cabecalho informe

GESTÃO II: Nosso grande propósito é tentar criar uma cultura de compliance cooperativa, afirma superintendente do Sescoop/PR

Ampliar o entendimento sobre o que é o compliance e contribuir para que ele seja implantado nas cooperativas, respeitando as especificidades do modelo de negócio cooperativista. De acordo com o superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, esse é um dos desafios do Programa de Compliance do Cooperativismo Paranaense, lançado na tarde desta segunda-feira (29/04), em Curitiba. “Nosso grande propósito é tentar criar uma cultura de compliance cooperativa para alcançarmos aquilo que realmente nos interessa, de acordo com a nossa filosofia, com o nosso jeito de ser, porque é isso que acaba nos diferenciando no mercado”, afirmou.

Ambiente propício - “Compliance é um assunto do momento. Se não fizermos por vontade própria, o mercado vai exigir que o façamos. Pensando nisso é que nós acabamos buscando a parceria com a PUCPR para podermos lançar este programa”, frisou. ‘E a nossa grande responsabilidade enquanto Sistema Ocepar não é implantar o compliance na cooperativa. Isso é uma questão que caberá a elas. Nós queremos criar um campo fértil, um ambiente propício para que a cooperativa, por suas próprias mãos, tenha condições de criar o seu programa de compliance, segundo as suas necessidades, mas com o auxílio da instituição que estamos trazendo aqui para nos ajudar. O compromisso do Sistema Ocepar é levar informação e conhecimento para as cooperativas. Estamos aqui para contribuir naquilo que for necessário”, esclareceu.

Origem - Boesche explicou que esta iniciativa teve origem nas atividades desenvolvidas por meio do PRC100, o planejamento estratégico do cooperativismo paranaense. “Esta ação tem ligação com o quinto pilar do PRC100, de gestão e governança. O comitê que vem tratando deste tema trabalhou a partir de vários enfoques. E foi realizado um mapeamento, envolvendo um questionário respondido por 165 cooperativas. Fizemos um comparativo para levantar como elas estão em relação à governança, com auxílio da Partner Consultoria, que apontou o compliance como uma das questões que deveríamos avançar.”

Objetivo - “Assim, o objetivo dessa iniciativa é contribuir com o desenvolvimento do cooperativismo paranaense, por meio da implantação do Programa de Compliance, para consolidar o modelo de gestão das cooperativas e seus diversos ramos, como instituições mais comprometidas com a transparência, valores cooperativistas, desenvolvimento econômico e social do Paraná, e com a agregação de valor para os cooperados”, complementou.

Visão sistêmica - O superintendente do Sescoop/PR também apresentou uma visão sistêmica do Programa de Compliance do Cooperativismo Paranaense, que é dividido em nove etapas, começando pela realização do seminário de lançamento do Programa. Depois, vem a promoção de um evento para presidentes e executivos, um curso para capacitação dos agentes de Compliance, o Laboratório de acompanhamento, um Programa de Mentoria, o desenvolvimento de um software, a produção de um manual de boas práticas, a realização de um Fórum de Compartilhamento e a certificação dos profissionais das cooperativas participantes. Boesche detalhou cada uma das fases. Clique aqui para conferir a apresentação completa de Boesche.

Diferenciais Ele também listou os diferenciais dessa iniciativa. “O Programa oferta soluções customizadas, segundo a realidade de cada cooperativa participante, promove a união de competências complementares, por meio da construção coletiva de soluções, com aparticipação da cooperativa, Sistema Ocepar e PUCPR. Além disso, serão utilizadas metodologias ativas como estratégia, sendo os participantes os protagonistas do processo.”

Landing page - Na sequência, o coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, Alfredo Souza, apresentou a landing page do Programa de Compliance do Cooperativismo Paranaense, que pode ser acessado por meio no Portal Paraná Cooperativo ( http://www.compliance.sistemaocepar.coop.br/). Lá, estão disponíveis todas as informações sobre o Programa. É por meio deste canal que as cooperativas paranaenses podem efetivar as inscrições, a partir do preenchimento de um formulário. Até o início da implantação do programa na cooperativa será necessário passar por outros passos que incluem a análise das informações repassadas, a assinatura de um termo de adesão, a validação do diagnóstico de gestão e governança, a definição do grupo de trabalho, uma reunião de kick off do projeto, o alinhamento do cronograma de ações e a aprovação do projeto pelo Sescoop/PR. “Em trinta dias, pretendemos fazer um projeto-piloto com uma das cooperativas que aderirem ao Programa”, informou Souza.

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias