cabecalho informe

IAPAR: Lançamento de livro, nova cultivar de trigo e inaugurações marcam os 46 anos do Iapar nesta sexta-feira (29)

 

iapar 29 06 2018O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) abriu as portas de sua sede, em Londrina, na manhã desta sexta-feira (29/06) para a celebração de seus 46 anos de fundação. Lançamentos de livro e de cultivar de trigo, inaugurações, homenagens e premiação dos vencedores do projeto “Vigilantes do Amanhã” são os destaques do dia. 

 

Programação - A programação começou às 8h30m com a reunião anual do Conselho de Administração. Às 10 horas, houve a inauguração do prédio construído para abrigar o laboratório de solos e a reforma da unidade de beneficiamento de sementes, que foi ampliada e modernizada. As atividades prosseguem com o lançamento do livro “Cultivo da Seringueira no Paraná”, primeiro e único do país sobre o tema, fruto de anos de pesquisa do Iapar, de autoria dos pesquisadores Jomar Paes Pereira, Alex Carneiro Leal e André Medeiros Ramos.

 

Trigo - Segue-se o lançamento da nova cultivar de trigo IPR Potyporã, desenvolvida em parceria entre o Iapar e Fundação Meridional, entidade privada que reúne empresas de sementes de vários estados brasileiros e que busca na pesquisa pública alternativas aos monopólios tecnológicos das grandes multinacionais. Também será concluído na sexta-feira, com a assinatura de sua regulamentação, o processo de implantação da Política de Inovação do Iapar, que incorpora dispositivos da legislação federal e estadual para dar mais flexibilidade à realização de parcerias com o setor privado.

 

Fotos - Finalizando, haverá o anúncio dos vencedores do projeto “Vigilantes do Amanhã”, um concurso de fotos legendadas sobre a importância da preservação do solo e os perigos da erosão urbana e rural que mobilizou 12 turmas de 7º ano de escolas estaduais da região nos meses de maio e junho. Parceria do Iapar com o Núcleo Regional de Educação de Londrina e página “Folha Cidadania”, da Folha de Londrina, o projeto foi lançado na ExpoLondrina 2018 pela governadora Cida Borghetti e pela secretária de Educação Lúcia Cortez.

 

Resultados - Instituído em 29 de junho de 1972, o Iapar é um centro de pesquisa agropecuária vinculado à Seab. Nesses 46 anos de atividades, a atuação do instituto foi marcada pelo pioneirismo em várias frentes, como o desenvolvimento cultivares de feijão tolerantes ao mosaico dourado, uma das principais doenças da cultura no Brasil, e de maçãs para regiões de inverno ameno, atualmente cultivados em todos os Estados do Sul do Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e até na Bahia.

 

Citros - O pioneirismo se estendeu ainda aos citros. Foram estudos desenvolvidos nos laboratórios e campos experimentais do Iapar que que possibilitaram ao Paraná desenvolver essa cadeia produtiva e a inserção do Estado no cenário nacional e internacional de frutas cítricas. Na pecuária de corte, o Iapar criou a primeira raça paranaense – e também a primeira no Brasil originada em um centro estadual de pesquisa – o Purunã. Os cruzamentos foram iniciados em 1985, visando um animal capaz de produzir carcaças de elevado padrão, com baixo custo e que ficassem prontos para abate em pouco tempo. Para alcançar esses objetivos, os pesquisadores partiram de cruzamentos controlados envolvendo animais puros das raças Aberdeen Angus, Canchim, Caracu e Charolês. 

 

Plantio direto - O IAPAR foi ainda um dos precursores nas pesquisas com plantio direto no Brasil. A instituição mal iniciara suas operações, no início da década de 1970, quando os pesquisadores enfrentaram o problema da erosão, que devastava propriedades agrícolas, rios e córregos do Paraná. Com abordagem em microbacias, desenvolveram e adaptaram métodos de terraceamento e cultivo mínimo que possibilitaram recuperar milhares de hectares de solo cultivado e inspiraram projetos similares em outras regiões brasileiras e também na América Latina e na África. 

 

Café - Na produção cafeeira, registre-se o esforço para a recuperação da cultura no Estado após a famosa geada de 1975, com o desenvolvimento do modelo de plantio adensado e foco na qualidade da bebida. A equipe do programa café também trabalhou, em parceria com entidades nacionais e internacionais, no sequenciamento do genoma da planta e, atualmente, estuda o mecanismo de formação dos frutos, em busca de grãos que deem bebida com características diferenciadas de aroma, corpo, sabor e acidez. Desde 2013, o Iapar oferece ainda um curso de mestrado, com grade curricular que privilegia a produção ambientalmente sustentável. 

 

Estrutura e projetos - A instituição está presente em todo o Paraná. Sua estrutura conta cinco unidades regionais (Curitiba, Ponta Grossa, Paranavaí, Pato Branco e Santa Tereza do Oeste), 20 fazendas experimentais, três unidades de beneficiamento de sementes, 25 laboratórios de diferentes áreas de especialidade e 28 estações agrometeorológicas (também utiliza dados de outras 43 estações do Sistema Meteorológico do Paraná-Simepar).

 

Programas - As atividades do Iapar são organizadas em 15 programas temáticos: agroecologia, café, cereais de inverno, cultivos florestais, energias renováveis, feijão, fruticultura, gestão da inovação, integração lavoura-pecuária, milho, pecuária de leite e de corte, propagação vegetal, raízes e tubérculos, recursos naturais e sistemas de produção. Nesses programas são realizados 220 grandes projetos de investigação científica, que se desmembram em 690 ensaios de campo espalhados por todo o Paraná, executados em estações experimentais próprias e em áreas de universidades, cooperativas, centros de pesquisa e outros parceiros. Trabalham no Iapar 510 servidores, sendo 97 deles pesquisadores. Atuam ainda na instituição outros cerca de 650 voluntários, bolsistas, estagiários e trabalhadores temporários.

 

Caminhos da Agroinovação - O evento de celebração dos 46 anos do IAPAR integra a campanha “Paraná 2018 – Caminhos da Agroinovação”, que prevê atividades em todas as regiões do estado, durante o ano, visando a divulgação e fortalecimento da pesquisa pública agropecuária paranaense. A campanha, uma parceria entre Iapar e Associação dos Engenheiros Agrônomos de Londrina, é patrocinada pela Faep, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Banco Regional do Extremo Sul (BRDE), Ocepar, Parque Tecnológico de Biociências de Toledo (Biopark), Cooperativa Agroindustrial de Maringá (Cocamar), Itaipu Binacional e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PR).

 

SERVIÇO

Eventos comemorativos do 46º aniversário do Iapar

Data: 29 de junho, sexta-feira

Local: sede da instituição, em Londrina (rodovia Celso Garcia Cid, km 375 – saída para Curitiba)

Programa:

8h30 – Reunião do Conselho de Administração

A partir das 10h:

– Inauguração do laboratório de solos/entrega da reforma da unidade de beneficiamento de sementes

– Apresentação da nova cultivar de trigo IPR Potyporã

– Lançamento do livro “Cultivo da Seringueira no Paraná”

– Premiações do projeto “Vigilantes do Amanhã”

– Assinatura da regulamentação da Política de Inovações do IAPAR

– Homenagens e pronunciamentos

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias