SISTEMA OCEPAR II: Airton Spies fala sobre competitividade e sustentabilidade da economia

sistema ocepar II 18 03 2019Fundamentos da competitividade e sustentabilidade da economia. Esse foi o tema da palestra ministrada por Airton Spies, na manhã desta segunda-feira (13/03), em Cafelândia (PR), durante a programação da pré-assembleia do Sistema Ocepar, que ocorreu junto com o Encontro de Núcleo da região Oeste. Doutor em Economia dos Recursos Naturais, mestre em Ciências Agrícolas e ex-secretário da Agricultura e Pesca do Estado de Santa Catarina, ele disse ao Informe PR Cooperativo quais pontos abordou em sua apresentação.

Necessidade - “Nós falamos principalmente sobre a necessidade das organizações e dos próprios produtores se ajustarem continuamente a novos parâmetros de concorrência saudável, para sobreviver e persistir, durar dentro desse ambiente econômico que estamos inseridos”, disse Spies.

Condição - De acordo com ele, os fundamentos e os princípios que dão essa condição de sustentabilidade e competitividade são importantíssimos para que as cooperativas e todos os seus negócios sejam estruturados para dar resultados. “Mas há um detalhe: algumas coisas são internas nas organizações, como a sua própria eficiência. E há outros fatores que são externos, como, por exemplo, a logística, a infraestrutura, a legislação, a burocracia, o sistema tributário, o sistema trabalhista, a educação, que fornece a qualificação dos trabalhadores. Tudo isso também afeta a competividade”, afirmou.

Setor agropecuário - “Principalmente para o setor agropecuário, isso é extremamente importante porque o Brasil é superavitário na produção de alimentos e precisa exportar, senão não temos onde colocar toda a nossa produção”, complementou.

Mercado internacional - Ainda de acordo com ele, hoje a competividade das empresas também deve ser analisada pelo prisma do mercado internacional. “E, para poder bater em todas as portas desse mercado, temos que apresentar produtos de alta qualidade, produzidos a custo competitivo e especialmente dentro de uma organização logística que seja capaz de oferecer esses produtos onde quer que o consumidor esteja no mundo. Ao preparar os seus negócios para serem competitivos, nós conseguimos também dar mais longevidade e sobrevivência às organizações ao longo do tempo”, sublinhou.

Exemplos - “O Brasil está cheio de exemplos de organizações que não fizeram o dever de casa e sucumbiram, faliram, desapareceram. E há outras que têm histórias bem construídas de sucesso, de longa duração. E é claro que o sistema cooperativo do Paraná é um exemplo de sucesso”, continua Spies. “Nós vimos a apresentação dos resultados de 2018, que são bastante animadores, principalmente para o país, que tecnicamente passou por sua pior recessão, em 2017, mas o crescimento ainda é muito baixo, 1,1% no ano passado. A nossa economia ainda anda com o freio de mão puxado, mas nós discutimos aqui justamente todos os princípios e fatores que precisam ser mudados no Brasil para tornar a nossa economia mais competitiva. Nosso país figura hoje no ranking mundial de competitividade em 72º lugar, mesmo tendo a oitava maior economia. É claro que o Brasil tem muito dever de casa a fazer e, ao fazer o dever de casa, ele vai melhorar muito”, afirmou ainda.

Clique aqui e confira na íntegra a entrevista de Airton Spies concedida ao coordenador de Comunicação do Sistema Ocepar, Samuel Milléo Filho

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn