cabecalho informe

DIA INTERNACIONAL I: O cooperativismo é uma força que leva o Paraná para frente

dia internacional I 06 07 2018

No primeiro sábado de julho, cooperativas de todo o mundo celebram o Dia Internacional das Cooperativas. Para marcar a data, em 2018, a Aliança Cooperativa Internacional escolheu o slogan “Sociedades Sustentáveis através da cooperação”. O objetivo é mostrar que, pautado em valores, princípios e estruturas de governança, as cooperativas possuem tanto sustentabilidade como resiliência para continuar avançando em suas atividades. Confira a seguir, mensagem do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, em que ele destaca a importância desse modelo de organização econômica que tem a feito a diferença na vida de milhões de pessoas: 

“Comemoramos neste sábado, dia 7 de julho, o 96º Dia Internacional das Cooperativas, data instituída pela Aliança Cooperativa Internacional, e o 24º Dia Internacional das Cooperativas, instituído pela Organização das Nações (ONU). Estas datas foram criadas por esses dois importantes órgãos para que possamos refletir sobre a atuação diferenciada das cooperativas e os reflexos positivos na sociedade.

Hoje, no Paraná, mais de um 1,5 milhão de pessoas são ligadas a uma cooperativa, em 10 diferentes ramos (agropecuário, crédito, saúde, transporte, educação, infraestrutura, trabalho, habitacional, consumo e turismo). Se estendermos o alcance aos familiares, podemos afirmar que 1/3 da população paranaense usufrui, direta ou indiretamente, da atuação do cooperativismo. Penso que se a opção de tantos paranaenses é pelo cooperativismo, então, isso significa que estamos lidando com algo bom, viável e que tem produzido resultados importantes para toda a sociedade. 

O cooperativismo não é uma filosofia, uma teoria apenas. Estamos falando de empresas sólidas, organizadas, modernas, e que estão no mercado competindo de igual para igual com outras empresas, muitas delas multinacionais.

O cooperativismo é uma força que leva o Paraná para frente. Sua importância começa pelo fato de que seu principal objetivo, aquilo que está na sua essência, é buscar o desenvolvimento das pessoas. No lugar de ficar esperando que alguém faça alguma coisa por você, o que se pretende é que as pessoas tenham a atitude de buscar o seu próprio desenvolvimento.

Se você se organizar economicamente, pode ter mais renda. E, com mais renda, não precisa depender do governo. Às vezes, as pessoas ficam esperando que Deus, o governo, os empresários resolvam sua vida. Mas é possível perceber que, através da cooperação com outras pessoas, e, muitas, vezes, com atitudes simples, é possível mudar de vida, não depender de favor.

O cooperativismo dá autonomia para a pessoa buscar o seu desenvolvimento econômico e social. Este é o fundamento principal do cooperativismo e também o seu maior diferencial. Não podemos ficar esperando que alguém faça algo por nós. Primeiramente, a ação depende de mim. E, num segundo momento, depende que eu coopere, busque somar esforços.

Essa autonomia e consciência de que não podemos ficar esperando que alguém faça algo por nós abrange todos os aspectos da vida, seja na educação, na carreira profissional, na família e até na política. No Brasil, estamos vivendo um momento político muito importante e, se não fizermos nada, tudo vai ficar do jeito que está. O cooperativismo desperta o sentimento de que, juntos, somos mais fortes e podemos fazer a diferença. Isso é buscar crescer, é estimular a não dependência, é motivar você a fazer a sua parte e de forma bem-feita. O cooperativismo faz isso. 

Estamos inseridos num movimento que estimula a cooperação. Desde pequena, a pessoa é incentivada a competir. Mas, se você aprender a cooperar na família, na sociedade e na comunidade, também irá crescer, porém, de forma sustentável.

Saindo do aspecto pessoal, para a algo mais amplo, chegamos ao ponto que trata do quanto o cooperativismo reflete, dinamiza, contribui para o desenvolvimento das comunidades locais.  Hoje, no Paraná, a movimentação econômica das cooperativas é de R$ 70 bilhões. No meio rural, as cooperativas já recebem quase 60% de toda a produção agropecuária do estado. Isso faz uma diferença muito grande, porque os resultados econômicos não saem da comunidade.

A cooperativa não tem um segundo endereço. O normal é uma empresa hoje estar aqui, mas amanhã mudar para China ou outro país. Uma empresa mercantil muda de endereço ou transfere seus rendimentos conforme os ares do mercado. Já a cooperativa tem que dar certo no seu local de origem. Esse compromisso com a comunidade é fundamental porque se traduz na geração de empregos, tributos, bem como alimenta uma rede de empresas locais, seja no comércio, na indústria, etc.

A cooperativa não cresce sozinha. Ela estimula o progresso da comunidade. Percebemos uma diferença muito grande dos municípios onde há uma cooperativa instalada. Ao movimentar, somente no Paraná, quase 60% da safra e gerar milhares de empregos, a cooperativa promove riqueza e desenvolvimento. E isso fica na comunidade.

A importância do cooperativismo se estende para todos os ramos. No transporte, por exemplo, e, se os caminhoneiros autônomos estivessem melhor organizados, fossem ligados a uma cooperativa, não estariam passando pelos problemas que estão atravessando e, possivelmente, não teriam desencadeado uma greve que parou praticamente todo o país.

No ramo de infraestrutura, foram as cooperativas que levaram a energia elétrica para o campo. E hoje estão ajudando a levar fibra ótica, contribuindo para que o campo possa estar conectado e acompanhando as evoluções tecnológicas. Na saúde, basta imaginarmos o que seria da rede pública, se não fossem as cooperativas médicas. No crédito, as cooperativas dos Sistemas Sicredi, Sicoob e Uniprime, bem como as independentes, estão ajudando a democratizar   acesso a serviços financeiros, diminuindo a dependência dos bancos.

Então, neste Dia Internacional das Cooperativas, vamos mostrar ao mundo que é possível crescer com democracia, equidade e justiça social; que as pessoas podem, por meio da cooperação, crescer e se desenvolver como pessoas e profissionais; e que nos orgulhamos em fazer parte deste movimento tanto tem feito para tornar este mundo melhor para nós e para a s próximas gerações.” (José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar)

 

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias