IBGE: Instituto adia Censo para 2021 por causa do coronavírus

 

ibge 18 03 2020A epidemia de coronavírus no país levou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a adiar para 2021 a realização do Censo Demográfico que estava previsto para este ano. Estavam planejadas visitas de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o Brasil. A informação foi divulgada pelo IBGE nesta terça-feira (17/03) em sua página na internet.

 

Treinamento - Além da dificuldade de contatos pessoais dos recenseadores com a população, por causa da epidemia, foi levada em consideração a impossibilidade de treinamento da força de trabalho, que começaria em abril.

 

Compromisso - “Para a realização da operação censitária em 2021, o IBGE estabeleceu formalmente com o Ministério da Saúde o compromisso de realocar o orçamento do Censo 2020 em prol das ações de enfrentamento ao coronavírus, mantidas por aquele ministério. Em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do Censo pelo IBGE”, informou a nota, assinada pelo conselho diretor do instituto.

 

Data de referência - O próximo Censo Demográfico terá como data de referência o dia 31 de julho de 2021, com coleta de dados prevista para o período entre 1º de agosto e 31 de outubro daquele ano.

 

Processo seletivo - O processo seletivo para contratação de recenseadores e supervisores está suspenso. Candidatos que já efetuaram o pagamento da taxa de inscrição serão reembolsados conforme orientações a serem publicadas nos próximos dias.

Coleta presencial - Nesta quarta-feira (18/03), o IBGE informou também que suspendeu a coleta de preços presencial nos locais de compra, referente aos índices de preços do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (IPCA, IPCA-15, IPCA-E e INPC). Também suspendeu a coleta presencial da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) e dos preços e índices do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil.

Orientações - O instituto disse que está seguindo as orientações do Ministério da Saúde relacionadas ao quadro de emergência de saúde pública, causado pelo novo coronavírus, o Covid-19. As medidas preventivas requerem o menor contato possível entre as pessoas para evitar a propagação do vírus.

Alternativas - “O IBGE segue estudando alternativas para a realização da pesquisa, de modo que não envolvam a coleta de preços, presencialmente, nos locais de compra. Toda e qualquer opção ou possibilidade serão, antes, testadas e validadas para assegurar os padrões de qualidade e excelência do corpo técnico do IBGE, tendo em vista a série histórica dos dados”, afirmou, em nota, o instituto. (Agência Brasil)

FOTO: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn