Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4949 | 16 de Novembro de 2020

ENCONTRO ESTADUAL: Evento será realizado virtualmente; Espaço Sou Arte é uma das atrações

O Espaço Sou Arte, de Campo Mourão (PR), será uma das atrações do Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, que ocorrerá virtualmente, no dia 4 de dezembro, das 8h30 às 11h30. Formada por artistas, empresários, técnicos e educadores sociais que desenvolvem diferentes projetos, a trupe deve animar o evento com muita arte circense, dança e teatro. Também faz parte da programação a apresentação de palestras, uma delas com o especialista em marketing, Nizan Guanaes.

Autoridades – As atividades iniciarão com o pronunciamento de autoridades, como a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o governador Ratinho Junior, o presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), Evair de Mello, entre outras.

Transmissão ao vivo – O Encontro Estadual, que normalmente é realizado no Teatro Positivo, em Curitiba, com a presença de caravanas vindas de todas as partes do Estado, desta vez poderá ser acompanhado pelo canal do Sistema Ocepar no Youtube, na TV Paraná Cooperativo, pelo Canal Rural e, possivelmente, também pela TV Paraná Turismo, do Governo do Estado. Em breve serão divulgadas mais informações sobre a programação. Aguarde!

 

encontro estadual 16 11 2020

GETEC: Informe nº 55 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 16 11 2020A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (16/11), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2020, 2021 e 2022.

Clique aqui para conferir o Informe Expectativas de Mercado Semanal

 

SISTEMA FINANCEIRO: Pix entra em operação nesta segunda-feira

sistema financeiro 16 11 2020A partir desta segunda-feira (16/11), o Pix, novo sistema brasileiro de transações financeiras, entra em operação em todo o país. Na prática, o novo sistema desenvolvido pelo Banco Central agiliza a compensação do crédito de pagamentos, transferências e depósitos. Segundo o Bacen, o Pix vai funcionar 24h, sete dias por semana e 365 dias por ano. A expectativa é de que a ferramenta alavanque a competitividade e a eficiência do mercado, baixe o custo das transações financeiras em si, aumente a segurança das pessoas e aprimore a experiência dos clientes. Vale lembrar que o Pix não substitui os meios de pagamento tradicionais.

Evolução - Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, o cooperativismo é um setor que precisa estar ligado à evolução do mercado. “É verdade que a tecnologia move o mundo e, também, as demandas da humanidade. A pandemia, por pior que esteja sendo, só está turbinando esse raciocínio e mostrando o quanto é necessário estarmos atentos às novidades para que, assim, sejamos inovadores, eficientes e competitivos”, avalia o líder cooperativista.

Saber Cooperar - A OCB já realizou eventos para debater o assunto que, agora, é um dos destaques da revista Saber Cooperar, deste mês. E para falar sobre o assunto, foram convidados dois especialistas dos dois bancos cooperativos do Brasil - Bancoob e Bansicredi.

Melhores experiências - Para Cidmar Stoffe, diretor executivo de Produtos e Negócios do Sicredi, o banco está sempre em busca de oferecer novas e melhores experiências aos associados na sua relação com as finanças “e o PIX chega como um recurso importante nesse sentido”, avalia.

Pilar - Já Marcus Vinícius Borges, diretor de Operações do Centro Cooperativo Sicoob, acredita que a atuação do Banco Central será um dos principais pilares de sucesso desse novo sistema.

Mais - Quer saber mais sobre o Pix e sobre como as cooperativas estão se preparando para atuarem com esse novo sistema? É só clicar aqui.

Vem ser coop - As cooperativas de crédito estão entre as instituições financeiras que oferecem o Pix. Essa é mais uma prova de que tudo ao nosso redor já é Coop. Aliás, este é o mote da primeira campanha publicitária do movimento SomosCoop em nível nacional e que tem como embaixador o atleta que se tornou ídolo do esporte brasileiro: o tenista Gustavo Kuerten. Esse também é um dos assuntos da nova edição da revista Saber Cooperar. Ainda não conhece a campanha? Acesse aqui. (OCB)

SICREDI: Destaque em anuários do Valor 1000 e Época Negócios 360°

sicredi 1611 2020O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4,5 milhões de associados e atuação em 23 estados brasileiros e Distrito Federal – está novamente entre as Maiores do País, de acordo com o Valor 1000. A instituição figurou o 9º lugar na classificação dos 100 Maiores Bancos do anuário, subindo uma posição em relação ao ranking do ano anterior. O Sicredi também se destacou em outras 11 categorias do guia, que considera o balanço combinado do Sistema.

Outras posições - Na categoria que destaca os 20 Maiores Bancos, a instituição ficou com a 2ª colocação entre os grandes (aqueles com ativo total igual ou superior a 0,25% do ativo total somado das 100 maiores instituições) que mais cresceram em Operações de Crédito; também figurou na 7ª posição do ranking dos Maiores em Operações de Crédito, em Depósitos Totais, em Lucro Líquido e entre aqueles com o Melhor Resultado Operacional sem Equivalência Patrimonial. Além disso, ocupou o 8º lugar nas listas dos Maiores em Patrimônio Líquido e em Receita de Intermediação; o 9º lugar quando considerados os grandes com Melhor Rentabilidade Operacional, sem a Equivalência Patrimonial, entre os grandes e também os que Mais Cresceram em Depósitos Totais; o 11º no ranqueamento dos Mais Rentáveis sobre o Patrimônio; e o 14º entre os 20 com Menor Custo Operacional.

Informações completas - Elaborado pelo jornal Valor Econômico e pelo Serasa Experian, com base em dados do ano contábil de 2019, o Valor 1000 conta com o trabalho de homologação da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (Eaesp/FGV). A publicação traz informações completas sobre as maiores empresas do Brasil, com rankings comparáveis, demonstrações financeiras consolidadas, faturamento bruto e outros itens estratégicos retirados dos balanços ou informados pelas companhias ou instituições.

Época Negócios - Já no anuário Época Negócios 360°, o Sicredi ocupou a 95ª colocação no ranking geral. Neste guia, elaborado pela revista em parceria com a Fundação Dom Cabral, a instituição financeira cooperativa também apresentou uma performance positiva em outras categorias. No ranking setorial de Bancos, ficou em 5º lugar, se destacando dentro do setor com o 1º lugar em Governança Corporativa e em 3º lugar em Desempenho Financeiro. A instituição ficou também com a 7ª colocação em Pessoas, a 9ª em Sustentabilidade e o 11º lugar em Inovação e em Visão de futuro.

Mais categorias - Para complementar a presença a presença no anuário, o Sicredi ocupou ainda o 102º lugar na categoria de Melhores nas Práticas, 122º entre as Melhores em Desempenho Financeiro e a 55ª posição em Abertura: Capital Fechado. Entre as Melhores da Região Sul, o Sicredi ficou na 16ª posição.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,8 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 23 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.900 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

*Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SICREDI IGUAÇU: Três dicas para não transformar o cartão de crédito em vilão

sicredi iguacu 16 11 2020O consumidor que sabe diferenciar entre a necessidade e o mero desejo de comprar tem no cartão de crédito um aliado importante para o planejamento financeiro. Conveniência e segurança estão entre os muitos fatores desta forma consagrada de crédito pessoal, que propicia poder imediato de compra, mesmo que não haja dinheiro disponível no momento de contratar um serviço, adquirir um produto ou organizar uma viagem. Mas todo cuidado é pouco quando gastos são realizados sem planejamento. Em pesquisa recente, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aponta o cartão de crédito como a principal modalidade de endividamento das famílias brasileiras.

Necessário - “No dia a dia, o cartão de crédito deve favorecer, prioritariamente, a compra do que for realmente necessário”, observa o gerente de agência de Campinas da Sicredi Iguaçu PR/SC/SP, Marco Tejeda. “Da mesma forma, é fundamental que o consumidor pague as faturas em sua totalidade e nas datas de vencimento”, completa.

Benefícios - A utilização do cartão, além de propiciar poder imediato de compra, vem acompanhada de vários benefícios. “A maioria dos cartões tem programas de fidelidade, sejam em milhagens, produtos e serviços, e alguns oferecem comodidades, como o acesso às salas VIP de aeroportos”, exemplifica Tejeda.

Cuidado - Para não fazer parte das estatísticas de endividamento, o uso do cartão de crédito deve ser feito com cuidado. Na estatística recente divulgada pela CNC, 67,5% das famílias brasileiras tornaram-se devedoras principalmente pela má utilização desta modalidade de crédito pessoal.

Relação saudável - “No uso do cartão de crédito, é preciso que haja uma relação saudável de consumo”, afirma Marco Tejeda. Neste sentido, o gerente do Sicredi elenca alguns erros que devem ser evitados no dia a dia. Veja três dicas essenciais para evitar pegadinhas com o cartão de crédito:

1. Evite ter muitos cartões

“A maioria das pessoas tem mais de um cartão de crédito, com vários parcelamentos simultâneos de compras”, diz. O ideal é ter no máximo três, dividindo as compras por tipo de gasto. Com um “grupo” em cada cartão.

2. Cuidados com uso do limite

“Muita gente também tem por hábito incorporar os limites dos cartões como se fossem parte do salário. Isso, a meu ver, é um grande equívoco, assim como parcelar as faturas, o que representa cobranças com juros pelo uso do crédito rotativo”, acrescenta.

3. Comprar sem ter dinheiro

Ponderação - Como conselho ao consumidor, o especialista recomenda que haja ponderação sobre os gastos. “A decisão da compra deve considerar sempre a necessidade de um produto ou serviço, para que não caia na tentação de adquirir o que é dispensável no presente, mas imprescindível no futuro”, finaliza.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,8 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 23 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.900 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

*Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

FOTO: Rupixen / Pixabay

 

SICREDI UNIÃO PR/SP: Cooperativa e Grupo Sagacy realizam o I Conecta Negócios

sicredi uniao 16 11 2020Experiências de empresários e trajetórias de negócios de sucesso estarão em pauta no I Conecta Negócios, evento que será realizado em dois encontros, nos próximos dias 17 de novembro e 1 de dezembro, pelo Espaço Conecta Sicredi União PR/SP e Grupo Sagacy Consultoria Empresarial.

On-line - Os dois encontros serão on-line devido às regras de isolamento social impostas pela pandemia do coronavírus, mas poderão ser acompanhados pelo Instagram do Espaço Coop Conecta, Instagram e canal no YouTube do Grupo Sagacy Consultoria, sempre a partir das 19 horas.

Pilares para o sucesso - No dia 17, serão abordados dois temas. Luiz Fernando Soares da Silva, CEO do Grupo Sagacy e os diretores executivos do grupo William Fernando e Thiago Domingos, além da empresária Maryane Ribeirete, da OralSin falarão sobre “Quarter Quality: 4 pilares que te conectam para o sucesso”. Em seguida, a conversa continua com os diretores do grupo Sagacy e o empresário Adriano Ono, do Dog King, sobre “Salto de Qualidade: Estratégias comerciais que conectam ao crescimento”.

Planejamento financeiro e capital humano - No dia 1 de dezembro, mais dois temas: “Nunca seu dinheiro teve tanto valor: Planejamento Financeiro conectado ao lucro”, com representantes do Grupo Sagacy, da cooperativa de crédito Sicredi União PR/SP e participação do empresário Gilberto Ota, do grupo Alphasonic; e “Gestão do Capital Humano: A melhor empresa conecta sempre os melhores profissionais”, com Luiz Da Silva, a psicóloga organizacional Fabiana Zorato e a empresária Daniela Zanoni, do Grupo Gelobel.

Inspiração - O gerente da agência Sicredi Ayrton Senna, na Gleba Palhano, em Londrina, onde está localizado o Espaço CoopConecta, Renan Henrique Boareto de Almeida, destaca que os encontros buscam inspirar e levar aos associados e não associados da cooperativa experiências de pessoas que alcançaram sucesso em seus negócios. “O Sicredi está proporcionando um bate papo com especialistas trazendo temas relevantes para os empresários”, comenta.

Temáticas aplicáveis - O CEO do Grupo Sagacy, Luiz Da Silva, diz que serão dois encontros com temáticas aplicáveis aos negócios, como planejamento estratégico, comercial/mercado, finanças, capital humano e outros. “Empresários de sucesso irão compartilhar experiências e trajetórias de seus negócios”, reforça. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

BOM JESUS: Cooperativa recebe a visita de do CEO Global da Brandt, Rick Brandt

bom jesus 16 11 2020No dia 11 de novembro, a Cooperativa Bom Jesus recebeu a visita de Rick Brandt, CEO Global da Brandt (Chief Executive Officer, traduzindo para português como Presidente Executivo), empresa parceira da Bom Jesus. Em evento realizado na Lapa (PR), tomando todas as providências de cuidados em relação ao coronavirus, ele foi recebido pela Diretoria Executiva da Bom Jesus, representada por Luiz Roberto Baggio, Diretor Presidente; Milton Antonio Locatelli, Diretor Vice-Presidente; e Marcelo Luis Kosinski, Diretor Secretário; e Luciano Ferreira, Gerente Comercial Insumos. Já pela Brandt, além de Rick, estiveram presentes Wladimir Chaga, Presidente; Aledino Carminatti, Diretor Comercial; Samuel Guerreiro, Diretor de Marketing e Inovação; Rafael Oles, Gerente Regional; Leandro Melo e Cleber Luis Cszjwiki, Representantes Técnico de Vendas.

Apresentação - Durante a cerimônia de recepção a Rick, Milton Locatelli apresentou a história da cooperativa e destacou o papel importante da Brandt. Em pesquisa interna com gerentes e consultores técnicos, é a empresa parceira mais bem avaliada em relação a apoio e trabalhos realizados nas unidades.

Visita - Segundo o presidente da Brandt no Brasil, Wladimir Chaga, "é um prazer grande visitar a Bom Jesus. Pra nós, é um dos mais importantes parceiros comerciais no Brasil”. É a primeira vez que Rick vem visitar a cooperativa nestes cinco anos de Brandt no Brasil. “A Cooperativa Bom Jesus é muito importante na região na sua área de atuação, principalmente na dinâmica com os pequenos e médios agricultores levando tecnologia e aumento de produção e, consequentemente, levando insumos. Nossa linha de insumos é fornecida através da cooperativa", destacou.

Cooperativismo - Luiz Baggio comentou sobre o cooperativismo e destacou as grandes parcerias. "No Brasil, o modelo cooperativista é o mais avançado no Paraná, sendo R$ 120 bilhões de faturamento previsto em 2020 das cooperativas com vanguarda industrial, governança e tecnologia" afirmou, e completou "as parcerias dão respaldo as estratégias melhorando em tecnologia e produção na nossa região.".

A Brandt- A Brandt é uma empresa norte-americana fundada em 1953 com tradição na fabricação de produtos para as mais diversas culturas, em todos os segmentos do agronegócio. Após a Segunda Guerra Mundial, Glen Brandt, então com 27 anos de idade, começou a injetar fertilizantes nitrogenados líquidos no solo da lavoura antes da chegada do inverno com um trator emprestado. Os produtores das fazendas vizinhas viram o resultado da aplicação e assim Glen e sua irmã, Evelyn Brandt Thomas, deram início à Brandt Fertilizer. Hoje, a Brandt é sediada em Springfield, no estado de Illinois (EUA) e é liderada pelo filho de Glen, Rick Brandt, que continua expandindo os negócios da família desde que assumiu a presidência da organização em 1995. Em junho de 2020, Glen Brandt faleceu aos 94 anos de idade.

Impressão positiva - Rick Brandt parabenizou a cooperativa. Segundo ele, "tivemos uma grande visita na Bom Jesus. Uma empresa com grandes pessoas. Na história nasceu em 1952 e a Brandt em 1953, com similaridade de idade. A Bom Jesus tem grandes tecnologias e pessoas", afirmou, completando que "foi uma grande impressão de tivemos, esse relacionamento entre as empresas que queremos por muitos e muitos anos de sucesso", completou.

Palestra - Ainda durante a visita, Leandro Melo palestrou sobre as ações da Brandt na região de atuação da cooperativa. Após a recepção, Rick conheceu o Campo Experimental da Bom Jesus, onde acontece o Dia de Campo, e também a loja de insumos na Lapa. (Imprensa Bom Jesus)

FOTO: Cooperativa Bom Jesus

 

CAPAL: Assistência técnica apresenta resultados do Programa de Boas Práticas Agrícolas

capal 16 11 2020Nos dias 3, 4 e 5 de novembro, o Departamento de Assistência Técnica Agrícola da Capal apresentou os resultados do Programa de Boas Práticas Agrícolas (PBPA). Em cerimônias restritas, por causa das condições impostas pela pandemia, produtores, gestores, agrônomos e outros membros da equipe técnica se reuniram para assistir à exposição dos dados e à premiação dos melhores índices.

Informações - Em Itararé, as informações foram relativas a todos os cooperados do estado de São Paulo inscritos no programa. A cerimônia em Arapoti foi referente aos cooperados do município que integram o PBPA. Em Wenceslau Braz, além dos cooperados da cidade, o evento abrangeu produtores inscritos de Curiúva.

Itens avaliados - Entre os itens avaliados na safra 2019/2020, estão a plantabilidade, o monitoramento da cultura, diagnósticos de alvos, orientações e recomendações técnicas, além de outros critérios de produtividade. O Diretor Comercial da Capal, Eliel Magalhães Leandro, ressaltou a importância e a neutralidade do PBPA. Além disso, apontou que mesmo o produtor que não levou as primeiras colocações é merecedor, por integrar o programa.

Ferramenta de trabalho - Os prêmios foram escolhidos para servir como ferramenta de trabalho. Produtores e técnicos receberam smartwatches. O primeiro e o segundo lugar geral (produtor) receberam um drone; o primeiro e segundo lugar geral (agrônomo) tiveram como prêmio um notebook. Também foi indicada a continuidade do programa para as próximas safras, manter o atual objetivo de desenvolver um modelo de gestão técnica da produção agrícola, contribuir para o uso racional de insumos, buscando sempre elevar a renda da atividade agrícola dos cooperados da Capal e a sustentabilidade técnica, financeira, social e ambiental. Para mais informações sobre o programa entre em contato com seu agrônomo. (Imprensa Capal)

 

COOPAVEL: Dilvo cita criatividade e superação em 1ª reunião com coordenadores do 33º Show Rural

coopavel 16 11 2020A capacidade criativa e de superação do evento foram dois dos aspectos ressaltados pelo presidente Dilvo Grolli, no fim da tarde de quinta-feira (12/11), durante a primeira reunião geral com coordenadores de áreas do 33º Show Rural Coopavel. O encontro aconteceu a exatos 78 dias antes da abertura oficial da 33ª edição, que em 2021 acontecerá no período de 1º a 5 de fevereiro.

Reuniões setorizadas - Devido à pandemia, a coordenação geral fez, pela primeira vez, reuniões setorizadas com áreas afins, justamente para acelerar os preparativos. “O encontro geral acontece para afinar ajustes fundamentais entre a equipe”, conforme Dilvo, que ressaltou a importância do empenho e dedicação de todos para fazer da 33ª edição, a exemplo das anteriores, um grande evento em organização e repasse de conhecimentos em tecnologias e inovações aos visitantes.

Plano de contingência - O Show Rural de fevereiro de 2021 terá algumas novidades, como a observação de um cuidadoso plano de contingência. “O foco de nossas atenções, nesse campo, é eliminar todos os riscos do coronavírus”, citou o presidente Dilvo, afirmando que a Coopavel, diante de tudo o que tem feito e dos números que têm em mãos, é modelo no combate à pandemia.

Medidas - Entre as medidas estão adaptação de todas as áreas para proteção dos participantes; medição de temperatura corporal; criação de sentidos únicos nas ruas do parque; palestras somente em espaços abertos e haverá distanciamento regulamentar no refeitório e nas empresas. Os visitantes deverão circular com máscaras por todo o parque, que terá álcool em gel em vários pontos.

Novidades - Entre as novidades estarão a forte presença do evento nas plataformas online, a criação da TV Show Rural e a participação da Ovinopar, que trará nove raças de ovelhas para exposição e venda no setor pecuário, que será ampliado. Mais de 330 expositores já confirmaram presença no Show Rural Coopavel que acontecerá em uma área aberta de 720 mil metros quadrados em Cascavel, no Oeste do Paraná. (Imprensa Coopavel)

 

PRIMATO I: Autoconhecimento e liderança em curso a cooperados

primato I 16 11 2020Com o objetivo de capacitar e desenvolver cooperados para o exercício de liderança através do autoconhecimento e inteligência emocional, fomentando a participação dos mesmos na cooperativa, a Primato promoveu o curso “Autoconhecimento e Liderança”. A formação foi dividida em dois módulos, sendo o primeiro no dia 05/11, com o tema “Decifre e Influencie Pessoas”, e o segundo módulo na última terça-feira (10/11), com o tema “Inteligência Emocional aplicada ao dia a dia”.

Instrutores - O treinamento foi ministrado pelos instrutores Eliomar Steilmann e Denise Benetti Steilmann e os dois encontros aconteceram na Associação da Primato, em Toledo (PR).

Objetivo - “O treinamento foi planejado com o objetivo de capacitar e desenvolver cooperados para o exercício da liderança, através do autoconhecimento e inteligência emocional, fomentando a sua participação na cooperativa. Foi bastante produtivo pois conseguimos organizar uma turma mista, com cooperados que já exercem cargos de liderança no conselho e também cooperados mais jovens. Tivemos um feedback muito positivo de todos, gostaram do tema, das atividades e reflexões. Através desta e outras iniciativas, nós temos buscado a cada dia, estar mais presentes e próximos de nossos cooperados, fortalecendo o relacionamento, e consequentemente, a nossa cooperativa”, explicou a agente cooperativista da Primato, Carolina Carvalho.

Importância - “Este treinamento que realizamos na Primato teve como objetivo o autoconhecimento profundo, porque entendemos a importância disso no ser humano, tudo vem depois de se conhecer, a questão de relacionamento, compreender os outros e entender como é que posso somar. Enquanto não compreendemos isso como seres humanos, ficamos limitados na questão de relacionamento, que é a base de tudo que fazemos, seja como empreendedor ou em questões pessoais. Quem não entende de pessoas não entende de negócios, por isso, o objetivo do treinamento é fazer com que todos compreendam com profundidade a si mesmo e como funciona na individualidade e como pode ser melhor, e como ser humano como ter relacionamento mais leves e felizes”, destacou um dos instrutores do treinamento, Eliomar Steilmann.

Participação - “Foi um ótimo treinamento para desenvolvimento pessoal e profissional, sendo uma forma de você se conhecer e relacionar melhor, tanto com a família como no trabalho. Foi fantástica as descobertas do lado pessoal e como elas interferem também no lado pessoal, aconselho a todos que façam o curso”, avaliou o diretor vice-presidente da Primato, Cezar Luiz Dondoni. (Imprensa Primato)

 

PRIMATO II: Os excelentes resultados do profissionalismo na pecuária

primato II 16 11 2020Cada vez mais os pecuaristas que atuam com a atividade de leite buscam o profissionalismo em todas as etapas. Por isso, os investimentos em genética, estrutura, logística e em nutrição animal são cada vez maiores e fazem a diferença nos resultados.

Empreendedorismo - Esse aporte demonstra a capacidade do empreendedorismo na propriedade rural e tende a ser mais frequente para os que buscam ser competitivos no segmento.

Detalhes - A busca pelos melhores resultados está em todos os detalhes e isso passa por uma gestão eficaz que proporciona um ambiente favorável para que se tenha a segurança de continuar investindo, inclusive na mão de obra especializada.

Vera Cruz do Oeste - Ao falarmos em profissionalismo e investimentos temos o exemplo do cooperado Pedro Francisco Cavalli, da Granja Cavalli, em Vera Cruz do Oeste (PR), ele vem investindo em estrutura para seu plantel. “Aqui em nossa granja estamos investindo na estrutura para quase dobrar a produção, assim que esse novo barracão estiver pronto. Atualmente temos 300 animais em lactação, com uma média geral de 33 litros cada, em três ordenhas diárias. Com a nova estrutura estamos planejando ter 500 animais em lactação, o que vai quase dobrar nossa capacidade de produção”, destacou Pedro.

Processo - O cooperado atua com todo o processo de criação de seu plantel. “Nós temos toda o nosso plantel que é feito em ciclos. Primeiro as bezerras que trabalham em sistema de casinhas, seguindo para o coletivo, daí vai para inseminação e quando estão prenhas de três a quatro meses elas sobem para o plantel no barracão de cima, passando por todas as fases até chegar no pré-parto, quando ficam em confinamento”, detalhou Pedro que complementou, “por isso no geral nosso plantel hoje tem mais de 900 animais”.

Nutrição - Na parte de nutrição animal o cooperado destacou o uso da ração da Primato. “Estamos utilizando uma ração especial da Prima Raça, a Top 30 há mais de dois anos e só tenho elogios para ela, pois além de uma produção excelente a sanidade animal é muito boa. Numa escala de 0 a 10 eu dou 9.9”, enfatizou Pedro que complementou, “estou tão satisfeito que já fechei contrato para mais um ano. Eu ainda utilizo 50 alqueires para silagem em duas safras por ano, além de complemento com feno, casca de soja e caroço de algodão”.

Ração - Com a ampliação do plantel em lactação, o cooperado vai ampliar o uso da Prima Raça.

Cooperativa - Pedro ainda avaliou a relação com a cooperativa. “Sou cooperado da Primato desde o início quando ainda era Cooperlac e posso classificar como muito boa a nossa relação, afinal, temos o suporte necessário na parte de nutrição animal, produtos veterinários e boas negociações. Gosto do sistema cooperativista, então, estou satisfeito com essa parceria e conto com a Primato em nossa ampliação de estrutura e produção, assim que o novo barracão estiver em funcionamento”, concluiu.

Premiado - Na Granja Cavalli, além do cooperado, atuam mais doze funcionários que trabalham em todas as fases do plantel e atividades na propriedade. Uma curiosidade é que o cooperado é um pecuarista premiado em leilões e eventos do gênero com uma sala repleta de troféus e placas comemorativas. (Imprensa Primato)

 

COCARI: “Criatividade para jovens líderes” é tema de treinamento

cocari 16 11 2020Na quinta-feira (12/11), o Núcleo Jovem da cooperativa participou do curso “Criatividade para jovens líderes”, com Jean Sigel, cofundador da Escola de Criatividade. A capacitação foi realizada em parceria com o Sescoop/PR. Este ano, devido à pandemia, os treinamentos têm ocorrido no formato digital, por meio de lives e cursos on-line.

Objetivo - Segundo o analista de Cooperativismo, Hugo Felipe Carnelossi, este curso está dividido em dois módulos e o objetivo será desenvolver a criatividade e ações criativas com foco na liderança jovem da cooperativa. “Dessa forma, estaremos contribuindo para o desenvolvimento deste público e sua atuação nos comitês jovens da Cocari”, destacou.

Programação - No primeiro módulo, os jovens líderes cooperativistas foram estimulados quanto às suas atitudes de realização. “A ideia era trabalhar e estimular os principais Hábitos Criativos para que os jovens desenvolvam suas habilidades de criatividade e de liderança. O próximo módulo será realizado no dia 19 deste mês, nesta data, vamos preparar os líderes a estimular outros jovens na geração de ideias, pensar criativo, desenvolvimento de projetos e atitude de realização. Entre os encontros, os jovens receberão um desafio para aplicarem o conteúdo e provarem suas atitudes de liderança”, detalhou.

Palestrante - Jean Sigel, que está ministrando o curso, falou sobre a relevância de se trabalhar a criatividade com jovens líderes da cooperativa. “É uma questão de pensar o presente e antecipar o futuro. Nessa fase da vida, há uma vontade de mudanças, de ter novas experiências e no mundo tão mutante em que vivemos, não só neste momento de pandemia, mas há muitos anos vem se exigindo mudanças de comportamento e de habilidades das pessoas”, explicou.

Reconhecimento da criatividade - De acordo com o especialista, é muito importante que o jovem esteja ciente de que não bastam apenas capacidades técnicas, mas é essencial que ele se reconheça como criativo para seu autoconhecimento e autoconfiança, que o ajudarão a desenvolver novas habilidades e, assim, possa conseguir trabalhar neste futuro muito tecnológico e de mudança constante. “Os jovens trazem aquele elemento de gosto pela aventura, gosto pela mudança. Se ele não se identifica dentro das organizações, se não se reconhece como importante neste cenário de inovação, dificilmente vai trazer as mudanças necessárias. Todas as gerações são importantes nas organizações, mas os jovens desempenham o papel de sucessão. Se eles se reconhecem como criativos, a inovação acontece no ambiente organizacional e eles se desenvolvem também nos seus projetos pessoais”, enfatizou.

Crescimento pessoal e profissional - Bruna Maria Granero da Silva, de 23 anos, é uma das lideranças jovens da cooperativa, da unidade de Kaloré-PR. “Gostaria de agradecer ao presidente Vilmar [Sebold] por autorizar a realização do treinamento, proporcionando a nós, líderes jovens, tamanho conhecimento e experiência ao longo da carreira. No treinamento foi comentado sobre os sonhos que carregamos desde a infância além dos que almejamos para a vida. É através da nossa criatividade, seja ela para grandes ou pequenas atitudes, em conjunto com os sonhos, que conseguimos nos moldar para sermos pessoas que anseiam por ser a cada dia melhores. Os conhecimentos aplicam-se no pessoal e em tudo que nos cerca. Muito obrigada a todos os líderes jovens pela participação, ao nosso coordenador Hugo [Carnelossi] e à Bruna [Mariano], gratidão por todo empenho e dedicação”, disse.

Preparação para novas oportunidades - Giovana Tiene Romagnoli, de 18 anos, é da unidade de Bom Sucesso-PR. “Vejo como é importante o desenvolvimento dessa habilidade, que é a criatividade, pois todos nós nascemos com ela, porém temos de aprender a desenvolvê-la. Esse primeiro módulo mostrou para nós, líderes, que a criatividade é algo diferencial na vida pessoal e profissional, pois o mundo exige pessoas criativas e inovadoras. Tenho certeza de que minha atuação como jovem líder será melhor após esse curso, pois por meio dele vemos que temos novas janelas de oportunidades nos esperando”, comentou. (Imprensa Cocari)

 

UNIMED CASCAVEL: Cooperativa ajuda aprendizes do futuro a terem chances no mercado de trabalho

O vínculo entre Julia e Bianca Andrade de Souza Martins começou há 15 anos, ainda no útero materno. Gêmeas idênticas, ambas têm planos de vencer as dificuldades sociais e serem alguém na vida. “Eu tenho muitos sonhos pela frente, mas sei dizer que quero ter uma boa condição financeira e ser independente”, conta Julia.

Projeto - As irmãs estão entre os sete adolescentes que participaram de um projeto desenvolvido pela Unimed Cascavel para dar oportunidade de desenvolvimento a jovens de comunidades carentes. “Em parceria com a Guarda Mirim, iniciamos o projeto Aprendiz do Futuro com a intenção de apresentar o mercado de trabalho a esses jovens. Começamos apresentando a dinâmica das atividades dentro da própria cooperativa de saúde. A troca de informações gerou neles o interesse em continuar investindo no futuro, tendo ainda a possibilidade de um dia se tornarem parte da cooperativa ou fazerem parte do quadro de colaboradores de clínicas e hospitais conveniados”, explica Jéssica Tabalipa, colaboradora do setor de Sustentabilidade da Unimed Cascavel.

Sonho - Bianca adorou a ideia e até consegue se imaginar fazendo parte da cooperativa. “Meu novo sonho é trabalhar na Unimed. Depois, quero fazer faculdade e ser médica”, revela a jovem de sorriso expressivo, ao descrever o quanto se encantou com os dois dias de treinamento pelos quais o grupo passou, nos dias 4 e 11 de novembro. “Com o Jeito de Cuidar Unimed, aprendi que a gente precisa saber se colocar no lugar das pessoas e tratá-las sempre da melhor maneira possível. Vou levar isso para a minha vida toda”, acrescenta Julia.

Aprendiz do Futuro - O projeto é uma chance a mais para jovens que já fizeram parte do Coral Rouxinol - proposta da Unimed Cascavel que oferece oportunidade de acesso à cultura, ao lazer e à educação - e do Centro da Juventude. As atividades voltadas aos aprendizes têm parceria com a Guarda Mirim. A iniciativa atende aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs 3, 8, 10 e 17) e reforça o a responsabilidade que a Unimed Cascavel já tem com esse público, visto que a singular tem contratados nove jovens nesta situação, estimulando a diversidade e a inclusão no mercado de trabalho.

Dicas de ouro - Além de conhecerem todos os setores da Unimed Cascavel, os participantes ainda receberam certificados e dicas de como elaborar um currículo e se comportar em uma entrevista de emprego. “Acredito que todo o conteúdo trabalhado teve um grande significado para cada um dos jovens que aqui esteve. Os olhinhos brilhavam a cada nova informação e descoberta. Foi notória a identificação com as profissões a partir dos direcionamentos da orientação profissional e das dicas sobre os cursos técnicos e de graduação. Foi gratificante fazer parte deste projeto”, diz a colaboradora Grazielle Dias Andrade, do setor de Gestão de Pessoas da Unimed Cascavel.

Dedicação - Aos 15 anos de idade, João Victor Camargo de Oliveira está no 1º ano do Ensino Médio. Ele mora com a irmã e os pais, no bairro Melissa II, em uma das áreas mais carentes de Cascavel. O garoto com olhos de quem sonha alto foi feliz no Coral Rouxinol e, agora, quer alçar novos voos. “Eu sei que tenho que estudar sempre e me dedicar muito para realizar os meus sonhos.” (Imprensa Unimed Cascavel)

{vsig}2020/noticias/11/16/unimed_cascavel/{/vsig}

UNIMED LONDRINA: Clientes e cooperados têm direito a cupom em dobro na Campanha de Natal do Catuaí

unimed londrina 16 11 2020A Unimed Londrina é patrocinadora master da campanha "Muito Mais Natal", do Catuaí Shopping Londrina. Por isso, clientes e médicos cooperados da operadora de planos de saúde têm direto a cupom em dobro na ação que sorteará semanalmente vale-compra de R$ 10 mil (que deverá ser usado nas lojas do shopping), consultoria em moda com Alice Brunetto, além de seis meses de estacionamento grátis.

Valor - Para ganhar um cupom, o cliente do Catuaí precisa realizar compras de R$ 350 em qualquer loja do shopping. Lembrando que com o mesmo valor, clientes e cooperados da Unimed Londrina ganham cupom em dobro. As compras devem ser realizadas entre os dias 13/11 e 24/12 e a troca das notas fiscais para obter o cupom deve ser feita até o dia 26/12, às 17h30.

Resgate - Os clientes podem resgatar os cupons em balcões físicos disponibilizados pelo shopping ou pelo app do Catuaí, cadastrando as notas fiscais da compra.

Identificação - Os beneficiários e cooperados da Unimed Londrina precisam se identificar para ganhar o cupom em dobro. Se a troca das notas fiscais for feita pelo balcão do shopping, é necessário apresentar o cartão Unimed e um documento oficial com foto. Agora se a troca for feita por meio do app do Catuaí, é preciso sinalizar que é cliente da operadora de planos de saúde e digitar todos os números do cartão Unimed (são 17 dígitos, incluindo os zeros) durante o cadastro.

Sorteio - O sorteio será realizado sempre aos sábados, às 19h, totalizando seis sorteios (um por semana). O primeiro está programado para o dia 21/11 e o último, para o dia 26/12.

Prazo - Os ganhadores poderão utilizar os prêmios entre os dias 2/1/21 e 2/7/21. A campanha Muito Mais Natal é autorizada pela SECAP nº 06.010336/2020. A íntegra do regulamento está disponível no site e totens do Catuaí.

Sobre Alice Brunetto - Especialista em coloração pessoal, na qual estuda e define as cores de roupas que mais combinam com o perfil da pessoa, Alice Brunetto conta em seu hall de clientes empresários e artistas (a atriz Débora Falabella é uma delas). O ganhador do prêmio poderá contar com a consultoria de Brunetto na hora de utilizar o vale-compra.

Catuaí Shopping Londrina - O Catuaí Shopping Londrina fica na Rod. Celso Garcia Cid, 5600. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 11h às 22h. No domingo, as lojas ficam abertas das 14h às 20h, e a praça de alimentação, das 12h às 22h. O drive-thru funciona de segunda a domingo, das 11h às 22h, e o Locker, das 7h às 23h. (Imprensa Unimed Londrina)

 

ELEIÇÕES 2020: Balanço no Paraná

eleicoes 16 11 2020Neste domingo (15/11), às 17h, encerrou-se o horário de votação do primeiro turno das Eleições Municipais 2020. No geral, a votação ocorreu dentro da normalidade nos 399 municípios do Paraná e milhões de eleitores foram às urnas para votar nos candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador de seu município. Os resultados das eleições, bem como o total de abstenção, brancos e nulos, podem ser obtidos por meio do site Divulga, plataforma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Agradecimento - O presidente do TRE-PR, desembargador Tito Campos de Paula, agradeceu “a todos que contribuíram para a realização desse evento relevantíssimo que é o coroamento da democracia, da soberania e da cidadania”.

Urnas - No balanço realizado até as 17h deste domingo (15/11), 160 urnas eletrônicas foram substituídas por outras de contingência no Paraná. O número, que corresponde a 0,66% das de 20.745 seções eleitorais do estado, ficou abaixo do esperado de 1% a 3% de urnas substituídas.

Ocorrências - Conforme a Polícia Militar, foram registradas 349 ocorrências e 85 prisões. Houve o registro de 115 casos de “boca de urna” e 16 de compra de voto. Foram apreendidos 11.984 materiais de campanha,11 veículos e R$ 21.911. Mais de 10 mil homens atuaram na segurança pública, configurando o maior efetivo da região sul do Brasil.

Temporal - Houve temporal no Paraná, que afetou oito cidades: Mangueirinha, Rebouças, Ortigueira, Centenário do Sul, Tibagi, Telêmaco Borba, Coronel Vivida e São João do Triunfo. Por conta da forte chuva, essas cidades ficaram sem energia por algumas horas, mas as baterias que as urnas eletrônicas possuem possibilitaram que a votação continuasse normalmente nesses lugares.

Cobertura - A cobertura das eleições no Paraná, realizada pela Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), está disponível no Canal do TRE-PR no YouTube  e nas redes sociais oficiais no FacebookTwitter e Instagram.

Eleições do Futuro- Pela manhã, o desembargador Tito Campos de Paula realizou a abertura do projeto “Eleições do Futuro”, que ocorreu em três cidades do país: Valparaíso de Goiás, São Paulo e Curitiba. Também participaram da abertura o vice-presidente e corregedor do TRE-PR, Vitor Roberto Silva, a juíza auxiliar do TSE, Dra. Simone Trento e os membros da Corte. O evento, que aconteceu na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), terminou às 15h e contou com a demonstração de propostas inovadoras para o sistema eletrônico de votação realizada por empresas que atenderam ao chamamento público do TSE. (Assessoria de Imprensa do TRE-PR)

FOTO: TSE

 

EMBRAPA SOJA: Nepomuceno é homenageado em campanha internacional por sua contribuição à produção de alimentos

embrapa soja 16 11 2020Na campanha mundial Biotech-Food Heroes, promovida pela CropLife Internacional, para celebrar os 25 anos dos avanços promovidos pelos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), o chefe-geral da Embrapa Soja, Alexandre Lima Nepomuceno, figura entre os cientistas homenageados em 2020, por sua contribuição à segurança alimentar mundial. A CropLife International nomeou ainda o pesquisador Fernando Hercos Valicente, da Embrapa Milho e Sorgo, para sua rede de #FoodHeroes (Heróis do Alimento).

Indicação - Nepomuceno foi indicado pela CropLife Brasil, por sua atuação em prol da agricultura brasileira, em especial, por suas pesquisas e contribuições na área de biotecnologia e nas pesquisas e atividades para regulamentação de aspectos de biossegurança. Como pesquisador da Embrapa, desenvolve inovações tecnológicas que visam tornar a agricultura sustentável e resiliente às mudanças climáticas. “Nosso grande desafio nas próximas décadas será usar ainda mais ferramentas tecnológicas na agricultura”, prevê. “A biotecnologia vegetal será uma das mais importantes¨, destaca Nepomuceno. Veja o perfil completo aqui.

Campanha - Desde 2016, a CropLife Internacional realiza a campanha Biotech-Food Heroes, que conta histórias de safras realizadas em todo o mundo e alguns dos desafios enfrentados desde o plantio até a colheita. Os agricultores compartilham suas histórias, bem como sua necessidade constante de ferramentas agrícolas inovadoras, e os cientistas compartilham seus esforços e pesquisas para manter os agricultores vários passos à frente do clima, pragas e doenças. A Biotech-Food Heroes faz parte da Campanha mundial Food Heroes que procura mostrar para a sociedade a necessidade constante de inovação para assegurar o suprimento alimentar. Leia sobre Food Heroes e os homenageados ao redor do mundo.

CropLife - A CropLife International é uma associação que reúne empresas de defesa e pesquisa vegetal e promove as inovações agrícolas na proteção de lavouras e na biotecnologia vegetal. A CropLife Brasil (CLB), criada em 2019, reúne especialistas, instituições e empresas que atuam na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias em quatro áreas essenciais para a produção agrícola sustentável: germoplasma (mudas e sementes), biotecnologia, defensivos químicos e produtos biológicos. A CropLife Brasil é resultado da união de entidades que antes representavam cada um destes setores individualmente. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Soja)

 

CONCURSO: Melhor café do Paraná será conhecido quinta-feira

concurso 16 11 2020A organização do concurso Café Qualidade Paraná divulga na quinta-feira (19/11) os vencedores do certame, em evento on-line que terá início às 16 horas no canal que o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) mantém no YouTube. O secretário de agricultura e abastecimento Norberto Anacleto Ortigara confirmou a participação na cerimônia.

Prêmio - Como prêmio, o campeão de cada categoria — cereja descascado e café natural — tem garantida a aquisição de seu lote com um ágio de, no mínimo, 50% sobre o preço da BM&F no dia 18 de novembro.

Processamento - Também chamada de via úmida, o café cereja descascado tem retirada a polpa do fruto maduro antes da secagem, com o objetivo de deixar o produto por menos tempo no terreiro. Já no processamento natural, ou via seca, os grãos são secados inteiros.

Concorrentes - O concurso é aberto a produtores de todas as regiões produtoras do Paraná, que podem concorrer com lotes de um a cinco sacas de 60 quilos.

Número - Mais de 300 cafeicultores concorreram este ano, a 18ª edição do concurso. Após as seletivas regionais, 99 lotes seguiram para a prova final, realizada no Centro de Qualidade do Café do IDR-Paraná, em Londrina, no final do mês passado.

Avaliação- Utilizando a metodologia SCA (sigla em inglês para Associação de Cafés Especiais) uma comissão de experientes provadores avaliou os lotes nos quesitos aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida para selecionar os cinco melhores de cada categoria, que serão conhecidos no evento de quinta-feira.

Alta qualidade - “Os cafés deste ano surpreenderam pela alta qualidade, alcançaram notas maiores que em edições passadas do concurso”, explica o engenheiro-agrônomo Romeu Gair, que coordenou os trabalhos dos julgadores.

Classificados - Os 99 cafeicultores que estão concorrendo e os integrantes da comissão julgadora podem ser conhecidos clicando aqui.

Safra - É uma safra de peneira baixa, porque a estiagem que houve entre os meses de março e maio afetou o enchimento dos frutos, explica o economista Paulo Sérgio Franzini, do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab). “A falta de chuvas também reduziu em cerca de 15% o potencial de produção”, ele acrescenta.

Sem chuvas - Mas o lado bom, segundo Franzini, é a boa qualidade de bebida, já que praticamente não houve chuvas durante o período de colheita.

Área - Há no Paraná 38 mil hectares cultivados com café, sendo 35,5 mil ocupados com lavouras em plena produção. A apuração da safra 2020 está praticamente finalizada, e a estimativa é que sejam colhidas 943 mil sacas de café beneficiado no Estado.

Média - A maior parte das lavouras paranaenses tem em média oito hectares e é conduzida por pequenos produtores familiares.

Realização - O concurso Café Qualidade Paraná é uma realização do concurso fica a cargo da Câmara Setorial do Café do Paraná, Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) e IDR-Paraná, com apoio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), cooperativas e associações de cafeicultores do Estado.

Patrocínio - Este ano a edição do certame tem o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Federação de Agricultura do Paraná (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Grupo Dois Irmãos, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e Sistema Ocepar. (Assessoria de Imprensa do Iapar)

SERVIÇO

Solenidade de premiação do Concurso Café Qualidade Paraná 2020 — evento on-line

Data: quinta-feira, 19 de novembro

Horário: 16 horas

Para acessar: www.youtube.com/idrparana

 

AGRICULTURA I: Integração consolida citricultura do Paraná entre as maiores do País

agricultura I 16 11 2020Desde meados da década de 70, quando a citricultura comercial foi reintroduzida no Paraná, o setor cresceu, se fortaleceu e se tornou o terceiro maior do País. A integração entre os setores público e privado garantiu à atividade o suporte necessário para avançar como opção de renda e de criação de empregos, principalmente em regiões vulneráveis do Estado, como o Noroeste, onde predomina o solo de arenito, e recentemente, o Vale do Ribeira onde se consolida a produção de Ponkan, de forma mais comercial.

Resultado - O avanço é resultado de pesquisa e defesa agropecuárias promovidas pelo Governo do Estado e investimentos de cooperativas agroindustriais. Atualmente o Paraná é o terceiro maior produtor nacional de laranjas, com mais de 23.000 hectares, mesmo com área cultivada inferior ao da Bahia, que é o terceiro neste quesito. No Paraná é a fruta mais produzida em toneladas, o que corresponde a 28% de todas as fruteiras.

Produção - Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, no ano passado foram produzidas 687,5 mil toneladas de laranjas no Estado. Esse mercado gera cerca de três mil empregos, explorados por mais de 600 citricultores, em mais de 100 municípios com áreas médias entre 19 e 35 hectares. Os laranjais paranaenses rendem R$ 315 milhões em Valor Bruto da Produção (VBP), o que representa 6% do total nacional. O Noroeste é a principal região produtora do Estado, com 70% dos pomares.

Vale do Ribeira - No Vale do Ribeira, concentra-se a produção de tangerinas, com destaque para a variedade poncã. A região é considerada área livre de pragas como o cancro cítrico e o HLB, ambas causadas por bactérias, é bem mais antiga e tem como característica as pequenas e micros propriedades familiares.

Anual - A produção anual de tangerinas supera 5 milhões de caixas (23,0 kg) da fruta que tem seu mercado consumidor preferencial na cidade de Curitiba e também é bastante exportada para Santa Catarina.

Demais regiões - Nas duas regiões, prevaleceu a ação da pesquisa, que desenvolveu cultivares resistentes às pragas e doenças, e da defesa agropecuária, que atua de forma ininterrupta junto aos produtores para que evitem a contaminação de pragas e fungos nos pomares.

Consolidação - De acordo com o engenheiro agrônomo José Croce Filho, coordenador do programa de Vigilância e Prevenção das Pragas da Citricultura, da Gerência de Sanidade Vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), mesmo com as adversidades provocadas por pragas e doenças como cancro cítrico, HLB – huanglongbing, mosca negra e pinta preta dos citros, a citricultura paranaense consolidou-se, tornando-se das mais competitivas do mundo.

Trajetória - Há quatro décadas, aproximadamente, a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento decidiu enfrentar a praga Cancro Cítrico, causado pela bactéria Xanthomonas citri sbsp citri. Isso se deu a partir de pesquisas do antigo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que desenvolveu seleção de clones de citros com características de resistência à doença.

Pacote tecnológico - Com os resultados, o Governo do Estado desenvolveu um pacote tecnológico para enfrentamento da doença, em que a combinação de variedades resistentes, com aplicação preventiva de bactericidas à base de cobre e implantação de quebra-ventos para proteção dos pomares, resultou em normas para a implantação da citricultura.

Parcerias - Paralelamente a esse trabalho, procurou parceiros na iniciativa privada para o desenvolvimento da atividade em regiões do Paraná que tinham restrição ao cultivo de citros por conta dos danos causados pela bactéria.

Cooperativas - Ao final dos anos 1980, entram em cena as cooperativas Cocamar e a extinta Copagra, que passaram a inscrever produtores rurais interessados em diversificação das atividades em suas propriedades, implantando pomares de laranjas, na região Noroeste.

Avanço -   José Croce Filho diz que a partir do início dos anos 1990 os primeiros pomares foram plantados com basicamente três variedades de laranjeiras (Pêra, Valência e Folha Murcha). “Partiu-se do zero absoluto para uma área cultivada hoje de mais de 20.000 hectares nas regiões Norte e Noroeste do Estado. Em 1994 a Cocamar já estava com a primeira indústria em operação para a transformação dos frutos em suco congelado, no município Paranavaí”, lembra ele.

Anos seguintes - Nos anos seguintes novos estudos foram publicados pelo Iapar e a lista de variedades resistentes à praga Cancro Cítrico, de variedades precoces e tardias, foram incorporadas à listagem de “liberadas”, ampliando as opções para o citricultor, consequentemente ampliando os períodos de colheita e aumentando o período de operação da indústria.

Integrada - Mais recentemente surge a Integrada – Cooperativa Agroindustrial, que também passa a ampliar a oportunidade para seus cooperados, que respondem de maneira efetiva e implantam pomares tecnicamente muitos bem conduzidos e dentro das boas práticas agronômicas e da legalidade imposta pelo Governo do Estado.

Mudas - Os cooperados adquiriram mudas de produtores registrados, com comprovada qualidade genética, culminando com excelente produtividade dos pomares e da qualidade de fruto, que passa a dar suporte para a implantação de uma unidade processadora no município de Uraí, na região Norte.

Praga - Em 2004, no estado de São Paulo, houve a primeira ocorrência de HLB no Brasil, chegando ao Paraná em 2007. A praga mobilizou as ações de defesa em todas os estados e no Paraná, mais uma vez, a boa integração entre o poder público e o setor privado, resultou em ações rápidas da defesa sanitária vegetal. Imediatamente foi o Grupo de Trabalho HLB que atuou para o cumprimento das normas e também para o treinamento do produtor rural na identificação de sintomas e nas boas práticas para o controle da praga e do inseto vetor.

Coordenação - À Adapar coube a coordenação do Grupo de Trabalho, que teve como participantes profissionais do Iapar, a Emater, Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Ocepar. A medida propiciou o enfrentamento conjunto e homogêneo, que resultou na minimização aos impactos causados pela praga na citricultura paranaense.

Produção - Atualmente o Paraná é terceiro maior produtor nacional de laranjas, com mais de 23.000 hectares, mesmo com área cultivada inferior ao estado da Bahia, que é o terceiro em área cultivada. No Paraná é a fruta mais produzida em toneladas, o que corresponde a 28% de todas as fruteiras. Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, no ano passado foram produzidas 687,5 mil toneladas de laranjas no Estado.

Empregos - Esse mercado gera cerca de três mil empregos, explorados por mais de 600 citricultores, em mais de 100 municípios com áreas médias entre 19 e 35 hectares. Os laranjais paranaenses rendem R$ 315 milhões em Valor Bruto da Produção (VBP), o que representa 6% do total nacional. O Noroeste é a principal região produtora do Estado, com 70% dos pomares.

Tangerinas - No Vale do Ribeira, concentra-se a produção de tangerinas, com destaque para a variedade poncã. A região é considerada área livre de pragas como o cancro cítrico e o HLB, ambas causadas por bactérias, é bem mais antiga e tem como característica as pequenas e micros propriedades familiares. A produção anual de tangerinas supera 5 milhões de caixas (23,0 kg) da fruta que tem seu mercado consumidor preferencial na cidade de Curitiba e também é bastante exportada para Santa Catarina.

Defesa sanitária e fiscalização - Durante todo o desenvolvimento do cultivo de laranjas no Paraná, o Governo do Estado tem participação efetiva e decisiva. Em 2011, com a criação da Adapar, as normativas legais passaram a ser atualizadas, bem como a fiscalização em todos os segmentos da produção de citros.

Mitigação - Em 2017, quando o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou os ordenamentos para o Brasil, sobre o cancro cítrico, o Paraná optou pelo Sistema de Mitigação de Risco (SMR) para a praga, excetuando-se 31 municípios da Região Metropolitana de Curitiba e do Litoral onde a Adapar busca o reconhecimento do status de Área Livre da Praga (ALP).

Estrutura - Independente de normas editadas pelo governo federal, a Adapar criou, dentro da estrutura funcional da Gerência de Sanidade Vegetal, a coordenadoria de sanidade da citricultura, o que demonstra para os parceiros da pesquisa e da iniciativa privada a importância que o governo do estado atribui à atividade.

Fiscais - Os FDA – Fiscais de Defesa Agropecuária são treinados e capacitados para o cumprimento das normas técnicas e legais para a continuidade do processo de produção de citros, bem balizados no passado e que conferem à atividade o sucesso alcançado.

Ações - Nas ações desencadeadas pelos FDA, ressaltam-se as fiscalizações do comércio de mudas de citros, sob o aspecto fitossanitário, tanto no ambiente do comerciante instalado e registrado na Adapar, quanto ao trânsito entre as UF que limitam o Estado e também nas rodovias estaduais em trânsito interno. Também estão presentes na emissão de PTV (Permissão de Trânsito de Vegetais), subsidiadas por CFO (Certificado Fitossanitário de Origem) e CFOC (Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado).

Medidas - Nos pomares, são aplicadas na fiscalização as medidas impostas por normativas do Ministério da Agricultura e da lei de Defesa do Paraná, onde prevalece a orientação ao produtor rural, através da ação presencial e a distribuição de material para conhecimento das pragas e doenças, como panfletos, cartilhas e cartazes. (Agência de Notícias do Paraná)

 

AGRICULTURA II: Paraná lidera produção de mel com crescimento de 14,6%

agricultura II 16 11 2020O Paraná conquistou a liderança entre os estados produtores de mel em 2019. A Pesquisa Pecuária Municipal, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o Estado produziu 7.229 toneladas, um aumento de 14,6% sobre o ano-safra de 2018, cuja produção foi de 6.307 toneladas. A análise sobre as produções paranaense e brasileira está no Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária, elaborado por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

RS - O documento referente à semana de 8 a 13 de novembro informa que o Paraná superou o Rio Grande do Sul, que tradicionalmente ocupava o primeiro lugar, mas que em 2019 produziu 6.262 toneladas de mel.

Produção nacional - A pesquisa do IBGE mostra que a produção nacional em 2019 foi de 45.981 toneladas, 8,5% maior que a de 2018, de 42.378 toneladas. Em 2017, a produção brasileira somou 41.696 toneladas.

Valor - O boletim do Deral aborda ainda – de acordo com a pesquisa – que o valor da produção nacional de mel, em 2019, foi de R$ 59,259 bilhões, enquanto que o da produção paranaense foi de R$ 7,215 bilhões (12,2%).

Crescimento - Segundo o médico veterinário do Deral Roberto Carlos Andrades, que fez a análise da pesquisa do IBGE, nos últimos cinco anos (2015 a 2019) a produção nacional de mel cresceu 21,5%. A paranaense, no mesmo período, cresceu 15%, partindo de 6.287 toneladas em 2015.

Demais estados - Considerando o ano de 2019, os demais principais estados produtores de mel, em ordem de volume de produção, foram: Piauí (5.024 toneladas), em terceiro lugar, depois do Paraná e do Rio Grande do Sul; São Paulo (4.527), Minas Gerais (4.227), Santa Catarina (4.081), Bahia (3.942) e Ceará (2.677), na oitava colocação.

2018 - Em 2018, os principais estados produtores foram, em ordem de volume de produção, o Rio Grande do Sul (6.428 toneladas), na liderança; Paraná (6.307), Piauí (5.225), São Paulo (4.124), Minas Gerais (4.077), Santa Catarina (3.753), Bahia (3.213), Maranhão (2.217) e Ceará (2.113), em nono lugar no ranking.

Trigo - Outro destaque do boletim desta semana foi a produção de trigo, cuja safra 2020 está chegando ao fim. A pesquisa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta o Paraná como maior produtor entre os estados brasileiros, com 3,1 milhões de toneladas.

Volume - Esse volume é quase 700 mil toneladas superior ao do Rio Grande do Sul, que enfrentou problemas climáticos mais severos. Somadas, as safras do Paraná e Rio Grande do Sul representam 86% da produção nacional de 6,4 milhões de toneladas. Como a safra paranaense está 97 % colhida e a gaúcha tem mais de três quartos colhidos, é possível afirmar que a produção brasileira deve ficar muito próxima à estimativa apresentada neste mês, afirmou o engenheiro agrônomo do Deral Carlos Hugo Godinho.

Incertezas - Segundo o técnico, o balanço de oferta e demanda ainda traz muitas incertezas devido à pandemia e à desvalorização do Real, de aproximadamente 30% neste ano, afetando as compras, e também à dificuldade de prever como será o consumo e as exportações. O ano safra do trigo iniciou em agosto, e no trimestre agosto, setembro e outubro houve manutenção das importações. Isto indica que a demanda também pode ser similar à do mesmo período do ano passado, já que em outubro ocorreu a entrada da safra local. Com isso, diminuiu a necessidade de compras em um momento de Real desvalorizado e de preços internacionais em ascensão.

Soja e milho - O boletim mostra avanços no plantio de soja e milho da primeira safra do ano 2020/21. Conforme relato do economista do Deral Marcelo Garrido, até o início desta semana os produtores paranaenses haviam semeado aproximadamente 4,66 milhões de hectares de um total de 5,57 milhões estimados para este ciclo. No mesmo período de 2019 a área plantada era de 4,86 milhões de hectares.

Não é a ideal - Mesmo com o avanço do plantio durante o mês de outubro, devido à ocorrência das poucas chuvas que ajudaram na reposição de parte da umidade, os agricultores e técnicos de campo afirmam que a situação ainda não é a ideal. Em muitas regiões é necessário um volume de chuvas maior e por um período mais longo. No decorrer da semana ocorreram precipitações, que se não resolvem de forma total, pelo menos amenizam a situação em alguns casos.

Produtividade menor - De acordo com os técnicos, se as condições climáticas não se modificarem e as chuvas continuarem aquém do necessário, não está descartada uma diminuição na produtividade das lavouras em algumas regiões. Das lavouras que estão a campo, 75% estão boas condições, 23% em condições medianas e aproximadamente 2% em condições ruins.

Milho - Em relação ao milho, o plantio da primeira safra 20/21 atingiu 95% de uma área estimada em 360 mil hectares. Segundo o analista do Deral Edmar Gervásio, as condições das lavouras das áreas já plantadas apresentaram piora nesta semana, justamente pelo clima irregular que impacta o Paraná. O percentual de área considerada boa é de 74%, enquanto no fechamento do mês passado era superior a 80%. Nos últimos dias ocorreram chuvas e isso deve contribuir para uma melhora das lavouras.

Feijão - O boletim traz também o panorama do plantio de feijão da primeira safra 20/21 (safra das águas). Segundo o engenheiro agrônomo do Deral Carlos Alberto Salvador, nas duas últimas semanas ocorreu avanço significativo no plantio da safra de feijão das águas, de 92% para 95% do total da área produtiva. As condições das lavouras indicam que 78% estão boas, 20% médias e 2% ruins. Cerca de 5% da área total está na fase de germinação, 68% em desenvolvimento vegetativo, 20% em floração e 7% em frutificação.

Ânimo - Esse avanço é reflexo do ânimo dos produtores com as chuvas que estão ocorrendo nesta segunda semana de novembro/20. O boletim traz a expectativa de se colher 300,3 mil toneladas de feijão no Paraná, se as condições climáticas ajudarem.

Olericultura e fruticultura - Outro destaque da publicação do Deral é a produção de batata da primeira safra (20/21), em olericultura, e de banana, em fruticultura. O plantio da batata avançou nas duas últimas semanas, passando de 97% para 99% do total da área estimada. A situação das lavouras apresentou uma pequena piora. A condição das áreas boas ficou em 83% nesta semana, contra 86% nas duas semanas anteriores.

Fator relevante - O clima é um fator relevante para o desenvolvimento e qualidade do tubérculo. A expectativa dos agricultores é a ocorrência de chuvas regulares e consistentes que garantam maior produtividade e qualidade para a safra. O volume esperado para a safra atual é 485 mil toneladas em uma área cultivada de 16 mil hectares.

Banana - O engenheiro agrônomo do Deral Paulo Andrade, mostra no boletim que a banana foi a fruta mais negociada na Ceasa do Paraná em 2019, de um total de 60 tipos de frutas vendidas no mercado atacadista. A comercialização gerou um faturamento de R$ 170,5 milhões.

Outros produtos - O boletim analisa, ainda, a produção de leite, ovos e as culturas da mandioca. Em relação ao leite, a publicação mostra uma pequena queda no preço, com tendência à estabilidade. (Agência de Notícias do Paraná)

Acesse o boletim conjuntural completo.

 

FOCUS: Estimativa de inflação sobe para 3,25% neste ano

focus 16 11 2020O mercado financeiro aumentou a estimativa de inflação para este ano. A previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 3,20% para 3,25%, de acordo com o boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

14ª elevação - Essa foi a 14º elevação seguida na estimativa. Para 2021, a projeção de inflação passou de 3,17% para 3,22%, na quarta elevação seguida. A previsão para 2022 e 2023 não teve alteração: 3,50% e 3,25%, respectivamente.

Baixo do centro da meta - A projeção para 2020 está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, tem centro de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,5% e o superior, 5,5%.

Próximos anos - Para 2021, a meta é 3,75%, para 2022, 3,50%, e para 2023, 3,25%, com intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, em cada ano.

Selic - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 2% ao ano.

Expectativa - A expectativa das instituições financeiras é que a Selic encerre 2020 em 2% ao ano. A última reunião de 2020 do Comitê de Política Monetária (Copom), responsável por definir a Selic, está marcada para dezembro.Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 2,75% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 4,5% ao ano e para o final de 2023, 6% ao ano.

Tendência - Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Entretanto, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Demanda aquecida - Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Suficientes - E quando a Selic é mantida, o Copom considera que ajustes anteriores foram suficientes para manter a inflação sob controle

Atividade econômica - A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 4,80% para 4,66%.Para o próximo ano, a expectativa de crescimento foi mantida em 3,31%. Em 2022 e 2023, o mercado financeiro continua a projetar expansão de 2,50% do PIB.

Dólar- A previsão para a cotação do dólar passou de R$ 5,45 para R$ 5,41, neste ano, e foi mantida em R$ 5,20, em 2021. (Agência Brasil)

FOTO: Banco Central do Brasil

 

INTERNACIONAL: Maior pacto comercial do mundo é firmado entre a China e outros 14 países

internacional 16 11 2020O Valor Econômico noticiou, nesta segunda-feira (16/11), com informações da Dow Jones Newswires, que a China e outros 14 países assinaram o maior acordo comercial do mundo, neste domingo (15/11), após vários anos de negociações difíceis. De acordo com o jornal, “A Parceria Regional Econômica Abrangente (RCEP, na sigla em inglês) cria um bloco que responde por mais de 30% do PIB mundial. Reúne muitas das maiores e mais pujantes economias da região da Ásia-Pacífico, que deixaram diferenças geopolíticasde lado para finalizar o acordo. Além da China, também fazer parte da RCEP Japão, Coreia do Sul, Austrália, Nova Zelândia e dez países do Sudeste Asiático como Indonésia, Vietnã, Tailândia e Cingapura.

Estados Unidos - Os Estados Unidos não fazem parte do grupo e estava envolvido na formação de um bloco diferente - a Parceria Transpacífico (TPP), que “não incluía Pequim e tinha por objetivo conter o crescente poder de influência da China. Mas Washington, que durante o governo Trump evitou grandes acordoscomerciais multilaterais, optou por não entrar na TPP, que acabou tendo uma versão modificada assinada por 11 países do grupo. O novo pacto aumenta a pressão sobre Joe Biden para aprofundar o envolvimento comercial dos EUA na região da Ásia-Pacífico. Em 2019, ele alertou para o risco deque se os EUA não escrevessem as regras do jogo, a China iria fazê-lo. Disse que tentaria renegociar a TPP, mas ainda não tomou uma posição a respeito”, informa a matéria do Valor Econômico.

Sistema unificado - Ainda de acordo com o jornal, os países do novo bloco já mantêm relações comerciais entre si, mas o novo tratado “é considerado importante porque resultará em um sistema comercial mais unificado.O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse que a assinatura mostrou que o multilateralismo e o livre comércio ainda representam a direção certa da economia mundial e da humanidadeDe acordo com o governo do Japão, o RCEP eliminará tarifas sobre 91% das mercadorias comercializadas entre os membros”, segundo a reportagem.

FOTO: Tumisu / Pixabay

 

SAÚDE I: Brasil tem 5,86 milhões de casos de Covid-19 e 165 mil mortes

Números atualizados pelo Ministério da Saúde mostram que o Brasil tem 5.863.093 casos acumulados do novo coronavírus, sendo 14.134 confirmados nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, 165.798 pessoas morreram por causa da covid-19 no país. Nos últimos três dias foram registrados 379 óbitos. Os dados foram enviados pelas secretarias municipais e estaduais de Saúde e compilados pelo Ministério da Saúde às 19h deste domingo (15/11).

Curadas - O balanço mostra, ainda, que 5.303.114 pessoas estão curadas da doença. Também existem 2.388 óbitos em investigação, número que se refere ao último dia 12, isso devido à instabilidade no sistema de informática da pasta. Vale lembrar que esses números são calculados pelo próprio Ministério da Saúde após análise de informações detalhadas na rede.

Covid-19 nos estados - De acordo com o Ministério da Saúde, a covid-19 está presente em 99,9% dos municípios brasileiros. Porém, mais da metade das cidades (3.447) possuem entre 2 e 100 casos. Em relação aos óbitos, 4.700 municípios tiveram registros (84,4%), sendo que 650 deles apresentaram apenas um óbito confirmado. (Agência Brasil)

 

saude I tabela 16 11 2020

SAÚDE II: Boletim da Sesa registra 791 novos casos de Covid-19

 

saude II 16 11 2020A Secretaria de Estado da Saúde confirmou neste domingo (15/11), 791 novos casos e 06 óbitos pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma agora 236.622 casos e 5.646 mortos em decorrência da doença.

 

Internados - 610 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estavam internados; 512 pacientes estão em leitos SUS (266 em UTI e 246 em leitos clínicos/enfermaria) e 98 em leitos da rede particular (34 em UTI e 64 em leitos clínicos/enfermaria).

 

Exames - Há outros 972 pacientes internados, 443 em leitos UTI e 529 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

 

Óbitos - A secretaria estadual informa a morte de mais 06 pacientes, todos estavam internados. São 05 homens e uma mulher, com idades que variam de 48 a 70 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 13 e 14 de novembro.

 

Residência - Entre os pacientes que faleceram, três residiam em Curitiba (03) e os restantes eram moradores dos municípios de Jacarezinho, Matinhos e São José dos Pinhais.

 

Fora do Paraná - O monitoramento da Sesa registra 2.485 casos de residentes de fora do Estado. Destes, 51 foram a óbito. (Agência de Notícias do Paraná)

 

Confira o informe completo clicando aqui.

http://www.saude.pr.gov.br/Pagina/Coronavirus-COVID-19

 


Versão para impressão


RODAPE