cabecalho informe

UFPR: Encontro discute o contexto atual e os desafios da economia do Paraná

A situação atual da economia paranaense e as perspectivas para o futuro foram os temas do Encontro Setorial 2018 – Contexto e Desafios Econômicos do Paraná, que foi realizado na manhã desta quinta-feira (13/09), no auditório do Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba. Cerca de 60 estudantes, professores e pesquisadores, além de profissionais ligados a entidades de representação de setores econômicos, acompanharam as discussões do fórum. “O objetivo das discussões foi promover uma leitura de como está a situação econômica do Paraná. Por isso, chamamos profissionais de diferentes áreas, para tratar de macroeconomia, com análise de setores específicos da economia do estado. A ideia do Encontro Setorial é propiciar uma reflexão sobre o futuro por meio de um debate que considere dados e informações técnicas. Também abrimos espaço para conhecer as propostas que as entidades representativas apresentaram aos candidatos ao governo do Paraná”, explicou o professor Gilson Martins, da UFPR, que fez a abertura do evento.

Debates - No primeiro bloco da programação, tendo como tema “Cenários e Perspectivas Macroeconômicas”, o professor Fábio Scatolin, da UFPR, falou sobre Economia Internacional; o professor Eugênio Stefanelo sobre Economia brasileira; e Daniel Nojima, do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), abordou o contexto e desafios da economia do estado. Em seguida, no bloco sobre “Cenários e Perspectivas Setoriais”, Marcelo Garrido, representando a Secretaria de Estado do Abastecimento, falou sobre Agropecuária.  Depois, Rodrigo Rosalem, da Fecomércio, tratou da situação atual do comércio e Roberto Antonio Zurcher, da Fiep, apresentou o contexto da Indústria.

Emprego e finanças - O terceiro e último bloco, teve a participação, com os temas Emprego, de Sandro Silva, economista do Dieese; Crédito, com Maria Juliana Fabris, coordenadora do Departamento Econômico do Banco Central no Sul; Finanças do Estado, com Francisco Inocêncio, assessor de Economia da Secretaria de Estado da Fazenda; Propostas para o Estado do Paraná, com Nelson Costa, superintendente da Fecoopar (Federação das Cooperativas do Paraná). Ao final, Pedro Loyola, da Faep conduziu as discussões finais do evento.

Propostas - Nelson Costa, da Fecoopar, apresentou as propostas que o G7, grupo que reúne as principais entidades de representação de setores econômicos do Paraná, entregou aos candidatos ao governo do estado. O documento “Políticas estratégicas em apoio ao desenvolvimento do Paraná” congrega as propostas dos membros do G7 e indica como diretrizes basilares a responsabilidade fiscal, a modernização da administração pública, cuidados com a previdência estadual, planejamento estratégico, apoio à municipalização e incentivo à cooperação e ao cooperativismo. “É um amplo estudo que compreende os vários aspectos importantes para o desenvolvimento do estado, tais como educação e saúde, trabalho, ciência e tecnologia, crescimento regional, meio ambiente, segurança, energia, gestão pública, infraestrutura, entre outros”, afirmou Costa. Fazem parte do G7: Fecoopar/Ocepar, Fecomercio, Faep, Fiep, Faciap, Fetranspar e ACP.

Conteúdo - Na opinião de Daniel Nojima, diretor de Pesquisa do Ipardes, o evento teve o mérito de promover um debate com temas relevantes, com conteúdo técnico que apresentou os estudos de diferentes áreas da economia paranaense. “Num momento como o que o país está atravessando, de crise e estagnação econômica, de decisões que o país e os estados brasileiros precisam fazer, principalmente com relação ao seu futuro, é fundamental unir profissionais das várias áreas, ouvir o que cada um tem e buscar uma discussão e uma convergência para direções importantes da sociedade brasileiro. O evento foi efetivo no sentido de colocar na mesa questões que a sociedade brasileira tem que enfrentar”, ressaltou.  

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias