cabecalho informe

FÓRUM DOS PRESIDENTES: Mercado SomosCoop, vitrine dos produtos das cooperativas paranaenses

Durante a realização do 7º Fórum de Agricultura da América do Sul, entre os últimos dias 5 e 6 de setembro no Museu Oscar Niemyer, em Curitiba, o Mercado SomosCoop, que mostrou produtos de cooperativas do estado, atraiu grande número de pessoas que participavam dos eventos, entre os quais cooperativistas, que enalteceram os propósitos da ação, que também visa consolidar a marca SomosCoop. Foram expostos vários itens processados, como embutidos, lácteos, farinhas, óleo de soja, margarina, arroz, feijão, carnes de aves, entre outros.

Identificação - Segundo o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, a inciativa também faz parte do programa nacional SomosCoop, que visa identificar o cooperativismo, os produtos das cooperativas no mercado, o que proporciona benefícios aos consumidores, como rastreabilidade, garante a procedência, qualidade, enfim todas as etapas de produção, do campo à indústria até chegar ao mercado. “Portanto, faz parte de um programa nacional e dentro da missão da ACI (Aliança Cooperativa Internacional), a nível internacional, para destacar as cooperativas no mercado. No Paraná, várias cooperativas já estão usando o símbolo SomosCoop em suas marcas”, esclareceu.   

Mercado - Para Alfredo Lang, presidente da C.Vale Cooperativa Agroindustrial, o Mercado SomosCoop é uma grande ação de marketing. “Quando vemos os produtos das cooperativas reunidos ficamos impressionados pela quantidade. Quando vemos isoladamente, não impacta tanto. Mas quando vemos todos reunidos, como aqui, tem-se a sensação de que é realmente um mercado com uma série de produtos. Então, as cooperativas estão no caminho certo, que é a transformação da matéria prima em busca da agregação de valor. É uma forma de gerar melhor receita e dar maior visibilidade aos nossos produtos”, enfatizou.

Estratégia - Valter Vanzela, presidente da Frimesa Cooperativa Central, disse que associar o movimento SomosCoop aos produtos das cooperativas, utilizando o Mercado SomosCoop para expô-los ao público, é uma estratégia muito oportuna para isso. “Somos uma cooperativa que produz muitos produtos de valor agregado e que vão direto à mesa do consumidor. É evidente que quem tem um mix em torno de 450 produtos, que é o nosso caso, precisa aproveitar todas as oportunidades para mostrar ao consumidor o que temos. E aqui é uma oportunidade muito interessante e esses eventos da Ocepar representam grandes oportunidades para nós”, destacou.

Origem - O Mercado SomosCoop é uma iniciativa válida porque reforça a marca e os produtos das cooperativas de produção, na avaliação do presidente da Castrolanda Cooperativa Agroindustrial, Frans Borg. “As cooperativas de produção, em sua totalidade, estão no interior do estado e, muitas vezes, o consumidor conhece os produtos de prateleiras de mercado, onde não há diferenciação. Mas se o selo SomosCoop for utilizado em todas as embalagens de produtos de cooperativas e também se fizer uma ‘lojinha’ em eventos, o público é levado a reconhecer os nossos produtos e, com isso, será possível relacioná-los com a natureza, com o campo, com a origem. Isso é de suma importância para os produtos das cooperativas”, relacionou.     

Marketing - O presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, classifica de “estratégia muito inteligente carimbar com o SomosCoop os produtos das cooperativas, que têm uma origem muito bacana e com aceitação boa pelo mercado. É um merchandising do sistema. Por isso, acredito que, a partir do momento que o SomosCoop for reconhecido e se consolidar no mercado, vamos ter um fortalecimento muito grande das marcas e também de todo o sistema cooperativo, que produz com qualidade, responsabilidade, que faz distribuição de renda, que pratica a sustentabilidade”.     

Evento - Realizado em paralelo ao Fórum dos Presidentes das Cooperativas Paranaenses, o 7º Fórum de Agricultura da América do Sul, que recebeu mais de 600 participantes, incluindo representantes de 16 países, também contou com a participação de cerca de 100 lideranças do cooperativismo paranaense. Ao todo, foram realizados 12 painéis com a presença de 40 palestrantes, entre os quais o diretor executivo da Frimesa Central de Cooperativas, Elias Zydek. O superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Renato Nobile, e o presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Cocamar, Luiz Lourenço, estiveram entre os mediadores dos debates que, nesta edição tiveram como foco o tema "Da Produção ao Mercado – Global e Sustentável”.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias