cabecalho informe

DIA C: Cooperativas visitam Parque dos Tropeiros para realização do Dia de Cooperar em Curitiba

As cooperativas com sede em Curitiba e que são parceiras do Sistema Ocepar na organização do Dia de Cooperar – Dia C, em Curitiba, visitaram na tarde desta terça-feira (15/05) as estruturas do Parque dos Tropeiros na Cidade Industrial de Curitiba com o objetivo de acertar detalhes para a realização da mobilização na capital paranaense no dia 30 de junho. Participaram representantes do Sistema Ocepar, das cooperativas Unimed Paraná, Unimed Curitiba, Sicredi, Sicoob Sul, Dental Uni, Aurora, integrantes da diretoria da Unicic – União das Associações dos Moradores da Cidade Industrial de Curitiba e secretariais municipais da prefeitura de Curitiba. Durante a reunião foram definidos os locais de instalação das barracas onde as cooperativas parceiras irão receber o público para as diversas atividades programadas para o evento. Uma das atrações já confirmadas para este dia é mais uma vez a presença do Grupo SouArte, de Campo Mourão, com apresentação circense e que já participou em anos anteriores do Dia C, em Curitiba. A celebração do Dia de Cooperar 2018, a grande mobilização do cooperativismo brasileiro e que este ano foi antecipado para o dia 30 de junho devido aos jogos da Copa de Mundo de Futebol na Rússia. Cooperativistas do Brasil inteiro se unem numa grande corrente do bem. De Norte a Sul do país, acontecem ações socioambientais que visam estimular o voluntariado e divulgar o cooperativismo, um movimento que tem em sua essência o envolvimento com a comunidade e ajuda mútua. 

Sobre o Parque - Situado no bairro Cidade Industrial, Rua Raul Pompéia, próximo à Av. Juscelino Kubitscheck, possui uma área de 173.474 m2, é um parque destinado a homenagear o ciclo das tropas existentes na história do Paraná. Localizado próximo aos conjuntos habitacionais Caiuá, Diadema, Ilhéus e Vera Cruz, o Parque dos Tropeiros beneficia diretamente cerca de 15 mil pessoas. Os tropeiros, homenageados, eram condutores de gado que faziam a grande rota colonial entre a Feira de Sorocaba, em São Paulo, e os campos do sul, nos séculos XVIII e XIX. Guiando o gado e abrigando-o nas invernadas, os tropeiros abriram caminhos, fundaram vilarejos, estimularam o comércio de várias cidades e implantaram hábitos, como a roda de chimarrão. Implantado no ano de 1994 e rico em fauna e flora, com as presenças de animais e aves  silvestres como gambá, cuíca, morcego, cachorro do mato, sabiá vermelho, sabiá branco, sabiá coleira, bem-te-vi, quero-quero, gavião carijó, chupa-dente, pomba de asa branca, carvalho brasileiro, araucária, branquilho, guaçatunga, aroeira, corticeira, guamirin, pinheiro bravo, gerivá. Além de estrutura de auditório para apresentação de manifestações folclóricas no formato de anfiteatro, sanitários, estacionamento.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias