cabecalho informe

FÓRUM ENERGIA: Cooperativas discutem projetos para 2018

A energia é um dos principais itens que impactam na composição dos custos de produção das cooperativas agropecuárias do Paraná. Para discutir caminhos que possam minimizar os gastos, principalmente através da busca por matrizes alternativas de geração de energia, o Sistema Ocepar promove, nesta terça-feira (28/11), em Curitiba, uma reunião do Comitê de Infraestrutura do PRC 100, o planejamento estratégico do sistema. “Este encontro pretende ser um divisor de águas porque, até agora, a gente vinha trabalhando na teoria, ou seja, prospectando ações. Mas a ideia é iniciar uma nova fase, colocar a mão na massa, sair da teoria para a prática”, disse o coordenador da gerência Técnica e Econômica do Sistema Ocepar, Silvio Krinski.

Cenários - Nessa linha, os trabalhos de hoje iniciaram com as boas-vindas do superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, que aproveitou a oportunidade para destacar os objetivos do PRC 100 e falar onde o cooperativismo do Paraná pretende chegar com este trabalho. Na sequência, o diretor da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Amilcar Guerreiro, apresentou as perspectivas para o setor energético brasileiro, focando, principalmente, os desafios. “Estamos vivenciando um momento de transformação, com a introdução, em larga escala, de energias renováveis. E isso tem uma repercussão na matriz do sistema. É sobre essa questão que vim conversar, principalmente em relação à necessidade de haver um aperfeiçoamento regulatório, levando-se em conta a realidade atual”, disse Guerreiro.

Projetos - O período da tarde foi reservado para a apresentação de projetos envolvendo fontes de energia hidráulica, eólica, biogás e biomassa. “Ao final do dia, a ideia é discutir as características de cada um desses projetos e balizar as opiniões em relação aquele que é mais adequado para os objetivos das cooperativas”, explica Krinski.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias