cabecalho informe

MISSÃO INTERNACIONAL: Roteiro na Austrália encerra com visita à segunda maior cooperativa de crédito do país

A quinta turma do Programa Internacional de Formação de Executivos e Líderes Cooperativistas da Ocepar encerrou, nesta sexta-feira (19/05), o roteiro de visitas à Austrália, iniciado na segunda-feira (15/05). O grupo segue para Nova Zelândia, onde iniciará sua agenda de compromissos na segunda-feira (22/05). Estão participando a missão à Oceania representantes de cooperativas paranaenses dos ramos agropecuário e de crédito e profissionais do Sistema Ocepar, OCB e Sebrae.

Cooperativa de crédito - Um dos locais visitados nesta sexta foi a sede da Community First Credit Union Limited, que é a segunda maior cooperativa de crédito da Austrália, com 15 lojas de serviços financeiros entre Newcastle e Sydney do Sul, 930 milhões de dólares australianos em ativos e 68 mil membros, que fazem parte dos 4,5 milhões de australianos que preferem operar com uma cooperativa de crédito. A instituição oferta produtos de grandes bancos, mas com melhores taxas de empréstimo à habitação e um lugar onde os lucros voltam para criar melhores produtos para os membros. Os dirigentes pretendem continuar a ser parte integrante das comunidades onde os associados vivem e trabalham. A cooperativa opera com uma segunda marca que é NBCU, oriunda da fusão realizada em 2015 com a Northern Beaches Credit Union.

Agência  conceito – Os cooperativistas brasileiros também conheceram uma agência conceito do Community First Credit Union, que traz uma nova ideia de estabelecimento financeiro, pois não possui ambientes separados com divisórias nem paredes entre a área de circulação e de atendimento. O ambiente foi elaborado para que o associado tenha um momento de descanso e lazer enquanto procura sua cooperativa para realizar suas operações. O local conta com equipamentos de som, cafeteira e Ipads à disposição dos cooperados. Os serviços oferecidos pela agência foram apresentados pela gerente da agência, Michele Mclear. De acordo com ela, uma operação de crédito pessoal leva em média 30 minutos para ser liberada e um financiamento habitacional entre 24 e 48 horas, mas com a implantação de um novo sistema, a partir de julho de 2017, a agência pretende que esta operação também seja liberada em, no máximo, 30 minutos.

Experiência positiva - “A experiência deste tipo de agência foi tão positiva que a Community First já está convertendo seus principais pontos de atendimento para este modelo. Inclusive os quatro maiores bancos do país também aderiam a tendência”, relata o coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sistema Ocepar, João Gogola Neto, que faz parte da missão internacional.

Ações sociais - A Community First desenvolveu cartão de crédito e fez com que parte das receitas geradas fossem destinadas a projetos sociais. O principal deles é o apoio a McGrath Foundation, que é uma entidade de apoio aos indivíduos (e suas famílias) que enfrentam problemas com o câncer de mama, fornecendo apoio físico, psicológico e emocional. Desde o momento do diagnóstico, e durante todo o tratamento de forma gratuita. Em 2016 quase 500 mil dólares australianos foram doados à Fundação McGrath. A cooperativa também desenvolve ações em prol do meio ambiente e  é líder de mercado na concessão de crédito para soluções verdes ou sustentáveis incluindo.

COBA - Em Sydney, o grupo assistiu ainda à apresentação Chefe de Negócios e Serviços Corporativos da COBA (Customer Owned Banking Sector Overview), Dominic Dunn. Trata-se de uma entidade de defesa do setor bancário cooperativo da Austrália. É de propriedade de 73 instituições membros (cooperativas e mutuais): 52 cooperativas de crédito, 3 sociedades imobiliárias, 16 bancos mútuos e 2 outras entidades. A instituição assegura a representação e defesa de direitos para os seus membros perante os governos federal e estaduais, agências reguladores do setor, meios de comunicação, indústria e grupos de consumidores. Oferece também serviços de consultoria para assuntos públicos. O COBA possui 200 bilhões de dólares australianos em ativos, representa quatro milhões de membros e mais da metade de todos os bancos locais da Austrália. O índice de satisfação dos clientes próximo a 90%. Os principais desafios são concorrência, atendimento de excelência ao membro e falta de capital.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias