Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5000 | 01 de Fevereiro de 2021

INTERCOOPERAÇÃO: Maior coop indiana tem interesse em parceria com o Brasil

intercooperacao 01 02 2021O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, se reuniu na manhã de sexta-feira, dia 29 de janeiro, com o CEO da IFFCO, a Cooperativa de Fertilizantes dos Agricultores Indianos. A IFFCO é a maior cooperativa da Índia e maior do mundo no segmento de fertilizante. O faturamento do empreendimento cooperativista chegou a US$ 32 bilhões em 2020.

Central - Formada por 36 mil cooperativas associadas, a IFFCO é uma central que atua no setor de fornecimento de insumos. O número total de produtores rurais associados às cooperativas filiadas ultrapassa os 50 milhões de indianos. A IFFCO foi classificada pelo Monitor Global de Cooperativas 2020 (www.monitor.coop) como maior do mundo no quesito faturamento per capita.

Cooperação - U S Awasthi, CEO da IFFCO, manifestou o interesse de sua cooperativa em estreitar a cooperação com o movimento cooperativista brasileiro, especialmente no seguimento agrícola. A IFFCO estabeleceu parcerias comerciais com cooperativas agropecuárias no Canadá, Emirados Árabes Unidos, Omã e Jordânia. O interesse da cooperativa indiana é também trabalhar em cooperação com as cooperativas agropecuárias para intercâmbios na área de tecnologia agrícola e distribuição de insumos.

Grupo de trabalho - OCB e IFFCO acordaram em manter um grupo de trabalho para levantar as potenciais áreas de cooperação entre as cooperativas no Brasil e na Índia. A ideia é aproximar cooperativas brasileiras interessadas em exportar para a Índia e também cooperativas brasileiras possivelmente interessadas em importar das parceiras indianas.

Presidência - O país asiático é o atual presidente do Agrupamento BRICS - Brasil, Russia, Índia, China e África do Sul. A IFFCO pretende organizar em novembro em Nova Délhi o Encontro das Cooperativas dos Países do BRICS, o chamado BRICS COOP. O evento será reunir cooperativas dos cinco países para rodadas de negócios e benchmarking.

Exemplo de intercooperação - A IFFCO nasceu de um projeto de intercooperação. Em 1967, dirigentes cooperativistas americanos ligados à Associação Nacional dos Empreendimentos Cooperativos dos Estados Unidos, a NCBA, iniciaram um projeto de cooperação técnica com produtores indianos que acabaria se ramificando por todo território indiano e transformaria a IFFCO em uma das maiores cooperativas do mundo, assim como uma das 50 maiores empresas da Índia.

Comércio bilateral Brasil-Índia - O comércio bilateral entre Brasil e Índia chegou a US$ 6,7 bilhões em 2020. Foram US$ 2,8 bilhões exportados pelo Brasil e US$ 3,9 bilhões importados da Índia no período. O principal produto importado pela índia do Brasil são os chamados “pulses”: sementes comestíveis como feijão, a ervilha, a lentilha e grão-de-bico. Em 2020 foram US$ 57 milhões importados do Brasil.

Sobre a Índia - A Índia tem a segunda maior população do planeta, com 1,4 bilhão de habitantes. Em 2027, passará a china e se tornará o país mais populoso. No mesmo ano, a classe média indiana ultrapassará a dos estados unidos, se tornando a segunda maior do mundo, atrás da China. A idade média do país é 29 anos.

PIB - O PIB da índia atualmente é de US$ 3 trilhões. O país passou de nona maior economia em 2010, para quinta em 2019. A Índia é o maior produtor do mundo de lácteos, pulses, pimentas, chá e juta. Ocupam a segunda posição em frutas, vegetais, arroz, trigo, peixe e algodão. O país possui 430 startups no setor de agronegócios, sendo este segmento o principal trabalhado no âmbito da cooperação entre os dois governos. (OCB)

 

GETEC: Informe nº 4 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 01 02 2021A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (01/02), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2021, 2022 e 2023.

Clique aqui para conferir o Informe Expectativas de Mercado Semanal

 

AGRONEGÓCIO: Em reportagem sobre exportações, superintendente da Fecoopar destaca necessidade de melhorias em infraestrutura

agronegocio 01 02 2021Na reportagem exibida neste domingo (31/01), no programa Caminhos do Campo, da RPCTV, sobre o recorde das exportações do agronegócio por meio do Porto de Paranaguá, no litoral paranaense, o superintendente da Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Fecoopar), Nelson Costa, chama a atenção para a necessidade de melhorias em infraestrutura, nas rodovias e ferrovias, que podem contribuir para aumentar ainda mais o desempenho das vendas externas do setor e torná-las mais competitivas. “Muito embora nós tenhamos pedágios, nós temos muitas rodovias estaduais que não têm concessão, com manutenção precária. Isso impacta na elevação dos custos”, destacou. De acordo com ele, uma alternativa para solucionar essa questão seria o investimento maior no modal ferroviário. “Nós temos o Corredor Oeste, que ainda depende de melhorias, para que o transporte ferroviário chegue de forma adequada de Cascavel”, acrescentou. A matéria destaca que, em 2020, o Porto de Paranaguá bateu recorde de movimentações, mesmo com a pandemia. Foram exportadas 57 milhões de toneladas de cargas, quantidade 8% superior à registrada no ano anterior. Ao todo, houve o embarque de 14,2 milhões de toneladas de soja, 5,4 milhões de toneladas de farelo de soja e 2,5 milhões de toneladas de milho.

Clique aqui para conferir na íntegra a reportagem

 

INFRAESTRUTURA: Audiência pública sobre as concessões rodoviárias do PR será online em fevereiro

infraestrutura 01 02 2021A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou na sexta-feira (29/01) que a audiência pública sobre o novo programa de Concessões Rodoviárias do Paraná será nos dias 24 e 25 de fevereiro. De acordo com o Aviso de Audiência Pública nº 01/2021, publicado sexta no Diário Oficial da União, os encontros serão feitos por videoconferência pela internet.

Sugestões e contribuições- Além de apresentar as novas concessões à população paranaense, a audiência pública também vai receber sugestões e contribuições às minutas de edital e contrato, ao Programa de Exploração da Rodovia (PER) e aos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) dos seis lotes que entrarão em leilão.

Link - A ANTT já disponibilizou em seu site o link para a consulta pública, que pode ser acessado o link (https://participantt.antt.gov.br/Site/AudienciaPublica/VisualizarAvisoAudienciaPublica.aspx?CodigoAudiencia=443).

Documentos - Os documentos com os estudos de viabilidade serão publicados em breve. O período para envio de contribuições será do dia 5 de fevereiro até as 18 horas do dia 22 de março de 2021 (horário de Brasília).

Elaboração - O projeto do Novo Anel de Integração do Paraná está sendo elaborado pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL), vinculada ao Ministério da Infraestrutura. A modelagem prevê a concessão de 3.327 quilômetros de estradas federais e estaduais, um incremento de 834 quilômetros ao atual traçado. A previsão é que os lotes sejam levados a leilão na Bolsa de Valores ainda neste ano.

Assembleia - Na quinta-feira (04/02), representantes da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), do Ministério da Infraestrutura e da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres participam de uma reunião técnica com a Frente Parlamentar do Pedágio sobre as novas concessões. O encontro acontece às 8h30, no Plenário da Assembleia Legislativa.

Concessões - As novas concessões têm validade de 30 anos, sendo que os atuais contratos vencem em 27 de novembro. O projeto de concessão é composto por um modelo híbrido, com a menor tarifa de pedágio, seguido de maior valor de outorga. Após a audiência pública e ajuste do projeto com as possíveis sugestões, ele passará pela análise do Tribunal de Contas da União, para então ser levado a leilão.

Investimento - O modelo prevê R$ 42 bilhões em obras, incluindo a duplicação de 1.700 quilômetros de rodovias, implantação de 253 quilômetros de faixas adicionais nos trechos já duplicados e de 104 quilômetros de terceiras faixas para apoio ao trânsito. Também devem ser construídos 10 contornos para facilitar a integração entre as rodovias, além de outras melhorias, como sinal de wi-fi nas estradas.

Diferencial - Um diferencial em relação aos contratos atuais é que as obras devem ser realizadas nos primeiros sete anos de contrato. Além disso, as tarifas de pedágio também devem ficar mais baratas, com diferença de até 67%, dependendo da praça. Os descontos podem ser ainda maiores para os usuários frequentes e para aqueles que aderirem à cobrança automática.

Rodovias - Confira quais rodovias os seis lotes contemplam:

Lote 1: trechos das rodovias BR-277, BR-373, BR-376, BR-476, PR-418, PR-423 e PR-427, com extensão total de 473,01 km;

Lote 2: trechos das rodovias BR-153, BR-277, BR-369, BR-373, PR-092, PR-151, PR-239, PR-407, PR-508 e PR-855, com extensão total de 575,53 km;

Lote 3: trechos das rodovias BR-369, BR-376, PR-090, PR-170, PR-323 e PR-445, com extensão total de 561,97 km;

Lote 4: trechos das rodovias BR-272, BR-369, BR-376, PR-182, PR-272, PR-317, PR-323, PR-444, PR-862, PR-897 e PR-986, com extensão total de 627,98 km;

Lote 5: trechos das rodovias BR-158, BR-163, BR-369, BR-467 e PR-317, com extensão total de 429,85 km; e

Lote 6: trechos das rodovias BR-163, BR-277, R-158, PR-180, PR-182, PR-280 e PR-483, com extensão total de 659,33 km.

SERVIÇO:

Audiência Pública nº 1/2021.

Datas: 24 e 25 de fevereiro de 2021.

Horário: a partir das 9 horas (horário de Brasília).

Endereço: a sessão pública será virtual, por meio de videoconferência, no Canal ANTT no Youtube. O endereço eletrônico será divulgado no site da ANTT até as 14 horas do dia 23 de fevereiro de 2021.

As informações específicas sobre a matéria, bem como as orientações acerca dos procedimentos relacionados à realização e participação da Audiência, estarão disponíveis, na íntegra, no site http://www.antt.gov.br – Participação Social – Audiência Pública nº 001/2021.

Informações e esclarecimentos adicionais poderão ser obtidos pelo endereço de e-mail ap001_2021@antt.gov.br.

(Agência de Notícias do Paraná)

 

COPACOL: Cooperativa atinge faturamento recorde em ano com investimentos superiores a R$ 430 milhões

Após um ano desafiador, mesmo com alto custo para manutenção das atividades provocado pela supervalorização das commodities, o faturamento da Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata) chegou a R$ 5,693 bilhões em 2020, crescimento de praticamente 30% em comparação a 2019. O balanço oficial foi aprovado durante AGO (Assembleia Geral Ordinária) realizada na sexta-feira (29/01), com cooperados inscritos na plataforma virtual Zoom, por onde tiveram direito a participar das votações. A AGO foi conduzida pelo diretor presidente, Valter Pitol, e teve a participação do presidente da Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), José Roberto Ricken. O público externo pôde conferir pela transmissão no Canal Oficial da Copacol no Youtube.

Emprego e renda - Em 2020, apesar das dificuldades enfrentadas em função da pandemia, a Copacol ampliou as vagas no mercado de trabalho, gerando emprego e renda em toda a região. Atualmente são 11,2 mil colaboradores diretamente ligados a cooperativa. O quadro social também aumentou e agora são 6,2 mil cooperados. O total de impostos pagos passou de R$ 180 milhões para R$ 227 milhões – recurso que contribui para o desenvolvimento das cidades que integram a cooperativa.

Sobras - Outro marco importante para a cooperativa foi o pagamento recorde em sobras: R$ 120,3 milhões: 50% repassados antecipadamente em dezembro. Do montante, R$ 30 milhões foram destinados para reservas na avicultura, piscicultura e suinocultura.

Grãos - Nas 20 unidades do Oeste e do Sudoeste do Estado, a Copacol recebeu 20,4 milhões de sacas de grãos. Diariamente, a Cooperativa processa 1,9 mil toneladas de soja e 2,6 mil toneladas de milho. O esmagamento de soja foi de 647,8 mil toneladas. A produção de farelo atingiu 480,6 mil toneladas. Já em óleo degomado a produção saltou para 128,7 mil toneladas. “Com a participação de cooperados, colaboradores, clientes e fornecedores conseguimos chegar a esses significativos resultados. Sabemos que este ano será ainda mais desafiador e vamos nos concentrar no que for necessário para gerar oportunidades a todos”, diz Pitol.

Investimentos - A Copacol realizou R$ 430 milhões em investimentos em 2020: R$ 140 milhões no Centro de Distribuição, R$ 70 milhões na revitalização da Unidade Industrial em Cafelândia; R$ 70 milhões na aquisição de Unidades de Recebimento de Grãos no Sudoeste; R$ 62 milhões na aquisição da Unidade Industrial de Peixes em Toledo; R$ 50 milhões na reestruturação das Unidades de Recebimento; R$ 22,7 milhões na ampliação dos núcleos do Matrizeiro de Moreira Sales; R$ 8,3 milhões na atualização tecnológica; R$ 5,3 milhões no Copacol Supermercados de Cafelândia e R$ 2 milhões em equipamentos no Centro de Pesquisa Agrícola.

Integrações - A piscicultura teve um ano privilegiado, com a conquista de novos mercados. Foram 930 toneladas em peixes e derivados vendidos ao mercado externo. Foram 42,5 milhões de tilápias abatidas, com total de 13.991 toneladas de carne produzidas. A suinocultura passou por um momento de supervalorização, causada pela demanda na China. A Cooperativa atingiu uma produção de 337,5 mil cabeças. O aprimoramento de manejo na avicultura trouxe resultados equilibrados. Foram 96,7 milhões de aves industrializadas, que resultaram em 236,5 mil toneladas de carne. Essa produção somada com a Central Unitá chega a 200,1 milhões de aves, com 476,6 mil toneladas de carne produzidas. Em frango, as exportações tiveram aumento de 15%, totalizando 274,9 mil toneladas em 2020. “Estamos cientes de que ano será desafiador em avicultura – atividade que representa 60,29% de todos os negócios da Cooperativa. A soja e o milho tiveram grande valorização que se transforma em custo em nossas integrações. O primeiro semestre será de intenso trabalho para equilibramos nossas contas. Esperamos que o mercado fique mais atrativo para chegarmos ao fim do ano com saldo positivo”, explica Pitol.

Conselho Fiscal - Os novos membros do Conselho Fiscal, eleitos pelas lideranças dos Comitês Educativos, foram aprovados durante a AGO. Ficarão no cargo em 2021: Célio Baldussi e Anderson Zuck (Cafelândia); Osni Oenning (Nova Aurora); Adail Malagutti e Batista Torre (Jesuítas) e Elder Candido Gabriel (Formosa do Oeste). (Imprensa Copacol)

{vsig}2021/noticias/02/01/copacol/{/vsig}

C.VALE: Cooperativa amplia resultados e cria dois mil empregos em 2020

No ano em que a pandemia afetou vidas e atividades econômicas no mundo, a C.Vale se protegeu e aproveitou as boas safras e o câmbio para conquistar bons resultados. A cooperativa fechou 2020 com resultado líquido de R$ 251 milhões. Soja e frango deram as maiores parcelas de contribuição a esse resultado, impulsionados pela grande demanda externa pelos dois produtos. Com isso, os associados vão receber mais de R$ 93 milhões em sobras, juros e devolução de capital social a partir de 1º de fevereiro. A distribuição das sobras foi aprovada em assembleia, com público reduzido devido à pandemia de Covid-19, na Asfuca de Palotina, no dia 29 de janeiro. A cooperativa adotou cuidados recomendados pelas autoridades de saúde como disponibilização de álcool gel, medição de temperatura e distanciamento entre os associados.

Crescimento - O relatório apresentado pelo presidente Alfredo Lang mostra que a cooperativa cresceu 37% em 2020, totalizando R$ 12,26 bilhões em faturamento. Ele destacou que o bom desempenho econômico alavancou a geração de benefícios sociais. Enquanto a maior parte das empresas fechou postos de trabalho, a C.Vale criou 1.191 empregos diretos e outros 880 através do frigorífico da Plusval, em Umuarama, em parceria com a Pluma Agroavícola, somando 2.071 novas vagas.

Incorporação - No balanço das atividades de 2020, está a incorporação da cooperativa paranaense Agropar e a inauguração de um hipermercado em Assis Chateaubriand (PR). Outro avanço que terá desdobramentos em 2021 foi a assinatura de protocolo para construção de uma indústria esmagadora de soja no valor de R$ 552 milhões. O empreendimento deverá entrar em operação em 2023. (Imprensa C.Vale)

Desempenho C.Vale 2020

Faturamento: R$ 12,2 bilhões (+37%)

Sobras: R$ 251 milhões

Soja: 41 milhões sacas (+21,61%)

Milho: 28,2 milhões sacas (+0,46%)

Produção total: 73,9 milhões sacas (+13,8%)

Frangos: 374 mil toneladas (+5,58%)

Aviários: 1.000 (+5,93%)

Peixes: 22,6 mil toneladas (+25,53%)

Leite: 14,9 milhões litros (+16%)

Suínos: 49,2 mil toneladas (-0,11%)

Mandioca: 122 mil toneladas (+21%)

Associados: 23.294 (+6,26%)

Funcionários: 11.825 (+11%)

Impostos: R$ 386 milhões (+18%)

{vsig}2021/noticias/02/01/cvale/{/vsig}

LAR: Cooperativa cresceu 55,14% e faturou R$ 10,78 bilhões

Mesmo em meio a um ano desafiador, a Lar Cooperativa Agroindustrial superou suas metas e apresentou números surpreendentes em sua Assembleia Geral Ordinária – AGO, que aconteceu na manhã de sexta-feira (29/01). Devido à pandemia da Covid-19, a AGO foi realizada 100% digital, com a participação presencial apenas da Diretoria Executiva, Conselho de Administração, Conselho Fiscal (2020 e chapa de candidatos para 2021). Na plataforma Zoom 185 associados puderam acompanhar, votar, interagir e aprovar as pautas da ordem do dia, outras 500 pessoas assistiram via Youtube.

Avanços - “Foi um ano de duas grandes safras, ampliação da produção pecuária e de quatro novos complexos industriais: indústria de aves em Rolândia (PR), indústria de Caarapó (MS), agora o complexo para industrialização de aves em Marechal Cândido Rondon e a implantação do complexo industrial em Bom Jesus, Medianeira (PR)” relatou o diretor-presidente Irineo da Costa Rodrigues ao mencionar os principais avanços em 2020. “A Lar está crescendo e aumenta a responsabilidade de gerir, aperfeiçoar e extrair o melhor resultado para os associados, o quadro de funcionários e a comunidade”, concluiu o dirigente.

Faturamento - A cooperativa encerrou 2020 com faturamento de R$10,78 bilhões e o melhor resultado de sua história: R$ 783 milhões, além de 4,8 milhões de toneladas de grãos recebida, crescimento de 20,5% na avicultura, diversas ações de responsabilidade social no combate ao coronavírus e planejamento consolidado com conhecimento e inovação. Os frutos são resultado da dedicação de 11.762 associados e 18.889 funcionários. A Lar é a cooperativa singular que mais emprega no país e encerra o mês de janeiro de 2021 com 20.500 colaboradores em seu quadro funcional.

Presenças - Participaram de forma virtual a assembleia o superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, o diretor executivo da Frimesa, Elias Zydek,,e o superintendente da Cotriguaçu, Gilson Luiz Anizelli.

Resultados financeiros - Os valores que estarão à disposição dos associados, 60,8% superior ao ano anterior, serão pagos a partir de 8 de fevereiro. A Diretoria Executiva da Lar recomendou que associados conversem com suas unidades e sempre que possível agendem a visita de conferência dos seus valores individuais, evitando aglomerações na referida semana.

Conselho Fiscal - Foram eleitos para o Conselho fiscal: Alfonso Pedro Eidt (Ponta Porã - MS), Vanessa Anderson (Matelândia - PR), Michel Adriano Rosso (Santa Helena - PR), Jonir Antonio Serraglio (Ramilândia - PR), Jean Carlos Piletti ( Medianeira - PR) e Jozimar Begnini (Serranópolis do Iguaçu). (Imprensa Lar)

{vsig}2021/noticias/02/01/lar/{/vsig}

COOPAVEL: Show Rural informa link ao agendamento de visitas

coopavel 01 02 2021A organização do 33º Show Rural Coopavel acaba de informar o link para agendamento prévio de visitas das pessoas que, em março, desejarem conhecer novidades, lançamentos e experimentos agrícolas. A confirmação de presença deverá ser feita no seguinte endereço: https://forms.gle/2PsQvqZj4JR2Tn1Q7 (basta copiar o link e adicioná-lo ao navegador e então preencher um breve formulário).

Dados - No endereço, o visitante terá de informar nome completo, cidade de origem, telefone de contato, número de pessoas do grupo do qual participará e o dia pretendido para conhecer as novidades. Então é só enviar e a visita estará garantida. “Essa foi a melhor forma que encontramos para permitir, na versão reduzida do Show Rural, a presença de pequenos grupos interessados em conhecer o melhor da tecnologia disponível a cultivos agrícolas”, diz o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli.

Visitas - As visitas ao evento serão de 15 a 19 de março e de 22 a 26 de março, sempre das 14h às 17h. Mesmo com público muito inferior às edições anteriores, o Show Rural Coopavel seguirá um rigoroso protocolo sanitário, garantindo o máximo em segurança aos grupos que diariamente se dirigirão e percorrerão o parque.

Medidas - Haverá, entre outras medidas, aferição da temperatura corporal, obrigatoriedade de uso de máscara durante todo o percurso, bebedouros acionados com o pé, distribuição de álcool em gel em diversos pontos e não realização de atividades em ambientes fechados.

Mudanças - A 33ª edição estava originalmente programada para o período de 1 a 5 de fevereiro. Mas em razão do estágio da pandemia do coronavírus, a direção decidiu por mudanças justamente para preservar a saúde das pessoas.

Mídias sociais - O evento terá forte presença nas mídias sociais, com novidades apresentadas no canal de Youtube do Show Rural no endereço youtube.com/showruralagro. No segundo semestre, a Coopavel realizará a segunda edição do Show Rural de Inverno, com a mostra de tecnologias para culturas indicadas aos meses frios. A 34ª edição já tem data para ocorrer, será de 7 a 11 de fevereiro de 2022. (Imprensa Coopavel)

 

COCARI: I Expo Cocari será realizada em formato digital, com novidades na agricultura e pecuária

cocari 01 02 2021Na primeira semana de fevereiro, a cooperativa promove a I Expo Cocari, que dá continuidade ao tradicional Dia de Campo das culturas de verão. Este ano, o evento técnico será realizado em plataforma digital, como medida de contenção da Covid-19, incluindo a apresentação de trabalhos desenvolvidos no Centro Tecnológico Cocari com o apoio dos principais parceiros da cooperativa.

Novo formato - Cadastrando-se no site do evento, será possível navegar livremente pelos estandes de empresas parceiras e de setores da Cocari, acessando todos os conteúdos disponíveis. Cooperados, familiares e clientes poderão conhecer as novas tecnologias que vêm sendo adotadas no agronegócio e assistir a palestras de especialistas convidados.

Plenária - Durante o evento, diversas palestras serão disponibilizadas ao público. Confira a programação:

1º Dia (01/02 – segunda-feira):

Mensagem do presidente da cooperativa, Vilmar Sebold

Perspectivas de Mercado 2021 – Marcelo Prado

2º Dia (02/02 – terça-feira):

Agricultura de Precisão – Prof. Dr. Carlos Henrique Wachholz de Souza (Universidade Federal do Paraná - Campus de Jandaia do Sul)

Biológicos no Futuro da Agricultura – Profa. Dra. Christiane Paiva (Embrapa)

3º Dia (03/02 – quarta-feira):

Consórcio Milho Safrinha e Braquiária – Dr. Ivan Bordin – Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR)

Manejo Integrado de Nematoides na Cultura da Soja – Dr. Fernando Godinho de Araújo (Instituto Federal Goiano)

4º Dia (04/02 – quinta-feira):

Importância da Nutrição Vegetal – Prof. Dr. Tadeu Inoue (Universidade Estadual de Maringá)

Manejo de Doenças na Cultura da Soja – Prof. Dr. Carlos Alberto Forcelini

5º Dia (05/02 – sexta-feira):

Importância de ter uma pastagem de qualidade – Sementes Oeste Paulista

Inovação no Agro – José Augusto Tomé – CEO Agtech Garage

Cooperativismo - Os visitantes poderão navegar pelo estande do setor de Cooperativismo e conhecer os benefícios de ser associado à Cocari, saber mais sobre nossos projetos e assistir à palestra Mulheres Exponenciais, com a administradora e gestora de negócios, Ercília Schimidt.

Agricultura - A Expo Cocari traz a oportunidade de visitar o estande virtual do Departamento Técnico da cooperativa, observar atividades desenvolvidas por nossa equipe, ser apresentado às tecnologias utilizadas como suporte na assistência aos agricultores e também ao Programa de Produtividade da Cocari. É possível ainda conferir os depoimentos sobre a parceria entre cooperativa e produtor rural.

Inovação Agrícola - Na plataforma do evento, a Cocari preparou o estande virtual do setor de Inovação Agrícola, onde será possível conhecer as novidades de Agricultura de Precisão adotadas pela cooperativa, como pulverização com drone, estações meteorológicas e também os serviços de Georreferenciamento e Topografia ofertados pela Cocari.

Centro Tecnológico - Visitando o estande do Centro Tecnológico Cocari (CTC), será possível se inteirar sobre as atividades da unidade, se informar sobre o manejo de nutrição foliar e os resultados obtidos na lavoura, saber mais a respeito das vantagens do consórcio milho e braquiária e conferir os resultados de experimentos feitos com as culturas de soja e milho.

Pecuária - No estande do Departamento Veterinário da cooperativa, o visitante poderá saber mais detalhes sobre a tecnologia IATF, o Mix Vegetal para suplementação animal e as Rações Cocari. O espaço virtual também irá apresentar dicas de especialistas convidados a respeito das melhores práticas na pecuária.

Sementes Cocari - No estande das Sementes Cocari, haverá demonstrações das vitrines de cultivares de soja e das novas tecnologias no desenvolvimento de sementes. Além disso, serão expostos os trabalhos realizados no Laboratório de Análise de Sementes (LAS) e o catálogo de cultivares da cooperativa.

Balcão de Negócios - Como extensão do evento, do dia 1 a 12 de fevereiro, os produtores poderão procurar os entrepostos da Cocari para o fechamento de negócios, aproveitando as condições comerciais especiais ofertadas pela cooperativa. Programe-se para conhecer as novidades da I Expo Cocari – Uma nova forma de se conectar ao agro!

Inscrição - Inscreva-se pelo link: http://expococari.com.br/. (Imprensa Cocari)

 

INTEGRADA: Safra Super, a semente especial de soja, será apresentada na Agrotec 2021

Com o slogan “Se a semente é especial, imagine a colheita”, a Integrada apresenta durante o Agrotec 2021, a Safra Super, uma revolução quando o assunto é semente. Trata-se de uma linha inovadora, enriquecida a campo, num processo que fixa os nutrientes diretamente no grão, possibilitando alta produtividade.

Atributos - O gerente de sementes da Integrada, Romildo Birelo, vai destacar em uma das estações todos os atributos da Safra Super, além de demonstrar as vantagens do investimento em insumos de alta performance.

Germinação - Com índices de germinação acima de 90% e vigor de 80%, a Safra Super apresenta um desenvolvimento superior, com alto teor de nutrientes. O grande diferencial da semente especial da Integrada está no processo de tratamento a campo. A aplicação de determinados fertilizantes que melhoram a fixação de nitrogênio, elemento importante na formação de proteínas.

Aquisição - Outra vantagem da Safra Super é a forma pela qual o cooperado pode adquirir estas sementes especiais. Elas serão comercializadas por número de sementes. Serão oferecidas em bags com 4 milhões ou sacas com 200 mil sementes.

Otimização - Este sistema otimiza os custos de produção, evitando sobras ou faltas, e trazendo mais segurança ao produtor na hora de escolher os insumos que serão utilizados em sua área.

Opções - Dentre as cultivares do portfólio da Integrada há opções com adaptações à todas as regiões de atuação da cooperativa. Possuem alto potencial produtivo, resistência às principais doenças, tolerância ao acamamento, rusticidade e estabilidade produtiva em condições adversas.

Informações - Durante o Agrotec 2021, o produtor terá todas as informações sobre a Safra Super, a semente especial da Integrada. (Imprensa Integrada)

Agrotec 2021 - Agroexcelência|Tecnologia a Serviço da Produtividade

Evento 100% digital

Dia: 4 de fevereiro de 2021

Horário: a partir das 8h30

Programação completa, acesse:

http://agrotecintegrada.com.br/home/

integrada 01 02 2021

COCAMAR: Safratec Digital inicia nesta segunda e vai até o dia 12

cocamar 01 02 2021A partir desta segunda-feira (01/02) e até sexta-feira da próxima semana (12/02) os cooperados da Cocamar podem acessar o Safratec Digital e conhecer as novidades em produtos e tecnologias para o seu negócio.

Primeira - Em sua 31ª edição consecutiva, é a primeira vez que o Safratec – a mais importante feira do agronegócio regional – acontece virtualmente. Promovido todos os anos no final de janeiro, em 2020 o evento ainda foi realizado de forma presencial (até então as preocupações com a covid se resumiam ao noticiário internacional).

Um sucesso - Reconhecida por suas inovações, a feira tem tudo para repetir o êxito da primeira iniciativa virtual promovida pela Cocamar em meados do ano passado, que foi o Dia de Campo de Inverno: ao final de quase um mês, foram mais de 130 mil visualizações.

Inovando - Mantendo a fórmula inovadora do evento, a divulgação do mesmo é precedida de reportagens veiculadas no programa de televisão RIC Rural, na RICTV/Record no Paraná – exibido aos domingos das 9 às 10h em todo o estado - em que vários temas são analisados com a participação de profissionais da cooperativa e especialistas.

Proposta - Com esse modelo, a proposta é que os cooperados tenham a sensação de estarem visitando uma feira presencial, interagindo com as empresas parceiras. O site foi configurado com subdivisões em “estandes” e, ao acessá-los, as informações estarão disponíveis em vídeos de palestras de curta duração, ministradas por seus técnicos.

Participe - Para participara, acesse www.safratec.com.br. (Imprensa Cocamar)

 

CAPAL: Assistência técnica prepara campo experimental para Tec Campo Café

capal 01 02 2021Os produtores de café associados à Capal podem contar com mais um esforço da cooperativa para agregar valor à produção. Além dos investimentos realizados em 2019 e 2020, com a aquisição e estruturação das unidades cafeeiras em Carlópolis e Pinhalão, o Departamento de Assistência Técnica (DAT) da cooperativa está trabalhando para realizar um acompanhamento cada vez mais especializado, objetivo e eficiente na lavoura.

Campo experimental - A novidade da vez é o campo experimental de café, localizado junto à unidade de Pinhalão. Vários integrantes do corpo técnico da Capal estão trabalhando na iniciativa. A área vai passar por 3 fases de tratamento, em que serão avaliados o controle de doenças e pragas e a nutrição do cafeeiro. Atualmente, o café está na fase de expansão do fruto, ou seja, enchimento.

Nutrição - Para a nutrição do cafeeiro, a equipe técnica está realizando adubação química e organomineral; além de tratamentos fitossanitários para pragas e doenças. Com os tratamentos realizados, será possível observar a eficácia superior ou inferior dos produtos aplicados no controle de pragas como bicho mineiro, broca, ácaro vermelho e ácaro da leprose, e também no controle de doenças como ferrugem, cercospora, antracnose e phoma.

Recomendações agronômicas - A verificação da eficácia dos produtos será uma ferramenta para recomendações agronômicas mais direcionadas e eficazes. O objetivo deste trabalho é identificar o melhor tratamento fitossanitário e nutricional para a recomendação técnica aos cooperados da Capal. Agora, a expectativa da equipe é a demonstração dos resultados para os cooperados. Entre os meses de março e abril, será promovido o Tec Campo Café para que os produtores possam conferir a resposta da lavoura aos tratamentos realizados. (Imprensa Capal)

 

PRIMATO: Pré-Assembleia online será realizada nesta segunda-feira

primato 01 02 2021Todos os anos a Primato Cooperativa Agroindustrial promove as Prés-Assembleias nas regiões de atuação, para que haja uma apresentação dos números relacionados a cada exercício (ano) como forma de prestação de contas. O evento serve para que além do alinhamento sobre os resultados, em cada região e unidade de negócios onde há cooperados, haja explicações, tirada de dúvidas e entendimento sobre o que será apresentado e apreciado durante a Assembleia Geral Ordinária, a AGO.

Online - Devido às restrições sugeridas pelas autoridades sanitárias com relação a eventos com muitas pessoas e também pela transformação digital que visa ampliar o alcance da informação, a Pré-Assembleia Primato do exercício 2020 será feita online nesta segunda-feira (01/02), às 20h pelos canais oficiais da Primato no Youtube e Facebook.

Evento - “O evento faz parte do calendário da cooperativa e desde da AGO promovida ano passado de forma digital, justamente devido a pandemia, aprimoramos nossas transmissões e estamos utilizando nossos canais de comunicação para que a informação possa chegar em todas as áreas de atuação da Primato, trazendo também interatividade”, explicou o presidente da Primato, Ilmo Werle Welter que complementou, “por isso é com grande satisfação que convidamos todos os nossos cooperados para participar da Pré-Assembleia, apreciar os resultados e números alcançados em 2020”.

Interação - Outro ponto destacado pelo presidente é a interação do público durante o evento. “A transmissão será também para que nossos cooperados possam fazer perguntas e tirar dúvidas em um processo de comunicação e interação para que fique tudo alinhado para nossa AGO, que acontecerá no dia 12 de fevereiro”.

Primato - Vão ser apresentados os números de cada segmento, setor e atividades desenvolvidas pela cooperativa, além de uma prestação de contas sobre investimentos, capacitações e o processo de renovação de conselhos. Para assistir basta acessar o canal da Primato Cooperativa Agroindustrial no Youtube (aproveite e inscreva-se e acompanhe todo o conteúdo) e no Facebook @CooperativaAgroindustrialPrimato. (Imprensa Primato)

 

SICREDI RIO PARANÁ: Loanda ganha novas instalações nesta segunda

O primeiro dia do mês de fevereiro está sendo diferente para a cidade de Loanda-PR. Os moradores ganharam um novo espaço do Sicredi no município. Devido às circunstâncias de prevenção contra o coronavírus, a cerimônia de inauguração ocorreu por meio de uma transmissão ao vivo na segunda-feira (01/02), às 9h. E qualquer pessoa pode acompanhar, bastando acessar as redes sociais da cooperativa @sicredirioparana.

Contingenciamento - O evento contou com contingenciamento de pessoas, apenas com a presença da diretoria da instituição, autoridades locais e a equipe técnica que fez a transmissão. Eles estavam com máscaras e no espaço havia álcool em gel para higienização das mãos.

Atendimento - Nesta segunda mesmo dia já foi iniciado o atendimento ao público, das 10h às 15h. Segundo os decretos municipais e estaduais, o atendimento aos associados está ser feito com a disponibilização de álcool gel, colaboradores e associados de máscaras.

Instalações - O local conta com amplas instalações, além de um auditório com capacidade para 50 lugares.

Contato - É possível também falar com os colaboradores da nova agência pelo telefone local, (44) 3425-4779 ou direto pelo whatsapp (51) 3358-4770.  

Localização - A agência nova fica na avenida Presidente Vargas, 1125, no centro de Loanda-PR.

Sobre a cooperativa - A Sicredi Rio Paraná PR/SP atua em 44 cidades da região que fica na divisa dos estados do Paraná e São Paulo. Hoje são 28 agências para atender os associados. Para saber mais, acompanhe as redes sociais @sicredirioparana. (Imprensa Sicredi Rio Paraná PR/SP)

{vsig}2021/noticias/02/01/sicredi_rio_parana/{/vsig}

 

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Torneio da Qualidade do Leite é promovido em Mariópolis

Estão abertas as inscrições para a primeira edição do Torneio da Qualidade do Leite de Mariópolis, concurso que premiará os produtores locais que obtiverem os melhores resultados de qualidade e produtividade na atividade leiteira. A iniciativa é uma realização da Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR – Emater) e o município de Mariópolis (PR), por meio do Departamento de Agricultura.

Inscrição - Os interessados em participar do torneio devem se inscrever até o próximo dia 15 de fevereiro, na agência do Sicredi, no Departamento de Agricultura e na unidade local do IDR. Estão aptos a participar agricultores que exerçam suas atividades em Mariópolis.

Data - O torneio acontecerá entre os dias 01/02/2021 a 31/07/2021. Equipes farão o acompanhamento mensal da produtividade dos inscritos, analisando critérios estabelecidos no regulamento da competição. Os participantes que obtiverem os melhores resultados no mês serão premiados com troféu, e ao final dos cinco meses de acompanhamento, os três primeiros colocados no ranking geral receberão prêmios em dinheiro, sendo:

1° lugar - R$ 2.000,00;

2° lugar - R$ 1.000,00

3° lugar: R$ 500,00

Proximidade - “Queremos estar cada vez mais próximos de nossos agricultores e da comunidade, pois acreditamos que como propósito cooperativista podemos contribuir, apoiar e incentivar projetos que agregam. Nosso principal objetivo é estimular os produtores de leite de nosso município a buscar melhoria na qualidade do produto entregue, buscando melhores práticas de manejo e acompanhamento, e ainda serem premiados por isso”, comenta Edina Gobetti Payano, gerente da agência do Sicredi em Mariópolis.

Processos de excelência - De acordo com Marco Aurélio Steffani, engenheiro agrônomo do IDR-Paraná, unidade de Mariópolis, estimular processos de excelência na produção do leite é um modo de garantir que a população tenho acesso a um alimento mais saudável e seguro. Além disso, o produtor também pode ter sua renda incrementada, visto que os laticínios remuneram melhor os produtos que atendem a determinados parâmetros definidos pela legislação.

Economia - “Mariópolis tem uma economia essencialmente ligada ao setor agropecuário, onde a bovinocultura de leite tem grande relevância”, diz Darlan Schmitt, médico veterinário do município de Mariópolis. Além de representar uma importante fonte de renda para os agricultores, em especial os de pequeno e médio porte, a atividade também tem impacto significativo no comércio local.

Estímulo - Darlan avalia que o Torneio da Qualidade do Leite estimula a melhora na qualidade do produto local, coloca o setor produtivo em evidência, reconhece a importância da atividade para o município e também premia os bons trabalhos feitos nas propriedades. (Imprensa Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP)

{vsig}2021/noticias/02/01/sicredi_parque_araucarias/{/vsig}

SICOOB SUL: Cooperado ganha R$ 20 mil na campanha Poupança Premiada

sicoob sul 01 02 2021Mais um cooperado está entre os ganhadores da campanha “Poupança Premiada”. Desta vez, o sortudo é do Sicoob Sul, cooperativa com sede em Curitiba (PR). Representado pela síndica Magda Suzana Lunkes, o Edifício Le Classic foi contemplado com R$ 20 mil reais no 10º sorteio mensal da campanha, que aconteceu no dia 28 de novembro.

Surpresa - Segundo Magda, foi uma surpresa enorme receber a ligação da gerente Márcia dizendo que o condomínio havia sido sorteado. “Fiquei imensamente feliz com a notícia e moradores do condomínio também ficaram todos muito felizes. Esse presente só reafirmou ainda mais minha preferência pelo Sicoob, que além de ter todos os serviços de um banco, tem um atendimento humanizado e muito eficiente. Os funcionários estão sempre prontos para atender os cooperados, com muita dedicação”, afirma.

Satisfeita - Além de agradecer ao Sicoob pelo excelente serviço prestado, Magda comenta ainda que administra vários condomínios e em todos, tem conta no Sicoob” “Estou muito satisfeita com tudo”, ressalta. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SEAB/DERAL: Excesso de chuvas pode afetar parte da safra de verão 2020/21

seab deral 01 02 2021A safra de grãos de verão da temporada 2020/21 está em andamento e pode ser afetada pelo excesso de chuvas que está ocorrendo neste mês de janeiro. De acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, por enquanto a expectativa de produção aponta para um volume de 24,2 milhões de toneladas de grãos, volume 3% abaixo do que foi colhido na safra passada.

Situação - O diretor do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, Salatiel Turra, comentou a situação dos principais grãos cultivados nessa época do ano no Paraná, como soja, milho e feijão, salientando que a cultura do feijão é uma das mais atingidas com o excesso de chuvas dos últimos dias porque dificulta a colheita.

Pequenos produtores - Segundo Turra, a cultura geralmente é praticada por pequenos produtores que não dispõem de máquinas para fazer a colheita e o grão acaba se perdendo ainda no pé. Em relação aos grãos de soja e milho, Turra destacou que o aumento da umidade do solo está provocando danos com infestações de doenças.

Otimismo - Ele salientou o otimismo do produtor rural, que está sempre exposto às adversidades climáticas e correndo o risco de não produzir. Não desiste da atividade e sempre está investindo para recuperar o que perdeu na safra anterior.

Soja - Segundo o economista do Deral, Marcelo Garrido, diante do cenário de chuvas quase que diárias em todo o Paraná, a soja também poderá ser afetada diante do quadro atual. A cultura está em desenvolvimento, ocupando uma área de 5,58 milhões de hectares e com uma expectativa de produção de 20,4 milhões de toneladas, volume 2% inferior ao que foi colhido no ano passado.

Plantio atrasado - A safra 20/21 começou com o plantio atrasado por causa da seca severa ocorrida no ano passado, que persistiu até o mês de dezembro. Em meados de dezembro, as chuvas retornaram, o que ajudou na recuperação da lavoura, situação que deixou produtores e técnicos otimistas. Mas agora, em janeiro, o excesso de chuvas já é prejudicial, salientou Garrido.

Colheita - A persistência das chuvas poderá provocar um atraso na colheita, advertiu o economista do Deral. Ele antecipou que poderá haver redução de produtividade e de qualidade dos grãos em função das doenças causadas pelo aumento da umidade. O produtor está com dificuldades para entrar a campo e fazer os tratos culturais necessários. Alguns produtores estão recorrendo à aviação agrícola para fazer as pulverizações, prática não muito comum no Paraná.

Mais preocupante - Segundo Garrido, as regiões do Estado mais preocupantes são as Oeste e Sudoeste, onde a chuva está sendo mais volumosa, embora elas estejam ocorrendo em todas as regiões do Estado, mas com impacto menor. Uma dimensão maior da situação poderá ser feita quando as chuvas amenizarem e o produtor conseguir entrar em campo, disse.

Comercialização - Se as chuvas são preocupantes de um lado, de outro os produtores comemoram a boa fase de comercialização da soja, que vem desde o ano passado. Segundo o Deral, o preço médio da soja no Paraná no mês de janeiro foi de R$ 151,00 a saca com 60 quilos, valor quase que o dobro do preço praticado há um ano, quando a saca era comercializada a R$ 78,00. Os preços estão sendo sustentados pela cotação elevada do dólar e maior demanda no mercado internacional

Acelerando - Com isso, os produtores estão acelerando a comercialização. Até agora, 43% da produção já está vendida, o que equivale a um volume de 8,9 milhões de toneladas. No ano passado, nessa mesma época, 26% da safra estava vendida, que correspondia a um volume de 5,2 milhões de toneladas.

Soja segunda safra - De acordo com o Deral, já começou o plantio de soja da segunda safra com uma área pequena no Estado. Nesta safra 20/21 serão plantados quase 39 mil hectares e expectativa de produção é de 107 mil toneladas, volume 20% acima do que foi colhido no passado, que totalizou 89,5 milhões de toneladas.

Feijão - O feijão da safra das águas é o primeiro grão a ser colhido na safra de verão no Paraná. Este ano, a expectativa de produção aponta para um volume de 284 mil toneladas, volume 10% abaixo de igual período do ano passado quando foram colhidas 316,2 mil toneladas.

Prejuízo em dobro - O engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Alberto Salvador, diz que o feijão das águas foi duplamente prejudicado, situação que já está comprometendo a produtividade e a qualidade dos grãos. Primeiro, na fase de plantio, sofreu com a falta de chuvas e a semeadura teve que ser adiada. Agora, o excesso de chuvas prejudica a colheita.

Área - A lavoura está com 62% da área (152,4 mil hectares) já colhida, que corresponde a um volume de 96 mil toneladas. A colheita no ano passado estava mais avançada nesta época do ano, com 75% da área colhida, que correspondia a um volume de 168 mil toneladas.

Redução da produtividade - Salvador afirma que com o início da colheita já é possível estimar uma redução de produtividade de 7%. “É difícil encontrar feijão de boa qualidade e o excesso de chuvas prejudica a entrada do agricultor a campo. Algumas áreas no Estado com plantio de feijão estão sendo inutilizadas, como foi o caso de uma área com 250 hectares em Guarapuava que o produtor colocou o trator em cima da lavoura por causa da baixa qualidade dos grãos e baixa produtividade.

Safras - Enquanto a primeira safra de feijão está em fase de colheita no Paraná, a segunda safra de já está sendo plantada, devendo ocupar uma área de 238 mil hectares, 6% maior em relação ao ano passado. A produção estimada é de 469 mil toneladas, volume 74% maior que em igual período do ano passado. A expectativa do bom andamento da segunda safra de feijão fica por conta do comportamento do clima, salientou Salvador.

Atípica - O técnico antecipa que a segunda safra de feijão está sendo atípica por causa das chuvas que estão atrapalhando o plantio. Por conta dessas incertezas do clima neste início de ano, o mercado também está indefinido. Segundo Salvador, o mercado varejista está na dependência de outras regiões produtoras de feijão, como São Paulo, Minas Gerais e Goiás, para manter a estabilização na oferta do produto.

Queda - Os preços do feijão estão em leve queda, não só por causa do clima, mas também por causa da redução do consumo em função da queda do poder aquisitivo das famílias, detectada por técnicos da Conab. No Paraná, o feijão de cor está sendo comercializado, em média, por R$ 262,00 a saca com 60 quilos, 9% a menos que em dezembro de 2020 quando o feijão era vendido por R$ 288,00 a saca. O feijão preto está sendo vendido, em média, por R$ 274,00, 3,2% a menos que em dezembro quando era vendido por R$ 283,00.

Mais acentuada - O técnico não acredita numa queda mais acentuada nos preços do feijão, porque a oferta está restrita e ainda há a incógnita das chuvas, quando vão parar. Ele salienta que por conta desses fatores o mercado está indefinido e o comércio aposta nas produções de Minas Gerais e Goiás para estabilizar o mercado.

Milho - As chuvas também estão afetando as lavouras do milho da primeira safra, que estão a campo, com impacto maior sobre as regiões Oeste e Sudoeste, salienta o analista do Deral, Edmar Gervásio. Segundo ele, 72% da produção de milho da primeira safra se concentra na região sul do Estado, nas regiões de Guarapuava, Ponta Grossa e Curitiba.

Oeste e Sudoeste - O problema maior está nas regiões Oeste e Sudoeste, onde concentra cerca de 30% da produção de milho de primeira safra, e as chuvas estão sendo mais volumosas com impacto maior sobre as lavouras, disse o técnico.

Volume menor - A área ocupada com milho de primeira safra é de 359 mil hectares, com produção esperada de 3,4 milhões de toneladas. Esse volume é 6% inferior ao colhido no ano passado que foi de 3,56 milhões de toneladas. Segundo Gervásio, o potencial de produção do milho de primeira safra era maior e foi frustrado pelas chuvas, que está afetando a produtividade. “Mas a produção ainda está dentro do esperado e é cedo para falar em queda de produção”, avaliou.

Demanda acelerada - O milho é outra commodity com demanda acelerada no mercado internacional e isso está se refletindo internamente, situação que também vem desde o ano passado, destacou Gervásio. A comercialização está acelerada, com 17% da safra já vendida, sendo que na safra anterior, nessa mesma época, cerca de 6% estavam vendidos.

Motivo - O motivo das vendas aceleradas é o preço recorde do milho, sendo comercializado em média por R$ 70,00 a R$ 72,00 a saca esta semana. Em novembro, o milho foi vendido, em média, por R$ 67,00 a saca; e em dezembro, por R$ 63,00.

Aumento - Segundo o Deral, o atual preço do milho representa um aumento de 80% sobre os preços praticados em janeiro do ano passado, quando o grão foi comercializado, em média, por R$ 39,00 a saca. O preço está sendo sustentando pelo elevado valor do câmbio e pela demanda interna que está alta. As vendas estão sendo feitas 100% no mercado interno, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, estados que estão registrando aumento na produção do rebanho suíno. Além disso, os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul têm déficit na oferta de milho, sendo que o Paraná é o maior fornecedor do grão.

Estimativa - A segunda safra de milho ainda não foi plantada, mas o Deral estima uma área ocupada de 2,4 milhões de hectares com a cultura e produção de 13,6 milhões de toneladas. O plantio deve evoluir nos meses de fevereiro e março.

Café - Para 2021, o cenário é de redução na produção de café do Paraná e no Brasil, primeiro por ser um ano de baixa por causa da bienalidade da cultura, sendo que no ano anterior foi de alta. Segundo o economista do Deral, Paulo Franzini, essa redução pode ser de 5% a 15% no Paraná. No ano passado foram colhidas no Estado 961 mil sacas e este ano, com essa redução, poderá colher entre 820 a 925 mil sacas de café.

Fatores- Franzini aponta, ainda, mais dois fatores para essa redução na produção. Houve queda de 4% na área plantada (33,2 mil hectares), no Estado, e a produtividade da cultura pode cair 6%. Esses dois fatores, ligados à falta de chuvas do ciclo anterior, estão incidindo sobre a atual safra.

Melhores - Segundo o técnico, os preços do café tendem a ser melhores do que em anos anteriores por causa do aumento das exportações, favorecidas pelo dólar elevado. O valor médio do café, comercializado em dezembro de 2020, atingiu R$ 521,00 a saca com 60 quilos, acima do preço médio praticado em 2020, que atingiu R$ 468,37 a saca; e R$ 387,50 a saca em 2019.

Janeiro - Em janeiro de 2021, o preço está um pouco melhor, em torno de R$ 557,00 a saca, valorização que favorece os produtores porque o setor conviveu com preços muito defasados nos últimos cinco anos e precisa de uma recuperação, salientou Franzini.

Recuperação incomum - Segundo ele, essa recuperação de preços após uma safra cheia não é comum e está sendo atribuída ao aumento do consumo em período de pandemia e a demanda que permanece contínua. Os produtores não estão muito capitalizados para a venda escalonada e perdem oportunidade de ganhar um pouco mais no mercado, lamentou.

Arroz -   Mesmo com o aumento nos preços do arroz no ano passado, o Paraná está mantendo a área e produção nos mesmos níveis de anos anteriores, por causa da disputa com a soja que ocupa mais espaço na hora do plantio.

Sequeiro e irrigado - Foram plantados no Estado 2,36 mil hectares de arroz de sequeiro e 18,5 mil hectares de arroz irrigado. A produção esperada é de 142,6 mil toneladas para o arroz de sequeiro o e seis mil toneladas para o irrigado.

Bons - De acordo com o economista do Deral, Methódio Groxcko, os preços do arroz ainda são bons, embora já estejam baixando. Em outubro do ano passado, a saca de arroz era vendida a R$ 137,00 e hoje está sendo vendida por R$ 110,00 em média, uma redução de 20%. Essa queda de preços ainda não chegou ao varejo porque quando o arroz foi comprado o patamar de compra ainda estava elevado e o varejo está repassando a alta que havia no ano passado.

Mandioca - A mandioca está em período de entressafra com área plantada de 150 mil hectares e produção esperada de 3,5 milhões de toneladas, um aumento de 2% sobre a safra anterior. A cultura também está sofrendo os impactos da chuva e os caminhões não estão conseguindo entrar nas lavouras para a colheita. Os preços estão estáveis, em torno de R$ 394,00 a tonelada em função da baixa demanda industrial. No ano passado os preços da mandioca oscilaram entre R$ 400,00 a R$ 500,00 a tonelada.

Reação - Groxcko disse que já há sinais de reação na demanda industrial por fécula, pela indústria de papel, papelão e pela indústria alimentícia. Com isso, espera-se um aquecimento para os próximos dois a três meses e os preços podem melhorar, disse o técnico. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: José Fernando Ogura / AEN

 

SISTEMA FINANCEIRO: Banco Central inicia nesta segunda-feira primeira fase do open banking

sistema financeiro 01 02 2021O compartilhamento de dados bancários para melhorar a oferta de serviços financeiros começa a ser implementado nesta segunda-feira (01/02). O Banco Central (BC) lança nesta segunda a primeira fase do open banking.

Dados - Por meio do open banking, os clientes terão o poder sobre as informações levantadas pelas instituições financeiras, como dados cadastrais e histórico de transações. De posse desses dados, os clientes poderão procurar outros bancos e incentivar a competição por serviços e crédito mais barato e de melhor qualidade.

Adiamento - A primeira fase do programa começaria a vigorar no fim de novembro, mas foi adiada para este mês a pedido das instituições financeiras. Elas alegaram que estavam com os serviços tecnológicos comprometidos com a pandemia de covid-19, que aumentou as transações eletrônicas, o pagamento do auxílio emergencial, a implementação do Pix, sistema de pagamentos instantâneos, e o registro de recebíveis de cartões.

Cronograma - O cronograma do open banking tem quatro etapas e também sofreu ajustes. A segunda fase passou de 31 de maio para 15 de julho. A terceira foi mantida para 30 de agosto. A quarta e última fase foi transferida de 25 de outubro para 15 de dezembro. Na etapa final, as instituições financeiras poderão trocar informações entre si para oferecer produtos personalizados a cada cliente.

Mudança - No anúncio do adiamento da primeira fase, no fim de novembro, o consultor do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do BC, Mardilson Fernandes Queiroz, afirmou que o open banking mudará a lógica de funcionamento do sistema financeiro. Ele enumerou três vantagens, como a oferta de produtos com juros mais adequados a cada cliente, o aumento da concorrência e a inclusão de brasileiros no sistema bancário.

Outros países - Queiroz ressaltou que países como o Reino Unido levaram pelo menos cinco anos para adotar o open banking. O técnico do BC, no entanto, reiterou que as quatro etapas serão concluídas em 2021, com a possibilidade de inclusão de produtos e serviços nos anos seguintes, como ocorre com o internet banking e o Pix. (Agência Brasil)

FOTO: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

 

ENERGIA ELÉTRICA: Conta de luz seguirá com bandeira amarela em fevereiro

energia eletrica 01 02 2021A bandeira tarifária das contas de luz permanecerá na cor amarela em fevereiro, informou na sexta-feira (29/01) a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Com isso, o preço da energia fica em R$ 1,34 para cada 100 quilowatts consumidos por hora. O valor é o mesmo que havia sido estabelecido para janeiro.

Reservatórios - Segundo a agência, apesar de fevereiro ser um mês tipicamente mais chuvoso, os reservatórios das hidrelétricas seguem em recuperação lenta, o que demanda maior contenção do consumo.

Patamar desfavorável - "A combinação de reservatórios baixos com a perspectiva de chuvas abaixo da média histórica sinaliza patamar desfavorável de produção de energia pelas hidrelétricas, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF)", informou a Aneel.

Sistema - O sistema de bandeiras é utilizado para gerir o valor cobrado aos consumidores a partir das condições de geração de energia. Quando o quadro piora, a bandeira pode ser alterada em uma escala que vai de verde (sem taxa extra) para amarela (taxa extra de R$ 1,34 por 100 Kw/h) e, no pior cenário, para a vermelha (R$ 6,2 por 100 Kw/h). (Agência Brasil)

 

FOTO: Pixabay

 

LEGISLATIVO: Câmara e Senado escolhem novos dirigentes

legislativo 01 02 2021Deputados e senadores se reúnem nesta segunda-feira (01/02) para definir quem comandará as duas casas nos próximos dois anos. O Senado será a primeira casa a definir o novo presidente. Lá a eleição está marcada para começar às 14h. Já a Câmara começa a definir quem será o futuro presidente a partir das 19h. Por definição das mesas diretoras das duas casas, ambas as eleições serão presenciais. O voto também é secreto e apurado pelo sistema eletrônico.

Mandato - Tanto na Câmara, quanto no Senado, os mandatos têm duração de dois anos, com possibilidade de reeleição.

Senado - No Senado, quatro parlamentares concorrem ao cargo. São eles: Simone Tebet (MDB-MS), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO). Novas candidaturas podem ser apresentadas até pouco antes do início da votação. A disputa, entretanto, está polarizada entre a senadora Simone Tebet e o senador Rodrigo Pacheco.

Reunião preparatória - A reunião preparatória para a eleição está marcada para as 14h. Ela pode ser aberta com o quórum de 14 senadores, o equivalente a um sexto da composição do Senado. Mas a votação propriamente dita só começa com a presença da maioria absoluta da Casa, que é de 41 senadores.

Condição - Para ser eleito, o candidato precisará ter no mínimo a maioria absoluta dos votos, ou seja, pelo menos 41 dos 81 senadores.

Demais membros - Na ocasião serão eleitos ainda os demais membros da Mesa Diretora, também para um mandato de dois anos, mas a recondução é vedada. A Mesa é composta pelo presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e seus suplentes. Os votos para os cargos da Mesa só são apurados depois que for escolhido o presidente.

Medidas - Como a eleição será presencial, medidas de segurança foram adotadas para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Entre elas estão a colocação de duas urnas de votação do lado de fora do plenário: uma na chapelaria (uma das entradas do prédio do Congresso) e outra no Salão Azul.

Acesso restrito - O plenário estará com acesso restrito a senadores. Também haverá mais pontos com oferta de álcool em gel na Casa.

Cargo - O cargo de presidente do Senado é privativo de brasileiros natos e acumula a função de presidente do Congresso Nacional, sendo ainda o terceiro na linha de sucessão da Presidência da República, depois do vice-presidente e do presidente da Câmara dos Deputados. Ele também integra o Conselho de Defesa Nacional e o Conselho da República. Ambos são órgãos consultivos do presidente da República.

Outras atribuições - Além disso, cabe ao presidente da Casa organizar a pauta de votações e também conduzir os processos de julgamento do presidente da República, vice-presidente, ministros do Supremo Tribunal Federal, membros do Conselho de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, procurador-geral da República e advogado-geral da União e, nos crimes conexos ao presidente e vice, ministros de Estado, comandantes das Forças Armadas.

Câmara - No caso da Câmara, o atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a propor a realização de maneira remota, mas a mesa decidiu, por maioria, pela votação presencial. Com isso, está prevista a circulação de aproximadamente 3 mil pessoas no prédio da Câmara, em um momento de aumento nos casos de contaminação pelo novo coronavírus em todo o país.

Urnas - Visando diminuir as aglomerações e manter o distanciamento, a mesa decidiu que as urnas para a votação ficarão dispostas no plenário e nos salões Verde e Nobre, espaços que ficarão restritos aos parlamentares.

Disputa - Até o momento, nove deputados concorrem ao cargo de presidente - dois por blocos partidários, dois de partidos e cinco candidaturas avulsas. Novas candidaturas podem ser apresentadas até pouco antes do início da votação.

Polarizada - A disputa, entretanto, está polarizada entre as candidaturas dos deputados Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP). Lira foi o primeiro parlamentar a se lançar na disputa. Já Rossi conta com o apoio do atual presidente da Casa.

Prazo - Na quinta feira (28/01), Maia encaminhou ofício aos deputados informando que o prazo limite para a formação de blocos parlamentares termina nesta segunda-feira (01/02), às 12h.

Reunião de líderes - Às 14h, terá início a reunião de líderes, para a escolha dos cargos da Mesa Diretora pelos partidos, conforme o critério de proporcionalidade. Pelo regimento, os cargos são distribuídos aos partidos na proporção do número de integrantes dos blocos partidários.

Composição - A mesa é composta pelo presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e seus suplentes. Os votos para os cargos da Mesa Diretora só são apurados depois que for escolhido o presidente.

Votação secreta - Conforme o Regimento Interno, a eleição dos membros da mesa ocorre em votação secreta e pelo sistema eletrônico, exigindo-se maioria absoluta de votos no primeiro turno e maioria simples no segundo turno.

Registro - Às 17h, termina o prazo para registro das candidaturas. Terminado esse prazo, haverá o sorteio da ordem dos candidatos na urna eletrônica.

Escolha - Às 19h está previsto o início do processo de escolha do novo presidente. Pelo regimento da Câmara, para que um candidato seja eleito, ele precisa da maioria absoluta dos votos, ou seja, 257 dos 513 votos disponíveis.

Segundo turno - Caso nenhum candidato alcance a maioria absoluta, será realizado um segundo turno, em que sairá vencedor o que obtiver maioria simples.

Presidência - O cargo de presidente da Câmara dos Deputados é reservado a brasileiros natos. Cabe ao presidente falar em nome da Casa legislativa. Quem ocupa o cargo também é responsável por ficar no segundo lugar na linha sucessória da Presidência da República, depois do vice-presidente. Integra ainda o Conselho de Defesa Nacional e o Conselho da República.

Pauta de votações - Cabe ao presidente da Casa organizar a pauta de votações, a chamada ordem do dia, em conjunto com o Colégio de Líderes, integrado pelas lideranças dos partidos políticos e bancadas da Casa.

Palavra final - Além disso, o presidente da Câmara dos Deputados tem a palavra final sobre pedidos de abertura de processo de impeachment ou instalação de comissões parlamentares de Inquérito (CPI’s). (Agência Brasil)

FOTO: Reynaldo Stavale

 

SAÚDE I: Brasil chega a 9,2 milhões de casos de Covid-19

O Brasil chegou a 9.204.731 casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia, segundo o boletim do Ministério da Saúde com a situação epidemiológica do país neste domingo (31/01). Foram registrados 27.756 novos casos e há 8.027.042 recuperados.

Novas mortes - Segundo o boletim, nas últimas 24 horas foram registradas 559 novas mortes, totalizando 224.504 óbitos. Há ainda 953.185 casos confirmados.

Registros - Em geral, os registros de casos e mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao Ministério da Saúde.

Estados - O estado com maior número de casos é São Paulo, com 1.777.368 casos. Em seguida aparecem Minas Gerais (734.486), Bahia (588.106), Santa Catarina (576.815) e Paraná (549.333). As unidades da Federação com menor número de casos são Acre (48.467), Roraima (74.115), Amapá (77.041) e Tocantins (102.217).

Óbitos - São Paulo também lidera no número de mortes por covid-19, com 53.034 óbitos, seguido por Rio de Janeiro (29.811), Minas Gerais (15.060) e Bahia (10.060). Os estados com o menor número de mortes são Roraima (856), Acre (867) e Amapá (1.059). (Agência Brasil)

 

saude I tabela 01 02 2021

SAÚDE II: Informe registra mais 1.899 casos novos e 17 mortes pela Covid-19

saude II 01 02 2021A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (31/01) mais 1.899 novos casos confirmados e 17 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 545.184 casos confirmados e 9.953 mortos em decorrência da doença.

Período - Os casos deste informe referem-se a pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 30 de maio de 2020 e 31 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.873 e os demais são referentes ao ano de 2020 nos meses de maio 1, junho 1, agosto 1, setembro 1, novembro 6 e dezembro 16.

Internados - 1.323 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.101 pacientes em leitos SUS (576 em UTI e 525 em enfermaria) e 222 em leitos da rede particular (94 em UTI e 128 em enfermaria).

Exames - Há outros 1.232 pacientes internados, 504 em leitos UTI e 728 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos - A secretaria estadual informou a morte de mais 17 pacientes. São 6 mulheres e 11 homens, com idades que variam de 44 a 98 anos. Os óbitos ocorreram entre 6 e 30 de janeiro de 2021.

Mais - Dois pacientes que foram a óbito residiam em Jandaia do Sul. A Secretaria da Saúde registra ainda a morte de uma pessoa em cada um dos seguintes municípios: Almirante Tamandaré, Capanema, Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Guaratuba, Irati, Jundiaí do Sul, Lapa, Laranjal, Mandirituba, Pato Branco, Ponta Grossa, Santa Tereza do Oeste e Telêmaco Borba.

Fora do Paraná - O monitoramento da Saúde registra 4.149 casos de residentes de fora, sendo que 77 pessoas foram a óbito. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando  AQUI

 

SAÚDE III: 136,2 mil pessoas já foram vacinadas no Paraná

saude III 01 02 2021As 399 prefeituras do Paraná vacinaram 136.226 pessoas contra a Covid-19 até sexta-feira (29/01), o que representa 62,1% das 219.271 doses distribuídas pelo Governo do Estado até o momento. Os imunizantes foram aplicados em profissionais de saúde, pessoas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), pessoas com deficiência severa e indígenas.

Lotes - A conta leva em consideração as 132.771 doses da CoronaVac/Instituto Butantan – aproximadamente a metade do primeiro lote 265.600 – e as 86.500 doses desenvolvidas pela Oxford/AstraZeneca/Fiocruz. A terceira remessa, com 19.600 doses da CoronaVac, começou a chegar em sete Regionais de Saúde apenas nesta sexta e não foram incluídas no cálculo.

Levantamento - O balanço foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde a partir de um levantamento interno realizado com as regionais e os respectivos municípios. Nos próximos dias ele estará no sistema integrado do Ministério da Saúde, que ainda está indisponível, o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). O DataSUS, sistema macro no qual está o SI-PNI, desenvolveu um módulo especial para receber os dados de todos os estados e que contempla informações como registro de vacinados, público-alvo, origem e lote de vacinas.

Divisão - De acordo com o levantamento, as 136.226 aplicações foram divididas entre 119.911 profissionais de saúde, 7.067 indígenas, 136 pessoas com deficiência severa e 9.112 idosos asilados e profissionais cuidadores. São 22.397 vacinas a mais do que o último boletim, divulgado na quinta-feira (28/01).

Percentual - Os números representam 39,5% dos 303.026 profissionais da saúde, 66,8% dos 10.565 indígenas e 74,6% dos idosos em ILPIs, levando em consideração apenas os asilados, e não os profissionais, que também estão sendo imunizados. Os dados são um comparativo com os números divulgados no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 e a atualização na quantidade de profissionais de saúde (antes eram 272.817).

Números - As Regionais de Saúde que mais imunizaram em números absolutos foram Curitiba e Região Metropolitana (2ª RS), com 29.903 pessoas; Londrina (17ª RS), com 12.089; Cascavel (10ª RS), com 10.133; Maringá (15ª RS), com 10.054; Guarapuava (5ª RS), com 7.065; e Ponta Grossa (3ª RS), com 6.323. Proporcionalmente à quantidade de doses recebidas, os destaques foram Cianorte (13ª RS), com 95%, e Campo Mourão (11ª RS), com 92,2%.

Categorias - A 2ª RS (Metropolitana) é a que mais vacinou profissionais de saúde (26.139 aplicações) e idosos/trabalhadores de ILPIs (3.625). Guarapuava (1.202), Ivaiporã (1.181), Pato Branco (1.156) e Londrina (1.077) lideram as vacinações em indígenas. Foz do Iguaçu foi quem mais vacinou pessoas com deficiência severa, com 44.

Balanço - Confira o balanço de aplicação por Regional de Saúde

1ª RS – Paranaguá – 2.168 (54,6% das 3.970 doses recebidas)

2ª RS – Metropolitana – 29.903 (44% das 67.901 doses)

3ª RS – Ponta Grossa – 6.323 (62,6% das 10.090 doses)

4ª RS – Irati – 2.124 (87% das 2.440 doses)

5ª RS – Guarapuava – 7.065 (82,8% das 8.530 doses)

6ª RS – União da Vitória – 2.140 (84,5% das 2.530 doses)

7ª RS – Pato Branco – 5.405 (82,7% das 6.530 doses)

8ª RS – Francisco Beltrão – 4.678 (89,1% das 5.250 doses)

9ª RS – Foz do Iguaçu – 4.667 (54.4% das 8.570 doses)

10ª RS – Cascavel – 10.133 (71,1% das 14.240 doses)

11ª RS – Campo Mourão – 5.357 (92,2% das 5.810 doses)

12ª RS – Umuarama – 3.128 (60,6% das 5.160 doses)

13ª RS – Cianorte – 2.176 (95% das 2.290 doses)

14ª RS – Paranavaí – 3.652 (70,6% das 5.170 doses)

15ª RS – Maringá – 10.054 (62,7% das 16.030 doses)

16ª RS – Apucarana – 5.140 (76,7% das 6.700 doses)

17ª RS – Londrina – 12.089 (53% das 22.880 doses)

18ª RS – Cornélio Procópio – 4.165 (80,2% das 5.190 doses)

19ª RS – Jacarezinho – 4.523 (82,2% das 5.550 doses)

20ª RS – Toledo – 5.549 (69,3% das 8.000 doses)

21ª RS – Telêmaco Borba – 2.451 (88,8% das 2.760 doses)

22ª RS – Ivaiporã – 3.336 (90,6% das 3.680 doses)

TOTAL – 136.226 vacinados (62,1% das 219.271 doses).

(Agência de Notícias do Paraná)

 

SAÚDE IV: Governo prorroga por mais dez dias toque de recolher

saude IV 01 02 2021O Governo do Estado decidiu prorrogar por mais dez dias as medidas que restringem a circulação de pessoas no Paraná, além de prever outras ações de enfrentamento ao novo coronavírus. O decreto 6745/21 foi publicado na sexta-feira (29/01) e leva em conta a situação da pandemia e a capacidade de resposta do sistema de saúde estadual.

Validade - As medidas entram em vigor nesta segunda-feira (01/02) e são válidas até o dia 10 de fevereiro, mas poderão ser prorrogadas de acordo com o cenário epidemiológico da Covid-19, que avalia a taxa de reprodução do vírus e a capacidade de leitos de UTI exclusivos para o atendimento de pacientes infectados.

Boletim - O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde mostra que a taxa média de ocupação das UTIs exclusivas para a Covid-19 está em 82% em todo o Paraná. O decreto, porém, destaca que a expansão dos leitos está em seu último estágio, já que há faltas de recursos humanos, insumos e de equipamentos no atual panorama.

Medidas - Esta é a quarta atualização das medidas de restrição, previstas inicialmente no decreto 10.824, de 3 de dezembro de 2020. O texto institui proibição provisória de circulação em espaços e vias públicas, diariamente, das 23h às 5h, com exceção dos serviços e atividades essenciais. Os estabelecimentos comerciais também estão proibidos de vender bebidas alcoólicas, em espaços públicos e privados, nesse mesmo horário.

Proibida - Está proibida, ainda, a promoção de confraternizações e eventos presenciais que causem aglomerações, com grupos de mais de 25 pessoas, excluídas da contagem crianças de até 14 anos, com exceção dos eventos na modalidade de drive-in. Já as atividades religiosas de qualquer natureza deverão observar as regras e exigências fixadas pela Secretaria de Estado da Saúde em ato normativo próprio.

Fiscalização - A fiscalização do cumprimento das medidas é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Vigilância Sanitária, e da Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Estado, em cooperação com as guardas municipais. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o decreto que prorroga as medidas

 


Versão para impressão


RODAPE