cabecalho informe

PARANA.COOP+10 II: O Paraná tem muito a pautar o Brasil, afirma o presidente da Frencoop

“A nossa agenda de trabalho é o Brasil, feita a partir do cooperativismo, que tem princípios, valores, ética. É isso que nos fortalece. É o que falta para o nosso país: essa disciplina, essa hierarquia que existe no setor, não de comando e controle, mas uma hierarquia de prioridades, de agenda”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), Evair Viera de Melo. “E o Paraná tem muito a pautar o Brasil. O país precisa de gente que pensa acima dos interesses pequenos, limitados à sua organização. Até porque precisamos construir riquezas, distribui-las, produzir prosperidade, organizar a sociedade para, naturalmente, a partir daí, oferecer oportunidades a todos os brasileiros. Vou levar para o país inteiro esse exemplo que o Paraná está dando”, acrescentou. A declaração foi feita durante a primeira reunião organizada pelo Sistema Ocepar com parlamentares do Estado que fazem parte da Frente. O evento ocorreu na manhã desta segunda-feira (10/06), em Curitiba.

Protagonismo - Ainda de acordo com ele, o setor tem um papel de protagonismo. “O cooperativismo brasileiro veio como uma resposta à fome, à guerra. Também é muito ligado à igreja e ao sentimento de comunidade. O cooperativismo foi a nossa ferramenta de proteção e precisa continuar sendo para que possamos dar passos importantes. O cooperativismo é pautado em múltiplas agendas e tem esse papel de protagonismo e de transformação e a grande ferramenta para viabilizar isso é por meio da política. Por isso, é um setor que necessita efetivamente ter cada vez mais uma atuação presente. Temos que ocupar esse espaço e tenho trabalhado para isso. É algo que se constrói com protagonismo e diálogo com todos os segmentos”, sublinhou.

Aproximação - Melo também falou sobre o que considera um dos grandes desafios: trabalhar para que os melhores brasileiros estejam na Câmara dos Deputados. “Porque nós podemos ter limitações com o presidente do Executivo ou divergências com o judiciário, mas se os melhores brasileiros de conteúdo, de moral, de ética, estiverem dentro da Câmara dos Deputados, tenho certeza de que a casa terá capacidade política e de resultado para poder pautar essa agenda desse país com tanta diversidade. Portanto, me sinto muito honrado por estar aqui na Ocepar e, naturalmente, acho que vocês fazem escola para o Brasil. Ou seja, nós parlamentares precisamos do carinho de vocês, da atenção de vocês. Não nos abandonem porque a vida pública é uma vida de exposição e, de vez em quando, precisamos encontrar uma mão amiga, um carinho, esses valores do cooperativismo. Peço para as cooperativas que abram as portas para receber os parlamentares. Porque se vocês não abrirem as portas para receber os parlamentares, outros vão abrir”, afirmou.

Superação - “Na semana passada, alguém me disse: a idade da pedra não acabou por falta de pedra. A idade do fogo não acabou por falta de fogo. Ou seja, o tempo do mal não vai acabar porque o mal vai acabar. O mal vai acabar existindo. Gente que pensa diferente, sem compromisso coletivo vai continuar existindo e a nossa única forma de enfrentamento é efetivamente construindo bases, na política, na atuação com o público, para que possamos criar essas condições dignas e possamos dar um passo à frente, ou seja, superar as tentações, superar os interesses e, assim, defender as causas do dia a dia”, complementou.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias