Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5110 | 12 de Julho de 2021

FALECIMENTO: Cooperativismo lamenta morte de Ivo Carraro

Pelo segundo dia consecutivo, o cooperativismo está de luto. Na sexta-feira (09/07), nos deixou o presidente da Coasul, cooperativa de São João, Paulino Fachin, e, na noite do último sábado (10/07), o engenheiro agrônomo e ex-diretor executivo do Centro de Pesquisas da Ocepar e, mais recentemente, da Coodetec - Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola, Ivo Marcos Carraro, aos 67 anos, em decorrência de um câncer. Ivo foi velado neste domingo (11/07), na Capela Master da Acesc, e sepultado às 11h, no Cemitério Central, em Cascavel (PR), em cerimônia que reuniu familiares e amigos.

Legado - Para o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, “Carraro deixa um importante legado no desenvolvimento da pesquisa cooperativista. Conduziu de forma profissional, desde os tempos da Ocepar Pesquisa e, posteriormente, na extinta Coodetec, o importante trabalho no desenvolvimento de variedades adaptadas para nossa agricultura. Com certeza, fará muita falta para o setor, afinal, com ele vai um grande conhecimento de pesquisa cientifica e de dedicação ao setor do agronegócio”.

Orgulho - Carraro presidiu a Braspov - Associação Brasileira de Obtentores Vegetais e se revoltava com a pirataria de sementes no setor. “Nós atuamos no campo e não na arquibancada”, sempre dizia em suas entrevistas, demonstrando o orgulho de trabalhar no setor cooperativista paranaense. O ex-presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski, que conviveu com ele por várias décadas afirmou: “perdemos nosso amigo Carraro. Pessoa que dedicou sua vida para o bem”.

Show Rural - Presença obrigatória em dias de campo das cooperativas, Ivo Carraro sempre participou dos eventos levando as principais novidades para os agricultores brasileiros. O coordenador do Show Rural Coopavel, Rogério Rizzardi, falou para o Portal Sou Agro: “Muito triste. Grande profissional, grande amigo um exemplo de pessoa em ações comunitárias. Que Deus o tenha e conforte a família”. O coordenador de comunicação do Sistema Ocepar, Samuel Milléo Filho, destacou que, durante muitos anos, o Sistema Ocepar dividiu espaço com a Coodetec no estande do Show Rural. “Lembro que todo ano, antes de iniciarmos os trabalhos, Ivo Carraro reunia toda a equipe para desejar uma ótima semana e pedia para que cada um da sua forma, fizesse uma oração em agradecimento por mais um ano de saúde e pelos que partiram. Hoje é dia de fazermos isso pelo amigo Ivo, agradecer pela sua amizade e pela sua dedicação”.

Exemplo - Já o presidente do Sindicato Rural Patronal de Cascavel, Paulo Vallini, afirmou: “Grande companheiro. Ajudou muito para que tivéssemos a grandeza da nossa associação e da nossa sede. Que Deus conforte a família”. Para o presidente da cooperativa Frísia, Renato Greidanus, Ivo “foi um grande exemplo de pessoa e um grande amigo. Que Deus possa dar o consolo a todos os familiares”.

Convivência - “Convivemos com o Ivo na Ocepar Pesquisa, na Coodetec, na Apasem, na Abrates, em diversas reuniões e eventos sobre pesquisa agropecuária, cooperativismo e setor de sementes. O Carraro, como o chamávamos, sempre foi calmo, objetivo, ponderado e proativo. Seu legado ao setor sementeiro e ao cooperativismo não será esquecido. Ele fará muita falta”, disse o gerente de Desenvolvimento Técnico da Ocepar, Flávio Turra.

{vsig}2021/noticias/07/12/falecimento/{/vsig}

 

FÓRUM DOS PRESIDENTES: Evento terá palestras sobre planejamento estratégico e LGPD

A programação do Fórum Virtual dos Presidentes das Cooperativas Paranaenses contempla a apresentação de duas palestras, uma delas com o professor da USP e FGV, Marcos Fava Neves, com o tema “Planejamento estratégico como diferencial competitivo”. Já a professora da FIA, Patrícia Peck, discorrerá sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). O evento será realizado no dia 22 de julho, por meio da plataforma Microsoft Teams, a partir das 14h.

Autoridades - A abertura terá as presenças da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do governador do Estado, Ratinho Junior, e do presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

PRC200 - Na sequência, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, apresenta os projetos estruturantes que serão implementados por meio do Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o novo ciclo do planejamento estratégico do cooperativismo paranaense. Os principais resultados projetados no PRC200 são: R$ 200 bilhões de faturamento, investimentos de R$ 5 bilhões por ano, quatro milhões de cooperados, 200 mil empregados e resultados (ou sobras, como se diz no cooperativismo) de R$ 10 bilhões. Num cenário realista, esses objetivos podem ser alcançados entre 2025 e 2026.

BNDES - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, fará uma explanação sobre os programas de investimentos disponíveis para as cooperativas.

Jubileu de Ouro - O Fórum dos Presidentes também terá um momento de celebração do Jubileu de Ouro da Ocepar. A entidade completou 50 anos no dia 2 de abril e haverá uma homenagem aos ex-presidentes Guntolf van Kaick, Benjamin Hammerschmidt, Wilson Thiesen, Ignácio Aloísio Donel, Dick Carlos de Geus e João Paulo Koslovski. O evento encerra com o lançamento do livro alusivo ao cinquentenário da Ocepar, intitulado “Paraná Cooperativo, modelo econômico e social”.

Público - Promovido pelo Sistema Ocepar, o Fórum é destinado a dirigentes, gestores, executivos, colaboradores e cooperados das cooperativas paranaenses. As inscrições devem ser feitas até o dia 19 de julho, pelo link: https://bit.ly/3hhyygf. O link de acesso será enviado por e-mail. Mais informações com Neuza Oliveira (41 99151-2148 / secretaria@sistemaocepar.coop.br).

 

forum presidentes folder 06 07 2021

COOPERLÍDER JOVEM: 29º Encontro Estadual da Juventude Cooperativista do PR será on-line e com novidades

cooper lider jovem 12 07 2021O Sistema Ocepar está preparando a 29ª edição do Encontro Estadual da Juventude Cooperativista com muitas novidades. Uma delas está no nome. O antigo Jovemcoop passa a se chamar CooperLíder Jovem. O evento será realizado no dia 29 de julho, em formato on-line, a partir das 18h30, pelo hotsite e com transmissão no canal TV Paraná Cooperativo. A anfitriã desta edição é a Cooperativa Cocamar. “O objetivo do CooperLíder Jovem é fortalecer o vínculo do jovem com o movimento cooperativista, além da promover integração, troca experiências e formar futuros líderes”, afirma a analista do Sescoop/PR, Eliane Lourenço Goulart Festa.

Cooper Game - Ainda de acordo com ela, neste ano, o evento terá um desafio especial, o Cooper Game, um jogo on-line com desafio de conhecimento para incentivar os participantes a saber mais sobre o cooperativismo. Também haverá um show musical surpresa no final do evento para quem aceitar o desafio do game.

Hotsite - O hotsite do CooperLíder Jovem entra no ar no dia 19 de julho, pelo endereço eletrônico: www.cooperliderjovem.coop.br.

Núcleo Jovem - O evento é destinado a jovens cooperados, filhos e filhas de cooperados. No Paraná, são várias as cooperativas que realizam o trabalho de formação deste público, por meio dos Núcleos Jovens, como a Agrária, Bom Jesus, C.Vale, Camisc, Capal, Castrolanda, Coagru, Coamo, Coasul, Cocamar, Cocari, Codepa, Coopavel, Coopertradição, Copacol, Copagril, Coprossel, Frisia, Integrada, Lar, Nova Produtiva, Primato, Sicoob, Sicredi e Cresol.

 

GETEC: Coordenação de Relações Parlamentares publica primeiro Informe Semanal

getec I coordenacao parlamentar 12 07 2021O Sistema Ocepar criou, neste ano, a Coordenação de Relações Parlamentares, vinculada à Gerência de Desenvolvimento Técnico (Getec) e sob a responsabilidade da advogada Daniely Andressa da Silva. O objetivo da nova área é fazer o acompanhamento das matérias de interesse do cooperativismo em discussão, tanto no Congresso Nacional como na Assembleia Legislativa do Paraná, e das leis publicadas no âmbito do executivo (federal, estadual e municipal). Na semana passada, a nova Coordenação publicou o primeiro Informe Semanal, destacando temas que estiveram em evidência, como a Portaria nº 7.867/2021, publicada pela Secretaria do Tesouro Nacional, autorizando o pagamento de equalização de taxas de juros e financiamentos rurais concedidos no Plano Safra 2021/2022. Pela Portaria, quatro instituições cooperativas de crédito foram habilitadas para as operações de equalização: Sicredi; Cresol; Credicoamo e Sicoob.

Mais - Há ainda informações sobre a instalação, no dia 6 de junho, da comissão especial que analisará o PL 7.419/2006, projeto que regulamenta aspectos de cobertura, procedimento e contratos dos planos e seguros de saúde. Também sobre a audiência pública promovida pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que discutiu, no dia 8 de julho, a proposta de normativa sobre ações de monitoramento, orientação, prevenção e aplicação de penalidades, seguindo a tendência de um modelo de regulamentação responsiva, ou seja, de fiscalização ponderada e flexível. Veja ainda no Informe mais detalhes sobre a proposta de alteração da Lei 12.690/2012, vinculada às cooperativas de trabalho, entre outros assuntos.

FOTO: Pixabay

 

Clique aqui para conferir na íntegra o Informe Semanal da Coordenação Relações Parlamentares do Sistema Ocepar

 

REUNIÃO INSTITUCIONAL: Witmarsum e Ocepar discutem industrialização e perspectivas para 2021

Representantes da Cooperativa Witmarsum e do Sistema Ocepar realizaram, na manhã de sexta-feira (09/07), reunião institucional para discutir indicadores e cenários do cooperativismo do Paraná. O encontro, por meio de videoconferência, foi aberto pelo presidente da Witmarsum, Artur Sawatzky. As perspectivas e desafios às cooperativas do ramo agropecuário foram os temas principais da reunião, além do planejamento estratégico e os projetos de agroindustrialização da Witmarsum. Os dados econômicos e financeiros foram repassados pelo coordenador de desenvolvimento cooperativo do Sistema Ocepar, João Gogola Neto, e o analista técnico Emerson Barcik. Os superintendentes do Sescoop/PR, Leonardo Boeshe, e da Ocepar, Robson Mafioletti, participaram da reunião.

A cooperativa - A Cooperativa Witmarsum é um empreendimento fundado em 1952 por imigrantes alemães e seus descendentes que chegaram a Witmarsum um ano antes, vindos de Santa Catarina, onde estavam estabelecidos desde 1930. Buscando melhores condições de trabalho e produção, conseguiram comprar a Fazenda Cancela, no município de Palmeira, no Paraná, com área de 7.800 hectares, que foi dividida em lotes rurais de 50 hectares, em média, destinados a cada novo proprietário, além de um lote para cada família no núcleo da Colônia, para a construção das residências.

Leite - A cooperativa beneficia o leite, que atualmente chega ao mercado com a marca Cancela ou na forma de queijos finos, com a marca Witmarsum. Os cereais são recepcionados pela cooperativa e, depois de secados e prontos para comercialização, são vendidos a diversas empresas do setor agrícola, nacionais e multinacionais. O milho produzido é destinado à fábrica de rações da cooperativa.

Qualidade - O que destaca a Cooperativa Witmarsum é o leite da mais alta qualidade produzido nas propriedades de seus cooperados, localizadas em altitude de aproximadamente 1.000 metros acima do nível do mar, com pastagens de clima temperado e alto valor nutritivo, o que privilegia o bem-estar das vacas leiteiras. Isto e mais os animais de apurada linhagem genética garantem a qualidade superior do nosso leite. Em 2020, a Witmarsum teve um faturamento de R$ 187,1 milhões, um crescimento de 28% em comparação ao ano anterior. A cooperativa tem 490 cooperados e 170 funcionários e está sediada na Colônia Witmarsum, no município de Palmeira, a 60 km de Curitiba.

Estratégia - Segundo o presidente Artur Sawatzky, a estratégia da Witmarsum tem como uma das prioridades o incremento da industrialização na cadeia do leite. “Mas sempre seguindo o planejamento e com os pés no chão. A agroindustrialização é um caminho que agrega maior valor à produção dos cooperados. O que sentimos de retorno dos associados é que eles estão acreditando no crescimento da cooperativa, o que nos anima a projetar uma expansão maior neste ano de 2021”, afirmou.

{vsig}2021/noticias/07/12/reuniao_institucional/{/vsig}

 

COOPERATIVISMO: Inscrições abertas para o 6º EBPC

cooperativismo 12 07 2021Você sabia que além de inspirar muita gente a fazer negócios de um jeito mais humanizado e coletivo, o cooperativismo é também uma fonte inesgotável de assuntos para a pesquisa acadêmica? É por isso que o Encontro Brasileiro de Pesquisadores em Cooperativismo (EBPC) vem crescendo a cada edição.

Data - Neste ano, o 6º EBPC ocorre de 2 a 6 de agosto, de forma online, junto com a 59ª edição do Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (Sober). A ideia é aproximar os públicos dos dois eventos e fortalecer o debate sobre as produções científicas voltadas ao campo e a todos os ramos do cooperativismo brasileiro.

Tema - O tema deste ano é Ações coletivas e resiliência: inovações políticas, socioeconômicas e ambientais.

Inscreva-se - As inscrições estão abertas ao público e com descontos especiais para estudantes, agricultores familiares e associados de cooperativas. Basta se inscrever por aqui. (OCB)

 

UNIMED PONTA GROSSA: HGU implanta Robô Laura Inteligência Clínica para auxiliar no diagnóstico e acompanhamento de pacientes

unimed ponta grossa 12 07 2021O Hospital Geral Unimed, da Unimed Ponta Grossa, iniciou a implantação do Robô Laura, inteligência artificial que auxilia no gerenciamento de riscos e, consequentemente, na agilidade da priorização dos pacientes internados na instituição.

Identificação rápida - De acordo com a gerente assistencial do hospital, Luciane Zanetti, a tecnologia vai contribuir na identificação rápida dos pacientes com disfunção de sintomas e sinais vitais.

Sistêmica - “O Laura permeará de forma sistêmica no hospital, desde a porta de entrada do Pronto Atendimento, passando pelas unidades de internação, UTIs e até na sala de recuperação do centro cirúrgico”, explica.

Integridade - Para o gerente de Tecnologia de Informação da cooperativa, Marcelo Silva, o Laura parte integrante da equipe assistencial. “Ele poderá nos ajudar a evitar casos sepse, diminuir a mortalidade e racionalizar o uso de medicamentos”.

Algoritmos - A inteligência artificial utiliza algoritmos preditivos, uma função matemática que é aplicada em uma grande quantidade de dados e, a partir de aprendizado de máquina (machine learning), é capaz de identificar padrões e mostrar tendências futuras. É como se, de forma matemática, estatística e com probabilidade, previsse o que irá acontecer.

Sepse - “Esperamos que o Laura nos ajude com os algoritmos preditivos a detectarmos possíveis casos de sepse. Quanto antes detectarmos que um paciente está trilhando um possível caminho de sepse, mais rápido a assistência poderá atuar e evitar que o caso se concretize”, explica Marcelo.

Conexão - O Laura se conecta ao prontuário do paciente e, por meio da análise de sinais vitais e dos resultados de exames laboratoriais, identifica alterações clínicas ou anormalidades e gera alertas para a equipe, que são enviados em menos de cinco segundos. As informações são apresentadas de forma visual em uma TV para os profissionais de saúde, e dão base para que eles priorizem os casos mais graves a fim de diminuir desfechos de agravamento. “E assim, podemos reduzir tempo de permanência no hospital, mortalidade, melhora na performance das equipes e otimizar processos”, pontua Luciane.

Fragmentação das informações - Segundo Cristian Rocha, CEO e cofundador da Laura, o volume e a fragmentação das informações que circulam nas instituições hospitalares podem dificultar o suporte às decisões clínicas. “Os profissionais de saúde vivem em um cenário desafiador, que é cuidar dos pacientes. Quando há tantas decisões a serem tomadas, o que deve ser mais prioritário dentre todos os processos e tarefas que eles precisam executar? Onde ele deve focar e como deve organizar as ações? Na saúde, principalmente dentro dos hospitais, horas podem salvar vidas. Então, é importante que eles tenham as melhores ferramentas à disposição para auxiliar nessa gestão do cuidado ao paciente”.

Ativa - Criada em 2010, inicialmente para contribuir com o diagnóstico antecipado de sepse – infecções generalizadas -, a Laura está ativa desde 2016 e, até 2021, já analisou aproximadamente 11 milhões de atendimentos, contribuído para a redução de cerca de 25% da mortalidade nos hospitais que dispõem da tecnologia, impactando em uma médica de 18 vidas diariamente.

Segurança - “A segurança do paciente é um de nossos valores e a qualidade em saúde nossa missão. Utilizar de tecnologias que auxiliem as equipes assistenciais, traz melhores resultados. Com isso, conseguimos promover um atendimento seguro e de melhor qualidade no nosso hospital”, finaliza Luciane. (Imprensa Unimed Ponta Grossa)

FOTO: Divulgação / Laura

 

UNIMED COSTA OESTE: Diretoria assina carta de intenção para instalação de hospital em Marechal Cândido Rondon

A diretoria da Unimed Costa Oeste assinou, na tarde de sexta-feira (09/07), uma carta de intenção referente ao projeto do novo Hospital Geral Unimed (HGU), que será instalado em Marechal Cândido Rondon (PR). A cerimônia de lançamento – realizada no Allmayer Supermercado do Jardim Líder - contou com a presença da diretoria da cooperativa, dos diretores da Blume Administradora de Bens - empresa responsável pela construção da obra -, além de autoridades e convidados. Após a solenidade, os presentes se dirigiram à área de 13 mil metros quadrados destinada ao empreendimento.

Complexo de saúde - O hospital será instalado dentro de um complexo de saúde, localizado no prolongamento da Avenida Írio Jacob Welp, no acesso ao Clube de Campo Roda D’Água. O diretor-presidente da Unimed Costa Oeste, Hiroshi Nishitani, afirmou que o lançamento da obra é um marco para a cooperativa e para a área de saúde de Marechal Cândido Rondon e região.

Orgulho - “Este projeto é motivo de orgulho tanto para nós da Unimed, como para os empreendedores. Será nossa segunda unidade própria em menos de três anos e representa nosso compromisso de ampliar a rede de atendimento e nossa busca pela excelência na prestação de serviços”, frisou.

Carência regional - O diretor vice-presidente da Unimed Costa Oeste, Manoel Joaquim de Oliveira, ressaltou que há uma carência regional por novas unidades hospitalares. “A construção desse hospital em Marechal faz parte do processo de verticalização da Unimed e é uma maneira de estarmos com estrutura para atender 100% da população e trazer novos profissionais. É uma região muito importante que não atende só Rondon, mas também sul do Mato Grosso do Sul e Paraguai. Esperamos que em 2022 o hospital esteja pronto para atender a população com qualidade e segurança”, justificou.

Atendimento adequado - Já o diretor-superintendente da Unimed Costa Oeste, Christian Floriano e Silva, destacou que a cooperativa está investindo na região no sentido de promover um atendimento adequado aos beneficiários e cooperados. “Com isso, pretendemos modificar a estrutura de saúde da região que vem há muitos anos com necessidade de investimentos na área de saúde e agora chegou o momento”, disse.

Fato inédito - O diretor de Saúde e Intercâmbio da Unimed Federação do Paraná, Faustino Garcia Alferez, participou da cerimônia e revelou que é a primeira vez que uma singular terá um hospital em uma cidade que não seja a da sede da cooperativa. “O Paraná não é muito rico em unidades hospitalares próprias, existem somente sete atualmente. E a Unimed Costa Oeste será a única até então com duas unidades: a de Toledo e a de Marechal, sendo esta lançada hoje (quinta-feira) a 8ª unidade no Estado. É um fato bastante auspicioso”, explicou, complementando sobre a representação da singular no Paraná. “A Unimed Costa Oeste tem muito a representar no Estado. São cerca de 50 mil beneficiários, uma fatia importante já que no Paraná somos 1 milhão e 550 mil beneficiários, e para a classe médica é muito significativo, pois terá um local de trabalho, uma casa para chamar de sua”.

Estrutura - Com arquitetura moderna e alta tecnologia, o hospital ocupará uma área de 5,1 mil metros quadrados, contemplando 30 leitos, salas cirúrgicas, centro de imagens e pronto atendimento. Os atendimentos serão de baixa à média complexidade. No primeiro momento não haverá Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no hospital, porque a unidade de Toledo está equipada neste sentido. Porém, será disponibilizada uma UTI móvel para deslocar os pacientes até Toledo quando necessário.

Projeto - O projeto do hospital será elaborado pela Unimed Costa Oeste, que também viabilizará a aprovação dos documentos junto aos órgãos competentes. Além disso, o hospital contará com um ambulatório – similar ao Núcleo de Atenção à Saúde (NAS) existente em Toledo – com área de Saúde Ocupacional para realização de exames e consultas em único local.

Posto de Atendimento - Outra novidade é com relação ao Posto de Atendimento aos beneficiários, que atualmente fica no Centro da cidade e será instalado junto ao hospital, com acesso separado para liberações de guias e venda de planos de saúde. Já o estacionamento do hospital foi projetado para 80 veículos. “Ficará tudo centralizado, facilitando a vida de todos. Estamos muito alegres, porque a partir do momento em que foi tornado público esse projeto aumentou a procura por planos de saúde e interesses relacionados à Unimed”, comemorou Milton Berbicz, superintende local do Posto de Marechal Cândido Rondon da Unimed Costa Oeste.

Negociações - De acordo com o sócio proprietário da Blume Administradora de Bens, Coniberto José Niedermeyer, a empresa foi procurada pela diretoria da Unimed Costa Oeste com interesse em construir um hospital na cidade. “Entramos como investidores e estamos muito felizes com a parceria. A Unimed tem credibilidade e a região só tem a ganhar com o complexo de saúde”, frisou, revelando que há uma previsão da obra ser executada em dez meses.

Oportunidade - O conselheiro de Administração da Unimed Costa Oeste, Hugo Sachser Filho, contou que o assunto foi discutido entre os conselheiros por vários meses antes da efetivação do contrato. “É uma grande oportunidade e muito bom para a cidade”, disse.

Investimentos - Para construção do hospital serão investidos cerca de R$ 20 milhões. Além disso, o diretor-presidente da Unimed Costa Oeste, Hiroshi Nishitani, prevê o investimento de mais R$ 20 milhões para equipar a unidade hospitalar. Além disso, será necessária a contratação de profissionais da área da saúde.

Complexo - Além do hospital, o complexo médico-hospitalar contará com farmácia, um apart-hotel, restaurante, conveniência, cafeteria, uma agência bancária, um edifício de sete pavimentos com clínicas médicas, laboratório de análises clínicas, clínica de vacina, além de centro de imagens (tomografia, ressonância, ultrassom, endoscopia). Os investimentos totais devem ultrapassar os R$ 90 milhões, sendo R$ 20 milhões no hospital e R$ 70 milhões no complexo.

Obra importante - Segundo o prefeito de Marechal Cândido Rondon, Márcio Rauber, o complexo de saúde é uma importante obra para Marechal. “Além de trazer saúde à nossa população, gerar emprego e renda, também ajudará a desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS). Estou feliz em ter aqui na nossa cidade um empreendimento desta envergadura”, refletiu.

População - Conforme a presidente da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), Carla Rieger Bregoli, quem ganha com o complexo é a população da cidade e região. “Marechal vive um momento muito especial; a região se fortalece, bem como nosso município com uma obra tão importante”, concluiu. (Imprensa Unimed Costa Oeste)

{vsig}2021/noticias/07/12/unimed_costa_oeste/{/vsig}

UNIMED CASCAVEL: Cooperativa beneficia centenas de pessoas com ações do Dia de Cooperar

A cooperação em nome do cuidado é o que caracteriza o Jeito de Cuidar Unimed. No mês em que comemora-se o Dia do Cooperativismo (3 de julho), juntamente com o Dia C, Dia de Cooperar, ações em benefício da sociedade levaram alegria, calor e alimento a centenas de pessoas, mostrando que a nossa força e a sua força são capazes de muita solidariedade.

Dia de Cooperar- Para a Unimed Cascavel, o Dia de Cooperar é de segunda a segunda, 365 dias por ano, mas o mês de julho é ainda mais especial para colocar em prática as ações do cooperativismo em prol da sociedade.

Arraiá solidário - As festas típicas desta época do ano foram o tema de uma festa solidária em que o público se divertiu em casa, com os quitutes entregues pela cooperativa de saúde às crianças do Eureca I, no bairro Interlagos. Mais de 180 kits com cachorro-quente, pipoca, doces, máscaras contra a Covid e um jogo de memória foram entregues a 120 famílias assistidas pela entidade. A festa teve o patrocínio do Sindicato Rural e da Uniprime e contou com doações feitas pela rede de supermercados Irani, Corplife, Maçã Verde e Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic). Além disso, foi indispensável poder contar com a ajuda de colaboradores voluntários da Unimed e de profissionais do Eureca.

Guloseimas - Jocélia de Souza levou as guloseimas para os três filhos. “A gente fica muito feliz porque a criançada adora e, com essa crise, a gente não pode comprar. Nós, adultos, também ficamos até mais animados por ver a alegria deles”, conta a dona de casa.

Cafelândia - Mais de cem famílias que contam com a assistência da Pastoral da Criança da Paróquia Nossa Senhora do Consolata foram beneficiadas pelas ações solidarias da Unimed Cascavel em Cafelândia. A cooperativa doou 375 itens de higiene (álcool, água sanitária, sabonete, creme dental, papel higiênico e sabão em pó).

Destinação - “As doações recebidas foram destinadas às famílias atendidas e que vivem em situação de vulnerabilidade social para suprir as necessidades básicas delas. O recebimento das doações é de suma importância, ainda mais no momento em que estamos vivendo. Agradecemos à Unimed por essa ação.” - Bruna Batista, coordenadora da Pastoral da Criança de Cafelândia.

Ubiratã - Em Ubiratã, a Unimed contou com a parceria da Associação Comercial (Aceu), Unitá, Sicredi, Sicoob, Uniprime, Integrada, Coagru para arrecadar alimentos, mil copos descartáveis e seis mil EPIs. Os produtos foram repassados para a Santa Casa de Ubiratã.

Ajuda - “Isso ajuda muito a gente. Temos muitos gastos mensais para manter a média de 30 internamentos por dia. Os últimos dois meses foram bem complicados devido ao aumento de pacientes com Covid, quando chegamos a servir 80 refeições diárias, o que é 60% acima da nossa média. O cooperativismo tem muita força na nossa região. Só temos a agradecer.” - Nilza de Abreu, assistente social do Hospital e Maternidade Santa Casa de Ubiratã.

Ação conjunta - “Foi uma ação conjunta com várias cooperativas que se mostrou bastante interessante. O Dia C resume o trabalho essencial de todas essas organizações. Com certeza isso favorece muito a nossa comunidade, especialmente neste momento em que as pessoas precisam ainda mais, devido à Covid.” - José Carlos Marques, conselheiro de Atendimento Regional da Unimed Cascavel em Ubiratã.

Dia C Vem transformar desafios em esperança - Em quase um mês e meio de arrecadações, oito cooperativas de Cascavel voltaram a unir forças para separar produtos de higiene, limpeza e alimentos de primeira necessidade. Ao todo, mais de 12 mil itens foram doados pela sociedade e por empresas da cidade para beneficiar aproximadamente mil pessoas atendidas por entidades assistenciais do município.

Entrega - A entrega dos produtos foi realizada no dia 2 de julho (sexta-feira), na presença de representantes das cooperativas e das instituições beneficiadas.

Cooperativas

• Unimed Cascavel

• Uniprime

• Coopavel

• Credi Coopavel

• Cotriguaçu

• Sicredi

• Cresol

• Sicoob

Entidades

• Cáritas

• ONG Iadas

• Associação Pró-Renal

• Caremel

• Provopar

Secretaria de Saúde - Além das entidades, a Secretaria de Saúde de Cascavel também foi beneficiada pelo Dia C, com o repasse de mais de 5,5 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para ajudar no combate à Covid-19.

Dignificante - “Nada mais é tão dignificante e importante como, no Dia do Cooperativismo, várias entidades receberem ajuda neste momento de grande necessidade. São alimentos, material de higiene e muito amor sendo transformado em ajuda para essas pessoas. Parabéns àqueles todos que se uniram em um ato de cooperação para fazer esta ação.” - Miroslau Bailak, secretário municipal de Saúde de Cascavel.

Resultados - “A importância maior do cooperativismo se traduz pelos resultados. Por isso existe essa comemoração internacional celebrando a cooperação, pois é por meio dela que se obtém resultados tão maravilhosos para a sociedade.” - Carlos Puppi, diretor-presidente da Unipime.

Passo importante - “Hoje nós demos um passo muito importante para demonstrar a força do cooperativismo cascavelense e paranaense na distribuição de itens para pessoas carentes. Essa união entre todas as cooperativas da cidade mostrou que fazer o bem é possível, seja qual for a realidade.” - Luiz Sérgio Fettback, diretor-presidente da Unimed Cascavel.

(Imprensa Unimed Cascavel)

{vsig}2021/noticias/07/12/unimed_cascavel/{/vsig}

UNIMED LONDRINA: Corrida virtual do Dia C arrecada R$ 15 mil em dinheiro e quase duas toneladas de alimentos

unimed londrina 12 07 2021Para comemorar o Dia do Cooperativismo, juntamente com o Dia de Cooperar (Dia C), e valorizar uma vida mais saudável e responsável socialmente, as cooperativas Unimed Londrina, Integrada e Sicoob realizaram juntas a corrida virtual do Dia C, nos dias 3 e 4 de julho. Ao todo, 810 atletas participaram do evento, que arrecadou 1,837 kg de alimentos e R$ 14.703,82 em dinheiro. Este valor é referente ao pagamento das inscrições e os alimentos foram entregues pelos participantes na retirada do kit do atleta.

Destinação - Cada cooperativa destinará o dinheiro e os alimentos arrecadados para as instituições beneficentes parceiras. A Unimed Londrina, por exemplo, atenderá a Associação Cristã Projeto Lucas e o Núcleo Espírita Irmã Scheilla.

Lado social - Segundo a gerente de Sustentabilidade da Unimed Londrina e uma das organizadoras do evento, Fabianne Piojetti, o resultado das doações reforça o lado social de cada participante. “A pandemia acabou prejudicando a renda de muitas famílias, e saber que, além de cuidarem da saúde própria, os atletas também passaram a cuidar do bem-estar da comunidade ao aceitarem a proposta social do evento na hora da inscrição prova que todos estão no mesmo caminho de promover o bem sempre”, valoriza a gerente.

Segurança - Para manter a segurança em plena pandemia, os participantes puderam escolher qualquer percurso e horário dos dias 3 ou 4 de julho para realizar a prova. Na data escolhida, o atleta percorreu a distância selecionada na inscrição, registrou o tempo da sua prova por meio de um aplicativo de corrida e validou seu desempenho enviando o print do resultado do app ao QR Code ou link disponibilizado no número de peito.

Adulta - Para categoria adulta, foram 5 km (iniciante), 10 km (avançado), 21 km (meia-maratona) e 42 km (maratona) de distância. Já para as crianças, 800 metros.

Pets - O evento também foi destinado aos pets. Uma inscrição especial com direito a bandana no kit foi disponibilizada para os interessados.

Pontos de hidratação - A organização disponibilizou vários pontos de hidratação e cobertura fotográfica durante a corrida para os atletas aproveitarem ao máximo a experiência do evento. (Imprensa Unimed Londrina)

 

SICOOB OURO VERDE: Cooperativas de Londrina comemoram Dia C com corrida virtual e doações às instituições da cidade

No dia 3 de julho foi comemorado o Dia Internacional do Cooperativismo. Como forma de celebração é realizado o Dia de Cooperar, o Dia C, quando cooperativas de diversos ramos se reúnem para promover ações solidárias a favor da comunidade.

Corrida Virtual - Em Londrina (PR), diretores e colaboradores das cooperativas Sicoob Ouro Verde, Integrada e Unimed Londrina participaram da Corrida Virtual do Dia C. Com essa iniciativa, foi possível arrecadar R$ 15 mil e três toneladas de alimentos. O valor e os alimentos angariados com as inscrições serão doados a sete instituições da cidade.

Formato - Devido à pandemia do coronavírus, a corrida ocorreu no formato virtual, ou seja, pode ser realizada em qualquer estado do Brasil, bastava realizar a inscrição no site centraldacorrida.com.br e a doar 5 kg de alimentos.

Desafio - O desafio funcionou da seguinte forma: o colaborador realizava a corrida com o número de inscrição no peito, utilizava um relógio GPS ou aplicativo de corrida no celular e registrava a participação com uma foto da distância e o tempo percorrido. Os inscritos puderam escolher entre o dia 3 e 4 de julho para realizar a atividade.

Pontos de hidratação - Os colaboradores de Londrina, que realizaram o desafio nas ruas da cidade, tiveram três pontos de hidratação: Aterro do Lago Igapó 2, Zerão e Av. Castelo Branco, sentido UEL. Além disso, no sábado e no domingo, das 6h30 às 9h30 o evento contou com cobertura fotográfica nos locais.

Conexão - Para o gerente geral de agência do Sicoob Ouro Verde, William Antonio Pauluk, “além da essência ser nobre, com doações de alimentos em um momento tão necessário, conectou a muitos, independente do lugar que cada um estivesse, com um propósito importantíssimo e atual em um tema que desejamos a todos: saúde!" (Imprensa Sicoob Unicoob)

{vsig}2021/noticias/07/12/dia_c_sicoob/{/vsig}

SICOOB METROPOLITANO: Agência Mulher promove workshops para alavancar negócios nas redes sociais

sicoob metropolitano 12 07 2021As redes sociais podem ser poderosas ferramentas de venda, contato e relacionamento com o público. E com planejamento, estratégias e a comunicação certa, é possível expandir ainda mais o negócio.

Workshops - Por isso, nos dias 14 e 15 de julho, a agência Mulher do Sicoob Metropolitano promove dois workshops sobre o assunto. Na quarta-feira (14/07), a mentora, Dani Mendes fala sobre comunicação estratégica para negócios. Já no dia seguinte, a influenciadora, Talita NY, explica como utilizar o Instagram como ferramenta de vendas.

On-line- Nos dois dias, o evento acontece de forma on-line, pelo Youtube, a partir das 18h30. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link: https://www.sympla.com.br/agencia-mulher-apresenta__1272864. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICREDI PARANAPANEMA: Novo espaço é inaugurado em Palmital (SP)

sicredi paranapanema 12 07 2021Atenta às necessidades de seus associados e buscando estar cada vez mais próxima, levando os benefícios de uma instituição financeira completa, com mais de 118 anos de tradição, nas cidades onde está presente, o Sicredi reinaugura sua agência em Palmital/SP, nesta segunda-feira (12/07).

Design moderno - Projetada com um design moderno, que visa oferecer aos associados um atendimento mais personalizado, a agência oferece também uma experiência ainda mais colaborativa e apresenta aspectos da marca do Sicredi, fazendo com que o espaço da agência se torne também um local de proximidade e convivência entre os associados.

Localização - A agência está localizada na Rua Manoel Leão Rego, 252 e possui amplo espaço, com piso superior, espaços de convivência, auditório e sala de reuniões disponíveis para uso dos associados e da comunidade. O ambiente interno foi pensado para oferecer conforto, proximidade e interação entre os associados. Logo na entrada, uma área de recepção foi criada para orientar sobre a melhor opção de atendimento. Quem precisar esperar contará com a área de convivência onde poderá tomar café, ler ou até mesmo aproveitar para realizar tarefas de trabalho, no espaço de coworking. Guarda-volumes estão disponíveis no autoatendimento para facilitar a mobilidade dos associados.

Momento de celebração - Para a gerente da agência de Palmital, Eliana Negrão, o momento é de celebração para toda comunidade palmitalense. “É a realização de um sonho reinaugurar nossa agência aqui em Palmital em um espaço amplo, aconchegante e pensado especialmente para recepcionar cada associado de forma ainda mais próxima, com toda segurança para realizarem seus negócios e utilizar dos espaços de convivência de acordo com suas necessidades, seja reunião de negócios, trabalho ou estudos. Nossa cidade de Palmital merece esse espaço. Convidamos a todos para tomar um café com a gente e conhecer nossa nova casa e como podemos juntos contribuir para a realização de seus sonhos e desenvolvimento de nossa comunidade.”, conta Eliana.

Cuidados - O Sicredi toma todos os cuidados ao mudar a agência de endereço, desta forma, para continuar ao lado de seus associados neste momento tão importante do início de um novo capítulo na história de Palmital, os associados e a comunidade em geral poderão participar da inauguração do novo espaço através da live que será realizada nos canais oficiais: no Facebook (@sicredi.paranapanema) e no canal do YouTube (youtube.com/sicrediparanapanema) nesta segunda-feira, 12, às 19h.

Atendimento - O atendimento da agência ocorre normalmente, de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h, no novo endereço, respeitando as normas e medidas preventivas do Ministério da saúde e demais órgãos oficiais. E para estar cada vez mais à disposição de seus associados nesse momento de pandemia, além das agências físicas, o Sicredi oferece também uma múltipla rede de canais (aplicativo e internet banking, redes de autoatendimento, além do atendimento via WhatsApp (51) 3358-4770).

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 24 estados* e no Distrito Federal, com mais de 2.000 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Paranapanema PR/SP)

*Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SICREDI UNIÃO PR/SP: Último episódio do Prosa com o Produtor 2021 será realizado nesta terça-feira

sicredi uniao 12 07 2021A edição 2021 da websérie Prosa com o Produtor chega ao fim nesta terça-feira (13/07), levando ao ar uma discussão sobre Agricultura Familiar. O sexto episódio contará com a participação de Alexandre Manzoni Grassi, coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável do Estado de São Paulo; Yuna Ortenzi Bastos, conselheira da Sicredi União PR/SP; Ademar Pereira, presidente do Sindicato Rural de Caconde (SP) e com comentários de Edson Silva Rocha, superintendente de Desenvolvimento da Sicredi União PR/SP.

On-line - A transmissão mais uma vez será a partir do estúdio SRP Valley, de Londrina, a partir das 16 horas, e pode ser acompanhada pelo canal da cooperativa no YouTube (sicrediuniaopr-sp).

O papel da cooperativa - Na avaliação de Vitor Pasquini, gerente de Desenvolvimento Agro da Sicredi União, o papel da cooperativa vai muito além de oferecer soluções financeiras para os associados. “Nós temos compromisso muito forte com as comunidades. Compromisso de levar educação, formação e informação para que possamos melhorar a qualidade de vida de nossos associados”, comenta.

Temas relevantes - Ele lembra que, diante do cenário da pandemia, o evento on-line “Prosa com o Produtor” foi uma forma de a cooperativa estar próxima dos produtores rurais, abordando temas de grande relevância no agronegócio. “Falamos sobre como a intercooperação transforma o agronegócio, falamos de inovação, agricultura sustentável, as expectativas do plano safra, a gestão da propriedade e a sucessão familiar, das tendências do agronegócio, da agricultura sustentável e para fechar, falaremos da agricultura familiar. Tudo isso, fazemos pelo agro do Brasil e por nossos associados”, comenta. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

COOPAVEL: Cascavel cria aliança para integrar empresas locais à inovação aberta

coopavel 12 07 2021Cascavel, no Oeste do Paraná, deu, na manhã de sexta-feira (09/07), um passo importante para começar a integrar empresas ao conceito da inovação aberta – open innovation. Encontro na Sala Paraná, na Acic, aproximou diretores da associação comercial, Fundetec e Sebrae de diretores de grandes empresas locais que percebem e valorizam a importância de integrar seus negócios aos avanços da tecnologia.

Conclusão - A condução dos trabalhos foi feita pelo diretor de Inovação da Acic, Siro Canabarro, pelo cofundador da Acic Labs Carlos Guedes e pelo executivo da aceleradora e hub de inovação da entidade Sergio Altavini. “O objetivo foi detalhar a esses empresários o que é a inovação aberta, como ela funciona e os benefícios possíveis às atividades e aos resultados das suas corporações”, de acordo com Siro.

Escolhidas - Inicialmente, cinco empresas foram escolhidas para integrar a parceria – Coopavel, Consilos, Carelli, Nutriplan e Ferroeste.

Avanços - O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, considera imprescindível estar atento e conectado às novidades. “A inovação traz avanços enormes principalmente ao agronegócio. Esse é assunto que interessa de forma especial a nossa cooperativa”, conforme ele. A Coopavel é a organizadora do Show Rural, um dos três maiores eventos do mundo em disseminação de novos conhecimentos para o campo. A mostra acontece desde 1989 em Cascavel, no Oeste do Paraná.

Cases de sucesso - Para que pontos específicos do conceito de Open Innovation fossem apresentados e melhor compreendidos pelos Ceos convidados, o encontro na associação comercial contou com a participação online de profissionais que apresentaram cases de sucesso. Eles reforçaram a relevância de parcerias para superar problemas e desenvolver soluções conectadas com um novo consumidor e um mercado em transformação.

Prática - A partir de agora, a metodologia apresentada aos Ceos vai ser levada às empresas. Inicialmente, ela será trabalhada com diretores e seus respectivos departamentos. “A ideia é avançar gradualmente para que as mudanças sejam corretamente assimiladas e os resultados apareçam”, diz o executivo da Acic Labs, Sergio Altavini. Pessoal altamente qualificado da aceleradora, Fundetec e Sebrae vão atuar sempre de forma conjunta para que o projeto aconteça da melhor forma possível, destaca o diretor Carlos Guedes.

Ecossistema - “Cascavel está no centro de um ecossistema de inovação com enorme potencial e ficamos felizes, por meio da Acic, de contar com um espaço apropriado, com diretores e profissionais preparados para a missão de aproximar empresas, dos mais diferentes setores, de um novo mundo pautado na inovação”, observa o presidente da associação comercial Genesio Pegoraro. À medida que o Open Innovation se consolidar, outras empresas vão ter a chance de também se integrar ao projeto.

O que é? - A inovação aberta é uma janela à inovação colaborativa e diversificada. Ela atua com o esforço conjunto e a constante alimentação de novas ideias. O termo surgiu na Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, e propõe uma abordagem diferenciada para diminuir a distância entre os ensinamentos acadêmicos e a aplicação prática deles.

Elementos externos - Nesse conceito de inovação, a geração de novas ideias não parte apenas da equipe interna de uma empresa. Mas também de um conjunto de elementos externos que vão desde fornecedores até clientes, startups, órgãos públicos e outros. Os benefícios da inovação aberta são os seguintes: cooperação mútua, rentabilidade, ampliação do networking, aumento de performance da empresa, melhoria e agilidade na produção e melhor implementação de propriedades intelectuais. (Imprensa Coopavel)

 

ALEGRA: Investimento em "maternidade suína" otimiza bem-estar animal na indústria suinocultora

alegra 12 07 2021Antes vista como uma preocupação restrita à indústria de alimentos, a discussão sobre o bem-estar animal tem ganhado destaque também entre os consumidores. Segundo levantamento da agência de pesquisa norte-americana Union + Webster, divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), 87% da população brasileira dá preferência a empresas que adotam práticas conscientes e sustentáveis em suas rotinas produtivas. Entre elas, a responsabilidade com o cuidado animal se mostra um dos temas mais abordados pelos entrevistados.

Cuidado com o bem-estar - Mas, apesar de se tratar de um tema novo para o grande público, os cuidados com bem-estar animal não são novidade para a indústria alimentícia brasileira. Diversos selos, nacionais e internacionais, já certificam as operações de empresas focadas nos setores de proteína animal, como no caso do segmento de carne suína.

Sustentabilidade - Nesse ramo industrial, as práticas que miram o bem-estar animal não apenas atestam o comprometimento da indústria com a sustentabilidade, mas também trazem uma expectativa de benefícios na qualidade dos produtos a longo prazo. Este é o caso da Cooperativa Agroindustrial Castrolanda, umas das holding da Unium, detentora da marca Alegra, com sede na cidade de Castro, nos Campos Gerais, que inaugurou, em 2021, uma nova maternidade, a quinta da Unidade de Produção de Leitões I (UPL), ampliando assim a idade de desmame dos suínos. O projeto procurou se adequar ao primeiro conjunto de normas relacionadas ao bem-estar animal vigente no Brasil, instituídas pelo Ministério da Agricultura no fim do ano passado.

OIE - Tal normativa também está alinhada às demandas da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) para a produção de suínos, o que permitirá o aumento das exportações da carne suína brasileira nos próximos anos.

“Maternidade suína”- O novo investimento busca diminuir o impacto do desmame de suínos em seus primeiros dias de vida. “Realizamos esse investimento com foco principal no aumento do bem-estar animal, com a diminuição do estresse desses suínos, já que eles passam 25% de tempo a mais com suas mães na maternidade, de 21 para 28 dias, nesse primeiro processo. Além disso, a mortalidade na creche (próxima etapa da produção) cai praticamente pela metade e, com isso, reduz-se a necessidade do uso de antibióticos nos animais, o que nos gera uma expectativa de benefícios para a qualidade dos animais e produtos ao consumidor”, explica o coordenador de produção da Cooperativa Castrolanda, Euler Kiefer.

Qualificação - Segundo ele, o principal objetivo é qualificar ainda mais o processo de preparo dos suínos. “Teremos animais com maior vigor, menos estressados e com um peso maior e, por consequência, resultados melhores de nossos cooperados. Além disso, temos realizado também investimentos preventivos em vacinas, que diminuirão a necessidade do uso de antibióticos nos animais”, completa Kiefer.

Sobre a Alegra - A indústria de alimentos Alegra é a união das cooperativas de origem holandesa, Frísia, Castrolanda e Capal, que constituem o grupo Unium. Uma empresa que combina condições de trabalho ideais aliando tecnologia, equipamentos de última geração, preocupação com o bem-estar dos animais e sustentabilidade em seu parque industrial, sempre primando pela excelência em seu produto final, que utiliza as melhores carnes suínas. Em 2017, a marca conquistou o reconhecimento internacional quanto às Práticas de Bem- estar Animal no abate, tornando-se a primeira planta brasileira a receber essa certificação em bem-estar suíno, pela WQS. Mais informações em www.alegrafoods.com.br. (Imprensa Alegra)

 

CAR: Paraná será um dos primeiros a fazer análise automática do Cadastro Ambiental Rural

car 12 07 2021O avanço tecnológico do Paraná fará do Estado um dos primeiros do Brasil a realizar a análise dinamizada do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Ou seja, analisar de forma automática e remota as informações declaradas pelos proprietários ou possuidores rurais no CAR, garantindo mais agilidade ao processo.

Estrutura - Os estados do Paraná e Amapá possuem mais estruturas para adotar essa técnica. O sistema de análise dinamizada está sendo desenvolvido pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. No Paraná, a análise automática será feita pelos técnicos do Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

Tecnologia georreferenciada - De acordo com o diretor-presidente do IAT, Everton Souza, o Estado se destaca porque o órgão ambiental já atua com tecnologia georreferenciada como, por exemplo, na fiscalização de crimes ambientais.

Possibilidade - Segundo o Ministério, a forma dinamizada prevê que o proprietário ou possuidor rural possa solicitar a análise do seu CAR direto pela Central do Proprietário, tendo como parâmetros informações de bases de referências e as declaradas sobre o imóvel.

Projeto - Ao todo, 11 estados brasileiros fazem parte do projeto. O Módulo de Análise Dinamizada contempla duas etapas: a Revisão de Dados e a Análise de Regularidade Ambiental. Caso o proprietário rural aceite as considerações técnicas apontadas pela análise automática, o processo do cadastro segue para as próximas etapas. Se o proprietário não concordar com o que foi apontado pela análise automática, o proprietário ou possuidor pode solicitar uma análise por equipe.

Agilidade - “A análise dinamizada nos permite agilizar todo esse processo, pois seria bem mais moroso se os técnicos tivessem que realizar as análises de forma individuais no CAR”, destacou o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

Dados - Os dados cadastrados no site do governo federal ficam integrados ao Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar). O Paraná possui cerca de 450 mil imóveis rurais com CAR, registrados no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), correspondendo a 16 milhões de hectares.

Financiamento - “Para melhorar ainda mais nossos serviços remotos, estamos buscando financiamento junto ao Banco Mundial para investir em um grande projeto de melhoria da nossa tecnologia, com o i9 Ambiental”, disse o presidente do IAT.

Programa - O Inovação Ambiental do Paraná (i9 Ambiental) é um programa desenvolvido pelo instituto para modernizar e unificar dados com o objetivo de agilizar processos relacionados à gestão ambiental, recursos hídricos e territoriais. Ele faz parte do Paraná Eficiente (Projeto de Inovação e Modernização da Gestão Pública no Paraná), desenvolvido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Projetos Estruturantes, com financiamento pelo Banco Mundial.

Capacitação - Um dos pré-requisitos para dar início à análise dinamizada do CAR, além de possuir um banco de dados que permita vistorias a distância, é a capacitação de profissionais. De acordo com o diretor de Licenciamento Ambiental e Outorga do IAT, Volnei Bisognin, o órgão capacitou cerca de 50 técnicos em fevereiro deste ano, incluindo profissionais dos 21 Escritórios Regionais.

Pilares - “É preciso que os profissionais tenham como base três pilares: conhecimento do sistema do governo federal, as bases de referência para comparar as informações e uma boa comunicação com o proprietário rural”, explicou.

CAR - O Cadastro Ambiental Rural é o registro público eletrônico das informações ambientais dos imóveis rurais. Com ele, é possível fazer a identificação e integração de dados ambientais das propriedades e posses rurais, para um planejamento ambiental, monitoramento, combate ao desmatamento e regularização ambiental.

Inscrição - Todas as propriedades ou posses rurais devem ter inscrição no CAR. A obrigação vale para áreas públicas ou privadas, assentamentos da reforma agrária e áreas de povos e comunidades tradicionais que façam uso coletivo do seu território. Também é obrigatória a inscrição no CAR de imóveis rurais localizados em zona urbana, se a destinação dele for rural.

Lei - De acordo com a Lei Federal n° 12.651/12, todo imóvel deve manter um percentual mínimo com cobertura de vegetação nativa, que pode variar de acordo com a região e o bioma. O cadastro deve ser feito no site www.car.gov.br.

Regularização - A inscrição no CAR é o primeiro passo para a regularização ambiental do imóvel rural. O imóvel será considerado regularizado ambientalmente após a análise do órgão estadual competente constatar que não apresenta passivo ambiental referente à Reserva Legal (RL), Área de Preservação Permanente (APP) e Área de Uso Restrito (AUR).

Vantagens - Com o cadastro regularizado, o proprietário ou possuidor tem vantagens, como planejamento do imóvel rural, acesso ao Programa de Regularização Ambiental (PRA), comercialização de Cotas de Reserva Ambiental (CRA) e ao crédito agrícola.

Informações - O cadastro contém, entre outras informações, a identificação do proprietário ou possuidor rural; dados sobre os documentos de comprovação de propriedade ou posse, e a informação georreferenciada da delimitação do perímetro do imóvel, das áreas de interesse social e das áreas de utilidade pública.

Áreas - Também possui informações sobre as áreas de remanescentes de vegetação nativa, das Áreas de Preservação Permanentes (APP) e de Reserva Legal (RL), além das áreas de uso restrito e consolidadas. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Sedest / IAT

 

INFRAESTRUTURA: Estado lança edital para melhorias em quase 10 mil km de rodovias em todas as regiões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) lançou na quinta-feira (08/07) o edital do Programa de Segurança Viária das Rodovias Estaduais – Proseg Paraná, que prevê serviços para melhorar a segurança de 9.965,43 quilômetros de rodovias paranaenses.

Investimentos - A licitação está dividida em oito lotes, com investimentos previstos variando de R$ 46.105.656,63 a R$ 69.725.680,82. As empresas interessadas devem protocolar seus envelopes com propostas de preços e documentos de habilitação específicos para cada lote de interesse até 9 de agosto. No dia seguinte, às 14 horas, serão abertos os envelopes com as propostas de preço de todos os lotes.

Modalidade - O edital utiliza a modalidade Concorrência Pública, em que o vencedor é definido pela proposta de preço mais vantajosa.

Maior iniciativa - “O Proseg Paraná é, sem sombra de dúvida, uma das maiores, se não a maior iniciativa voltada exclusivamente para a segurança viária no Brasil. Teremos reforço na sinalização horizontal e vertical de quase 10 mil quilômetros de rodovias para reduzir acidentes, e a instalação de novos dispositivos de segurança que vão mitigar o erro humano, ou seja, vão reduzir a gravidade dos acidentes que ainda acontecerem e preservar vidas”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex.

Prazo - Está previsto prazo de 36 meses para realização de todos os serviços, que incluem a elaboração de projetos executivos, execução de sinalização horizontal e de sinalização vertical e instalação de dispositivos de segurança, além da manutenção e reposição no caso de vandalismo, furto ou danos.

Abrangente - “Nosso novo programa é abrangente, com soluções específicas para cada classe de rodovia, de acordo com levantamentos e estudos do próprio DER. Com esse projeto básico em mãos, as empresas contratadas iniciarão os serviços de modo concomitante à elaboração dos projetos executivos, garantindo o melhor aproveitamento possível do tempo de contrato”, explica o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti.

Lotes - Os oito lotes contemplam todo o Paraná e estão divididos de acordo com as superintendências regionais do DER/PR:

Lote 1: 877,44 km da Malha Rodoviária Regional Leste

Lote 2: 1.555,61 km da Malha Rodoviária Regional Campos Gerais

Lote 3: 1.099,60 km da Malha Rodoviária Regional Norte

Lote 4: 1.065,46 km da Malha Rodoviária Regional Norte

Lote 5: 1.519,14 km da Malha Rodoviária Regional Noroeste

Lote 6: 1.590,46 km da Malha Rodoviária Regional Noroeste

Lote 7: 1.072,31 km da Malha Rodoviária Regional Oeste

Lote 8: 1.185,41 km da Malha Rodoviária Regional Oeste

(Agência de Notícias do Paraná)

ARTE: DER

 

 

infraestrutura 12 07 2021

FOCUS: Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 6,11%

focus 12 07 2021A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA - a inflação oficial do país) deste ano subiu de 6,07% para 6,11%. A estimativa está no boletim Focus desta segunda-feira (12/07), pesquisa divulgada semanalmente, em Brasília, pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Próximos anos - Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,75%. Para 2023 e 2024 as previsões são de 3,25% e 3,16%, respectivamente.

Acima da meta - O cálculo para 2021 está acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

Junho - No mês passado, a inflação desacelerou para 0,53%, depois de chegar a 0,83% em maio. Com o resultado, o IPCA acumula alta de 3,77% no ano e 8,35% nos últimos 12 meses.

Taxa de juros - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 4,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Expectativa - Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 6,63% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 7% ao ano. E tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,50% ao ano.

Aumento - Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas podem dificultar a recuperação da economia.

Outros fatores - Além disso, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Redução - Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio - As instituições financeiras consultadas pelo BC aumentaram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 5,18% para 5,26%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - é de crescimento de 2,09%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,50%.

Variação - A expectativa para a cotação do dólar variou de R$ 5,04 para R$ 5,05 ao final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,20. (Agência Brasil)

FOTO: Banco Central do Brasil

 

ECONOMIA: Reforma tributária não trará aumento de imposto, diz Guedes

economia 12 07 2021A proposta de reformulação do Imposto de Renda, em tramitação na Câmara dos Deputados, não vai aumentar a carga tributária, disse na sexta-feira (09/07) o ministro da Economia, Paulo Guedes. O ministro admitiu a possibilidade de ajustes no texto, mas disse que o texto está “na direção correta” e reiterou a defesa da tributação de dividendos (parcela do lucro das empresas distribuída aos sócios e acionistas).

Videoconferência - “[A reforma tributária] vai sair bem-feita ou não vai sair. Não vai ter esse negócio de aumentar imposto”, declarou Guedes em videoconferência promovida pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O evento homenageou o economista e ex-presidente do Banco Central Carlos Langoni, que morreu de covid-19 em junho.

Imposto de Renda - Durante o evento, o ministro voltou a defender a reintrodução do Imposto de Renda sobre dividendos. A proposta prevê alíquota de 20% sobre a distribuição desses recursos, com lucros de até R$ 20 mil mensais isentos. Sem entrar em detalhes, o ministro citou pressões contrárias para evitar a tributação dos mais ricos, possibilitada pela medida.

Mais ricos - “A renda dos mais ricos, não interessa se vem de salário, de aluguel, de bônus bilionários ou se vem de dividendos. Ela deveria cair no progressivo e ponto final. Nós temos tecnologia para fazer tudo direito, mas você sabe que tudo é mais difícil no mundo real, tem lobby, tem pressão”, afirmou.

Ideal - Segundo Guedes, o ideal seria que todos os tipos de renda, até os ganhos com dividendos, pagassem as mesmas alíquotas do Imposto de Renda Pessoa Física, que atualmente vão de 7,5% a 27,5%. O ministro, no entanto, disse que esse modelo poderá ser adotado no futuro, mas que não pode ser implementado neste momento.

Petrobras - Além de homenagear o economista Carlos Langoni, Guedes elogiou o ex-presidente da Petrobras Roberto Castello Branco. Na avaliação do ministro, Castello Branco fez um “trabalho extraordinário” no comando da estatal, ao vender subsidiárias e comprometer-se com a liberalização dos preços dos combustíveis.Em fevereiro, Castello Branco foi substituído pelo general Joaquim Luna e Silva na presidência da Petrobras. A destituição, no entanto, só foi aprovada pelos acionistas da estatal em abril. (Agência Brasil)

FOTO: Edu Andrade / Ascom-ME

 

SAÚDE I: País tem 19 milhões de casos acumulados e 533,4 mil mortes

O balanço divulgado neste domingo (11/07) pelo Ministério da Saúde registra 20.937 novos diagnósticos de covid-19 em 24 horas. Esse dado eleva para 19.089.940 o número de pessoas infectadas pela doença desde o início da pandemia no país. No sábado (10/07), o painel de estatísticas marcava 19.069.003 casos acumulados.

Total - As mortes por covid-19 ao longo da pandemia aproximam-se de 535 mil. Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 595 novos óbitos, totalizando 533.488. No sábado, o painel de informações marcava 532.893 mortes acumuladas.

Acompanhamento - O balanço apontou também 968.140 pacientes em acompanhamento e 17.588.312 (92,1%) recuperados da doença.

Covid-19 nos estados - Os estados com mais mortes são os seguintes: São Paulo (132.140), Rio de Janeiro (56.808), Minas Gerais (48.102), Paraná (32.466) e Rio Grande do Sul (32.216).

Menos - As unidades da federação com menos óbitos são Acre (1.766), Roraima (1.782), Amapá (1.866), Tocantins (3.330) e Alagoas (5.530). (Agência Brasil)

 

boletim covid-19 0

SAÚDE II: Estado confirma mais 1.197 casos e 68 óbitos em decorrência da Covid-19

saude II 09 07 2021A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (11/07) mais 1.197 casos confirmados e 68 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.318.487 casos confirmados e 32.290 óbitos.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (1), fevereiro (8), março (197), abril (1), maio (3), junho (53) e julho (934) de 2021.

Internados - O informe relata que 1.835 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.432 pacientes em leitos SUS (798 em UTI e 634 em enfermaria) e 403 em leitos da rede particular (204 em UTI e 199 em enfermaria).

Exames - Há outros 2.056 pacientes internados, 968 em leitos UTI e 1.088 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão na rede pública e rede particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos - A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 68 pacientes. São 32 mulheres e 36 homens, com idades que variam de 24 a 90 anos. Os óbitos ocorreram de 12 de maio a 11 de julho de 2021.

Municípios - Os pacientes que foram a óbito residiam em: Curitiba (10), Ponta Grossa (6), Foz do Iguaçu (4), Araucária (3), Telêmaco Borba (3), Fazenda Rio Grande (2), Guaratuba (2), Maringá (2), Paranaguá (2), Prudentópolis (2), Rolândia (2), Sarandi (2) e São José dos Pinhais (2).

Uma morte - A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Arapongas, Arapoti, Assis Chateaubriand, Barbosa Ferraz, Bom Sucesso do Sul, Califórnia, Campina Grande do Sul, Campina do Simão, Campo Largo, Campo Mourão, Conselheiro Mairinck, Francisco Beltrão, Godoy Moreira, Guarapuava, Imbituva, Jaguariaíva, Mariópolis, Matinhos, Nova Esperança, Nova Laranjeiras, Peabiru, Piraí do Sul, Santa Helena, Siqueira Campos, São Pedro do Ivaí e Verê.

Fora do Paraná - O monitoramento registra 6.963 casos de residentes de fora do Estado, sendo que 176 pessoas foram a óbito. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo AQUI.

 

SAÚDE III: Trabalho de campo para investigação de casos da variante Delta começa nesta segunda-feira

saude III 12 07 2021Equipes do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde, do Ministério da Saúde, seguem, nesta segunda (12/07), com o trabalho de coleta de dados e informações para a investigação sobre a circulação da variante Delta no Paraná.

Primeiro balanço - 48 horas após o início da etapa de coleta de dados do inquérito ampliado, a equipe do Ministério da Saúde e Vigilância emitiu o primeiro informativo com balanço das atividades realizadas até o momento. Foram promovidas reuniões com o secretário de Estado da Saúde Beto Preto, com as equipes de Vigilância da Sesa e dos municípios para detalhamento da situação de cada um dos sete casos confirmados, além das características de cada cidade onde os casos da variante foram detectados, que são Apucarana, Rolândia, Mandaguari e Francisco Beltrão.

Investigação - No Paraná, a transmissão encontra-se em investigação. Dos sete casos confirmados da variante, três foram a óbito e quatro seguem em monitoramento clínico.

Atenção - “O Paraná está atento aos casos com todas as variantes de atenção e por isso o convite ao MS para que nos apoiasse na investigação. O EpiSUS integra o centro global de investigações, o Field Epidemiology Trainning Program (FETP-Brasil), que é um programa mundial especializado em epidemiologia de campo e outras competências de saúde pública, com atuações recentes envolvendo respostas rápidas de situações ligadas à pandemia da Covid19”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Rigor - “A importância deste trabalho é para reforçar o rigor do nosso acompanhamento quanto aos dados epidemiológicos para fortalecermos as tomadas de decisões”, completou

Investigação - Depois do aprofundamento das informações dos casos os investigadores já definiram a metodologia que será aplicada.

Duas frentes - As equipes do MS estão atuando em duas frentes, uma em Francisco Beltrão, que investiga o caso da Delta ocorrido no âmbito do município, e outra que está baseada em Londrina, e que investiga os casos confirmados em Apucarana, Mandaguari e Rolândia. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Pixabay

 

ARTIGO: O Dia Mundial da Saúde Ocular e o cenário no Brasil

artigo 12 07 2021* Heloisa Helena Abil Russ Giacometti

Cuidar da visão é tão importante quanto cuidar da saúde de qualquer outra parte do corpo. Porém, aparentemente, não é todo mundo que pensa assim. Segundo pesquisa do Ibope, 34% dos brasileiros – o que corresponde a um terço da população – nunca visitou um oftalmologista. E a situação torna-se ainda mais preocupante quando 74% afirmam que só marcam consulta com o especialista quando surge algum incômodo na visão, ou em função da necessidade de se avaliar o uso de óculos.

Esses dados são extremamente alarmantes, principalmente quando 28% afirmam sofrer de alguma doença ocular. É justamente por conta deste cenário que o Dia Mundial da Saúde Ocular, comemorado no dia 10 de julho, é tão necessário.

Os erros refracionais não corrigidos (miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia) são a principal causa de deficiência visual prevenível. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da IAPB (Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira) estimam que existam cerca de 153 milhões de pessoas apresentando alguma dessas condições, incluindo 13 milhões de crianças (com idades de 5 a 15 anos) e 45 milhões de adultos em idade ativa (com idades entre 16 e 49 anos) afetados em termos globais. No mesmo estudo também foi estimada que a presbiopia funcional está presente em 1094,7 milhões de pessoas, sendo 666,7 milhões delas com 50 anos ou mais.

É preciso conscientizar a população sobre os perigos de não dar atenção à saúde ocular, principalmente quando a maioria das doenças tem um início totalmente assintomático, como é o caso do glaucoma.

Glaucoma, catarata e cegueira

O glaucoma é uma doença ocular causada pela elevação da pressão intraocular, o que provoca lesões progressivas e definitivas no nervo óptico e causa comprometimento da visão. Assintomático no início, se não tratado adequadamente pode levar à cegueira.

Mundialmente, 2,2 bilhões de pessoas possuem doença visual ou cegueira. No Brasil, segundo documento elaborado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), são pouco mais de 1,5 milhões de indivíduos. E a estimativa é de que 74,8% desses casos são curáveis, ou poderiam ter sido diagnosticados precocemente se houvesse um acompanhamento.

A cegueira geralmente é uma consequência grave e é identificada pela OMS como a terceira maior causa de anos vividos com deficiência. Observa-se importante repercussão social da deficiência visual, incluindo impactos na capacidade laborativa, na qualidade de vida e na necessidade de cuidados dos deficientes, assim como consequências econômicas que vão muito além dos custos médicos relacionados a tratamentos.

Principal causa de cegueira reversível, a catarata atinge hoje cerca de 20 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a OMS. No Brasil, apesar de 93% das pessoas afirmarem conhecer a doença, 48% desconhecem o tratamento que é unicamente realizado por meio da cirurgia.

Aliás, de acordo com o estudo “Um olhar para o glaucoma no Brasil”, realizado pelo Ibope em 2020, apesar de 53% dos brasileiros afirmarem que ficariam abalados se perdessem a visão, apenas 37% deles entendem que ir ao oftalmologista é essencial para a prevenção das doenças que podem levar a um quadro de cegueira irreversível.

Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental para se tratar a condição logo no início. E o acompanhamento médico com um oftalmologista deve ser realizado ao menos uma vez ao ano, mesmo que o paciente não use óculos ou apresente problemas oculares. Além disso, é preciso eliminar o hábito de se utilizar colírios sem prescrição médica. Esses medicamentos possuem uma série de substâncias em sua composição como o corticoide que, se utilizado com frequência, pode ocasionar glaucoma, catarata e até cegueira.

Portanto, cuide da sua visão e estimule as pessoas da sua família a fazerem o mesmo. Ajude a diminuir o número de brasileiros que adquirem algum tipo de deficiência visual por falta de acompanhamento adequado.

* Heloisa Helena Abil Russ Giacometti é médica cooperada da Unimed Curitiba, especialista em oftalmologia e segunda diretora financeira da Associação Paranaense de Oftalmologia (APO)

FOTO: Freepik

 


Versão para impressão


RODAPE