Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4729 | 19 de Dezembro de 2019

RPC: Paraná tem cooperativas

rpc 19 12 2019O Paraná tem cooperativas. Com esta chamada, está sendo veiculado em rede estadual na RPC, emissora afiliada à Rede Globo no Paraná, um filme de 30 segundos sobre a importância econômica e social do cooperativismo paranaense. Todas as informações foram passadas pela assessoria de Comunicação do Sistema Ocepar ao setor de produção da emissora, mas a iniciativa de produzir e veicular o material, sem custo algum para o sistema, foi do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM). Segundo o presidente da GRPCOM, Guilherme Döring Cunha Pereira, este filme faz parte de uma série que a emissora está preparando sobre os principais segmentos econômicos do estado.

Assista e compartilhe. #somoscoop

 

 

INTEGRADA: Cooperativa distribui R$ 12 milhões de antecipação em sobras

 

A Integrada finaliza mais um ano com uma boa notícia para os seus associados. A partir desta quinta-feira (19/12), a cooperativa começará a pagar R$ 1,00 por saca de soja em adiantamento de sobras para os cooperados que movimentaram na Integrada durante o ano. Ao todo, serão antecipados R$ 12 milhões em sobras. 

 

Destinação - O recurso geralmente é utilizado pelos cooperados para a compra de insumos na próxima safra, pagamento de dívidas ou mesmo para comemorar o Natal e o Ano Novo com a família. A antecipação é parte do resultado porque na Assembleia Geral, que ocorrerá no primeiro trimestre de 2020, será aprovado as contas do exercício e o rateio de sobras do ano de 2019. As sobras irão se estender também para as culturas de milho, trigo, café e a complementação para a soja.

 

Confiança e empenho - O diretor presidente da Integrada, Jorge Hashimoto, avalia que a conquista do resultado da cooperativa se deve à confiança dos cooperados e empenho dos colaboradores. Neste ano, a Integrada deve alcançar o faturamento próximo de R$ 3,2 bilhões.

 

Desafios - Hashimoto observa que o ano de 2019 foram de muitos desafios, a começar pela frustração da safra de soja 2018/19, ocasionada pela forte estiagem que atingiu as principais regiões de atuação da Integrada. 

 

Trabalho firme - Contudo, Hashimoto observa que a cooperativa trabalhou firme na gestão de despesas e na melhoria de processos. Com os desafios superados em 2019, principalmente em tempos de crise econômica, Hashimoto acredita que 2020 será um ano de boas safras para os associados. “Agricultor é um otimista por natureza”, salienta o presidente.

Para 2020, a meta da Integrada é atingir o faturamento de R$ 4 bilhões, conforme foi estabelecido no planejamento estratégico da cooperativa. 

 

A Integrada - A Integrada Cooperativa Agroindustrial foi fundada em Londrina (PR) no dia 6 de dezembro de 1995. Hoje a Integrada possui 64 unidades localizadas estrategicamente em diversos municípios localizados nos estados do Paraná e São Paulo. A cooperativa atua na comercialização de grãos e insumos, assistência técnica e também na agroindustrialização com as unidades industriais de suco de laranja concentrado, derivados de milho e rações para animais de produção e alimentos para pets. (Imprensa Integrada)

 

integrada 19 12 2019

COPACOL: Sobras recordes de R$ 91,3 milhões começam a ser distribuídas para os cooperados

 

Com uma projeção de fechar o ano com um faturamento de R$ 4,3 bilhões, que representa um crescimento de 12% em 2019, a Cooperativa Copacol já começou a compartilhar os bons resultados. Os 6 mil cooperados estão recebendo a distribuição das sobras, que começaram a ser entregues nesta quarta-feira (18/12). 

 

Trabalho integrado - Segundo o presidente da cooperativa, Valter Pitol, foi um ano de resultados positivos graças ao trabalho integrado dos diretores, cooperados, colaboradores, parceiros e clientes que permitiram alcançar estes valores históricos. “São mais de R$ 91 milhões distribuídos para os associados, que vão investir grande parte no comércio regional impulsionado a economia e gerando oportunidades para milhares de pessoas”, afirma Pitol. 

 

Segurança - Para o produtor Brasileiro Tadeu Muller, de Cafelândia, a cooperativa nos dá segurança e permite que os produtores cresçam sem medo investir nas atividades. “Fico emocionado em receber estas sobras da avicultura e agricultura. Hoje, trabalhando em parceria com a Copacol, temos um ótimo retorno econômico”, agradece Tadeu Muller. 

 

Sobras - Para o cooperado Florino Buss, também de Cafelândia, as sobras serão utilizadas para realizar novos investimentos na propriedade. “Só temos a agradecer a Cooperativa pelo excelente trabalho realizado na sustentação das atividades dos associados e na geração de riquezas para toda a região”, afirma Florino. 

 

Distribuição - Destes valores (R$ 91,3 milhões), 50% está sendo antecipado neste ano e a outra parte será paga após a Assembleia Geral Ordinária, que será realizada em janeiro de 2020. 

 

Valores - Confira os valores da participação dos associados nos resultados de 2019: 

Complementação de Preços Aves - Junho R$ 14.057.179; 

Complementação de Preços Aves – dezembro R$ 21.860.229; 

Complementação de Preços Suínos - dezembro R$ 600.000; 

Distribuição de 45% das sobras R$ 49.257.467; 

Juros s/ Capital - 6% (Previsão 2019) R$ 5.600.000;

Total destinado aos cooperados R$ 91.374.875.

 

(Imprensa Copacol)

{vsig}2019/noticias/12/19/copacol/{/vsig}

COOPAVEL: Referências da inovação virão ao 2º Show Rural Digital

 

coopavel 19 12 2019Algumas das maiores empresas de inovação e tecnologia do mundo estarão em Cascavel (PR) em fevereiro de 2020 para participar da segunda edição do Show Rural Digital. As confirmações mais recentes são da Plug and Play, a mais ativa aceleradora mundial da atualidade, a AWS (ligada à Amazon) e a Climate Corporation, subsidiária da Bayer líder da indústria em inovação digital para a agricultura.

 

Resultado prático - A confirmação da participação dessas três empresas é um dos resultados práticos de recente viagem de organizadores do Show Rural Digital ao Vale do Silício, na Califórnia (Estados Unidos). O gerente de TI da Coopavel, Rogério Aver, e o coordenador do SRD, José Rodrigues da Costa Neto, viajaram à região de San Francisco acompanhados de integrantes da Avetop, equipe que venceu o hackathon do 1º Show Rural Digital, em fevereiro de 2019. 

 

Oportunidade - “Tivemos a oportunidade de visitar gigantes da inovação e muitas aceleradoras. Fizemos o convite e essas três aceitaram participar do Show Rural Digital”, afirma Neto. O convite está em análise também na diretoria de grandes ícones do Vale do Silício, que poderão confirmar a qualquer momento. A viagem da equipe campeã do hackathon foi custeada pelo Banco do Brasil, patrocinador máster da primeira edição.

 

Disrupção - A viagem de uma semana aos Estados Unidos permitiu que os integrantes da comitiva da Coopavel conhecessem o que há de mais moderno em pesquisas e soluções inovadoras para os mais diferentes setores produtivos. “Ficamos surpresos com os investimentos e dedicação de grandes empresas, como IBM e Microsoft, a temas como inteligência artificial e machine learning (máquinas que aprendem), e também em estudos avançados e bastante promissoras em computação quântica”, afirma Neto.

 

Saltos de competitividade - O pensamento e o agir disruptivo toma conta do Vale do Silício e mostra que é possível dar saltos de competitividade em inúmeras áreas, inclusive no agronegócio, conforme o coordenador do Show Rural Digital, que será uma das atrações do 32º Show Rural Coopavel. A mostra de tecnologia para o agronegócio será de 3 a 7 de fevereiro de 2020 em Cascavel, no Oeste do Paraná. Serão 650 expositores, com expectativa de público superior a 250 mil pessoas e movimentação financeira estimada na casa dos R$ 2 bilhões. (Imprensa Coopavel)

SICREDI PLANALTO DAS ÁGUAS: Inaugurada agência em Santa Fé do Sul (SP)

 

sicredi planalto aguas 19 12 2019Foi realizada, no dia 12 de dezembro, a solenidade de inauguração da agência Sicredi de Santa Fé do Sul, localizada na Avenida Navarro de Andrade esquina com Rua 11, cidade situada na região noroeste de São Paulo. Estiveram presentes autoridades locais e lideranças de cooperativas do Sistema Sicredi, além de Gerentes de Agências e Assessores da cooperativa.

 

Diferenciais - Com 71 anos de história e população na cada dos 40 mil habitantes, o município agora conta com os diferenciais da primeira instituição financeira cooperativa do Brasil. A nova agência segue o conceito de ambientação arquitetônica, que busca explorar um dos principais diferenciais da instituição: o relacionamento. Com 514 metros quadrados e amplo estacionamento, com capacidade para 25 vagas, a agência traz um conceito moderno, com espaços de relacionamento, além dos tradicionais caixas eletrônicos e espaços de gerentes.

 

Desenvolvimento local - “Queremos apresentar nossos diferenciais, mostrando que não somos um banco, mas sim uma cooperativa de crédito, capaz de contribuir com as necessidades de soluções financeiras da comunidade, de uma forma diferente, mais próxima e assim, consequentemente, gerar desenvolvimento local, que é nossa missão”, enfatiza o Diretor Executivo da Sicredi Planalto das Águas, Valmir Dzivielevski. 

 

Expansão - A chegada na cidade representa o movimento de expansão do Sicredi em todo o país, que tem por objetivo a abertura de agências e modernização de sistemas. O crescimento da instituição é explicado por alguns fatores determinantes, como o foco em gerar impacto positivo nas regiões onde está presente. “No Sicredi, os associados também são donos do negócio e atuam ativamente na gestão da Cooperativa. A prova disso é que uma parcela dos resultados gerados, retornam proporcionalmente aos associados e para a comunidade onde a Cooperativa atua”, explica o presidente da Sicredi Planalto das Águas PR/SP, Adilson Primo Fiorentin.

 

Origens - As origens do Sicredi estão no surgimento da primeira cooperativa de crédito brasileira, em 1902. A instituição financeira cooperativa tem como diferencial um modelo de gestão que valoriza a participação. Os associados votam e decidem sobre os rumos da sua cooperativa, tendo direito a uma parcela do resultado da instituição, proporcional a utilização de produtos e serviços financeiros. Além disso, as cooperativas desenvolvem soluções de acordo com as necessidades dos associados. Como um importante instrumento de incentivo para o desenvolvimento econômico e social, os ativos dessas instituições são usados para financiar os próprios associados, mantendo os recursos nas regiões nas quais eles foram gerados.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos mais de 4,4 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi Planalto das Águas)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Cooperativa chega ao município de Alto Paraíso (PR)

 

Modelo de inclusão financeira e social, a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP chega a mais uma localidade. Desta vez, a cidade contemplada foi a de Alto Paraíso (PR). A cerimônia de abertura foi realizada nesta quarta-feira (18/12) e estiveram presentes as lideranças da cooperativa, autoridades locais e munícipes.

 

Dia especial - “Hoje é um dia muito especial, pois realizamos um desejo da comunidade e entregamos essa agência que vem para contribuir com o desenvolvimento da região”, avaliou o presidente da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, Jaime Basso. “Além de oferecermos todos os nossos produtos e serviços, queremos que esse espaço seja um ponto de encontro dos nossos associados, um local para fazer negócios. Chegamos com uma forte estrutura, seguindo o mesmo padrão das agências instaladas nos grandes centros”, completou.

 

Importância - O diretor executivo, Moacir Niehues, destacou a importância que o desenvolvimento local tem para o Sicredi. Quanto mais movimentação, mais recursos ficam disponíveis na região, e esse é um dos principais pilares do cooperativismo. “Nós fazemos parte de uma empresa de propriedade coletiva, um modelo de partilha, onde parte do resultado do empreendimento volta para os associados.”

 

Posto de atendimento - A cidade passou a contar com os produtos e serviços da instituição financeira em julho de 2019, quando o Sicredi abriu um posto de atendimento no local. Agora, com a entrega da agência, os quase 500 associados terão à sua disposição um portfólio completo de soluções financeiras e com o atendimento próximo, um dos diferenciais da cooperativa. 

 

Privilégio - Para o gerente da agência, Allysson Bruno Oliveira da Silva, é um privilégio ser a primeira instituição financeira cooperativa presente na cidade. “É uma alegria estar em Alto Paraíso. A partir de agora, vamos atender a comunidade com toda a nossa estrutura e de forma humanizada. O Sicredi tem uma marca forte e estar aqui é uma grande vitória.”

 

Localização - A agência Sicredi de Alto Paraíso (PR) está localizada na Avenida Pedro Amaro dos Santos, 1205, Centro. 

 

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri é uma cooperativa com 31 anos de história, mais de 136 mil associados, distribuídos em 80 agências. A Cooperativa atua nas regiões Oeste e Noroeste do Paraná e Capital e Abcd Paulista. A instituição se destaca pelo atendimento aos associados e pela preocupação com o desenvolvimento da comunidade.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2019/noticias/12/19/sicredi_vale_piquiri/{/vsig}

SICREDI PARANAPANEMA I: Cooperativa firma nova parceria com a rede Bourbon Hotéis & Resorts

 

A parceria firmada no final de novembro, em Cambará/PR, garante descontos exclusivos aos associados do Sicredi, que realizarem a reserva diretamente no site da rede Bourbon e inserirem o código promocional desta promoção, exclusivamente criado para associados da instituição.

 

Ânimo e comemoração - Para o presidente da Sicredi Paranapanema PR/SP, Claudio Marcos Orsini, a parceria é motivo de muito ânimo e comemoração. "Com certeza essa parceria beneficiará nossos associados em todo Brasil, já que agora, quando forem viajar poderão contar com muitos hotéis da rede Bourbon como excelente opção. Essa parceria possibilitará que os associados do Sicredi viagem tranquilos sabendo que irão se hospedar em uma das melhores redes de hotéis do Brasil e do mundo, e ainda contar com descontos exclusivos”, declarou Orsini.

 

Aproximação - Para a gerente regional de Vendas Sul da Bourbon Hotéis & Resorts, Débora Lavratti Bolauf, esta parceria aproxima ainda mais os associados Sicredi de ambas as empresas, pois percebendo as vantagens que possuem tendem a fidelizar os parceiros e reconhecê-los pelos benefícios oferecidos. “Acredito que hoje todos os associados Sicredi possuem o perfil de público que está acostumado a buscar os hotéis da rede Bourbon. Clientes que buscam uma hotelaria diferenciada e com excelência no atendimento. Estou certa que nossa parceria só tende a aumentar cada ano mais!”, disse Débora. 

 

Participantes - Os hotéis e resorts participantes da parceria são: Bourbon Curitiba Convention Hotel e Rio Hotel By Bourbon Curitiba Batel em Curitiba/PR, Bourbon Cataratas do Iguaçu Resort e Bourbon Foz do Iguaçu Hotel em Foz do Iguaçu/PR, Bourbon Ponta Grossa Convention Hotel em Ponta Grossa/PR, Bourbon Cambará Hotel em Cambará/PR, Bourbon Cascavel Hotel em Cascavel/PR, Bourbon Joinville Convention Hotel em Joinville/SC, Bourbon Belo Horizonte Hotel em Belo Horizonte/MG, Bourbon Barra da Tijuca Residence no Rio de Janeiro/RJ, Bourbon Alphaville Hotel em Baruei/SP, Bourbon Atibaia Resort em Atibaia/SP, Bourbon Santos Convention Hotel em Santos/SP, Bourbon Vitória Hotel em Vitória/ES, Rio Hotel By Bourbon Campinas em Campinas/SP, Bourbon Assunção Convention Hotel em Assunción no Paraguai e Rio Hotel By Bourbon em Ciudad del Este no Paraguai.

 

Contato - Para saber mais sobre os descontos exclusivos para associados, basta entrar em contato com a agência mais próxima da Sicredi Paranapanema PR/SP, ou pelo telefone 43 3532 8650, que é da Central de Relacionamento e Negócios da Cooperativa.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

Sobre a rede de Hotéis & Resorts Bourbon- Idealizada há mais de 55 anos pela família Vezozzo, a Bourbon Hotéis & Resorts consolida sua atuação no mercado da América Latina, como um grupo internacional e com opções para personalizar o atendimento aos hóspedes e clientes. Sob o comando de Alceu A. Vezozzo Filho, atende a todos os segmentos de hospedagem com um completo portfólio de categorias e marcas, classificadas de acordo com o perfil de cada empreendimento.   Sua missão é: Buscar satisfação de clientes, funcionários e investidores com responsabilidade.  Sua visão é excelência em hospitalidade e por isso tem como principais pilares os valores. São eles: respeito, cordialidade, compromisso, qualidade, desenvolvimento de pessoas e a comunicação transparente. (Imprensa Sicredi Paranapanema PR/SP)

 

{vsig}2019/noticias/12/19/sicredi_paranapanema_I/{/vsig}

SICREDI PARANAPANEMA II: Promoção Vem Investir e Ganhar é finalizada com entrega de caminhonete

 

Na última terça-feira (17/12), a Sicredi Paranapanema PR/SP realizou o sorteio do grande prêmio final da promoção Vem Investir e Ganhar: uma caminhonete Ford Ranger XLS 0km.  A campanha foi exclusiva para associados da cooperativa, e o contemplado é Luiz Carlos Zechim, associado no município de Uraí/PR.

 

Transmissão ao vivo - Com transmissão ao vivo pela página oficial da Sicredi Paranapanema PR/SP no Facebook, o sorteio foi realizado na sede administrativa da cooperativa, em Cambará/PR, com a presença de coordenadores de núcleo, dirigentes, conselheiros fiscais e de administração, associados, colaboradores e imprensa local.          

 

Sucesso - Para o presidente da cooperativa, Cláudio Marcos Orsini, a campanha foi um sucesso. “Além de podermos estimular a conscientização financeira de nossos associados, com a campanha, os investimentos realizados por nossos associados puderam impulsionar ainda mais a economia local, já que os recursos administrados na cooperativa ficam na região, fomentando o desenvolvimento e o giro econômico. O sentimento é de dever cumprido! Agradecemos a todos os associados por investirem no Sicredi, pois juntos fazemos a diferença em nossa região!” comemorou Orsini.

 

Entrega - A entrega do prêmio foi realizada no dia seguinte. Numa manhã animada com a realização de uma carreata pelas ruas do município, o associado Luiz Carlos Zechim recebeu seu prêmio na presença de coordenadores de núcleo, dirigentes e colaboradores da cooperativa e imprensa local. 

 

Satisfação - Para o sortudo Luiz Carlos Zechim, a premiação enfatiza ainda mais a sua satisfação com o Sicredi. “Quando iniciei meus investimentos no Sicredi, através do convite do gerente da agência e de outros colaboradores, estava esperançoso em ganhar o Ford Ka, do penúltimo sorteio da promoção, porém jamais imaginava levar o grande prêmio final. Já estava feliz com a movimentação da minha conta e com os rendimentos obtidos na cooperativa, e agora com a contemplação me sinto ainda mais satisfeito. É um grande presente de natal.  Esperei 60 anos para ganhar algo em promoções e sorteios, e essa caminhonete veio para compensar todos esses anos”, brincou o associado.

 

Honra - De acordo com o gerente da agência, Wellington Almeida de Souza, entregar esse prêmio para um dos associados da cidade de Uraí/PR é uma grande honra. “Estamos muito felizes com essa contemplação. Acreditamos e trabalhamos para o desenvolvimento de nossos associados e poder contribuir com soluções além financeiras é muito gratificante. Convidamos a todos para, assim como nosso amigo Luiz Carlos Zechim, a acreditarem e operarem com o Sicredi, e assim, contar com as inúmeras vantagens de ser um associado”, finalizou o gerente.

 

Premiação - Sendo este o sorteio final da promoção Vem Investir e Ganhar, a promoção premiou 27 associados de todas as agências participantes da área de atuação da cooperativa e mais de R$ 225 mil reais em prêmios foram distribuídos ao total.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Paranapanema PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2019/noticias/12/19/sicredi_paranapanema_II/{/vsig}

SICOOB ARENITO: Agência é inaugurada em São José dos Campos (SP)

 

sicoob arenito 19 12 2019No último dia 16, o Sicoob Arenito inaugurou sua primeira agência em São José dos Campos (SP). Com um design mais moderno e aconchegante, o novo ponto de atendimento conta com uma sala de reuniões que pode ser compartilhada pelos cooperados.

 

Cultura cooperativista - Essa é segunda agência no estado de São Paulo e a 13ª da cooperativa, que tem sede em Umuarama (PR). Segundo o presidente, Waldir Armelino Campana, o novo ponto de atendimento irá contribuir para disseminar a cultura cooperativista na região e para reforçar o propósito do Sicoob, que é humanizar as relações financeiras.

 

Divisão - “Enquanto os bancos tradicionais mantêm os lucros obtidos entre os acionistas, nas cooperativas de crédito as sobras são divididas entre os cooperados, o que ajuda a desenvolver a comunidade local”, explica.

 

Endereço - A agência do Sicoob Arenito em São José dos Campos está localizada na Av. Dr Nelson D’Avila, 422. (Imprensa Sicoob Unicoob)

SICOOB HORIZONTE I: Direcionamento estratégico para 2020 é apresentado aos colaboradores

 

O Sicoob Horizonte reuniu seus colaboradores para a Reunião de Alinhamento Estratégico 2020. O evento teve duas edições, a primeira delas ocorreu no dia 7 de dezembro, em Dourados e contou com a participação das equipes das agências localizadas no Mato Grosso do Sul. A segunda aconteceu no dia 13 de dezembro, em Arapongas, com os colaboradores que atuam no Paraná.

 

Objetivo - A reunião teve como objetivo principal alinhar a estratégia da cooperativa para o próximo ano, assim como apresentar o Planejamento Estratégico e o Orçamento de Negócios, que foi construído com todos os líderes e aprovado junto ao Conselho da cooperativa e do Sicoob Central Unicoob.

 

Projetos - Logo no início, a equipe da Unidade de Apoio e Desenvolvimento (UAD) apresentou os recentes projetos implantados na cooperativa, como o Programa de Compliance, o Plano de Comunicação e o Plano de Redução de Despesas. Os gestores Gustavo Peri, Celso Piva e Flávio Pereira expuseram as propostas para melhoria das áreas de Risco, Cadastro e Administrativo/Financeiro, respectivamente.

 

Apresentação - Os diretores José Eduardo Pereira e Valdecir José Bergamo apresentaram o Planejamento Estratégico do Sicoob Horizonte e o Orçamento de Negócios 2020, bem como ressaltaram os cuidados com a prevenção à lavagem de dinheiro e combate ao financiamento do terrorismo na rotina das agências.

 

Desafios - Dentre os desafios para o próximo ano, destaca-se o aumento consistente dos Recursos Administrados, a evolução da carteira de crédito com tomadores de baixo risco, foco nas operações de crédito consignado e crédito rural, combinados com drástica redução da inadimplência. Após o alinhamento das metas, os colaboradores de cada agência assinaram o orçamento, se comprometendo com o crescimento sustentável e desenvolvimento dos negócios do Sicoob Horizonte.

 

Transparência - Segundo o diretor superintendente José Eduardo Pereira, a reunião foi uma oportunidade de tornar as discussões mais transparentes. “Uma característica marcante da nossa cooperativa são as reuniões horizontais, realizadas há mais de três anos. Por isso, é natural que nossa reunião de alinhamento estratégico envolva toda a equipe, não só a diretoria e gerência”. Partindo do slogan “O cooperado é o nosso Horizonte”, o diretor reiterou o foco da cooperativa no relacionamento, no fomento de negócios sustentáveis e no desenvolvimento da comunidade.

 

Expectativas superadas - Nos dois estados de atuação, a expectativa foi grande e a reunião ultrapassou o esperado. Segundo a analista de risco da Unidade Administrativa, Paula Duarte, a reunião foi importante para toda equipe. “Foi possível relembrar importantes conceitos e alinhar novos caminhos para o ano de 2020. De modo geral, acredito que o encontro motivou a equipe e renovou as forças para buscarmos juntos o desenvolvimento mútuo”, afirmou.

 

Visão - Para a assistente da agência de Campo Grande, Mylena Cunha, o encontro proporcionou uma visão prática e objetiva das metas e como alcançá-las no decorrer do próximo ano. “Nossa agência enfrentou um 2019 repleto de mudanças, mas finalizamos o ano com total convicção de que todas elas alteraram positivamente nosso modo de pensar e agir, nos fazendo crescer. O modelo horizontal da cooperativa, principalmente na gestão, nos possibilita um grande aprendizado, além de uma interação direta com as demais agências e diretoria”, ressaltou.

 

Confraternização - Após as reuniões de trabalho, os colaboradores confraternizaram em um jantar especialmente preparado pela diretoria e pelo Conselho de Administração. Tanto em Dourados quanto em Arapongas, o presidente Fortunato Graça Junior ficou à frente da cozinha, preparando todo o cardápio, demonstrando o cuidado e mérito com toda a equipe. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

{vsig}2019/noticias/12/19/sicoob_horizonte_I/{/vsig}

SICOOB HORIZONTE II: Cooperativa apoia Cantata de Natal em Arapongas

 

sicoob horizonte II 19 12 2019O Natal Luz de Arapongas, no Norte do Paraná, está encantando a todos que passam pelas ruas da cidade. Espetáculos de dança, teatro e música compõem a programação, além da decoração iluminada que enche os olhos e reforça o espírito natalino.

 

Cantata - Abrindo a programação 2019, o coral Anjos da Paz apresentou a Cantata de Natal na escadaria da Igreja Matriz de Arapongas, no último dia 8 de dezembro. A apresentação teve o apoio do Sicoob Horizonte, reiterando a missão da cooperativa em contribuir com o desenvolvimento da comunidade.

 

Canções - No repertório, canções tradicionais que emocionaram as famílias que acompanhavam atentas o coral. O grupo Anjos da Paz reúne crianças das paróquias Santa Rita de Cássia, São José, Santa Cruz, Santo Antônio, Nossa Senhora de Fátima e Igreja Matriz.

 

Programação - A programação do Natal Luz se estende até o dia 20 de dezembro e acontece na praça da Igreja Matriz, no palco montado ao lado do Museu de Arte e História da cidade, sempre a partir das 20h30. Além das apresentações, os visitantes também podem aproveitar os túneis de luz para tirar fotos e visitar a casa do Papai Noel. Confira a programação completa aqui. (Imprensa Sicoob Unicoob)

SICOOB OURO VERDE: Cantata Encanto de Natal Sicoob terá transmissão ao vivo

 

sicoob ouro verde 19 12 2019Nesta semana, nos dias 17, 18 e 19, acontece a Cantata Encanto de Natal Sicoob. As apresentações gratuitas acontecem nas janelas da Sede Administrativa do Sicoob Ouro Verde, localizado na Av. Paraná, 646 (Praça Willie Davids), próximo ao Calçadão de Londrina.

 

Novidade - Neste ano, o espetáculo traz uma novidade: será transmitido ao vivo pelo Facebook e pelo Youtube do Sicoob Ouro Verde. Para assistir, basta acessar as redes sociais da cooperativa nos dias das apresentações, a partir das 20h.

 

Produção - Com duração de uma hora, o show é uma produção do Grupo Chorus e neste ano, traz o tema o “Natal no Mundo”, que almeja inspirar as pessoas para paz e união entre os povos. Sob a regência das maestrinas Miriam Hosokawa e Ana Paula Micheletti, o coral composto por 44 crianças, alunas da Escola Municipal Sebastião Feltrin, de Rolândia, vem ensaiando semanalmente as 12 músicas do espetáculo, desde o mês de maio. (Imprensa Sicoob Unicoob)

UNIMED LONDRINA: Crianças internadas em hospitais de Londrina e região recebem visita do Papai Noel

 

O Natal das crianças internadas nos hospitais de Londrina e região ficará mais divertido com a visita do Papai Noel da Unimed Londrina. Cada paciente ganhará um brinquedo da cooperativa médica, com intuito de valorizar o sentido mágico do feriado. 

 

Presentes - Na visita, o Papai Noel entregará presentes a todas as crianças internadas, sejam elas clientes ou não da Unimed Londrina e pacientes atendidos pelo SUS. Mais de dez hospitais de Londrina e região serão atendidos pela iniciativa: São Francisco, Santa Casa de Cambé, Santa Casa de Arapongas, Araújo Ferreira, João de Freitas, São Rafael, Araucária, Coração, Do Câncer, Evangélico, Infantil e Universitário.

 

Hospital Infantil - Nesta sexta-feira (20/12), a partir das 9h30, a Unimed Londrina e o Papai Noel farão a entrega dos presentes no Hospital Infantil. As equipes de reportagem podem acompanhar a ação neste local. A assessoria de imprensa da cooperativa médica está à disposição para auxiliar na cobertura. Para isso, entre em contato pelos telefones 3375-6251 ou 3375-6258.

 

Visitas do Lado a Lado - A equipe do Lado a Lado da Unimed Londrina é composta por assistentes sociais que fazem o acompanhamento dos beneficiários que estão internados nos hospitais da rede credenciada da operadora de planos de saúde. Em datas comemorativas como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças e Natal, as assistentes promovem uma visita especial, com entrega de um presente para os pacientes. (Imprensa Unimed Londrina)

VBP: Valor Bruto da Produção Agropecuária de 2019 é estimado em R$ 617 bilhões

 

vbp 19 12 2019Com a chegada do fim de 2019, a estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) é de R$ 617 bilhões (com base nos dados de novembro). Um crescimento de 2,1% em relação ao valor obtido em 2018, que foi de R$ 604,5 bilhões. Com a nova estimativa, o valor deste ano se iguala ao VBP de 2017, o maior já registrado e considerado excepcional para a agropecuária do país.

 

Melhoria do desempenho - O resultado de 2019 foi puxado pela melhoria no desempenho da pecuária, que somou R$ 213,7 bilhões de produção, com acréscimo real de 7,8%. Enquanto que o valor da produção das lavouras teve ligeira queda em relação ao ano anterior, totalizando R$ 403,2 bilhões.

 

Posições favoráveis - "O mercado internacional favorável, onde os preços das carnes principalmente de frango e de suínos, situaram-se em níveis maiores, e as quantidades exportadas fizeram com que os resultados atingissem posições favoráveis ao setor em 2019. Na pecuária, apenas o leite teve queda de valor, 2,1%. Aumento acentuado ocorreu na carne bovina, 5,1%, carne suína, 12,5%, de frango, 13,1%, e ovos, 24,1%. A proximidade das celebrações de final de ano no país, sem dúvida estão estimulando a demanda interna desses produtos", explica nota técnica do Departamento de Financiamento e Informação, da Secretaria de Política Agrícola do Ministério. 

 

Destaques - Conforme as estimativas do VBP dos meses anteriores já apontavam, um grupo de produtos apresentou bom desempenho este ano, com destaque para o algodão (alta de 16,6%), amendoim (14,6%), banana (16,6%), batata-inglesa (93,4%), feijão (55,9%), mamona (36,9%) e milho (24,3%).

 

Queda - Já cinco produtos apresentaram queda no faturamento: arroz (-4,9%), café (-26,9%), cana-de-açúcar (-9,6%), mandioca (-14,1%) e soja (-10,4%). 

>> Veja aqui VBP por produtos agropecuários

 

Regiões - Entre as regiões do país, o Centro-Oeste permanece na liderança com um valor de produção de R$ 182,7 bilhões, seguido pelo Sul (R$ 153 bilhões), Sudeste (R$ 147,9 bilhões), Nordeste (R$ 57,7 bilhões) e Norte (R$ 37,8 bilhões).

>> Veja aqui VBP por região

 

Perspectiva para 2020 - As primeiras estimativas para 2020 indicam um VBP de R$ 635,2 bilhões, 2,1% superior ao de 2019. "Essa estimativa em grande parte é formada pela provável recuperação da soja", diz a nota. 

 

O que é VBP - O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. Calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária, e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil. O valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) da Fundação Getúlio Vargas. A periodicidade é mensal. (Mapa)

ECONOMIA: Guedes fala em tributar transações feitas pelo celular

 

economia 19 12 2019O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que só há uma forma de desonerar a folha de pagamentos: "encontrar fonte alternativa, uma base alternativa de tributação." A tributação sobre transações seria uma ideia, disse ele, embora admita a resistência sobre a recriação da CPMF. "Sempre consideramos que para desonerar a folha de pagamentos precisávamos de tributo sobre transações", afirmou.

 

Transações - "CPMF virou um negócio maldito, então acabou-se," disse. Segundo ele, a nova cobrança não seria exatamente a CPMF, mas uma tributação sobre transações que pegaria, por exemplo, pagamentos feitos por celular. "Precisamos tributar transações digitais, precisa de algum imposto para isso", disse. "Estamos procurando essa base."

 

IVA - O ministro deu a entender que o IVA, em discussão no Congresso, dificilmente será uma fonte de financiamento para a desoneração. Isso porque a alíquota estimada é de 25%. "O comércio não aguenta", afirmou.

 

Efeito colateral - A tributação sobre a folha, disse o ministro, é uma "arma de destruição em massa" dos empregos. E que tem como efeito colateral o impacto nas contas da previdência, dada a quantidade de pessoas que hoje estão na informalidade e, por isso, não contribuem. "Ou deixamos entrarem e colaborarem, ou vamos buscar outros impostos", disse.

 

Formalização - Guedes afirmou que o governo não tem como formalizar uma política do salário mínimo para dois ou três anos, mas que será garantido o poder de compra dos brasileiros. O reajuste do mínimo previsto para 2020 não terá prevê aumento real.

 

Livres negociações - “Nossa política salarial não fixa previamente o aumento de salários”, disse. Segundo o ministro, a política salarial do governo, “ao contrário da demagogia ou arrocho”, é ser a favor de livres negociações salariais.

 

Base - Até 2019, a política de reajuste do salário mínimo considerava a variação do INPC dos últimos 12 meses e o crescimento econômico dos dois anos anteriores. 

 

MP 905 - Ele disse que a MP 905, que prevê o Programa Verde Amarelo, prevê a desoneração da folha. Mas, conforme complementou o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, enfrenta dificuldade para ter fonte de financiamento. O governo propôs a taxação do seguro-desemprego, mas o Congresso Nacional resiste em aprovar essa alternativa.

 

Comportamento do INPC - O ministro destacou que o reajuste do salário mínimo vai depender do comportamento do INPC. O orçamento de 2020 foi aprovado um salário mínimo de R$ 1.031, mas segundo Guedes, deve ficar entre R$ 1.038 ou R$ 1.039 porque o INPC “repicou”. “Não somos obrigados a dar [estabelecer uma política de salário mínimo] três anos à frente. Do ano seguinte, é isso.”

 

Zelo - O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, ressaltou que o “zelo da política fiscal é que permite que tenhamos mercado de trabalho reagindo”. Questionado várias vezes sobre se o governo abandonou a política do salário mínimo, Guedes disse que uma política de salário mínimo pressupõe “saber tudo que está acontecendo”. Por isso, o que será preservado é o poder de compra do salário mínimo. Ele destacou ter o receio de alimentar a máquina do desemprego ou fazer algo que dificulte a criação de postos de trabalho ao dar um aumento acima da inflação para o salário mínimo.

 

Questão fiscal - O ministro disse que é preciso resolver a questão fiscal para reduzir o custo do emprego para as empresas. “Se conseguirmos desonerar a folha, esperamos que o custo de contratação caia e os salários subam”, destacou. “Não fazemos demagogia, fingir que aumentou salário e joga um monte de gente no desemprego”, destacou.

 

Servidor público - Ao falar sobre política do salário mínimo, Guedes ainda criticou a política salarial do servidor público, que, na avaliação dele, foi ruim para o país. “A política salarial de funcionalismo não foi boa para o Brasil.” “Nosso tratamento é diferente”, frisou, acrescentando que não acha correto a discrepância de salários entre o que é pago para o servidor público e o trabalhador da iniciativa privada.

 

Metas - Segundo Guedes, Jair Bolsonaro não estabeleceu metas para o crescimento ou para o emprego. "O presidente tem bom senso com a economia e diz que prefere não dar muito palpite", disse. "Ele se mostra feliz com expectativa de crescer 2,5% ano que vem." Quanto mais reformas, mais rápido vamos crescer, acrescentou.

 

Satisfeito - Guedes ressaltou que neste ano foram gerados R$ 1,2 milhão de empregos e o processo está acelerando. "Ele está satisfeito, otimista", disse.

 

Programas sociais - Guedes afirmou que o governo vai anunciar alguns programas sociais de maior impacto. “Não se iluda. A solução é o fortalecimento da federação”, disse.

 

Lançamento - Ele citou que um programa que deverá ser lançado é o voucher para a creche, ressaltando que os investimentos públicos devem ser maiores na infância. “Vem aí programas grandes de impacto lá em baixo”.

 

Pacto Federativo - Segundo ele, o governo, com o Pacto Federativo, vai transferir R$ 450 bilhões para que sejam atendidas promessas, como feita na campanha do presidente Jair Bolsonaro, de elevar os investimentos em segurança, saúde e educação.

 

Educação - Sobre Educação, Guedes disse que o que ouve é que os recursos são muito concentrados no ensino superior e que o foco deve ser a infância. “Achamos que recursos tem que ir lá para baixo. O povo vive lá em baixo cada um em seu município”, complementa.

 

Ano eleitoral - Guedes disse que o grande volume de propostas de emenda à Constituição (PEC) tramitando ao mesmo tempo no Congresso no ano que vem não deve atrapalhar o andamento da agenda. Admitiu, no entanto, que o calendário deve ser apertado pelo ano eleitoral. “Todo mundo sabe que maio, junho é o fim de 2020”, disse.

 

Reformas - Além das três PECs que compõem o pacto federativo, devem tramitar no ano que vem as reformas tributária e administrativa. Para Guedes, a PEC dos fundos é a que pode ter uma tramitação mais lenta.

 

Orçamento impositivo - Sobre o orçamento impositivo, o ministro disse que “nas principais democracias do mundo” esse é o sistema. “Não é dinheiro carimbado, é a classe política recuperando o controle que tirou dela mesma.” “Não temos que ter medo de mudanças, vamos desenhar esse novo modelo com

orçamento impositivo.”

 

Popularidade - Guedes afirmou que ministros não devem se preocupar com popularidade e sim os políticos. Ele respondia a questionamento sobre que pesquisas mostravam que ele não era popular entre os mais pobres.

 

Reeleição de Bolsonaro - “Não sou um ministro da área social. Quem tem que ficar popular é prefeito e governo”, afirmou. “A popularidade é importante para a classe política. Ministro está preocupado em fazer um bom trabalho e isso traz popularidade para todos que estão no barco”, afirmou, citando possibilidade de Bolsonaro tentar a reeleição.

 

Esclarecimento - Na avaliação do ministro, o importante para ele é o esclarecimento da população com relação às reformas. “Talvez o FGTS tenha me tornado um ministro mais conhecido. Me surpreende eu ter alguma popularidade ampla.” (Valor Econômico)

TRIBUTÁRIA: Governo renova estratégia da reforma

 

tributaria 19 12 2019O governo deu nesta quarta-feira (18/12), um impulso político às discussões da reforma tributária. O ministro da Economia, Paulo Guedes, recebeu os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para acertar a criação de uma comissão mista, composta por 15 deputados e 15 senadores, que vai conciliar as duas propostas que tramitam no Congresso Nacional com a do governo federal.

 

Linhas básicas - Paralelamente, as linhas básicas da reforma pretendida por Guedes foram divulgadas nessa quarta. Haverá um dispositivo explícito que proibirá aumento da carga tributária, atualmente em 33,58% do PIB.

 

Instalação - A comissão mista será instalada nesta quinta-feira (19/12). “Terá prazo de 90 dias para compilar tudo o que foi feito na Câmara e tudo o que foi feito no Senado, em conciliação com a proposta do governo”, disse Alcolumbre.

 

Recesso parlamentar - O grupo trabalhará no período de recesso parlamentar e, ao fim do prazo, apresentará um texto único de consenso. Segundo Maia, a ideia é votá-lo logo após o Carnaval, primeiro na Câmara dos Deputados.

 

Avanço - A entrada efetiva do governo no debate foi o principal avanço, destacou o presidente do Senado. “Não adiantava ter uma proposta na Câmara e ter uma proposta no Senado, sem ter a participação efetiva do governo”, disse, tendo Guedes ao seu lado. “Hoje, nesse encontro, a gente tem a anunciar à sociedade essa conciliação dos Poderes.”

 

Sugestões - A ideia é que o governo envie suas sugestões à comissão especial nos próximos dias, na fase em que as diversas propostas estarão sendo compiladas. “Vamos mandar para a comissão mista”, afirmou Guedes. Mas plano é negociar com os relatores, e não apresentar formalmente uma proposta. "É tolice mandar outra PEC para tumultuar o jogo.”

 

Proposta pronta - Segundo o ministro, a equipe econômica tem uma proposta pronta há algum tempo. “Vamos mandar o conteúdo e terá o processamento político”, disse ele. A melhor forma de tramitação será decidida pelos congressistas.

 

Três pilares - A proposta de reforma tributária do governo federal contempla três pilares, segundo o secretário da Receita Federal, José Tostes. O primeiro é a reforma da tributação sobre consumo. A ideia é extinguir o PIS e Cofins e criar um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) federal. A base de tributação são receitas com bens e serviços. Será aplicada uma alíquota geral, informou o secretário.

 

Inovação - A principal inovação da proposta é permitir o aproveitamento integral dos créditos pelo critério financeiro (e não mais o físico, como é atualmente). Isso deverá eliminar controvérsias em torno do que pode ser considerado insumo ou não. “A proposta simplifica a contribuição”, afirmou Tostes.

 

Harmonização - Esse novo tributo pode ser harmonizado com os que estão em discussão no Congresso. “A nossa só trata de federais, mas é aderente”, disse ele. Pode resultar na criação de um IVA dual.

 

Segundo elemento - Um segundo elemento desse primeiro pilar é a transformação do IPI em um imposto seletivo, monofásico, a ser utilizado como imposto regulatório para controle do consumo de bens que produzem externalidades negativas, caso de cigarro e bebidas alcoólicas.

 

Imposto de Renda - O segundo pilar é a reforma do Imposto de Renda. No IR para a Pessoa Jurídica, a ideia é rever as alíquotas, hoje em 25%, com mais 9% de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). “Teria uma trajetória descendente”, disse Tostes. “Segue uma tendência internacional de redução do IRPJ.”

 

Revisão - Haverá também uma revisão da forma de apuração do IRPJ. Hoje existem diversas adições e exclusões a serem feitas a partir do lucro contábil para chegar ao lucro real. “É um emaranhado de regras que traz um conjunto de distorções”, disse o secretário. No IRPF, será feita uma revisão das faixas de tributação e alíquotas, com o objetivo de tornar o imposto mais progressivo. Ou seja, cobrar mais dos que possuem maior renda. Uma mudança em tela é o aumento do limite de isenção.

 

Faixas e alíquotas - Outra, a revisão das faixas e alíquotas. Haverá também revisão do conjunto de deduções, para tornar menos regressivo o IRPF. As deduções são usadas pelas pessoas de renda mais alta, disse Tostes. Por isso, acabam tornando o tributo regressivo.

 

Redução da carga - O terceiro pilar é a redução da carga tributária excessiva, em torno de 43%, da folha de pagamento. “Estamos procurando também desonerar folha de salários, buscando alternativas para financiar isso”, disse Tostes.

 

Alternativas - Muitas alternativas foram estudadas, disse o secretário. Por exemplo, o ajuste de alíquotas dos demais tributos, o que se mostrou difícil. Outra hipótese analisada foi a revisão de gastos tributários. “Isso também não é suficiente”, disse.

 

Estudos - Tostes comentou os estudos feitos para que a desoneração fosse coberta com a utilização de base de tributação financeira. Sem citar a CPMF, disse que os estudos estão prontos. Porém, deixaram de considerados depois que o tema foi retirado de pauta “momentaneamente”. “CPMF virou um negócio maldito, então acabou-se”, destacou o ministro.

 

Base alternativa - Guedes afirmou que só há uma forma de desonerar a folha de pagamentos: encontrar uma base alternativa de tributação. “Sempre consideramos que para desonerar a folha de pagamentos precisávamos de tributo sobre transações”, afirmou. Ela incidiria, por exemplo, pagamentos feitos por celular. “Precisamos tributar transações digitais, precisa de algum imposto para isso”, disse.

 

Simplificação - De acordo com Tostes, o conjunto de alterações atende primeiramente ao princípio da simplificação. “Sistema tributário complexo que interfere no ambiente de negócio, na produtividade do país.”

 

Manutenção - O segundo princípio é a manutenção da carga tributária. Haverá um dispositivo explícito assegurando que não haverá elevação. (Valor Econômico)

BC I: Banco eleva estimativa para crescimento do PIB em 2019 e 2020

bc I 18 12 2019O Banco Central (BC) aumentou a projeção para o crescimento da economia neste ano e em 2020. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (19/12) no Relatório de Inflação, feito trimestralmente.

Percentual - A previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em 2019 passou de 0,9%, previsto em setembro, para 1,2%. Para 2020, a projeção para o crescimento do PIB foi revisada de 1,8% para 2,2%.

2019 - Segundo o BC, o ajuste na projeção “repercute os resultados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o terceiro trimestre do ano, a revisão da série histórica do PIB e o conjunto de informações setoriais disponíveis para o trimestre em curso”.

Quarto trimestre - Para o crescimento do quarto trimestre deste ano, o BC destacou o impulso decorrente das liberações extraordinárias de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Programa de Integração Social (PIS)/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Oferta - No âmbito da oferta, a previsão para a variação anual da agropecuária passou de 1,8% para 2%, “refletindo revisão das contas trimestrais e aumento da previsão de abates, em cenário de forte elevação dos preços de carnes”.

Atividade industrial - Segundo o BC, a projeção para o desempenho da atividade industrial passou de 0,1% para 0,7%, em decorrência dos aumentos nas estimativas para indústria extrativa (de -1,6% para -0,4%), indústria de transformação (de -0,2% para 0,2%) e, principalmente, construção civil (de 0,1% para 2,1%), setor que apresentou crescimento significativo ao longo dos últimos dois trimestres, revertendo tendência observada ao longo dos últimos anos.

Serviços - A projeção de expansão da atividade do setor de serviços em 2019 foi ligeiramente revisada (de 1% para 1,1%), com destaque para elevações nas projeções para comércio (de 1,2% para 2%) e serviços de informação (de 2,5% para 3,5%). Em sentido oposto, as estimativas para outros serviços e administração, saúde e educação públicas foram reduzidas para 1,2% e -0,2%, na ordem, ante projeções anteriores de 1,6% e 0,1%.

Consumo das famílias - A estimativa de crescimento para o consumo das famílias foi revista de 1,6% para 2%, enquanto para os investimentos (Formação Bruta de Capital Fixo - FBCF), de 2,6% para 3,3%. A estimativa para o consumo do governo foi revisada de -0,3% para -0,6%.

Bens e serviços - Para a exportação e importação de bens e serviços, as estimativas ficaram em -3% e 1,7%, em 2019, respectivamente, ante projeções anteriores de -0,5% e 1,9%.

2020 - Para o BC, o maior impulso da economia em 2020 está condicionado ao cenário de continuidade das reformas e ajustes na economia brasileira.

Revisão - Para 2020, as previsões para agropecuária, indústria e serviços foram revistas, respectivamente, para 2,9%, 2,9% e 1,7%, ante 2,6%, 2,2% e 1,4% no Relatório de Inflação anterior, divulgado em setembro. “A elevação na previsão da atividade no setor primário repercute os primeiros prognósticos para a safra de 2020 e as boas perspectivas para a pecuária. Na indústria e em serviços, a elevação nas previsões foi bastante disseminada entre atividades, repercutindo melhores perspectivas para os diversos setores da economia”, diz o BC.

Expansão - O BC estima expansão de 2,3% para o consumo das famílias e de 4,1% para a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), ante 2,2% e 2,9%, respectivamente, na previsão anterior. “Parte da alta na previsão para a FBCF está associada a prognóstico mais favorável para a construção civil”, destaca.

Alteração - A projeção para o consumo do governo foi alterada de 0,5% para 0,3%. A estimativa para o crescimento das exportações foi revista de 1,7% para 2,5%, enquanto a projeção para as importações passou de 1,6% para 3,8%. “O aumento na previsão para as exportações está associado, entre outros fatores, a elevações nas estimativas de crescimento da produção agropecuária e extrativa mineral, setores voltados ao mercado externo. O aumento na projeção para as importações reflete as perspectivas favoráveis para a indústria de transformação e para a FBCF, com consequente aumento da demanda por insumos, máquinas e equipamentos, bem como o aumento na projeção para o consumo das famílias”, conclui o BC. (Agência Brasil)

 

BC II: Retomada do mercado de trabalho é lenta e se apoia na informalidade

bc II 19 12 2019A retomada do mercado de trabalho deve ser lenta e apoiada principalmente no setor informal da economia. A conclusão é do Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente pelo Banco Central (BC).

Estudos - O relatório do BC divulgou dois estudos sobre o mercado de trabalho. Em um deles, o BC concluiu que “o processo de recuperação do mercado de trabalho observado nos últimos anos tem se apoiado primordialmente no setor informal, diferentemente do que foi observado no ciclo de expansão que precedeu a última recessão”.

Movimento - “O movimento pode estar associado não apenas ao gradualismo que caracteriza a retomada da atividade econômica, mas também a fatores tecnológicos que ampliaram as possibilidades de se ofertar trabalho autonomamente”, diz o BC.

Elevação expressiva - Segundo o BC, entre o quarto trimestre de 2016 e o terceiro trimestre de 2019, o contingente de trabalhadores informais apresentou expressiva elevação (12%), contribuindo com 5 pontos percentuais do aumento de 4,7% da população ocupada.

Setor privado - “A maior parte da contribuição decorreu de aumentos de empregados nos segmentos do setor privado sem carteira e, principalmente, de trabalhadores por conta própria”, explica o BC. Já o emprego formal apresentou queda de 0,4%, nesse período.

Rendimentos médios - Em relação aos rendimentos médios, segundo o relatório, houve incrementos de 4,4% e 4,3% para os trabalhadores formais e informais, respectivamente, interrompendo as tendências observadas na fase anterior. “A massa de rendimentos acumulou alta de 7,5% no período, com a maior parte (4,6 pontos percentuais) repercutindo elevações da população ocupada e do rendimento médio dos trabalhadores informais.”

Subocupação - Em outro estudo, o BC diz que “períodos de contração econômica e recuperação gradual, como o vivenciado pela economia brasileira nos últimos anos, podem provocar aumento da subocupação, saída de pessoas do mercado de trabalho por desalento e entrada de pessoas oferecendo trabalho para complementar a renda domiciliar”.

Tecnologia e legislação - “Simultaneamente, inovações tecnológicas e alterações da legislação têm contribuído para a flexibilização das relações trabalhistas nos últimos anos”, acrescenta o BC.

Menos de 40h semanais - Os subocupados são aqueles que trabalharam por menos de 40 horas semanais, estavam disponíveis e gostariam de trabalhar por mais horas. Os desalentados são pessoas que gostariam de ter um trabalho e estavam disponíveis para trabalhar, mas não realizaram busca efetiva por trabalho.

Medidas - Nesse contexto, diz o BC, “medidas mais amplas de subutilização da força de trabalho – comparativamente à usual taxa de desocupação (TD) – ganham relevância para avaliação do nível de ociosidade no mercado de trabalho”. “A evolução recente dos indicadores alternativos sugere retomada mais lenta do mercado de trabalho do que a apontada pela TD [taxa de desocupação], evolução explicada, em parte, pelo aumento dos subocupados”, concluiu. (Agência Brasil)

 

SAÚDE: Paraná tem 672 casos de gripe confirmados

saude 19 12 2019A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira (18/12) o boletim da gripe com registro de 672 casos confirmados de síndromes respiratórias agudas provocadas pelo vírus Influenza de janeiro até agora. São 12 casos a mais que a publicação anterior, do dia 27 de novembro.

Mortes - Mais duas mortes foram registradas: uma bebê de 1 ano, de Mandaguari, na região Norte; e uma mulher de 29 anos, de Marilândia do Sul, no Vale do Ivaí.

Males - Associada ou não a outras comorbidades como, por exemplo, diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares, hepáticas e renais, a infecção pelo vírus da Influenza provocou 129 óbitos no Estado neste período de monitoramento.

Casos - De acordo com o boletim, os casos de gripe são registrados em todas as regiões do Paraná. As cidades que apresentam maior número de casos confirmados da infecção são Curitiba, com 157; Foz do Iguaçu, com 76; Ponta Grossa, com 38, e São José dos Pinhais, com 31.

Medidas de prevenção - Segundo a chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis da Secretaria da Saúde, Rosana Piler, as medidas de prevenção devem ser mantidas, mesmo no verão. “Conforme acompanhamos nos boletins, os casos de gripe acontecem durante o ano inteiro”, disse. “Entre as medidas preventivas estão a higienização frequente das mãos, principalmente antes das refeições, e a ventilação constante dos ambientes”, acrescentou.

Sintomas - Os principais sintomas da gripe são febre alta, acima de 38 graus, com início repentino; além de dor de garganta e de cabeça, calafrios, sensação de cansaço e tosse seca. Diante dos sintomas a recomendação é para a busca de atendimento médico nas unidades de saúde. (Agência de Notícias do Paraná)

 


Versão para impressão


RODAPE