PARCERIA: Itaipu e cooperativas reafirmam compromisso com o desenvolvimento do Oeste paranaense

 

Diretores da Itaipu, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e das principais cooperativas e associações de classe do Oeste do Paraná estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira (16/10), na sede da Frimesa, em Medianeira (PR). Na pauta, os principais desafios para o desenvolvimento da região e a disposição para celebrar parcerias para o enfrentamento desses desafios.

 

Primeiro compromisso - Foi o primeiro compromisso do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, com as lideranças do agronegócio na região. “É uma satisfação e uma alegria muito grande encontrar esses empreendedores que tanto fazem pela região e pelo País”, afirmou o general, que apresentou um panorama de seus quase oito meses à frente da diretoria brasileira da binacional.

 

Gestão austera - “Estamos fazendo uma gestão austera, reduzindo gastos desnecessários e procurando tornar a empresa mais eficiente e competitiva para o período pós-2023. Ao mesmo tempo, estamos buscando investir em obras estruturantes, que possam deixar um legado para a região”, destacou.

 

Apresentação - O presidente da Frimesa, Valter Vanzella, fez uma apresentação sobre a empresa, que congrega cinco cooperativas (Copagril, Lar, C.Vale, Copacol e Primato) e faturou cerca de R$ 3 bilhões em 2018. A seguir, o diretor executivo da Frimesa, Elias José Zydek, falou como vice-presidente do Programa Oeste em Desenvolvimento, dando um panorama dos principais eixos de atuação da iniciativa: infraestrutura e logística; energia; saneamento; sanidade agropecuária; Sistema Regional de Inovação (SRI), educação empreendedora; e garantia da propriedade rural.

 

PTI - O diretor-superintendente do PTI, general Eduardo Castanheira Garrido, também abordou as atividades desenvolvidas pelo PTI, que recentemente passou por uma revisão de seu planejamento estratégico, passando a estruturar suas ações em quatro áreas temáticas: agronegócio, energia, turismo e cidades, e segurança. “O agronegócio, para nós, é muito importante e estamos abertos a novas parcerias. Queremos, por exemplo, trazer startups ligadas a este setor para dentro do PTI”, afirmou.

 

Parcerias - “A região, que tem grande parte da sua vocação econômica na produção de suínos, frangos e leite, faça chuva ou faça sol, precisa de parcerias para melhorar a infraestrutura e garantir a competitividade”, resumiu Valter Vanzella. “O pequeno produtor, por exemplo, precisa de estradas para chegar nas agroindústrias.”

 

Presenças - Também estiveram presentes o diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell; os presidentes das cooperativas Copagril, Ricardo Silvio Chapla; Lar, Irineo da Costa Rodrigues; C. Vale, Alfredo Lang; Copacol, Valter Pitol; Primato, Ilmo Werle Welter; e Coopavel, Dilvo Grolli, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz (Acifi), Faisal Mahmoud Ismail; entre outros representantes das principais forças econômicas do Oeste.

 

A Itaipu - Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai. (Rádio Cultura Foz)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn