cabecalho informe

ENCONTRO ESTADUAL IX: Presidente da OCB convida paranaenses para o 14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo

 

Comunicação, intercoperação, inovação, gestão e governança, mercado e representação. Estes são os temas propostos para o 14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo, evento que será promovido pelo Sistema OCB em maio de 2019. “Quero aproveitar a oportunidade de estar aqui hoje e convidar essa grande família do cooperativismo paranaense para se engajar no 14º Congresso”, disse o presidente do Sistema OCB, Marcio Lopes de Freitas, no segundo dia do Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, na manhã desta sexta-feira (07/12), no Teatro Positivo, em Curitiba.

 

Catalisador de ideias - “Precisamos que vocês mandem sugestões. Esse congresso só vai acontecer se vocês participarem. O Paraná está coordenando um trabalho de catalisar as ideias, então, a minha vinda aqui foi para isso, para convidar vocês a se engajar no décimo quarto congresso”, completou. Segundo ele, o objetivo com o Congresso é provocar rupturas e fortalecer o o sentimento de pertencer ao cooperativismo. “Vamos ter orgulho de SomosCoop”, afirmou.

 

Mudanças - Freitas lembrou que de início, ele resistiu a ideia de promover o evento. “Quando discutimos a proposta de realizar a décima quarta edição desse evento, defendi junto à diretoria que se fosse para fazer mais do mesmo, então, a gente não iria fazer nada. Já ocorreram 13 edições e não houve nenhuma mudança estrutural e significativa. Então, dessa vez a ideia é ouvir a base e construir, em conjunto a pauta do Congresso e que disso tudo resulte um plano estratégico nacional para o cooperativismo, muito bem fundamentado, alinhado e que sirva de referência para todos, até mesmo para que cada cooperado entenda o rumo que a sua cooperativa está tomando”, disse.

 

Comunicação - Ao comentar sobre o primeiro tema elencado para o Congresso, que é Comunicação, Freitas citou como exemplo o presidente da Copacol, Valter Pitol. “Sempre que venho ao Paraná, recarrego minhas baterias. Observo tudo e algo que chamou minha atenção é que o Valter Pitol escuta a base dele”, comentou Freitas. A exemplo do que acontece na cooperativa de Cafelândia, Oeste do Paraná, o Sistema OCB e as unidades estaduais, entre as quais a Ocepar, é fundamental que nessa edição do Congresso sejam discutidos mecanismos modernos de comunicação que dêem voz aos cooperados. “Vamos usar as redes sociais, buscar a tal da disruptura, mas lembrando que a nossa base são os cooperados. Se não ouvirmos a base, não saberemos para onde ir”, disse.

 

Intercooperação - Outro tema que é recorrente nas discussões do setor cooperativista é a intercooperação. “O discurso é solidário, mas a prática é solitária”, destacou o líder cooperativista. Na avaliação do líder cooperativista é possível mudar essa situação, basta tomar como base os exemplos maravilhosos que demostram o sucesso de um trabalho em conjunto. “É hora de discutir mais a interoperação, mas não como filosofia, mas como economia e negócio”, frisou.

 

Mercado, inovação e representação - Em relação ao tema mercado, Freitas disse que é fundamental entender esse mercado dinâmico e que está mudando a todo momento. “Muitos produtos que consumimos hoje daqui cinco ano não existirão mais. Então, precisamos focar, pensar o mercado, mas incluir nessa discussão a inovação e tecnologia”, comentou. “Temos que rever e revisitar os nossos modelos de gestão e governança, e também a forma como representamos nossos cooperados. E já está acatada a sugestão do ex-ministro Roberto Rodrigues de inserir mais as mulheres e os jovens nos conselhos para que o cooperado tenha cada vez mais coração, o sentimento de pertencer”, afirmou. Por último, completou o dirigente, o objetivo do Congresso é discutir “a nossa própria casa”. “O sistema está bom? As nossas unidades estaduais estão dando as respostas que as cooperativas precisam”, questionou o líder cooperativista.

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias