cabecalho informe

GRÃOS: Falta de chuva prejudica soja no PR e em MS

Ainda que tudo continue a indicar que a produção brasileira de soja caminha para bater um novo recorde histórico nesta safra 2018/19, cuja colheita já teve início, a escassez de chuvas no Paraná e em Mato Grosso do Sul poderá comprometer os resultados esperados por agricultores que cultivam o grão em algumas regiões desses dois Estados. “Teremos alguma quebra de safra, mas não é possível estimar quanto”, afirmou Marcelo Garrido Moreira, economista do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Agricultura do Paraná. O Estado é segundo maior produtor da oleaginosa no país, depois de Mato Grosso, com uma participação superior a 15% no volume total.

Condições - De acordo com os últimos dados do Deral, 80% das lavouras paranaenses estavam em boas condições e 3% em condições ruins até o último dia 17 de dezembro. Nessa situação, o órgão estimava a colheita estadual em 19,1 milhões de toneladas, mesmo patamar registrado na temporada passada (2017/18).

Escassez hídrica - Conforme Moreira, há algum nível de escassez hídrica em aproximadamente 30% da área semeada no Paraná, sobretudo nas regiões oeste e sudoeste. “Tem alguns lugares onde não chove há mais de um mês”, afirmou ele ao Valor na semana passada.

Cenário - De acordo com o analista Luiz Fernando Roque, da consultoria Safras & Mercado, em Mato Grosso do Sul o cenário é mais complicado. “No Paraná a situação não está tão crítica, porque as chuvas estão voltando. Mas há problemas em quase todo o Mato Grosso do Sul”, disse.

Cálculo - As perdas no Estado do Centro-Oeste do país podem chegar a 20%, calculou Roque. Na safra 2017/18, a produção sulmato-grossense somou 9,6 milhões de toneladas. Há mais chuvas previstas para esta semana, mas algumas perdas já são inevitáveis As lavouras mais afetadas em ambos os Estados são as que foram semeadas com cultivares de ciclos precoces. “Em Mato Grosso do Sul, cerca de 80% das lavouras estão em fase de maior necessidade de chuvas”, acrescentou o analista da Safras & Mercado.

Melhora - O agrometeorologista Marco Antonio dos Santos, da Rural Clima, pondera, entretanto, que não haverá quebra generalizada no Paraná e em Mato Grosso do Sul. Em vídeo divulgado a clientes, disse que as chuvas que estão retornando possibilitarão uma “melhora considerável das lavouras”. Além disso, as condições das lavouras nos demais Estados produtores é, em geral, positiva. “Para o restante do país o desenvolvimento da safra segue satisfatório”, reforçou Roque, da Safras.

Conab - Em seu último levantamento sobre a atual safra de grãos, divulgado em dezembro, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou a colheita de soja no Brasil em 120,1 milhões de toneladas, um recorde. Se confirmado, o volume será 0,7% superior ao do ciclo 2017/18. (Valor Econômico)

graos quadro 27 12 2018

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias