cabecalho informe

ENCONTRO ESTADUAL XIII: O futuro quem faz é você

 

Um dos pioneiros em coaching no Brasil, o goiano Homero Reis, 63 anos, ministrou palestra na manhã desta sexta-feira (07/12), no Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, evento promovido pelo Sistema Ocepar em Curitiba. Administrador, filósofo, psicanalista clínico, especialista em RH e mestre em educação e Master Coach, Homero Reis coach empresarial pela Newfield Consulting – Venezuela e Instituto Tecnológico de Estudos Superiores de Monterrey – México. Membro da Federação Internacional de Coaching Ontológico Profissional, é, ainda, especialista em Inteligência Relacional, sendo autor de vários livros sobre o tema.

 

Faça acontecer no presente - Em sua palestra “O Futuro quem Faz é Você”, Homero Reis contou histórias que instigaram a reflexão sobre o que queremos do futuro e o que estamos fazendo para que as nossas metas, planos e sonhos se realizem. “O objetivo foi motivar os presentes para que o ano de 2019 seja o ano da mudança”, disse. “Usei um modelo simples e profundo, chamado princípio da agricultura, para dizer que você colhe o que planta. O futuro nada mais é do que o resultado das coisas que a gente faz hoje. Somos resultado das escolhas que fazemos. Então, o que vocês querem do futuro? E o que estão fazendo hoje para que esse futuro aconteça?”, enfatizou.

 

Protagonismo - O segundo eixo da palestra de Homero Reis focou a importância da microação no macroresultado, ou seja, o impacto que a ação de cada um tem nos acontecimentos que afetam a todos. “Isto nos leva a assumir um papel ativo na gestão do futuro. Não posso ficar esperando que as coisas aconteçam, devemos fazer com que aconteçam. É o meu protagonismo”, disse.

 

Propósito - Para completar sua mensagem, o consultor frisou a importância de uma vida com propósito. “O trabalho só é interessante e significativo, se revelar o meu propósito. E isso responde a algumas perguntas interessantes: por que faço o que faço?; por que sou quem sou; por que sou um cooperado; por que mexo com a agricultura, crédito, transporte ou outra atividade ligada ao cooperativismo”; questionou. 

 

Cooperativismo - Sobre cooperativismo, disse que, em sua avaliação, esse modelo de negócio mostra a capacidade das pessoas unirem esforços e, a partir de suas competências, contribuírem para a construção de um mundo melhor. “É acabar com a competição predatória, para estimular a construção de uma sociedade a partir da harmonia e dos diferentes objetivos humanísticos comuns”, finalizou.

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias