cabecalho informe

COPAGRIL I: Evento do Programa Cooperjovem enfoca criatividade

 

“Todo ser humano é criativo, mas precisa estimular a sua criatividade para ativá-la e canalizá-la para o bem, para algo produtivo”. A declaração é da instrutora do Programa Cooperjovem, Carmem Sílvia de Oliveira, que na manhã desta quarta-feira (20/03) ministrou palestra de sensibilização a cerca de 50 profissionais da educação, na sede da Associação Atlética Cultural Copagril (AACC), em Marechal Cândido Rondon (PR). O Cooperjovem é um programa desenvolvido pela Copagril e pelo Sescoop/PR – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo – na rede pública de ensino da área de ação da cooperativa.

 

Presença - O evento contou com a presença do diretor-presidente da Copagril, Ricardo Sílvio Chapla, que realizou a abertura. “Sabemos que hoje em dia não é fácil ser professor, tendo em vista os desafios que lhes são impostos. Por isso, reconhecemos o esforço de todos vocês para desenvolverem este trabalho que é tão importante para a sociedade. Agradeço a presença de todos, esperamos que a palestra seja muito proveitosa e que possam aplicar esses conhecimentos em seu dia a dia em sala de aula. Sucesso a todos!”, declarou aos secretários de Educação, diretores e coordenadores de escolas municipais.

 

Passo a passo - Na palestra, que teve como tema “Criatividade”, a palestrante abordou que o primeiro passo é se reconhecer criativo. “As pessoas devem evitar o pensamento de ‘não sei’, ‘não consigo’, ‘não sou criativo’, pois eles impedem que seja realmente”, afirma Carmem. 

 

Liberdade - Segundo ela, é preciso se dispor a ser criativo. “Eu recomendo buscar a liberdade, tirar as amarras, dançar, passear, ir ao museu, teatro, enfim, sair da zona de conforto para liberar a criatividade”, explica.

 

Planejamento - O passo seguinte é realizar um planejamento e, depois, ser efetivo na comunicação dentro da instituição de ensino, para ter respaldo nas ações a serem desenvolvidas com os alunos. “O ensino tradicional muitas vezes se torna repetitivo e cansativo para os estudantes, por isso é importante ter criatividade. Para isso, é preciso comunicar adequadamente a direção sobre a forma de trabalho, mostrar que tem conteúdo e que favorecerá o aprendizado. Dessa forma o professor buscará o seu espaço para inovar”, afirma.

 

Vantagens - Dentre os pontos positivos de usar a criatividade em sala de aula estão: cativar e envolver os alunos, tornar as aulas mais atrativas e direcionar o potencial dos estudantes. “Os alunos também possuem criatividade e ela precisa ser despertada e direcionada, caso contrário ela poderá ser canalizada para as drogas, a violência ou a sexualidade exacerbada, por exemplo”, alerta Carmem, que acrescenta: no modelo educacional tradicional, geralmente o aluno é condicionado a responder perguntas, quando deveria também fazê-las. “Instigar os estudantes para que façam perguntas é oferecer a eles um empoderamento, em termos de serem curiosos e pavimentarem o seu próprio aprendizado”.

 

Criatividade - Inserir a criatividade no dia a dia dos educadores também é importante. “Os profissionais com maior índice de adoecimento são os professores. Portanto, estimular a fantasia, a imaginação e a criatividade pode melhorar a saúde deles”, defende Carmem.

 

Metodologia - No Programa Cooperjovem a proposta é que as instituições de ensino desenvolvam projetos educativos que façam uso da cooperação para atender demandas sociais das comunidades onde as escolas estão inseridas. “É o olhar da escola sobre a comunidade, suas demandas e como saná-las com o envolvimento de todos os agentes da educação: coordenações, professores, pais e alunos”, afirma Carmem.

 

Capacitação específica - Para conhecer mais sobre a metodologia do Programa Cooperjovem os professores participam de uma capacitação específica de 40 horas/aula. (Imprensa Copagril)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias