Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias PESQUISA: IAC lança cultivares de feijão na Agrishow 2018

 

 

cabecalho informe

PESQUISA: IAC lança cultivares de feijão na Agrishow 2018

 

pesquisa 02 05 2018O Instituto Agronômico (IAC) está lançando duas cultivares de feijão na feira Agrishow 2018, realizada de 30 de abril a 4 de maio de 2018, em Ribeirão Preto, interior paulista. A primeira é de feijão preto de ciclo precoce, o que é raro no Brasil, e a segunda de carioca.

 

IAC Veloz - Com ciclo de 75 a 80 dias, a cultivar de feijão preto IAC Veloz pode contribuir com a rotação de culturas como soja e milho, principalmente em Mato Grosso e no Paraná. “A redução do período em que a planta permanece no campo faz muita diferença para o agricultor, sobretudo em áreas onde há uso de irrigação”, disse Alisson Fernando Chiorato, pesquisador do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em nota.

 

Noventa dias - Ele explica que, em geral, os ciclos são de 90 dias. “Essa redução do ciclo aumenta a janela de semeadura e de colheita, beneficiando o agricultor”, completa.

 

Produtividade - A produtividade da IAC Veloz é alta, atingindo a média de 2.725 quilos por hectare, na época de semeadura das águas, 2.012 quilos na da seca e 3.035 na do inverno, segundo o pesquisador. “O grão é preto achocolatado, exatamente como o mercado precisa que seja; após cozimento eles se mantêm inteiros e a casca é fina”, explica. Outra característica importante para o consumidor é o teor de proteína, que na IAC Veloz é de 21%.

 

Resistência - A nova cultivar é resistente à antracnose e tolerante à murcha defusarium. Essas características proporcionam a redução do controle químico em torno de 20%, alega a IAC. As sementes da IAC Veloz estão em fase de produção no IAC, em Campinas, e estarão disponíveis no final de 2018.

 

Carioca - Já a cultivar de carioca, chamada IAC 1820, oferece aumento de produtividade. No período de água, por exemplo, a média é de 2.975 quilos por hectare; na seca, 2.607 kg/ha; e no inverno, 2.989 kg/ha.

 

Recomendação - A nova cultivar é recomendada para o cultivo nos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás, Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. As sementes estarão disponíveis no final de 2018. (Valor Econômico)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias