cabecalho informe

ZARC: Mapa publica portaria com alterações no zoneamento para o milho consorciado com braquiária

zarc 23 12 2019O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) referente ao consórcio do milho segunda safra com a braquiária está com algumas novidades, de acordo com a Portaria nº 366, publicada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no Diário Oficial de União (DOU) de sexta-feira (20/12). Segundo análise realizada pela Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) as principais alterações válidas para o Paraná são: o zoneamento do plantio consorciado de milho com braquiária foi estendido a todos os municípios paranaenses que já possuíam Zarc para o milho 2ª safra. Os decêndios de final de plantio foram ajustados e foi incluído o solo tipo 1 nesse tipo de sistema.

Plantio do milho com a braquiária - O plantio simultâneo do milho com a braquiária na 2ª safra permite que o produtor continue a ter duas safras e ainda possa incluir a forrageira no sistema. A forrageira (braquiária), após a colheita do milho, pode ser utilizada para alimentação animal ou para proteção do solo, servindo de palhada para realização do plantio direto na safra de verão seguinte. O consórcio também é uma estratégia economicamente eficiente para formação ou reforma de pastagens.

Alternativa - A rotação de culturas anuais e pastagens é uma das alternativas para o manejo sustentável dos solos e dos recursos hídricos, pois, as pastagens quando bem manejadas, são mais eficientes na reciclagem de nutrientes, na reestruturação do solo, no armazenamento da água e na produção de matéria orgânica do que as culturas anuais, obtendo efeitos positivos na qualidade do solo.

Sistema - Esse sistema, conhecido como Integração Lavoura-Pecuária (ILP), é recomendado aos produtores que buscam diversificar a produção e superar os problemas advindos de cultivos anuais sucessivos, como plantas invasoras e pragas, além de minimizar o impacto de estiagens nas lavouras sucessoras.

Zarc - O zoneamento tem o objetivo de reduzir os riscos relacionados a problemas climáticos e permite ao produtor identificar a melhor época para plantar, levando em conta a região do país, a cultura e os diferentes tipos de solos. O sistema considera elementos que influenciam diretamente no desenvolvimento da produção agrícola como temperatura, chuvas, umidade relativa do ar, ocorrência de geadas, água disponível nos solos, demanda hídrica das culturas e elementos geográficos (altitude, latitude e longitude). Os agricultores são obrigados a seguir as indicações do Zarc para enquadrar operações de Proagro, no âmbito do crédito rural, e para ter acesso ao Programa de Seguro Rural (PSR). (Com informações do Mapa)

Foto: COMAS, Christiane Congro

Clique aqui para conferir na íntegra a Portaria nº 366

Clique aqui para conferir na íntegra a análise da Getec

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias