Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4717 | 02 de Dezembro de 2019

ENCONTRO ESTADUAL: Faltam poucos dias para o tradicional evento de celebração do cooperativismo paranaense

 

Em quatro dias, o Sistema Ocepar estará realizando o tradicional Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, desta vez numa cidade do interior. Será na sexta-feira (06/12), em Medianeira, na região Oeste. São esperadas duas mil pessoas, entre cooperados, colaboradores, dirigentes, demais lideranças ligadas ao cooperativismo paranaense, seus familiares e convidados. O evento é promovido com o propósito de celebrar as conquistas alcançadas pelo setor ao longo do ano. As edições anteriores ocorreram em Curitiba. Os últimos detalhes foram discutidos, na manhã desta segunda-feira (02/12), entre a diretoria executiva e os funcionários do Sistema Ocepar.

 

Painel com autoridades - A programação do Encontro Estadual será aberta oficialmente com o Painel com autoridades, que terá a presença de representantes do executivo, legislativo e entidades parceiras.

 

Programação - Depois, haverá a apresentação sobre a Cooperativa Lar, anfitriã do Encontro. “Improviso e criatividade” e “A arte de viver a transformação” são os temas das palestras que serão apresentadas, na sequência, pelo ator, diretor e dramaturgo, Márcio Ballas, e pelo doutor em Psiquiatria e Psicologia Médica e professor Pedro Calabrez, respectivamente. O evento será encerrado com uma grande atração: um show com o cantor medianeirense Michel Teló, que irá animar o público no período da tarde.

 

Inscrições - As inscrições para o Encontro devem ser efetivadas até esta segunda-feira (02/12), por meio do agente de Desenvolvimento Humano da cooperativa ou no Sistema Ocepar ( inscricoes@sistemaocepar.coop.br / 41 3200-1105).

 

Cooperativismo - Atualmente são 215 cooperativas de sete ramos (agropecuário, crédito, saúde, infraestrutura, consumo, transporte, trabalho, produção de bens e serviços) registradas no Sistema Ocepar. Em 2018, elas atingiram faturamento de R$ 83,7 bilhões e fecharam o ano com 1,7 milhão de cooperados e 101 mil colaboradores. As exportações somaram US$ 3,5 bilhões. No evento de Medianeira serão apresentados os resultados preliminares alcançados pelo setor em 2019.

 

encontro estadual folder 02 12 2019

FORMAÇÃO: Sescoop/PR lança curso de atualização de conselheiros

Os conselhos administrativo e fiscal estão envolvidos diretamente nas decisões estratégicas da cooperativa, posição que requer conhecimento sobre cooperativismo e a cooperativa da qual fazem parte. “Este é um público importante e que precisa de atualização constante”, afirma a gerente de Desenvolvimento Cooperativo do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Paraná (Sescoop/PR), Maria Emília Pereira Lima. Ter acesso a programas de formação que levem em conta as competências básicas exigidas de um conselheiro é, aliás, uma demanda dos cooperados eleitos para essa função. “O Sistema Ocepar possui um Programa de Certificação de Conselheiros estruturado com 144 horas/aula, e que é referência no Brasil. Agora, lançamos um projeto-piloto, em parceria com as cooperativas da região centro-sul do Estado e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que é, basicamente, uma atualização para os conselheiros já certificados”, conta Maria Emília.

Atualização - A aula inaugural dessa segunda formação para conselheiros foi realizada na última sexta-feira (29/11), em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais. Além da gerente de Desenvolvimento Cooperativismo do Sescoop/PR, participou da abertura a auditora da entidade, Daniele Cristiane Radulski Reginatto. O curso reúne 30 participantes das cooperativas Cooperante, Coamig, Coopagrícola e Unicastro. Serão cinco módulos de capacitação, totalizando 40 horas.  As aulas serão ministradas por professores da UFPR. O principal requisito para participar dessa formação é ter participado do Programa de Certificação de Conselheiros Cooperativos.

Metodologia - O objetivo do curso é apresentar aos participantes os novos cenários cooperativos, assim como, fortalecer conhecimentos sobre as atribuições e responsabilidades dos conselhos e seus membros. “Os métodos e conteúdos abordados estão ligados aos pilares de estratégia, governança cooperativa, cooperativismo e liderança. Buscou-se planejar um curso com metodologia inovadora através de uma ferramenta de assessment que moldará todo o conteúdo e estudos de casos aplicados para a turma. A educação continuada é o foco deste curso”, explica o coordenador de Cooperativismo do Sescoop/PR, Leandro Macioski.

Oportunidades de aprendizado - Durante a abertura das atividades dessa nova turma, o presidente da Cooperante, Guilherme Grein, deixou sua mensagem sobre a importância de participar do programa, tanto para o crescimento das organizações quanto para o desenvolvimento pessoal dos conselheiros. “É preciso aproveitar essas oportunidades de aprendizado porque o mundo está muito acelerado e não vejo outro caminho para que a gente possa se adaptar, a não ser através da educação”, relatou o dirigente. Já o presidente da Cooperativa Agrícola União Castrense (Unicastro), Marcio Mitsutu Yamazaki, ressaltou a relevância da atuação dos conselheiros para as cooperativas paranaenses. “Queremos continuar atuantes e em crescimento, e o conselheiro deve estar preparado para a função, pois é a pessoa que representa os interesses dos demais, uma pessoa mais próxima e a quem é mais fácil pedir informação”, afirmou. Também o presidente da Copagrícola, Gabriel Nadal, destacou que essa iniciativa do Sescoop/PR oportuniza que cooperativas com diferentes visões e realidades estejam juntas discutindo estratégias de intercooperação. “Estamos fazendo parte de um time, que está pensando em intercooperação, então, essa formação é mais uma oportunidade de estarmos juntos, trocamos informações e nos tornarmos mais relacionáveis”, disse.

{vsig}2019/noticias/12/02/formacao/{/vsig}

 

GETEC: Informe nº 55 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 02 12 2019A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulga, nesta segunda-feira (02/12), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2019, 2020 e 2021. A Getec também produziu o Informe Consolidado de novembro, contendo o histórico das projeções do BC referente ao mês.

Informações – Mais informações podem ser obtidas com Maiko Zanella (maiko.zanella@sistemaocepar.coop.br / 41 3200-1115) ou com Jessica Raymundi (jessica.costa@sistemaocepar.coop.br / 41 3200-1133).

Clique aqui para acessar na íntegra o Informe Expectativas de Mercado da semana

Clique aqui para acessar na íntegra do Informe Consolidadeo de Novembro

 

VOCÊ S/A: Coops entre as 150 melhores para trabalhar

 

voce sa 02 12 2019Criadas para melhorar a qualidade de vida das pessoas, as cooperativas estão, ano após ano, cada vez mais presentes nas listas de melhores empresas para se trabalhar. No ranking das 150 melhores, em 2019, segundo a revista VOCÊ S/A, 25 cooperativas figuram da lista e mostram o quanto cooperar vale a pena.

 

Pesquisas - O guia é o resultado de pesquisas realizadas pela equipe da revista, em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA) junto aos colaboradores das empresas. A edição deste ano teve participação de 500 organizações, que se inscreveram voluntariamente para minuciosa análise.

 

In loco - Além dos mais de 250 mil empregados que responderam à pesquisa, a redação de VOCÊ S/A percorreu 87 cidades nas cinco regiões do país para conhecer 202 companhias. Os jornalistas conversaram com mais de quatro mil funcionários e produziram cerca de 900 horas de entrevistas.

 

Setores - A pesquisa foi dividida em 21 setores da economia e as líderes de cada um foram homenageadas na cerimônia de premiação, realizada em São Paulo, no dia 19/11. As representantes do cooperativismo aparecem em duas categorias: cooperativas de saúde e serviços financeiros.

 

Índice de Felicidade no Trabalho - A nota final, batizada de Índice de Felicidade no Trabalho (IFT), é formada por dois índices que levam em conta a Qualidade do Ambiente de Trabalho (IQAT), no qual os funcionários avaliam as organizações, e a Qualidade de Gestão de Pessoas (IQGP), em que a FIA e VOCÊ S/A avaliam as práticas das organizações. O IQAT tem peso de 65% na nota final; enquanto o IQGP vale 35%. Quanto mais perto do 100%, melhor é a empresa.

 

Saúde - O Hospital Unimed Sul Capixaba recebeu 86,5 como nota final e ocupa o primeiro lugar da lista da categoria, segundo o ranking. A cooperativa incentiva os chefes do futuro, por meio de um projeto que desenvolve os líderes informais com alto poder de influência em suas equipes. O programa lançado em 2018 já formou 34 profissionais.

 

Lista - A lista das melhores cooperativas de saúde para se trabalhar conta ainda com os seguintes nomes:

Unimed Pato Branco - 83,7

Unimed Sorocaba - 82,2

Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo - 81,5

Central Nacional Unimed - 81,4

Unimed Sul Capixaba - 81,4

Unimed Volta Redonda - 80,7

Unimed Central de Serviços Rio Grande do Sul - 79,9

Unimed Vale dos Sinos - 79,7

Unimed Curitiba Laboratório - 78,9

Unimed Curitiba - 78,3

Unimed São José do Rio Preto - 77,9

Unimed Cascavel - 77,8

Hospital Dr Miguel Soeiro 77,7

Unimed Porto Alegre 77,5

Hospital Unimed Vitória 77,4

Unimed Vitória 77,2

Unimed Jaboticabal 75,1

Unimed Litoral Sul Rio Grande do Sul 74,9

Unimed Amparo 74,7

Unimed Federação Rio 73,9

 

Crédito - Em termos de serviços financeiros, a melhor nota é da Seguros Unimed: 82,2. Um dos projetos com maior destaque envolve o reconhecimento dos funcionários em eventos mensais e, ainda, no anual. Quem também faz parte da lista é o Sicredi com 81,9 de nota, Uniprime Norte do Paraná (79,6), Sicoob São Miguel SC (76,6) e Sicoob Credicitrus (74,4). (Informe OCB)

SICREDI CAMPOS GERAIS: Na semana da Black Friday crianças aprenderam sobre consumo consciente

 

Na semana com maior incentivo ao consumo e inúmeras propagandas sobre as ofertas da Black Friday, cerca de 270 alunos do Colégio Positivo Internacional, em Curitiba, refletiram sobre consumo consciente. As oficinas de educação financeira foram realizadas com estudantes do terceiro ao quinto ano do ensino fundamental por colaboradores voluntários da Sicredi Campos Gerais PR/SP. 

 

Aproximação - A iniciativa teve o propósito de aproximar as crianças de um tema ainda pouco discutido entre os brasileiros: o dinheiro. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), somente 44% dos brasileiros falam frequentemente sobre dinheiro com os membros da família. “Sabemos que os conceitos aprendidos na infância permanecem por toda a vida, por isso investimos em educação financeira para as crianças. Elas ajudam a propagar o conhecimento e são o futuro da nossa sociedade”, explica o presidente da Sicredi Campos Gerais PR/SP, Popke Ferdinand Van Der Vinne.

 

Oficinas - Durante as oficinas, as crianças assistiram aos desenhos animados da Turma da Mônica que falam sobre planejamento financeiro e controle de gastos de uma forma leve e divertida. Os vídeos foram desenvolvidos pelo Sicredi em parceria com a Mauricio de Sousa Produções (MSP) com o objetivo de ensinar sobre a importância da educação financeira. Durante a atividade, as crianças também puderam tirar dúvidas sobre orçamento doméstico e a importância de manter uma relação saudável com o dinheiro. 

 

Cofrinho - No final da ação, cada aluno ganhou um cofrinho e foi incentivado a conquistar um sonho por meio da dedicação com o hábito de poupar. As crianças também receberam seis edições das revistas em quadrinhos especiais da Turma da Mônica, que trazem informações sobre educação financeira de maneira lúdica. 

 

Iniciativa premiada - Como instituição financeira cooperativa consciente da responsabilidade social, o Sicredi desenvolve ações que visam contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e da sociedade. desde 2017, a instituição desenvolve o projeto Cooperação na Ponta do Lápis, que oferece oficinas gratuitas de educação financeira para centenas de municípios do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. A iniciativa envolve 1,5 mil colaboradores voluntários das cooperativas que são capacitados com conteúdo baseado no Caderno de Educação Financeira e Gestão de Finanças Pessoais do Banco Central. Somente em 2019, foram realizadas mais de 3,9 mil oficinas do projeto nos três estados. 

 

Parceria - A iniciativa deu tão certo que, em 2018, o Sicredi firmou parceria com a Mauricio de Sousa Produções para a elaboração dos seis gibis da Turma da Mônica com temática de educação financeira. As revistas em quadrinhos são distribuídas durante as oficinas e ficam disponíveis nas agências do Sicredi. E, em 2019, a instituição lançou três desenhos animados da Turma da Mônica que trazem informações sobre educação financeira com uma linguagem voltada ao público infantil. Os vídeos estão disponíveis no YouTube do Sicredi e já tiveram mais de 2,9 milhões de visualizações. 

 

Prêmio - As iniciativas, que já impactaram cerca de 12 milhões de pessoas, receberam recentemente o Prêmio Top de Marketing 2019 - categoria Social, reconhecimento promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil - Seção Paraná (ADVB-PR). 

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2019/noticias/12/02/sicredi_campos_gerais/{/vsig}

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Agência em Pérola Independente (PR) está mais segura, moderna e tecnológica

 

A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP reinaugurou mais uma agência que agora irá operar “sem dinheiro”. É isso mesmo, sem moeda em espécie. O novo espaço em Pérola Independente (PR) foi totalmente reestruturado para trazer mais segurança, agilidade e comodidade aos seus associados e, ao mesmo tempo, sem deixar de assegurar outras importantes soluções de uma agência tradicional: relacionamento, orientação e serviços financeiros.

 

Desenvolvimento econômico - Conhecido mundialmente como “cashless cities” (cidades sem dinheiro, na tradução livre), este conceito tem como base o desenvolvimento econômico das regiões por meio da evolução dos meios de pagamentos eletrônicos. Um recente estudo realizado pela Visa, em conjunto com a Roubini ThoughtLab, em cidades como Lagos, Bangkok, São Paulo, Tóquio, Chicago e Estocolmo pode confirmar benefícios substanciais imediatos e de longo prazo considerando o desenvolvimento da economia local, segurança e sustentabilidade para consumidores, empresas e governos.

 

Segurança - Além disso, um importante fator é o da segurança, pois sem dinheiro em espécie a agência não se torna alvo de assaltos. “Infelizmente já tivemos ações de arrombamento e explosão em nossa agência no passado, mas com esse novo modelo de atuação vamos dar continuidade ao que é mais importante para a nossa Cooperativa: o relacionamento e o atendimento aos nossos associados. Inclusive, colocaremos para funcionar aqui todas as tecnologias que temos no portfólio para as pessoas e empresas da região, além de benefícios especiais para utilização destes canais digitais, como a maquininha de cartões”, afirma o Gerente, Fábio Gremaschi.

 

Em operação - As agências que já estão operando neste novo formato oferecem todos os produtos e serviços da Instituição Financeira Cooperativa, mas sem movimentar nem um centavo em espécie. Os associados podem abrir conta corrente, contratar crédito, consórcios, seguros, cartão de crédito e depositar cheques. O pagamento de contas e transferências, por sua vez, são feitos no ambiente online, por meio do internet banking e do aplicativo do Sicredi, além do apoio e orientações dos funcionários.

 

Outras agências - Neste mesmo formato, seguindo a tendência mundial, outras agências da Sicredi Vale do Piquiri ABCD PR/SP serão inauguradas. Uma delas será em Mato Rico (PR) no dia 20 de dezembro.

 

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri é uma cooperativa com 31 anos de história, mais de 136 mil associados, distribuídos em 79 agências. A Cooperativa atua nas regiões Oeste e Noroeste do Paraná e Capital e Abcd Paulista. A instituição se destaca pelo atendimento aos associados e pela preocupação com o desenvolvimento da comunidade.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2019/noticias/12/02/sicredi_vale_piquiri/{/vsig}

SICOOB OURO VERDE: Coral da Cantata Encanto de Natal faz apresentações prévias

 

sicoob ouro verde 02 12 2019Para divulgar o trabalho de preparação que vem sendo realizado desde o mês de maio, o Coral da Escola Municipal Professor Sebastião Feltrin fará uma prévia das apresentações da Cantata Encanto de Natal do Sicoob nos dias 3 e 4 de dezembro, em Rolândia e Londrina, no Norte do Paraná.

 

Locais - Nesta terça-feira (03/12), o coral estará em frente à casa do Papai Noel, na Rua Saguaragi, em Rolândia, para uma apresentação a partir das 19h30. Já na quarta-feira (04/12), eles se apresentam canções na Cantata de Natal da RPC TV, a partir das 20h, no anfiteatro do Zerão, em Londrina. Nos dois eventos, irão entoar um pequeno trecho do espetáculo que acontecerá posteriormente, nas janelas do Sicoob.

 

Cantata no Sicoob - Este ano, o show gratuito oferecido pelo Sicoob, que conta com produção do Grupo Chorus, será protagonizado por um coro de 44 crianças que apresentarão 12 canções, em diferentes idiomas, com o tema "Natal no Mundo", entremeadas por uma narrativa poética dialogando sensivelmente com o público. 

 

Regência - As crianças são regidas pelas maestrinas Miriam Hosokawa e Ana Paula Micheletti, com apoio da equipe de professores e diretores da escola. As apresentações da Cantata estão marcadas para os dias 17, 18 e 19, às 20h, no prédio da Unidade Administrativa do Sicoob, localizada na praça Willie Davids, no calçadão de Londrina.

 

Sobre o projeto - O projeto do coral é uma realização do Sicoob Ouro Verde, que vai muito além das aulas de musicalização. As crianças participantes deste projeto têm a oportunidade de uma aprendizagem diferenciada e por meio dos ensaios semanais tem atividades formativas de música e artes cênicas, além de vivências que contribuem para sua formação enquanto cidadãos. (Imprensa Sicoob Unicoob)

COAMO: Campeã nas Melhores do Agronegócio da Globo Rural

coamo 02 12 2019Vencedora na categoria ‘Cooperativas’ do Prêmio da Revista Globo Rural, a Coamo Agroindustrial Cooperativa, mais uma vez, se destaca em conceituada premiação para o agronegócio brasileiro. O 15º anuário “As 500 maiores do agro”, apresenta as melhores em 21 segmentos. Na classificação geral, a cooperativa se destacou como a 3ª maior empresa do país com capital nacional, 2ª maior empresa do Sul e a maior do Paraná. O evento de entrega dos prêmios foi realizado no dia 28 de novembro e quem representou a Coamo foi o vice-presidente e engenheiro agrônomo, Claudio Francisco Bianchi Rizzatto.

Oscar do Agronegócio - De acordo com o editor-executivo da Revista Globo Rural, Cassiano Ribeiro, esse prêmio é considerado o Oscar do Agronegócio. “Temos esse compromisso de levar ao público da cidade e do campo, as informações que todos precisam saber da produção de alimentos. O agro é vital e sustenta a economia do nosso país. Nesse ano, a novidade foi a categoria ‘Cooperativismo’, e como paranaense sou suspeito para falar da força que nossas cooperativas têm. As pessoas ficam até chocadas com tamanha importância para a economia, e quando veem o resultado de uma Coamo faturando quase 15 bilhões de reais é uma honra para a gente poder premiar.”

Dia importante - Segundo o vice-presidente da Coamo, Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, o prêmio foi recebido em um dia muito importante, data em que a cooperativa completou 49 anos de fundação. “Pelo número e qualidade das empresas que foram premiadas, ver a Coamo ser premiada dessa forma, é algo muito especial. Queremos dividir esse prêmio com nossos 8 mil funcionários e mais de 29 mil associados que produzem com sustentabilidade. Esse prêmio encerra com chave de ouro um ano em que pudemos crescer e dar ao produtor rural duas novas indústrias que foram inauguradas no dia 25/11 em Dourados no Mato Grosso do Sul.”

Vida toda - Em entrevista ao anuário o presidente e idealizador da maior cooperativa agrícola da América Latina, José Aroldo Gallassini destaca: “A Coamo tem de ser uma empresa para a vida toda”. Com essa linha, a reportagem foca nas mudanças administrativas aprovadas pelos associados neste ano, com ênfase na governança corporativa, modelo de gestão que objetiva garantir a perpetuação da cooperativa. “Perto de completar 50 anos, a cooperativa paranaense Coamo planeja mudanças importantes para tornar a gestão ainda mais profissional e continuar a crescer”, enfatiza o anuário.

Mudanças - Com relação às mudanças, a reportagem destaca que, a partir de 2020, os associados irão eleger um conselho administrativo, que irá indicar um diretor executivo e os demais diretores da organização. “Até então, os associados elegiam o presidente da cooperativa, cargo ocupado desde 1975 pelo engenheiro agrônomo, José Aroldo Gallassini, que irá se candidatar à presidência do conselho da Coamo marcada para fevereiro de 2020”, acrescenta a publicação da Revista Globo Rural.

Transparência - Para Gallassini, o segredo de sucesso da Coamo é a transparência. Anualmente são feitas duas reuniões para prestação de contas aos cooperados. Além disso, o acesso ao presidente não é restrito. “Ando pela cidade normalmente. Vou à padaria, ao mercado, à missa, como qualquer cidadão. Sempre encontro cooperados, que me fazem perguntas, tiram dúvidas, dão ideias. Não me furto de escutar e responder. Aqui mesmo na nossa sede, gosto de descer ao térreo, onde há uma loja de produtos agropecuários, e conversar com todos. Aprendo e tiro dúvidas”, comenta.

50 anos - No próximo ano, a Coamo celebrará 50 anos, com um crescimento exponencial, que superou crises, intempéries e sucessivos planos econômicos. Com sede em Campo Mourão, município de 94 mil habitantes, na região Centro-Oeste do Paraná, a cooperativa se define como agroindustrial e, inclusive, se expandiu para outras regiões do país. “No Paraná, a Coamo tem cooperados em 57 municípios. Em Mato Grosso do Sul, já está em nove; e em cinco em Santa Catarina”, apresenta o anuário. (Imprensa Coamo)

 

 

NOVA PRODUTIVA: Cooperativa implanta programa de gestão de eficiência e economia

 

nova produtiva 02 12 2019Com objetivo de melhorar os resultados de produtividade, eficiência e eficácia dos colaboradores e, principalmente, economia de recursos, a Cooperativa Agroindustrial Nova Produtiva, sediada em Astorga, Norte do Estado, encerrou a primeira fase de um programa de gestão.  

 

Processos - Implementado em janeiro de 2019 na Indústria de Etanol da cooperativa pela empresa Profiter Consulting, o trabalho redesenhou diversos processos que abrangeram o desenvolvimento de pessoas, gestão de economia em diversos setores, criação de novos padrões e revisão dos processos industriais. 

 

Áreas - Dentre as áreas trabalhadas estão: Indústria, manutenção, compras, estoques e operações agrícolas.

 

Metodologias - Diversas metodologias foram utilizadas no decorrer do processo, entre elas a Overall Equipment Effectiveness OEE (Eficiência Global do Equipamento), que identifica a porcentagem de tempo de fabricação que é verdadeiramente produtivo. Aplicado a indústria de etanol, esse dispositivo apontou para a maior produtividade com o menor custo, visando o aumento do resultado da atividade. 

 

Indicadores - Em cada setor, foram criados, indicadores gerenciais para cada fase do processo, sumário técnico, sumário executivo semanais e estabelecimento de metas. 

 

Envolvimento e aceitação - Para o gerente de projetos da empresa Profiter, Wildson Antunes, o ponto mais importante foi o envolvimento e aceitação das pessoas para a mudança proposta, fator fundamental para o sucesso do programa. “As situações foram apontadas pela consultoria e passada para os gestores. Motivamos os gestores para tomada de decisões. Por meio da criação de consciência de todos envolvidos é que se estabelece o êxito do programa e consequentemente a geração de seus benefícios”, afirma Antunes.

 

2020 - Para o ano de 2020, com base nos resultados obtidos na primeira fase, a Nova Produtiva pretende estender o programa para os setores comercial e administrativo da cooperativa. (Nova Produtiva)

COPAGRIL: Premiada em cinco categorias do Prêmio Marechal Rondon 2019

 

A Cooperativa Agroindustrial Copagril foi a escolhida, por meio de pesquisa com o público em geral e empresários de Marechal Cândido Rondon (PR), como empresa destaque em cinco categorias, são elas: Comércio de equipamentos, implementos e máquinas agrícolas, Comércio de Combustíveis, Comércio de Produtos Agropecuários, Comércio de Insumos Agrícolas e Supermercado. Ainda, o Prêmio Funcionário Padrão foi para a colaboradora da Loja Agropecuária Copagril, Inês Maria Neuberger. A entrega dos prêmios foi realizada durante cerimônia no dia 23 de novembro, no Centro de Eventos de Marechal Cândido Rondon.

 

Homenagem - O Prêmio Marechal Rondon é coordenado pela Associação Comercial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar) e realizado por meio de uma parceria com 13 entidades. É uma homenagem aos empreendimentos rondonenses que se destacaram nas categorias da indústria, comércio, prestação de serviço e do agronegócio.

 

Trabalho  e dedicação - O diretor-presidente da Copagril, Ricardo Sílvio Chapla, descreve que o reconhecimento é importante para confirmar o trabalho e dedicação de todos. “Agradecemos aos que escolheram a Copagril em todas as categorias em que fomos homenageados. Essa conquista é de todos, todas as equipes de trabalho e também todos os parceiros e associados, que são a grande força de nossas ações”, descreveu o presidente, ao lembrar sobre a expressão, confiança e credibilidade do prêmio na escolha dos homenageados.

 

Loja - A Loja Copagril, que em Marechal Cândido Rondon conta com cinco unidades, foi escolhida em três categorias: Comércio de equipamentos, implementos e máquinas agrícolas, Comércio de Produtos Agropecuários e Comércio de Insumos Agrícolas. O Posto de Combustíveis Copagril, com dois Postos no município, foi o escolhido na categoria Comércio de Combustíveis (Auto Posto) e ainda o prêmio na categoria supermercado, para o Supermercado Copagril, que também tem duas unidades de atendimento em Marechal Rondon.

 

Funcionária Padrão - A vencedora da 42ª edição do prêmio Funcionário Padrão também foi homenageada na noite do dia 23. Inês Maria Neuberger, da Loja Copagril da sede de Marechal Cândido Rondon, foi escolhida como a representante de 2019. Ela, que trabalha há 33 anos na cooperativa, foi a representante escolhida pela comissão julgadora como a funcionária destaque, por meio da avaliação do tempo de serviço, promoções recebidas, cursos realizados na área de atuação e convivência e conceito na sociedade. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2019/noticias/12/02/copagril/{/vsig}

PRIMATO: Supermercado inaugura nova unidade em Toledo

 

Foi realizada, no dia 27 de novembro, a cerimônia de inauguração da nova unidade do Primato Supermercado, na avenida Parigot de Souza, em Toledo (PR). Estiveram presentes a diretoria, conselheiros, colaboradores e cooperados da Primato, assim como autoridades e clientes.

 

Grande dia - A solenidade teve a participação do padre Aloysio André Kasper, que fez a benção do empreendimento e um momento de reflexão. Dando sequência, foi a vez do diretor executivo da Primato, Anderson Sabadin dar as boas-vindas. “Um grande dia para todos nós da Primato, porque para que esse novo empreendimento estivesse pronto foram necessárias muitas mãos, seja colaboradores, parceiros como a construtora que trabalhou dia e noite, finais de semanas, a prefeitura municipal que deu celeridade para permitir estarmos de acordo para que hoje possamos inaugurar esse amplo e moderno espaço que Toledo tem à disposição”, enalteceu Sabadin que complementou, “e por todos os nossos cooperados que acreditam em nosso trabalho, assim como os conselheiros que discutem as ações e dando respaldo para que possamos evoluir cada dia mais”.

 

Pioneiros - Durante o evento de inauguração foram homenageados os primeiros cooperados da Primato e a importância que tiveram no início da jornada da cooperativa. “Hoje é um dia especial para lembrarmos os pioneiros da cooperativa, os cooperados fundadores que há mais de 22 anos iniciaram esta jornada em condições adversas. Mas graças a eles e a todos os nossos cooperados que vieram na sequência, estamos honrados de atuarmos em prol da representatividade e contribuindo não somente para a história da Primato, mas sim, de nossa cidade”, destacou o presidente da Primato, Ilmo Werle Welter. 

 

Cooperados - Os cooperados homenageados foram: Edemar Rockenbach, André Minozzo – Filho de Nelson Minozzo, Celso Mayer Bueno, José Carlos Okano, Maurílio Pereira da Silva, Zatir Borotto, Ilario Paludo, Joanes Kolberg, Leocir Pedro Maltauro, Margarida Soder, Ilmar Heimerdinger, Narciso Ferrari, Delmar Canisio Hammes, assim como Gilberto Heinen, cooperado e primeiro assistente técnico suínos. 

 

Colaboradores - Os primeiros colaboradores do Primato Supermercados também foram homenageados pela dedicação e trabalho ao longo dos anos. “A Primato é feita de pessoas e são elas que fazem as coisas acontecerem, por isso, homenagear todos os nossos colaboradores pelo empenho para que em um tempo curto, tornasse essa inauguração possível”, enfatizou Sabadin que complementou, “mas nossa homenagem vai também aqueles que fazem parte há muitos anos de nossa cooperativa”.

 

Homenageados - Colaboradores homenageados foram: Laudelino Saibert, Cezar Antonio Robim, Regiane Suchenski Meireles, Vera Lucia Ruedell Dickel e Maria José Casanova Faustino.

Cooperados e colaboradores receberam uma cesta de alimentos Primato e uma faca personalizada. 

 

Supermercado - Ao término da cerimônia, foi descerrada a faixa inaugural e os presentes puderam adentrar pela primeira vez oficialmente. “Sejam todos bem-vindos a mais nova e moderna unidade do Primato Supermercado e também ao Primato Restaurante anexo. Um grande dia para todos nós”, conclui o Ilmo. 

 

Localização - A nova unidade do Primato Supermercado fica localizada na avenida Parigot de Souza, no Jardim Santa Maria em Toledo (PR). (Imprensa Primato)

 

{vsig}2019/noticias/12/02/primato/{/vsig}

TRIGO: Reuniões discutem ajustes no zoneamento agrícola

 

trigo 02 12 2019O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) do trigo está em discussão nas principais regiões produtoras desse cereal no Brasil, reunindo assistência técnica, pesquisadores, representantes de seguradoras, agentes financeiros e responsáveis por formulação de políticas públicas. Em Passo Fundo (RS), o evento foi realizado dia 27 de novembro. Os próximos ocorrem nesta terça-feira (03/12) em Londrina (PR) e na quinta-feira (05/12) em Uberaba (MG). O objetivo dos encontros, promovidos pela Secretaria de Política Agrícola do Mapa e Embrapa, é levantar contribuições do setor produtivo e agentes financeiros para aprimoramentos no sistema que visa a reduzir perdas por adversidades climáticas nas lavouras de trigo. 

 

Gestão de riscos - O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) é um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura. Baseado em séries históricas de clima, modelagem e simulação de riscos, o ZARC permite identificar as janelas de plantio em que há menor chance de frustração de safra devido a eventos climáticos adversos para mais de 40 culturas agrícolas e sistemas de produção, em todos os municípios do território nacional. O estudo permite a cada município identificar a melhor época de plantio, nos diferentes tipos de solo e ciclos, de acordo com as características e necessidades de cada cultura, a partir de uma metodologia validada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e adotada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O atendimento às recomendações do Zarc é obrigatório para o agricultor acessar os recursos do Programa de Garantia de Atividade Agropecuária (Proagro), do Proagro Mais e do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR).

 

Trigo - O primeiro cultivo a ter sua política de crédito e seguro rural embasada num zoneamento de risco climático no Brasil foi o trigo, na safra de inverno de 1996. Até então, segundo conta o agrometeorologista da Embrapa Trigo Gilberto Cunha, os zoneamentos de aptidão de cultivo, que não quantificavam e nem levavam em consideração os riscos regionais associados, eram usados apenas como referência nos livros de informações técnicas. “Nós tivemos o privilégio de coordenar esse trabalho que, por ser novo na ocasião, suscitou muitos questionamentos, mas acabou aceito por ser cientificamente bem embasado. O Zarc vem sendo usado desde então, com as suas atualizações anuais”, lembra o pesquisador.

 

Demanda - De acordo com o analista da Embrapa Trigo Marcelo Klein, os ajustes no zoneamento agrícola do trigo são uma demanda do setor produtivo: “Muitas vezes o sistema considera a indicação geográfica e a base histórica do clima, mas precisa de adaptações para representar o microclima local. Um município ao lado pode apresentar variações de solo, temperatura ou precipitações durante a mesma safra”. As discussões do Zarc para RS e SC foram realizadas na Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS), no dia 27/11, às 14h.

 

Regiões - No Paraná, é possível identificar três regiões distintas de cultivo: fria e úmida; quente e úmida; e quente e moderadamente seca. “Somente ouvindo os usuários do sistema poderemos disponibilizar um modelo que condiz com a realidade. A utilidade do Zarc depende da usabilidade da ferramenta. É uma construção coletiva e em constante aperfeiçoamento”, avalia o pesquisador da Embrapa Soja André Prando. A reunião para discutir Zarc no PR, MS e SP está marcada para o dia 03/12, na Embrapa Soja (Londrina, PR), às 14h.

 

Brasil Central - A época de chuvas bem definida no Brasil Central é limitante para definir a implantação das lavouras de trigo. A reunião de validação do Zarc para a cultura do trigo no Brasil Central acontece no dia 05/12, às 14h, no anfiteatro do Ceta, em Uberaba/MG, junto com a programação do Seminário Técnico de Trigo.

 

Economia - Estimativas da Embrapa apontam que os impactos associados ao Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) trouxeram uma economia de cerca de R$ 16,8 bilhões para o agronegócio brasileiro no ano passado.

 

Informações - Mais informações 54-3316-5800 ou trigo.eventos@embrapa.br. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Trigo)

SOJA: Agricultura alerta produtores sobre riscos da ferrugem asiática

 

soja 02 12 2019Os produtores de soja, sobretudo os do Sudoeste do Paraná, devem reforçar a vigilância em suas propriedades para identificar eventual presença de sintomas da ferrugem asiática e iniciar o processo de controle.

 

Primeiros esporos - Os primeiros esporos foram observados em um coletor instalado no município de Vitorino. No entanto, não há identificação da doença nas plantas do talhão monitorado. “A presença dos esporos é um indicativo do patógeno (organismo capaz de causar doença) no ambiente, porém não necessariamente significa infecção da doença a campo”, explicou o gestor estadual do Projeto Grãos na Emater-PR, Edivan José Possamai.

 

Monitoramento - O gerente de Sanidade Vegetal da Agência de Defesa Agropecuária (Adapar), Marcílio Martins Araújo, também destacou que é natural que ocorra aparecimento de esporos a cada ciclo, “da mesma forma que já tivemos em outros anos”. “Mas é um indicativo de que eventualmente a doença pode se desenvolver, por isso há necessidade de que os técnicos e agricultores aumentem o monitoramento da lavoura”.

 

Alerta - Segundo Possamai, uma das tarefas que cabem aos produtores de soja e técnicos é fazer a inspeção das folhas para observar se há sintomas da doença. Além disso, os agricultores devem acompanhar semanalmente as informações da rede formada por 240 coletores de esporos espalhados pelo Estado, acessando http://www.emater.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=349.

 

Eficiência - “Esse é um instrumento que o Estado oferece para melhorar a eficiência do manejo da ferrugem asiática da soja”, ressaltou. Por meio da rede, é possível acompanhar, a partir da confirmação dos esporos, o possível desenvolvimento da doença nos demais municípios da região e do Estado.

 

Apoio - Os técnicos reforçam, no entanto, que os dados dos coletores são apenas mais uma ferramenta de apoio no manejo da doença. Para que seja realizado o manejo químico da ferrugem com o uso de fungicidas, além dessa informação devem ser levados em conta a inspeção foliar, o estádio de desenvolvimento da cultura e condições climáticas.

 

Ferrugem da soja - A doença é causada por um fungo. Em razão de sua agressividade e potencial de redução de produtividade é uma das maiores preocupações dos produtores de soja. Quando a doença se instala provoca a desfolha precoce, podendo comprometer a completa formação dos grãos.

 

Disseminação - Os esporos são facilmente disseminados pelo vento, por isso a importância dos coletores instalados no Estado. A folha doente apresenta pequenos pontos de cor mais escura na parte superior. Na parte de baixo, é possível perceber pequenas ondulações. Ali o fungo produz os esporos. A tendência é que essas ondulações tomem uma cor castanha mais escura que o restante da folha. (Agência de Notícias do Paraná)

CARNES: China importará mais de 6 milhões de toneladas em 2019

carne 02 12 2019A China estimulará ainda mais as importações de carne, fazendo com que o total importado potencialmente supere 6 milhões de toneladas este ano, informou na quinta-feira (28/11) o Ministério do Comércio. Desse volume, as importações de carne suína e os produtos relacionados devem atingir 3 milhões de toneladas, disse o porta-voz da pasta, Gao Feng, em uma entrevista coletiva.

Abastecimento - A medida faz parte dos esforços do país para aumentar o abastecimento de carne e estabilizar os preços, já que a febre suína africana afeta o mercado de carne suína.

Suínos - O governo continuará liberando reservas de suínos, melhorando as relações entre a produção e as vendas e divulgando informações de mercado de forma oportuna, segundo Gao.

Preços - Os preços da carne suína na China estão diminuindo graças a uma série de medidas. Os preços médios no atacado da semana passada das 36 principais cidades do país caíram 8,6% em relação à semana anterior, mostraram os dados da pasta. (Suinocultura Industrial)

 

FAZENDA: Boletim mostra aumento na atividade econômica no Paraná

 

fazenda 02 12 2019A Secretaria de Estado da Fazenda lança o segundo Boletim Econômico em sua edição de novembro. Os números mostram que a atividade econômica no Estado do Paraná cresceu 2,4% nos últimos 12 meses até setembro de 2019. O grande destaque a compor esse índice é da indústria de transformação, que cresceu 5,2%.

 

Sustentável - O crescimento se mostra sustentável no segundo semestre do ano, em especial quando comparado com o consolidado do Índice para a Região Sul, cujo comportamento tem mostrado queda da atividade no mesmo período.

 

Expectativa - Na avaliação da economia nacional, o Boletim Econômico mostra que a expectativa do mercado para a Selic é de corte de 0,5 ponto de porcentagem (p.p.) na próxima reunião do Copom, em dezembro, e haveria mais um de 0,25 p.p. na primeira reunião de 2020. Nessa linha, a previsão é que o nível de 4,25% permaneceria por todo o ano que vem.

 

Link - O Boletim Econômico pode ser conferido no AQUI ou pelo Menu esquerdo da página da Secretaria da Fazenda, no item Economia do Paraná. (Agência de Notícias do Paraná)

FOCUS: Mercado financeiro eleva estimativa de inflação para 3,29%

focus 02 12 2019Pela quarta semana seguida, as instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram a estimativa para a inflação este ano. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) subiu de 3,46% para 3,52%. A informação consta no boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central (BC) que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

2020 - Para 2020, a estimativa de inflação se mantém há cinco semanas em 3,60%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022.

Abaixo do centro da meta - As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Selic - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente definida em 5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Queda - De acordo com as instituições financeiras, a Selic deve cair para 4,5% ao ano até o fim de 2019. Para 2020, a expectativa é que a taxa básica permaneça nesse mesmo patamar. Para 2021 e 2022, as instituições estimam que a Selic termine o período em 6% ao ano e 6,5% ao ano, respectivamente.

Tendência - Quando o Copom reduz a Selic, como prevê o mercado financeiro este ano, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. A manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica - A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – se manteve em 0,99%. As estimativas das instituições financeiras para 2020 variou de 2,20% para 2,22%. Para os anos seguintes, não houve alteração em relação à pesquisa anterior: 2,50% em 2021 e 2022.

Dólar - A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 4,10 para o fim deste ano e R$ 4,01 para 2020. (Agência Brasil)

 

ECONOMIA I: Puxado pelo consumo, PIB do3º tri deve confirmar retomada

 

A melhora mais espraiada da atividade em setembro garantiu crescimento da economia no terceiro trimestre, depois de dois meses com sinais mistos, mas não foi desta vez que a recuperação ganhou fôlego adicional. Segundo a estimativa mediana de 35 consultorias e instituições financeiras ouvidas pelo Valor Data, o Produto Interno Bruto (PIB) subiu 0,4% de julho a setembro em relação aos três meses anteriores, feitos os ajustes sazonais, mesmo ritmo registrado no segundo trimestre.

 

IBGE - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga nesta terça-feira (03/12) o resultado das contas nacionais trimestrais. Para a comparação com o trimestre imediatamente anterior, as projeções vão desde alta de 0,2% até 0,9%. Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, a expectativa mediana é que a economia brasileira tenha crescido 1%, magnitude idêntica à observada na medição anterior. E esse também é o ritmo esperado para o avanço do PIB na média de 2019.

 

Retomada - De acordo com analistas, a atividade vive uma retomada, mas ainda modesta, e desigual entre os setores. Com a redução dos juros e o impulso do crédito, o maior beneficiado é o consumo das famílias, que, neste trimestre, ainda contou com o efeito inicial dos saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Por isso, mediana de 12 projeções aponta alta de 0,6% do consumo de julho a setembro.

 

Construção civil - A incipiente reação da construção civil tornou, ainda, a dinâmica dos investimentos um pouco mais favorável. Treze instituições projetam expansão de 1,3% da formação bruta de capital fixo (FBCF, medida das contas nacionais do que se investe em máquinas, construção civil e inovação) no período de julho a setembro.

 

EUA e China- Por outro lado, a combinação de desaceleração da economia global, escalada da guerra comercial entre Estados Unidos e China e recessão mais forte na Argentina derrubou as exportações, que, segundo 12 economistas, recuaram 2,3% do segundo para o terceiro trimestre. Do lado da oferta, o setor mais prejudicado pela piora do ambiente externo foi a indústria, cujo PIB deve ter praticamente andando de lado no período, com alta de 0,1%, calculam 13 analistas.

 

Agro - A agropecuária deve ter mostrado crescimento mais sólido, ao avançar 1,8% no trimestre encerrado em setembro, de acordo com 13 projeções de especialistas. Como o setor tem peso reduzido no PIB, no entanto, essa alta não foi suficiente para puxar a economia como um todo. Já o setor de serviços, que representa cerca de 70% do PIB brasileiro, deve ter crescido 0,4% na comparação trimestral, também de acordo com a mediana de 13 instituições.

 

Incerteza adicional - Economistas observam, no entanto, que o terceiro trimestre conta com incerteza adicional nas projeções: é sempre neste período do ano que o IBGE divulga revisões de resultados anteriores das contas nacionais. Desta vez, a base de 2018 será revista. (Valor Econômico)

 

economia I tabela 02 12 2019

ECONOMIA II: Bancos fazem mutirão para negociar dívidas em atraso

 

economia II 02 12 2019Começa nesta segunda-feira (02/12) a Semana de Negociação e Orientação Financeira, que ocorrerá até sexta-feira (06/12) em todo o país.

 

Horário estendido - Durante o mutirão, organizado pelo Banco Central e pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), parte das agências bancárias de todo o país, de sete instituições financeiras (Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Banco Pan, Caixa Econômica, Itaú e Santander), terá o horário estendido até as 20h para oferecer orientação financeira e negociar dívidas em atraso de seus clientes, em condições especiais. A lista completa pode ser acessada no site Papo Reto, da Febraban.

 

Demais agências - A negociação ainda poderá ser feita nas demais agências desses bancos, localizadas em todo o território nacional, no horário normal de funcionamento, nos canais digitais das instituições e pela plataforma consumidor.gov.br.

 

Votorantim e Safra - Segundo a Febraban, os bancos Votorantim e Safra também participam da iniciativa, somente por meio dos canais digitais.

 

Banrisul - O Banrisul informou que oferecerá desconto sobre o total da dívida e nos juros. Além do atendimento nas agências, o banco oferece o Portal de Solução de Dívidas, localizado em seu site, e por meio do aplicativo Banrisul Digital, na função Resolva Dívidas em Atraso. No site do Banrisul, o cliente tem acesso ainda a orientações financeiras na área Crédito Consciente.

 

Banco do Brasil - O BB dará descontos de até 92% na liquidação de dívidas e oferecerá prazos que podem chegar a 120 meses, além de até 180 dias de carência. O banco também oferecerá, promocionalmente, taxas de juros até 14% menores para as operações de renegociação. Além das agências, o banco também dá a opção de atendimento digital pelo Portal de Renegociação de Dívidas e pelo aplicativo do BB.

 

Bradesco - O Bradesco informou que participa do mutirão da dívida com prazos e taxas diferenciadas, de acordo com o perfil dos clientes. “O Bradesco vai participar da Semana da Negociação e Orientação Financeira, organizada pela Febraban e o Banco Central, oferecendo prazos e taxas diferenciadas para a renegociação de dívidas. As condições serão estruturadas de acordo com o perfil de cada cliente. Vamos realizar intensiva comunicação com clientes potenciais. As Agências e canais de atendimento estarão preparadas para atender aos clientes com alçada para negociar eventuais sugestões de condições para a renegociação dos pagamentos”, disse em nota.

 

Caixa Econômica Federal - Segundo a Caixa, na renegociação do crédito comercial, os clientes podem quitar dívidas que estejam em atraso há mais de 1 ano, com até 90% de desconto para pagamento à vista, de acordo com as características da operação. Podem ainda unificar os contratos em atraso e parcelar em até 96 meses, realizar uma pausa no pagamento de até uma prestação vencida ou a vencer e efetuar a repactuação da dívida, com possibilidade de aumento do prazo.

 

Contratos habitacionais - As condições também englobam os contratos habitacionais. Uma das alternativas oferecidas compreende o pagamento de um valor de entrada e a incorporação do restante da dívida em atraso às demais prestações do contrato, permitindo que o cliente retome seu fluxo de pagamento mensal.

 

Acordo - Para outro grupo de clientes, há possibilidade, após o pagamento da entrada, de fazer acordo para pagamento de uma prestação por mês na data de vencimento, durante três meses consecutivos. Após esse prazo, as demais prestações que ainda estiverem em atraso serão incorporadas ao saldo do contrato.

 

FGTS - Para o cliente que tem saldo na conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), outra opção é utilizar o recurso para reduzir a prestação em até 80% por 12 meses. Essa condição vale para clientes que apresentam até três parcelas do financiamento em atraso. Segundo a Caixa, as condições variam de acordo com as características do contrato e o tipo de operação.

 

Canais - A renegociação também pode ser feita por meio do site www.negociardividas.caixa.gov.br, via telefone e WhatsApp 0800 726 8068, nos perfis do banco no Facebook e no Twitter, APP Cartões Caixa, nos caminhões Você no Azul e nas agências. Na habitação, os clientes contam ainda com a possibilidade de renegociar a dívida pelo serviço Habitação na Mão do Cliente, nos telefones 3004-1105 (capitais), opção 7, ou 0800 726 0505 (demais cidades).

 

Itaú Unibanco - O atendimento no Itaú Unibanco ocorrerá nas agências, pelo site, aplicativo e na central telefônica. Segundo o banco, o cliente vai encontrar taxas reduzidas, a partir de 1,99% – nesse caso, para débitos com mais de 90 dias de atraso –, e prazo de até 30 dias para o pagamento da primeira parcela. Quem for pessoalmente renegociar pode obter desconto de até 90% nas dívidas com atraso superior a um ano; ter a opção de pagamento da dívida renegociada em até 6 vezes, com parcelas fixas; ou parcelamento, em até 60 meses do valor devido.

 

Santander - O Santander informou que a renegociação envolve descontos de até 90% no valor da dívida. Clientes com atrasos de até 60 dias terão reduções nas taxas de até 20%. Já para acordos com atrasos acima de 60 dias, dependendo do caso, os descontos serão de até 90% no valor total da dívida.

 

Condições especiais - As condições especiais serão válidas para as modalidades crédito pessoal, consignado, capital de giro, conta garantida, Santander Master, descontos de recebíveis e cartão de crédito nos canais de relacionamento do banco (aplicativo, central telefônica, portal de renegociação e agências). No período da campanha, o Santander também manterá algumas de suas agências abertas até as 20h para o atendimento, com orientação financeira aos clientes.

 

Dívidas com bancos - Segundo levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a maior parte das dívidas (53%) em aberto no país está ligada a instituições financeiras. Já o comércio responde por uma fatia de 17% do total de dívidas. O setor de comunicação foi responsável por 12% das pendências e as contas de água e luz, por 10%. (Agência Brasil)

EDUCAÇÃO: Paraná vai incluir educação financeira na rede estadual

 

educacao 02 12 2019O Paraná foi o Estado escolhido, na Região Sul, para ofertar em 2020 o projeto-piloto fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte e o Banco Central que vai incluir Educação Financeira no currículo do Ensino Fundamental da rede estadual. A parceria se deu por meio do Programa Aprender Valor, coordenado pela autarquia federal, que tem como objetivo promover noções de Educação Financeira em escolas de todo o país.

 

Formação - Técnicos dos Núcleos Regionais de Educação participaram na sexta-feira (29/11), em Curitiba, de formação a respeito do Programa. O objetivo é que esses servidores auxiliem as instituições de ensino de sua região na implementação do projeto.

 

Currículo - O intuito é inserir no currículo escolar conceitos básicos de economia e finanças, visando a educação financeira dos alunos, promovendo a aprendizagem do uso consciente do crédito, a redução da inadimplência, a diminuição do endividamento excessivo dos cidadãos, a formação de poupança, entre outros benefícios.

 

Transversal - A ideia é que a abordagem em relação à Educação Financeira se dê de forma transversal, integrando a temática, até então inédita na Educação Básica brasileira, ao processo de ensino e aprendizagem de Matemática e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

 

Justificativa - Além da previsão trazida pela base nacional curricular, o Banco Central justifica o programa com base nos baixos níveis gerais de letramento financeiro da população brasileira. É preciso, portanto, que o Poder Público se dedique a políticas que procurem solucionar tal problema. Para o secretário estadual da Educação e do Esporte, Renato Feder, o conteúdo vai ser de extrema valia para os estudantes paranaenses.

 

Autonomia e segurança - “A educação financeira garante maior autonomia e segurança financeira lá no futuro. Conhecer conceitos básicos de economia, finanças, de como administrar o dinheiro - são conhecimentos fundamentais para qualquer trabalhador ou empreendedor. Queremos dar essa oportunidade aos nossos estudantes”, afirmou.

 

Empreendedorismo - Também com o objetivo de contemplar as competências previstas na Base Nacional Comum Curricular, que são um conjunto de aprendizagens e competências que todos os estudantes devem desenvolver em sua trajetória escolar, a Secretaria da Educação vai ofertar, também a partir de 2020, aulas de Empreendedorismo aos estudantes do Estado. Serão contemplados estudantes de 47 escolas.

 

Ementa - A ementa prevê educação empreendedora, ética profissional, trabalho em equipe e cooperativismo, característica marcante do Estado. Com carga horária de duas horas semanais, a matéria buscará desenvolver nos jovens as noções de protagonismo e autonomia.

 

Primeira etapa - Neste primeiro momento, a disciplina será ministrada a alunos do 6° ao 9° ano de instituições de Ensino Fundamental Integral, que já possuem carga horária ampliada - são 45 aulas por semana em vez de 25, como nos demais colégios. (Agência de Notícias do Paraná)

CONGRESSO NACIONAL: Comissão vota relatório sobre MP do Agro na terça-feira

 

congresso nacional 02 12 2019A Comissão Mista sobre a MP 897/19, conhecida como MP do Agro, se reúne na terça-feira (03/12) para discussão e votação do relatório do deputado Pedro Lupion (DEM-PR). A medida provisória modifica regras de acesso ao crédito rural para ampliar as garantias oferecidas pelo produtor ao banco que concede o financiamento.

 

Horário e local - A reunião será realizada às 14h30 no plenário 3 da ala Alexandre Costa, no Senado. (Agência Câmara)

SAÚDE: Governo de São Paulo fecha parceria público-privada com Unimeds

 

saude 02 12 2019O governo do estado de São Paulo fechou uma parceria público-privada com a Federação das Unimeds do Estado de São Paulo (Fesp). A parceria entra em vigor a partir de janeiro e torna possível a utilização de 44 hospitais da rede Unimed no Corujão da Saúde. O programa foi lançado na capital paulista em 2017, quando Doria era prefeito e, no início deste ano, foi expandido para todo o Estado. A meta é reduzir o tempo de espera na fila de exames como mamografias, ultrassonografias e endoscopias.

 

Digital - A ampliação do Corujão da Saúde ajudará a atender a população que vive na região metropolitana da capital. Além da rede de hospitais, a Fesp irá compartilhar com o governo um projeto de plataforma eletrônica para prontuários médicos. (O Estado de S.Paulo)

INTERNACIONAL: Trump diz que irá reinstaurar tarifas sobre aço e alumínio do Brasil e da Argentina

 

internacional 02 12 2019O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump acusou o Brasil e a Argentina de desvalorizarem propositalmente suas moedas e anunciou, via Twitter, a retomada de tarifas ao aço e ao alumínio dos dois países sul-americanos. De acordo com o líder americano, a medida tem efeito imediato.

 

Fed - Trump ainda usou a oportunidade para criticar novamente o Federal Reserve (Fed), o banco central americano. “O Federal Reserve também deve deve agir para que os países, dos quais existem muitos, não se aproveitem mais do nosso dólar forte, desvalorizando ainda mais suas moedas. Isso torna muito difícil para nossos fabricantes e agricultores exportar seus produtos de maneira justa. Taxas mais baixas e afrouxamento - Fed!”, acrescentou. (Valor Econômico)


Versão para impressão


RODAPE