CORONAVÍRUS II: Governo do Estado reforça em R$ 100 milhões o orçamento da Saúde

corona II 20 03 2020O governador Carlos Massa Ratinho Junior determinou para a Secretaria da Fazenda a liberação de R$ 100 milhões para utilização em ações de enfrentamento ao novo coronavírus. O valor vai reforçar o orçamento da Secretaria da Saúde.

Aquisição - Os recursos permitirão a aquisição de equipamentos, insumos, novas enfermarias e leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), manutenção dos serviços essenciais de atendimento nos espaços já existentes e ajuda no controle de acesso ao Estado nas divisas e fronteiras, conforme decreto estadual publicado na quarta-feira (18/03). Além disso, poderá ser aplicado em custeio de ações prioritárias e eventual ajuda aos municípios.

Planejamento - “Os recursos vão agilizar o planejamento do Estado no combate ao coronavírus. Tomamos decisões diárias para conter a pandemia. Essa medida é parte de um planejamento dos técnicos da saúde e da área administrativa para diminuir o impacto da doença sobre a população”, afirmou Ratinho Junior. “Queremos evitar o colapso da saúde e o colapso econômico, porque essa crise não é temporária. Temos uma maratona a ser vencida”.

Leitos - Uma das primeiras medidas é a contratação de 100 a 120 leitos novos de UTI, que serão agregados ao estoque atual que soma 1,6 mil leitos em 61 hospitais aptos para receber pacientes graves. Também deverão ser contratados outros 200 a 250 leitos de enfermaria.

Suspensão - “Vamos suspender a partir de segunda-feira (23/03) as cirurgias eletivas, principalmente as bariátricas, para preparar a nossa rede para receber os pacientes. Teremos mais vagas e condições para enfrentar essa crise. Compramos ontem 50 ventiladores, mais respiradores e 200 monitores multiparâmetros”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Transporte sanitário - A Secretaria de Saúde também diminuiu o transporte sanitário de pessoas do Interior para a Capital, com intuito de limitar a ocupação dos hospitais. O trânsito ficará restrito a cardiologia, nefrologia, oncologia e gravidez de alto risco. “Tudo isso para ajudar o enfrentamento contra esse coronavírus, para o momento de maior crise que se avizinha com a chegada do outono”, acrescentou o secretário.

Rede - O Paraná tem uma rede contratada de hospitais próprios, municipais, universitários, de santas casas, privados e privados-filantrópicos para atender a demanda estadual de atendimento. Dez são considerados estratégicos dentro dessa rede (urgência e emergência). Em Curitiba, o Complexo Hospitalar do Trabalhador, no bairro Portão. Nas outras regiões, o Hospital Universitário do Oeste do Paraná, em Cascavel; o Hospital Regional do Sudoeste, em Francisco Beltrão; o Hospital Universitário da Região Norte do Paraná, em Londrina; o Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá; o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais, em Ponta Grossa; o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu Padre Germano Lauck; e o Hospital Regional de Maringá; o UOPECCAN, em Umuarama; e o Instituto Lucena Sanchez, em Ivaiporã.

Governo federal - O Governo do Estado também solicitou R$ 100 milhões adicionais para o Ministério da Economia para enfrentamento ao novo coronavírus. Os secretários de Fazenda de todo o País pediram R$ 5 bilhões para o financiamento de ações emergenciais de saúde pelos próximos 3 meses - o equivalente a R$ 1,66 bilhão por mês.

Repasse - Em ofício endereçado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, o Comsefaz (Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal) requereu o repasse de R$ 14 bilhões mensais para os estados cobrirem perdas financeiras com a queda nas receitas em decorrência da crise.

Ministério da Saúde - O Governo do Estado ainda aguarda cerca de R$ 23 milhões do Ministério da Saúde. A pasta anunciou nesta semana a liberação de R$ 432 milhões aos estados para o reforço do plano de contingência encaminhado pelas unidades da federação. São R$ 2 por habitante.

Convocação - O governador também autorizou a contratação de mais 256 profissionais da saúde aprovados em concurso público para encorpar a força-tarefa contra o coronavírus no Paraná. As nomeações constam nos decretos 4.299 e 4.300 publicados nesta quinta-feira (19/03). Como já foram aprovados em dezembro nos exames médicos, os novos servidores começam a trabalhar imediatamente.

Avaliações médicas - Outros 106 também foram convocados e estão finalizando nesta semana as avaliações médicas. Com isso, serão 362 novos servidores reforçando os quadros da Secretaria Estadual da Saúde.

Funções - Os profissionais que já foram nomeados assumirão funções de administrador, assistente social, assistente de farmácia, biólogo, enfermeiro, engenheiro agrônomo, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, inspetor de saneamento, médico, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional e técnicos administrativo, de enfermagem, de laboratório, de manutenção e de segurança do trabalho.

Regiões - Eles vão atuar em todas as regiões do Estado. Do total, 13 profissionais serão deslocados para atuar no Complexo Hospital do Trabalhador, em Curitiba.

Plano de ação  De acordo com a Secretaria da Saúde, os novos contratados foram habilitados no concurso público de 073/2016. Eles passam a pertencer ao quadro funcional do Estado, mas serão deslocados inicialmente para atividades com foco na redução da circulação do coronavírus no Paraná.

Plano de ação - O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou que as nomeações fazem parte do plano de ação do Governo do Estado para enfrentamento ao vírus. "São profissionais que vão atuar em diversas Regionais de Saúde do Estado para ajudar a organizar o trabalho que vem sendo feito em todo Paraná contra o coronavírus”, afirmou. “Conseguiremos ofertar ainda mais possibilidades aos paranaenses neste momento de pandemia”, completou o secretário.

Mais estrutura - Além das equipes da saúde, ressaltou Beto Preto, estão previstas contratações de leitos de UTI, de aparelhos hospitalares e a validação de laboratórios privados para a confecção dos testes para descobrir se o paciente está ou não infectado.

Medidas diárias - “Estamos tomando medidas diárias para reforçar o quadro, articulando uma rede de proteção que garanta o atendimento de todos, especialmente daqueles que estão mais vulneráveis, como os idosos”, destacou Beto Preto.

Situação atual - A Secretaria de Estado da Saúde confirmou mais nove casos de coronavírus nesta quinta-feira (19), totalizando 23 no Paraná. São ainda 146 casos em investigação. Entre as confirmações, 17 são de Curitiba, dois de Cianorte e um de Campo Largo, Foz do Iguaçu, Maringá e Londrina. Outros quatro casos possivelmente serão confirmados em Curitiba. Os pacientes realizaram os testes em laboratórios privados ainda não habilitados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/PR). (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Geraldo Bubniak/AEN

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn