INFRAESTRUTURA I: Porto de Paranaguá vai modernizar o Corredor de Exportação

 

infraestrutura I 16 08 2019O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, sistema por onde são movimentados grãos e farelos, será remodelado e modernizado para atender à crescente demanda do agronegócio paranaense. A estrutura foi construída ainda na década de 1970. Nesta quinta-feira (15/08), o governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve em Paranaguá e autorizou a licitação do projeto básico das obras.

 

Capacidade de exportação - Ele destacou que, quando concluída, a modernização vai aumentar em 40% a capacidade de exportação do Porto de Paranaguá. “Dará velocidade enorme às operações de embarque. O agronegócio paranaense tem dobrado de tamanho a cada dez anos e o Porto de Paranaguá, que é o grande exportador de grãos na América do Sul, tem que acompanhar o crescimento da produção”, disse o governador.

 

Pacto Global - No evento, realizado na sede administrativa da empresa pública Portos do Paraná, Ratinho Junior também anunciou o ingresso da administração portuária no Pacto Global da ONU e lançou o serviço de Certidão Negativa de Débitos online e o concurso para o projeto de um prédio turístico. O governador também fez a chamada servidores aprovados nos concursos públicos realizados em 2016 e 2017.

 

Autonomia - O governador lembrou que nesta semana o Paraná se tornou o primeiro Estado do Brasil a receber autonomia para administrar contratos de exploração de áreas dos portos organizados. Segundo ele, a independência comprova o alto nível técnico dos Portos do Paraná.

 

Ganho operacional - Segundo o diretor-presidente dos Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, com a modernização, o complexo vai otimizar o ganho operacional do porto. “Isso significa a diminuição do custo da cadeia logística. Os portos do Paraná passam a ser muito interessantes e mais eficientes para os produtores”, explicou.

 

Eficiência - Para o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, o Governo do Estado investe em todos os modais para diminuir os custos logísticos e facilitar o escoamento da produção paranaense. “Já temos um alto grau de eficiência em exportação, que será ampliado ainda mais. Uma boa notícia para os produtores e para todos os paranaenses”, disse.

 

Produtividade - O projeto básico para as obras de repotenciamento do Corredor de Exportação será a base para o projeto executivo e as obras que aumentarão a capacidade de embarque de grãos e farelo pelos três berços exclusivos do Corredor em 33%. Maior produtividade significa menor tempo de operação, maior rotatividade das embarcações e menor custo para toda a cadeia.

 

Novo sistema - O objetivo do investimento é desenvolver um novo sistema, de modo que a atual produtividade, de 3 mil toneladas/hora, por berço, passe a 4 mil toneladas/hora. Para isso, o projeto prevê seis novas correias transportadoras e a aquisição de novos equipamentos eletromecânicos.

 

Potência e produtividade - Além de ganhar mais potência e produtividade, o Corredor de Exportação passará a operar com melhores práticas ambientais e alcançar maior segurança operacional e de trabalho. As novas correias serão enclausuradas, ou seja, protegidas de modo a evitar perdas na carga, sujeira da cidade e prejuízo à qualidade do ar e ao meio ambiente como um todo, pelo pó. No mesmo projeto estão previstas todas as obras necessárias para que o Corredor de Exportação opere em plena capacidade.

 

Servidores - O governador também assinou a convocação de 31 novos servidores, aprovados nos concursos públicos realizados em 2016 e 2017. Serão chamados 28 novos agentes portuários assistentes administrativos, dois agentes administrativos de segurança, três técnicos portuários e um analista de comunicação social.

 

Mirante - O evento marcou, ainda, o lançamento do concurso de projetos de arquitetura para a construção do mirante para visitação turística no Porto de Paranaguá. Com premiação de R$ 50 mil, os projetos devem prever um Centro de Convivência para a família do caminhoneiro que opera na faixa portuária, mirante e receptivo turístico.

 

CND online - Agora é possível que operadores e prestadores de serviços portuários emitam a Certidão Negativa de Débitos pelo site www.portosdoparana.pr.gov.br. O lançamento do serviço, que permite a impressão do documento de forma gratuita, deve facilitar o acesso dos agentes marítimos ao AppaWeb, sistema de informações dos Portos do paraná.

 

Presenças - Participaram do evento os secretários da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, e da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex; os deputados estaduais Gilson de Souza, Alexandre Curi e Nelson Justus, os prefeitos de Paranaguá, Marcelo Roque; de Matinhos, Ruy Hauer; Guaraqueçaba, Ariad Junior, e Antonina, José Paulo Vieira Azim.

Portos do Paraná inicia ações dentro dos ODS

 

Adesão - A empresa pública Portos do Paraná aderiu às ações do programa Cidades do Pacto Global das Nações Unidas e passa a desenvolver atividades dentro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Milênio (ODS). No evento em Paranaguá, Ratinho Junior ressaltou que o Paraná é o Estado brasileiro que mais avança no alcance das metas do ODS e que o porto agora soma esforços com outros órgãos do Estado.

 

Políticas públicas - “Estivemos em Nova York há um mês, convidados pela ONU para falar sobre esse assunto”, disse. “A partir do momento em que assume esse protocolo, o porto se compromete com uma série de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável. E ele já é reconhecido pelo seu forte compromisso com a área ambiental”, afirmou. (Agência de Notícias do Paraná)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn