COVID-19: Sistema Ocepar suspende Assembleia Geral Ordinária

O Sistema Ocepar suspendeu por tempo indeterminado a Assembleia Geral Ordinária (AGO) que seria realizada no dia 2 de abril, em Curitiba. A decisão foi tomada pelo Comitê de Acompanhamento e Prevenção do Covid-19 da entidade, em atendimento às recomendações dos órgãos oficiais de saúde visando conter a proliferação do coronavírus.

Impactos - O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken concedeu entrevista ao Informe Paraná Cooperativo, em que fez uma análise sobre os impactos do Covid-19 no setor cooperativista paranaense. Segundo o dirigente, “o momento é de muita atenção; nossa prioridade é atender as demandas de todas as cooperativas paranaenses. Na quarta-feira (18/03), realizamos uma videoconferência com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, juntamente com as cooperativas que têm frigoríficos, quando foram apresentadas todas as preocupações sobre os impactos que acontecerão no setor, caso haja necessidade de paralisação das atividades. Também realizamos uma ação positiva e intensa com o Ministério da Saúde, visando atender as demandas que surgiram devido ao novo coronavírus”, frisou.

Abastecimento - O presidente ainda afirmou que, neste momento, a preocupação do setor, além de tomar todas as medidas preventivas para a não proliferação do vírus, é com o abastecimento da população. “Não podemos conceber que as pessoas fiquem doentes e que porventura falte alimento em suas casas. O setor cooperativista e todas suas agroindústrias precisam continuar funcionando em regime especial, para que garantam segurança a seus funcionários, mas que possam continuar produzindo comida para o abastecimento interno. Nós somos contra o fechamento de qualquer planta frigorífica ou outra que produza alimento ou que pessoas façam movimentos na tentativa de dificultar a entrada de profissionais e funcionários desses frigoríficos neste momento grave. Seria o caos”, disse. “Portanto, nós vamos, com toda tranquilidade, fazer aquilo que for necessário, seguindo essa nossa missão de pleno abastecimento, pela importância das cooperativas, que tem dado uma contribuição importante na geração de emprego e renda para as cidades paranaenses”.

Medidas - Na entrevista, o dirigente ainda falou sobre as principais medidas que o Sistema Ocepar adotou nos últimos dias para mitigar os impactos da circulação do vírus junto ao seu corpo de funcionários como, por exemplo, suspender viagens, reuniões e acesso de pessoas na sede, dispensar aquelas pessoas que estão nos grupos de risco, conforme orientação das autoridades de saúde, mães com filhos com menos de 12 anos, permitir o trabalho remoto para funcionários, além de suspender a realização da Assembleia Geral Ordinária, que ocorreria no dia 2 de abril, em Curitiba, entre outras ações importantes.

Clique aqui para conferir na íntegra a entrevista com o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken

O Comitê - O Sistema Ocepar constituiu o Comitê de Acompanhamento e Prevenção do Covid-19 com objetivo de monitorar, receber, avaliar e comunicar seus públicos sobre as informações mais recentes ligadas à disseminação e precauções que devem ser tomadas diante da epidemia da doença. O grupo é formado pela Diretoria Executiva, coordenações de Gestão Estratégica e de Comunicação Social, com assessoramento jurídico e colaboração da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa).

Atividades - Segundo o Comitê, a entidade segue com suas atividades internas, com um grupo de profissionais trabalhando em regime de plantão, sem atendimento ao público externo. Os demais funcionários estão atuando de forma remota. Confira abaixo algumas das principais medidas adotadas e, na sequência, os links para os comunicados já emitidos pelo Comitê de Acompanhamento e Prevenção do Covid-19 do Sistema Ocepar.

MEDIDAS

  1. Suspender por tempo indeterminado a realização da Assembleia Geral Ordinária do Sistema Ocepar, que aconteceria no dia 2 de abril;
  2. Adiar as reuniões da Diretoria da Ocepar, da Fecoopar, do Conselho Administrativo do Sescoop/PR;
  3. Suspender todas as viagens de trabalho e reuniões presenciais dos nossos colaboradores, até nova determinação;
  4. Priorizar que as atividades internas sejam realizadas através de videoconferências;
  5. Evitar a recepção de público externo e, se for urgente, receber nas salas de reuniões do piso térreo de forma rápida para reduzir a circulação;
  6. Suspender ou reagendar a prestação de serviços das empresas terceirizadas contratadas;
  7. Estabelecer horário de trabalho flexível para os colaboradores que utilizam diariamente transporte público, com objetivo de evitar os horários com maior concentração de pessoas;
  8. A decisão em dar continuidade à realização dos eventos e cursos, com o apoio do Sistema Ocepar por meio do Sescoop/PR, de forma descentralizada, é de responsabilidade de cada cooperativa, a qual, através do seu agente de desenvolvimento humano, deverá comunicar o Sescoop/PR sobre adecisão tomada para providências, de acordo com os normativos internos. Já os cursos centralizados, de responsabilidade do Sescoop/PR, estão suspensos por tempo inderterminado;
  9. Colaboradores que apresentarem sintomas característicos do Covid-19 - conforme orientação do Ministério da Saúde - ou que nos últimos dias mantiveram contato com familiares, amigos e possíveis infectados que apresentem tais sintomas, deverão comunicar o seu superior imediato e o Comitê de Acompanhamento e Prevenção do Covid-19 do Sistema Ocepar, para que tome as providências necessárias;
  10. Permitir, de imediato, o trabalho remoto aos colaboradores para que possam cumprir com as recomendações do Ministério da Saúde.

LINKS

Comunicado 1

Comunicado 2

Comunicado 3

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn