MERCADO: Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná

O embaixador da República da Macedônia do Norte, Ivica Bocevski, que esteve na manhã desta terça-feira (19/03), na sede da Ocepar, em Curitiba, disse que a intenção é restabelecer os vínculos comerciais com o Brasil e, especialmente, com o Paraná para elevar o volume de compra de carne de frango pelo seu país. Ele lembrou que até 2016 as importações desta proteína chegavam a cerca de US$ 60 milhões por ano, a maior parte era do Paraná. Os valores caíram para US$ 16 milhões devido às restrições sanitárias impostas à compra do produto brasileiro pela União Europeia em consequência da Operação Carne Fraca, deflagrada em março de 2017 pela Polícia Federal brasileira.

Expectativa - Após ser informado pelos técnicos em desenvolvimento técnico – Mercado da Ocepar, Maiko Zanella e Alexandre Monteiro, sobre detalhes do sistema cooperativista do Paraná, Bocevski comentou que a retomada do volume de importação de frango nos patamares anteriores por seu país “é difícil, porque é uma barreira sanitária imposta pela União Europeia, que exige muito trabalho técnico. Mas não é impossível”.

Visita - O embaixador na Macedônia do Norte veio ao Paraná para conhecer o sistema de produção agropecuário, especialmente o processamento de frango. As cooperativas constam do roteiro devido à importância que têm neste setor. Tanto que, após a visita ao vice-governador Darci Piana, na segunda-feira (18/03), e este encontro na Ocepar, irá conhecer frigoríficos no oeste do estado, incluindo o da Coopavel, em Cascavel.

Impressão - Bocevski mostrou-se impressionado pelos números apresentados pelos analistas técnicos da Ocepar sobre o sistema cooperativista paranaense, considerando, por exemplo, que o setor, que processa dois milhões de cabeças de aves por dia, responde por 37,20% das exportações brasileiras desta proteína. Ele ainda confirmou que o estado continua sendo o principal fornecedor desta carne para a Macedônia do Norte.

Qualidade - Ele reiterou o que havia dito ao vice-governador Piana, na segunda-feira, da intenção do restabelecimento das relações comerciais com o Paraná, devido à qualidade da carne de frango produzida no estado. “Nossos processadores de frango congelados querem importar de novo e restabelecer esse contato e essa cooperação o mais rápido possível.” Por isso, o ministro da Agricultura de seu país, em visita que fará ao Brasil ainda este ano, incluirá no roteiro o Paraná, por ser “o estado que mais produz alimentos no Brasil, com eficiência, qualidade e competividade”. (Com Agência de Notícias do Paraná)

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn