BRDE: Banco terá R$ 300 milhões para fomentar desenvolvimento do PR

 

brde 18 03 2020Projetos prioritários para o desenvolvimento do Estado contarão com recursos de R$ 300 milhões do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE). O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o diretor de Operações da agência paranaense do BRDE, Wilson Bley Lipski, lançaram nesta terça-feira (17/03) o Promove Sul, um fundo rotativo permanente para o apoio de projetos em diversas áreas.

 

Destino - Os recursos serão destinados ao financiamento de projetos ligados às áreas de energias renováveis, inovação, turismo, expansões consideradas grandes geradoras de emprego, bovinocultura, agricultura familiar e agroindústrias, micro e pequenas cooperativas, micro, pequenas e médias empresas, armazenagens, Parcerias Público-Privadas (PPPs) e concessões

 

Suporte - Ratinho Junior destacou que as entidades financeiras do Estado, como o BRDE e a Fomento Paraná, são fundamentais para dar suporte à economia e ao desenvolvimento. “Neste momento em que enfrentaremos uma crise, com pelos menos quatro meses de muita tensão na economia, as instituições financeiras serão mais importantes do que nunca para fazer com que o impacto seja o menor possível”, disse.

 

Investimentos e aporte - “Essas instituições atuarão para alavancar os investimentos e aportar recursos para o pequeno agricultor, o comércio e o turismo, setores da economia que são estratégicos para a geração de emprego”, afirmou o governador. “O nosso foco para o BRDE é justamente criar linhas de crédito facilitadas, com juros baixos, para fazer com que o dinheiro chegue para quem produz e gera emprego. Será o momento de pisar no acelerador para apoiar a economia”, destacou.

 

Recursos próprios - O Promove Sul é composto por recursos próprios do BRDE. De acordo com o Bley, o banco reavaliou toda a política de concessão de crédito e separou R$ 900 milhões do fluxo financeiro – R$ 300 milhões para cada estado do Sul – para constituir o fundo, que vai apoiar estratégias próprias para o desenvolvimento dos estados.

 

Outras áreas - No Paraná, o fundo vai apoiar, além de outras áreas, o Banco do Agricultor Paranaense. “No Paraná, haverá um direcionamento para as áreas de inovação, turismo e agricultura. Tão logo tenhamos a lei com o equacionamento dos juros, utilizaremos esse fundo para apoiar a agricultura do Estado”, explicou Bley. “Desta forma, conseguimos apoiar de forma mais contundente o desenvolvimento econômico dos estados”, disse.

 

Trator Solidário - Na solenidade, o BRDE também renovou o convênio com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento para o programa Trator Solidário, que possibilita o financiamento com preços mais acessíveis de tratores, pulverizadores e colhedoras para agricultores familiares paranaenses.

 

Maquinários - Criado em 2007, o Trator Solidário já financiou cerca de 13 mil maquinários agrícolas para pequenos produtores paranaenses. O programa é fruto de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater, Fomento Paraná, agentes financeiros e cooperativas de crédito, além de fabricantes de implementos, equipamentos, tratores e máquinas agrícolas.

 

Preço - Os equipamentos adquiridos por meio do programa têm redução entre 15% e 20% no valor em relação ao preço de mercado. Só no ano passado, o Trator Solidário proporcionou economia de cerca de R$ 17 milhões para os agricultores familiares paranaenses. Eles adquiriram 820 máquinas agrícolas entre tratores, pulverizadores e colhedoras. O valor é resultado do desconto negociado pelo Estado com as fabricantes e concessionárias.

 

Agente articulador - O secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, explicou que o BRDE é o agente articulador, financiador e apoiador do Trator Solidário, que permitiu a entrada das cooperativas de crédito como agentes financeiros do programa. “Ele cumpre um bom papel ao permitir que o agricultor familiar acesse equipamentos modernos e mais eficientes ao menor preço do Brasil”, disse.

 

Avanços - A renovação possibilitará grandes avanços ao programa, entre eles a expansão do número de agentes financeiros, com a entrada da Credialiança, que se junta ao BRDE, Fomento Paraná, Cresol e Sicredi no processo de contratação, visando abranger um número cada vez maior de produtores rurais. “Criamos uma capilaridade no Estado junto com esses parceiros, que permitiu chegar a 7 mil agricultores familiares, que são nossos clientes no programa”, explicou o diretor do BRDE. (Agência de Notícias do Paraná)

 

FOTO: Rodrigo Felix Leal / AEN

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn