cabecalho informe

BOM JESUS: Tratos especiais fisiológicos na cultura da batata podem render mais produtividade

 

No dia 03 de outubro, no entreposto da Cooperativa Bom Jesus de Contenda (PR), foi realizada uma reunião técnica com foco na cultura da batata com o engenheiro agrônomo Fernando Bacilieiri. Além de participantes do município, estiverem presentes produtores e equipes técnicas das unidades de Balsa Nova e Quitandinha, e o diretor secretário da Cooperativa Bom Jesus, Marcelo Kosinski. O evento foi realizado em parceria com a empresa UPL, que atua na área de defensivos agrícolas.  

 

Nova estrutura - Na oportunidade, foi apresentada a nova estrutura da UPL após aquisição da Arysta Lifescience. Os participantes também foram orientados sobre manejos que podem fazer grande diferença na produtividade de batata. Segundo Bacilieiri, “ambiente, genética e manejo soma-se para dar produtividade” na cultura da batata e “manejar é aplicar a genética no campo e, com isso, o ambiente não comprometa a cultura”. Esse manejo diferenciado pode ser observado em diferentes estádios da cultura, como: na qualidade de semente, desenvolvimento tubercular, eficiência no tratamento sanitário, pois começa o fechamento de linha e crescimento da planta; e pico de vegetação, com a relação de quanto maior a qualidade de folha, pode-se ganhar uma tonelada por dia em incremento e peso de batata, conforme explicou o pesquisador.  

 

Lei do Mínimo - Outro foco importante ressaltado pelo palestrante foi a Lei do Mínimo, ou de Lei de Liebig, de 1840. Segundo ele “olhamos somente para três nutrientes para todas as culturas, ou seja, o NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), mas esquecemos que precisamos cuidar de 17 nutrientes para manter um equilíbrio para planta” e para pensar em maiores produtividades precisamos “corrigir o solo, e uma ferramenta imprescindível para a cultura da batata é a análise de solo”, afirma Dr. Fernando.  

 

Adubação foliar - Além desse cuidado com o solo, o agrônomo também comenta da adubação foliar. Para ele “saber o que está usando são os objetivos para isso. Precisamos saber se tem hormônio, vitamina etc. Para isso precisamos de quatro tipos de análises: corretiva, preventiva, substituição da adubação no solo e estimulante”. Outro método de melhor desenvolver a planta também está no uso de bioestimulantes, que são substâncias diversas e microrganismos para melhorar o crescimento da planta e auxiliam para resolver problemas fisiológicos. 

 

Manejo - Para Bacilieiri, os cuidados para melhor produzir com a cultura da batata podem ser resumidas na prática de manejo e estimular enraizamento; a produtividade depende da fisiologia; se o manejo fisiológico atende suas necessidades; e ação de bioestimulantes.  

 

Desafio - A UPL também apresentou para os produtores presentes o “Desafio Meu Pé de Batata”, chegando a sua terceira edição na região, com o intuito de desafiar os produtores com manejos buscando maiores produtividades de batata somente em um pé da cultura plantada em baldes.  

 

Equipe técnica - Os cuidados com os tratos da cultura da batata podem ser alinhados no campo pela equipe técnica da Cooperativa Bom Jesus para buscar cada vez mais produtividades regionais. (Imprensa Bom Jesus)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias