cabecalho informe

INTERNACIONAL: Fed deve manter ritmo gradual de elevação do juro

internacional 11 10 2017O Fundo Monetário Internacional espera uma normalização mais gradual na política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). De acordo com o relatório "Panorama da Economia Mundial", o FMI estima que a taxa básica de juros dos Estados Unidos deverá ficar inalterada entre 1% e 1,25% ao longo de 2017 e subir em torno de 0,75 ponto percentual, em 2018. Isso deverá levar a um equilíbrio no longo prazo em pouco menos de 3%, em 2020.

Neutra - "Com a política fiscal americana definida como neutra em 2017 e a projeção de um aperto em 2018, a política monetária deverá ser moderadamente mais acomodatícia do que o previsto anteriormente, dada a projeção de demanda mais fraca e a diminuição de pressões sobre a inflação", diz o relatório.

Expectativas - O documento aponta que há expectativas no mercado para mais uma elevação na taxa básica de juros pelo Fed ainda neste ano, mas aposta em um movimento mais cauteloso. "O Fed deverá manter a sua atuação de maneira dependente das informações de mercado, com comunicações claras a respeito de suas intenções e seguindo um caminho gradual na normalização das taxas de juros", diz o Fundo.

Zona do euro e Japão - Na zona do euro e no Japão, o FMI estima que a política monetária deverá permanecer bastante acomodatícia. As taxas de curto prazo deverão ficar negativas na zona do euro durante 2018 e perto de zero no Japão. Já nos países emergentes o Fundo identificou variações na condução das políticas dependendo das posições cíclicas das economias.

Ritmo menor - Para o Fundo, o comércio global cresceu durante 2016 num ritmo mais vagaroso desde 2009, o primeiro ano após a crise financeira mundial. Segundo as estimativas da entidade, o aumento no volume de trocas comerciais no mundo foi de 2,4%, em 2016. "A perda de ritmo do crescimento do comércio relaciona-se à desaceleração no investimento no início de 2016", apontou a instituição. Houve ainda desaceleração prolongada do comércio na China e acentuada contração de importações sobre algumas commodities, notadamente na América Latina.

Aumento significativo - No entanto, a partir do fim de 2016, houve um aumento significativo no comércio mundial, refletindo uma recuperação da demanda global e também de gastos de capital. O FMI estima que as trocas comerciais devem atingir 4% ao fim de 2017. (Valor Econômico)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias