coop Music & Arts: Eric Clapton, Titãs, Erasmo Carlos, Ed Motta e Ramones

Componentes: Pedro Grein Del Santoro, no vocal; Hermes Alberti, no baixo; Ayrton Martins Neto, na guitarra; Luiz Fernando Bonaroski, na bateria; André Almeida, na guitarra; e Márcio Moura n gaita.

Há sete anos na Unimed Curitiba, o ortopedista Pedro Grein Del Santoro acredita que a música é mais do que um hobby e foi por meio dela que conheceu a sua esposa, viajou pelo mundo para assistir shows, ganhou amigos e formou a sua banda com outros médicos de sua especialidade. “Começou como uma brincadeira em 2008, quando tocamos no I Feel Good, evento anual da ortopedia de Curitiba. Nos divertimos tanto que virou uma tradição tocar nessa festa e já são 11 anos”, salienta. 

Com surpresas para o show, Pedro espera que o público cante e curta junto com eles. “O evento foi muito bom, com várias bandas de médicos na cidade, e foi muito legal vê-los tocar. Parabéns à Unimed Curitiba pela iniciativa”, acrescenta. 

 

Clotilde's Band 

Estilo: Rock

Repertório para o Coop Music & Arts: MPB e rock, incluindo as músicas Hoje, Primeiros Erros, A Francesa, Fugas, Every Breath You Take, Fácil e Papai me empresta o Carro.

Componentes: Celia De Conti, Antônio Levi Hirt, Rogério Barnabe, Daniel Oliveira e Mariano Sliviany Neto

A Clotilde's Band é formada por quatro médicos cooperados: Celia De Conti, Antônio Levi Hirt, Rogério Barnabe, Daniel Oliveira e Mariano Sliviany Neto. A ortopedista Celia, cooperada da Unimed Curitiba desde 1993, foi a responsável pela inscrição do grupo. Sua história na música é de família – a mãe e os irmãos são envolvidos neste universo. E a banda surgiu há pouco tempo, com o objetivo de somar conhecimento e diversão. “É um hobby que exige tempo e dedicação, mas é muito prazeroso dividir esse momento com amigos antigos. Somos da mesma turma de faculdade, nos gostamos muitos e resolvemos fazer um pouco mais de história nesta amizade”, conta.

A intenção da Clotilde's Band no início não era se apresentar para o público, mas a curiosidade da família e dos amigos os incentivaram a fazer algumas apresentações. “Nossa cumplicidade e o prazer de cantar e tocar nos levou a inscrever a banda no evento da Unimed Curitiba. Adorei a iniciativa de comemorar o Dia do Médico assim”, destaca a cooperada. (Imprensa Unimed Curitiba)

PESQUISA: Embrapa promove curso teórico e prático sobre soja

 

pesquisa 08 11 2019A Embrapa Soja promove o Curso de Produção de Soja, módulo de manejo fitossanitário, entre os dias 18 e 22 de novembro, na sede da Embrapa, em Londrina (PR). A programação está organizada com aulas teóricas e práticas e visitas técnicas a campo. As inscrições devem ser feitas pela internet http://www.cnpso.embrapa.br/cursodeproducao/index.html.

 

Conteúdo - O conteúdo programático irá abordar temas como: Fisiologia Vegetal, Manejo integrado de doenças, Manejo de nematoides, Manejo integrado de pragas e Tecnologia de aplicação de agroquímicos.  Os módulos serão ministrados por pesquisadores que irão demonstrar resultados de tecnologias recomendadas pela Embrapa. O pesquisador André Prando, coordenador do Curso, diz que o objetivo é promover a atualização e a capacitação de técnicos e produtores sobre as tecnologias de produção de soja. O curso é oferecido em dois módulos independentes e o primeiro foi realizado em junho sobre manejo do solo e da cultura. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Soja)

LATINOWARE: Lei Geral de Proteção de Dados será discutida em Foz do Iguaçu (PR)

 

lgpd 08 11 2019De acordo com pesquisa da Serasa Experian, 75% dos brasileiros não sabem do que se trata a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A Lei nº 13.709 foi sancionada em 2018 e está prevista para entrar em vigor em 2020 (um Projeto de Lei na Câmara dos Deputados pretende prorrogar em dois anos a data de entrega) com a dura missão de regulamentar o tratamento de dados pessoais dos cidadãos brasileiros seja por meio físico ou digital. 

 

Debate - Durante o 16º Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware), a LGPD será colocada em discussão pela administradora de empresas e CEO na Globalconn Internet for Business, Gracielle Torres. O evento, promovido pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e pela Itaipu Binacional, ocorre de 27 a 29 de novembro, no Rafain Palace Hotel & Convention, em Foz do Iguaçu (PR). 

 

Mais controle - Gracielle, que é consultora e security coach com foco à adequação à lei LGPD, além de colunista da Rádio Itatiaia como especialista em tecnologia, segurança digital e comportamento de crianças e adolescentes na internet, explica que “a partir de agora, os brasileiros terão mais controle sobre suas informações e sua privacidade pois poderão ou não ceder dados pessoais, e exigir que o captador (empresa) defina exatamente a finalidade das informações solicitadas bem como a forma como serão tratadas antes de dar seu consentimento de uso”. 

 

Penalizados - A especialista lembra que aqueles que descumprirem a lei poderão ser penalizados pela Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD) e que a LGPD vai coibir o tratamento irresponsável de dados, como o caso das empresas que coletam informações do seu público e as vendem para outras empresas, que por sua vez as utilizam na prospecção de clientes e divulgação de produtos e serviços. “Isso gera um alto grau de importunação à pessoa que acaba sendo inundada com publicidade direcionada através de canais eletrônicos e impressos além das famosas, insistentes e irritantes ligações de telemarketing, até mesmo aos finais de semana”, ressalta. Confira e entrevista completa em www.latinoware.org. 

 

Latinoware - Promovido pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e pela Itaipu Binacional, o Latinoware deve reunir especialistas, profissionais e estudantes em uma intensa programação com mais de 100 atividades, entre palestras, minicursos, workshops e mesas-redondas com discussões sobre temas como educação, segurança cibernética, hardware livre, iniciação científica e negócios. As inscrições antecipadas podem ser realizadas até o dia 10 de novembro pelo site do evento (www.latinoware.org) ao custo de R$ 60. Entre os temas abordados durante o evento estão educação, segurança cibernética, hardware livre, iniciação científica e negócios, entre outros. (Assessoria de Imprensa do Parque Tecnológico Itaipu)

 

SERVIÇO 

16º Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas 

Data: de 27 a 29 de novembro 

Local: Rafain Palace Hotel & Convention (Av. Olímpio Rafagnin, 2357). 

Inscrições e outras informações: www.latinoware.org

CONTAS PÚBLICAS: Receita de petróleo eleva resultado primário

 

contas publicas 08 11 2019O dinheiro extra do petróleo dos dois leilões realizados nos últimos dias permitirá ao governo praticamente zerar a diferença que hoje existe entre a despesa autorizada e o limite total definido pelo teto de gastos e ainda ajudará no aumento do resultado primário do governo central neste ano.

 

Valor a mais - A União terá cerca de R$ 17 bilhões a mais de receitas, após dividir com Estados e municípios um terço da arrecadação extra deste ano com o leilão da área da cessão onerosa.

 

Ano que vem - Para 2020, o cenário fiscal também pode acabar sendo melhor com os leilões de petróleo. Isso porque o governo quer tentar de novo leiloar as áreas da cessão onerosa que deram “vazio”, inclusive mudando o modelo de partilha para concessão.

 

Sistema atual - No sistema atual, a receita esperada com os blocos de Sépia e Atapu era de R$ 36,6 bilhões. No regime de concessão, o pagamento inicial pode ser maior, embora seja cedo para apostar em valores, até porque os dois campos não tiveram interessados.

 

Contingenciamento - Voltando a 2019, o nível atual de contingenciamento do Orçamento federal está na casa dos R$ 15 bilhões, após duas liberações seguidas de espaço fiscal, em setembro e outubro (essa última feita de modo extraordinário). Conforme explicou fonte do governo ao Valor, do saldo bloqueado, R$ 9,5 bilhões são de despesas que estavam programadas para capitalização de empresas estatais. A diferença é de gastos sujeitos ao teto constitucional que estavam travados e que agora poderão ser totalmente autorizados.

 

Despesas de capitalização - Já as despesas de capitalização devem ser apenas parcialmente descontigenciadas, para injetar entre R$ 2 bilhões e R$ 4 bilhões na Emgeprom, estatal ligada à Marinha, segundo a mesma fonte. Assim, sobrariam entre R$ 5 bilhões e R$ 8 bilhões para reforçar o resultado primário no fechamento do ano.

 

Possibilidade - Vale lembrar ainda que o governo já trabalha com a possibilidade de cerca de R$ 15 bilhões em despesas autorizadas, mas não pagas, por causa do chamado “empoçamento”.

 

Expectativa - É nesse contexto que se insere a expectativa de que o resultado primário do governo central ficará entre R$ 80 bilhões e R$ 85 bilhões, o que, contudo, depende de outras variáveis ainda não conhecidas, como a performance das receitas administradas no fim do ano, repasse de dividendos de estatais e o comportamento da execução orçamentária, já que boa parte da liberação de espaço fiscal ocorreu mais recentemente, dando menos tempo para os gestores das áreas finalísticas pagarem as despesas contratadas.

 

Meta fiscal - A meta fiscal do governo central é de déficit primário de R$ 139 bilhões. No acumulado em 12 meses até setembro, contudo, o resultado efetivo das contas é de saldo negativo em R$ 102,8 bilhões.

 

Fim de dezembro - O dinheiro do petróleo só entrará no caixa do Tesouro no fim do dezembro. Por isso, o governo não deve liberar toda a despesa contingenciada que estava aprovada para capitalização de empresas. Além disso, o governo considera que não há necessidade de fazer todo esse gasto com estatais neste momento.

 

Novo relatório - No próximo dia 22, a equipe econômica divulgará novo relatório de receitas e despesas, apresentando suas novas projeções, já incorporando totalmente os R$ 75 bilhões que serão arrecadados com os leilões, incluindo as premissas de pagamentos à Petrobras (R$ 34 bilhões) e transferência a Estados e municípios. (Valor Econômico)

ECONOMIA: Governo aumenta projeção de crescimento do PIB para 0,90%

 

economia 08 11 2019O governo aumentou a projeção para o crescimento da economia em 2019. A estimativa do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país), foi revisada de 0,85% para 0,90%.

 

2020 - Para 2020, a previsão é que o PIB tenha expansão de 2,32%, ante a previsão anterior de 2,17%. Para os três anos seguintes, a estimativa é 2,50%.

 

Boletim - Essas estimativas estão no Boletim Macrofiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia, divulgado nesta quinta-feira (07/11).

 

Resultados melhores - “Os melhores resultados da atividade econômica nos meses de julho e agosto e os desembolsos advindos do Saque Imediato [do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS] elevaram as estimativas de crescimento para o terceiro e quarto trimestre de 2019 para 0,90%”, diz o boletim.

 

Impacto positivo - “A forte redução dos juros futuros, a melhora dos indicadores de confiança e os efeitos iniciais das reformas estruturais e desestatização do governo federal tendem a afetar positivamente a atividade para o próximo ano”, destaca o boletim. A secretaria espera por “um fortalecimento do vigor do crescimento do setor privado, ao longo de 2020”.

 

Inflação - A previsão para a inflação anual, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,62%, estimada em setembro, para 3,26%, no boletim divulgado nesta quinta. A estimativa para o Índice Nacional de Preços Ao Consumidor (INPC) passou de 3,67% para 3,26%.

 

Alimentos - “Mais uma vez, a intensidade da descompressão do preço de alimentos foi o principal responsável pela queda da estimativa de inflação. Após o choque de alta desses preços no primeiro trimestre, houve reversão deste movimento ao longo do segundo e terceiro trimestres e a projeção de alimentos para o final do ano passa a ser inferior a 4%”, diz o boletim.

 

Outros setores - A secretaria diz ainda que “além do subgrupo alimentação no domicílio, tanto a inflação de serviços, quanto a de bens industriais (que completam o conjunto dos preços livres) também estão com projeções abaixo de 4%. Os últimos dados divulgados mostram que a inflação acumulada em 12 meses desses segmentos segue baixa e controlada”.

 

Sentido contrário - Em sentido contrário aos índices dos preços ao consumidor, o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi “revisado para cima em razão da tendência de alta dos preços no atacado”. A previsão para o IGP-DI passou de 5,45% para 5,75%. (Agência Brasil)

AGRONEGÓCIO: Puxadas pelo milho, exportações do setor atingem US$ 8,4 bilhões em outubro

 

agronegocio 08 11 2019As vendas externas do milho registraram valor e quantidade recorde exportada para o mês de outubro. As exportações de milho foram de US$ 1 bilhão (+91,3%). A quantidade exportada do grão foi também recorde, de 3,1 milhões para 6,14 milhões toneladas exportadas (+97,6%).

 

Safra recorde - Segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a safra recorde de milho de quase 100 milhões de toneladas, segundo levantamento da Conab (setembro/2019), foi o principal fator que possibilitou o incremento das vendas externas do cereal.

 

Algodão - Outro produto que mereceu destaque nas exportações de outubro foi o algodão. As exportações do algodão (não cardado nem penteado) alcançaram US$ 440,73 milhões (+43,7%), correspondendo a 273,4 mil toneladas.

 

Carnes - Foram exportados US$ 1,53 bilhão em carnes em outubro. Destacaram-se as exportações de carne bovina, com registros recordes de valor e quantidade, US$ 806,61 milhões (+30,4%) e 185,4 mil toneladas (+14,9%). As vendas de carne suína também subiram, atingindo US$ 148,51 milhões (+38,5%) e 67,1 mil toneladas. Por outro lado, as vendas externas de carne de frango caíram 7,8%, atingindo US$ 529,13 milhões ou 326,9 mil toneladas (-8,3%).

 

Exportações totais - As exportações do agronegócio foram de US$ 8,41 bilhões em outubro deste ano, crescimento de 0,8% em relação aos US$ 8,35 bilhões no mês do ano anterior. O aumento das exportações ocorreu em função do crescimento da quantidade exportadas (+6,8%). Por outro lado, o índice de preço das exportações teve redução de 5,7% na comparação com outubro de 2018.

 

Importações - As importações dos produtos do agronegócio também cresceram, passando de US$ 1,19 bilhão em outubro de 2018 para US$ 1,21 bilhão em outubro de 2019 (+1,3%).

 

Participação - A participação do agronegócio na balança comercial de outubro ficou em 46% do total exportado. (Mapa)

 

Confira a nota e o resumo da Balança Comercial do Agronegócio 

Confira o Agrostat - Sistema de Estatísticas de Comercio Exterior do Agronegócio Brasileiro

INFRAESTRUTURA: Governo reduz a zero tarifa de importação de embarcações

 

infraestrutura 08 11 2019O governo reduziu a zero a tarifa de importação de embarcações, em reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex) realizada na terça-feira (05/11). O corte na tarifa foi antecipado pelo Valor no dia 23 de outubro. 

 

Alternativa competitiva - A facilitação para importar navios faz parte de um programa chamado “BR do Mar”, que pretende transformar o transporte de cabotagem em uma alternativa competitiva ao transporte rodoviário.

 

Outras medidas - Estão em preparação outras medidas, como mudanças em procedimentos de órgãos como Receita Federal e Anvisa, para que os navios de cabotagem tenham um tratamento diferenciado e mais rápido em relação às embarcações de longo curso, que trazem mercadorias do exterior. (Valor Econômico)

FECOMÉRCIO PR: Paraná deve gerar 6 mil postos de trabalho temporário

 

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) estima a contratação de 6 mil trabalhadores temporários para atender ao aumento das vendas neste fim de ano. Sondagem realizada pela entidade revela que a média de pessoas a serem contratadas por empresa subiu 16,59% em relação ao ano passado.

 

Mais trabalhadores - As empresas que antes contratavam apenas um colaborador temporário passaram a contratar mais trabalhadores. Aumentou a parcela de estabelecimentos comerciais que pretende contratar entre duas e cinco pessoas, passando de 24% no ano passado para 35% neste ano. Já as empresas que contratarão mais de dez pessoas correspondem a 8%, ante 5% em 2018.

 

Pretensão de contratar - Por outro lado, a sondagem da Fecomércio PR mostra que 8,9% das empresas pretendem contratar trabalhadores temporários neste fim de ano. No ano passado essa pretensão era de 17%. De acordo com o diretor de Planejamento e Gestão da Fecomércio PR, Rodrigo Rosalem, “muitas empresas não pretendem contratar temporários porque, gradativamente, já começaram a retomar seu quadro funcional efetivo, o que, na visão dos gestores, será suficiente para atender à demanda de Natal e fim de ano, bem como a expectativa de aumento de vendas para 2020”. 

 

Saldo de empregos - Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), desde agosto o saldo de empregos do comércio, que estava negativo, voltou a patamares positivos, enquanto no setor de serviços, já em ascensão, praticamente dobrou em agosto e setembro na comparação com o mês de julho.

 

Funções - As vagas temporárias devem se concentrar nas funções de vendedor (46,2%), atendente geral (15,4%), porteiro (7,7%), caixa (7,7%) e assistente de cabeleireiro (7,7%). Também devem ser contratados profissionais de produção, montador, empacotador, conservação, limpeza e portaria, conferente, auxiliar de serviços gerais e auxiliar de cozinha.

 

Qualificação e experiência - A maioria das vagas temporárias geradas nos setores de comércio e serviços, 69,23%, exige o Ensino Médio; 23,08% apenas o Ensino Fundamental; 3,85% o Ensino Técnico e apenas 3,85% não exigem escolaridade.

A experiência contará pontos para quem está em busca de uma das vagas temporárias, sendo que 60% delas exigem prática de pelos menos seis meses na função. 

 

Efetivação - E para os trabalhadores temporários que se destacarem, as possibilidades de efetivação são grandes: 68% dos empregadores consideram transformar a vaga temporária em efetiva. A parcela é bastante semelhante ao ano passado, quando as chances de efetivação eram de 70%. (Assessoria de Imprensa da Fecomércio PR)

 

fecomercio quadro I 08 11 2019

 

fecomercio quadro II 08 11 2019

 

fecomercio quadro III 08 11 2019

 

fecomercio quadro IV 08 11 2019

 

fecomercio quadro V 08 11 2019

SAÚDE: Paraná confirma 43 novos casos de sarampo em uma semana

 

saude 08 11 2019A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quinta-feira (07/11) mais um Boletim Epidemiológico com a situação do sarampo. Na última semana foram confirmados 43 casos novos, somando 316 pessoas que estão ou tiveram com a doença no Estado desde o mês de agosto.

 

Aumento de casos - Os dados mostram o grande aumento de casos e o alcance territorial da doença no Paraná. Das 22 regionais de saúde, 20 têm casos confirmados ou em investigação. Apenas as regionais de Campo Mourão e Cornélio Procópio não registram notificações de sarampo.

 

Vírus - “O vírus se espalha rapidamente e o sarampo pode ter consequências muito graves. É uma doença que pode comprometer seriamente a saúde. As complicações que uma pessoa que teve sarampo pode desenvolver são otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas, a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento”, alertou o secretário da Saúde Beto Preto.

 

Contagiosa - O sarampo é uma infecção viral, altamente contagiosa e de fácil transmissão. Os sintomas mais comuns da doença são febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo). Também podem ocorrer dor de cabeça, indisposição e diarreia. Como não existe tratamento específico para o sarampo é importante ficar atento ao aparecimento dos sintomas.

 

Orientação - “Aos primeiros sinais, indicamos que a pessoa procure o atendimento médico para exames e busque ficar sem contato com mais gente até que se descarte o sarampo. Não fique esperando passar ou piorar, é nesse período que a doença pode ser transmitida”, recomendou o secretário.

 

Municípios - Os 316 casos estão distribuídos nos seguintes municípios: 217 em Curitiba; 4 em Almirante Tamandaré; 1 em Araucária; 1 em Balsa Nova; 2 em Campina Grande do Sul; 3 em Campo do Tenente; 8 em Campo Largo; 20 em Colombo; 1 em Fazenda Rio Grande; 1 na Lapa; 1 em Mandirituba; 10 em Pinhais; 10 em Piraquara; 1 em Quatro Barras; 5 em Rio Branco do Sul; 11 em São José dos Pinhais; 2 em Castro; 1 em Ponta Grossa; 1 em Irati; 2 em Maringá; 7 em Londrina; 1 em Rolândia; 3 em Carlópolis; 3 em Jacarezinho.

 

Vacinação - O Ministério da Saúde organizou a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. A primeira etapa foi realizada para o público de seis meses até cinco anos incompletos. A segunda etapa tem como público-alvo os jovens com idade entre 20 a 29 anos. O período de intensificação para imunização desta faixa de idade é entre 18 a 30 de novembro, com o dia D no sábado, 30.

 

Doses - “Para ter vacinas em todo o Estado, solicitamos ao Ministério da Saúde mais 100 mil doses da vacina tríplice, que previne sarampo, caxumba e rubéola. A nossa preocupação maior é para Curitiba e cidades com maior incidência do sarampo”, disse o secretário Beto Preto.

 

Objetivo - O objetivo da campanha é interromper a circulação do vírus e proteger os grupos mais acometidos pela doença no País. Toda a população com idade entre um e 29 anos deve receber duas doses da vacina tríplice viral e de 30 a 49 anos, uma dose. (Agência de Notícias do Paraná)

MUNDO: China cita acordo para cortar tarifas; EUA não confirmam

 

mundo 08 11 2019O anúncio feito nesta quinta-feira (07/11) por Pequim, de que os EUA e a China concordaram mutuamente em reduzir tarifas como parte da “fase um” do acordo comercial, animou os mercados financeiros, contribuindo para a expectativa de que a guerra comercial de 18 meses possa estar começando a se arrefecer.

 

Resposta pública - Mas nem a Casa Branca nem o representante comercial dos EUA emitiram uma resposta pública ao comunicado da China e nesta quinta havia relatos conflitantes de dentro do governo Donald Trump sobre o quanto os EUA concordaram em ceder - se é que concordaram.

 

Assinatura - “Se a primeira fase do acordo for assinada, China e EUA deverão remover simultaneamente a mesma proporção de tarifas com base no conteúdo do acordo”, disse nesta quinta-feira (07/11) Gao Feng, porta-voz do Ministério do Comércio da China. “Isso é o que os dois lados acertaram após negociações cuidadosas e construtivas nas duas últimas semanas.”

 

Pacto comercial - Uma autoridade americana assentiu que os dois lados planejam reduzir as tarifas como parte de um pacto comercial inicial. Mas duas outras fontes familiarizadas com a posição do governo contestaram a informação de que um plano formal de retirada das tarifas tenha sido acertado.

 

Fase um - “Não há planos de retirada de tarifa em troca da fase um”, disse uma das fontes. Autoridades chinesas estão “tentando renegociar o acordo em proveito próprio”.

 

Desejo - Michael Pillsbury, especialista do Hudson Institute que aconselha o governo Trump, disse acreditar que o comunicado do governo chinês “possa representar o desejo do lado chinês, mais do que um acordo específico”.

 

Pressão - Mesmo assim, há uma crescente pressão sobre Trump para que ele faça uma concessão à China, no momento em que o presidente enfrenta a possibilidade de um impeachment pela Câmara dos Deputados e se prepara para a campanha de reeleição em 2020.

 

Sinais - Há também sinais de que as tarifas - pagas pelas empresas americanas e cujo custo que é repassado aos consumidores - estão se tornando um peso à economia americana.

 

Setembro - Em setembro, o último mês com dados disponíveis, os importadores americanos pagaram um recorde de US$ 7 bilhões em tarifas. O crescimento econômico caiu para menos de 2% no terceiro trimestre, depois de avançar quase 3% na maior parte de 2017 e 2018.

 

Desemprego - A taxa de desemprego permanece baixa, mas a geração de empregos no setor industrial encontra-se estagnada neste ano.

 

Receptividade - Myron Brilliant, vice-presidente executivos e diretor de assuntos externos da Câmara do Comércio dos EUA, saudou as informações de que as tarifas seriam reduzidas gradualmente. “Estamos desistindo de tarifas que prejudicam nossa economia, fabricantes, produtores rurais, consumidores e comerciantes”, disse Brilliant. “Em troca, estamos pedindo à China que se comprometa de forma concreta em áreas específicas - compras, serviços financeiros, mercados financeiros - além de fazer concessões adicionais em outras áreas.”

 

Sobretaxas - Os EUA estão cobrando sobretaxas em cerca de US$ 360 bilhões em importações chinesas, impostas em quatro rodadas diferentes, e até ontem não estava claro quantas dessas tarifas seriam afetadas e em que horizonte. Não havia detalhes se os EUA reduzirão as tarifas ou se elas serão totalmente removidas.

 

Opção - Brilliant disse que uma opção seria suspender as tarifas de 15% impostas em 1º de setembro sobre cerca de US$ 111 bilhões em produtos chineses, e concordar em não prosseguir com um aumento de tarifas planejado para 15 de dezembro, que atingiria grandes categorias de produtos de consumo e eletrônicos chineses.

 

Ponto delicado - A remoção de tarifas vem sendo um ponto delicado recorrente nas negociações. Pequim vem pressionando os EUA para que acabem com todas as tarifas, descrevendo isso como uma de suas linhas básicas quando as negociações fracassaram no primeiro semestre. Washington vem discutindo a remoção de tarifas como parte de um mecanismo de conformidade sob o qual as tarifas seriam eliminadas gradualmente se a China cumprir com os compromissos assumidos no acordo comercial.

 

Mecanismo de conformidade - Não estava claro nesta quinta-feira (07/11) se o que as autoridades chinesas descreveram pode ser considerado esse mecanismo de conformidade.

 

Resultado - As autoridades chinesas geralmente se recusam a caracterizar os progressos obtidos nas negociações comerciais, mas nesta quinta as autoridades descreveram a redução gradual das tarifas como um resultado duramente conseguido. “Os chineses decidiram que Trump precisa mais disso do que eles, e eles estão tentando fazer o que sempre fazem, que é ganhar vantagem”, disse William Reinsch, do Center for Strategic & International Studies de Washington. (Valor Econômico)


Versão para impressão


RODAPE