Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias PREÇOS AO PRODUTOR Inflação da indústria acelera em maio pressionada por alta de alimentos

 

 

cabecalho informe

PREÇOS AO PRODUTOR Inflação da indústria acelera em maio pressionada por alta de alimentos

preco produtor 01 07 2020Os preços da indústria subiram 1,22% em maio frente ao mês anterior, maior resultado desde maio de 2019, quando registrou 1,39%. Os dados são do Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado nesta quarta-feira (01/07) pelo IBGE. É o décimo aumento consecutivo do indicador, que mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação. Com o resultado de maio, o acumulado no ano atinge 3,37%. Já nos últimos 12 meses a inflação da indústria foi de 4,60%.

Fatores - O gerente da pesquisa, Alexandre Brandão, explica que a desaceleração na queda do preço do petróleo e o aumento no preço dos alimentos foram os fatores que mais influenciaram o índice de maio. “Em abril, tivemos uma queda muito grande em refino de petróleo (-20,61%) e em maio continuou havendo uma queda, mas foi muito menor (-5,78%), enquanto os outros setores não apresentaram muita diferença entre esses dois meses. Alimentos, que é o setor mais importante, já vinha de um aumento de preços e agora aumentou mais. Então esses dois movimentos levaram o índice a 1,22%”, analisa. Em abril, o índice geral foi 0,11%.

Aumento - Os preços no setor de alimentos, que tem maior peso no cálculo do IPP (25,99%), cresceram 2,47% em maio frente ao mês anterior. Em maio, o setor foi responsável por 0,60 pontos percentuais no índice geral dos preços da indústria. Para o pesquisador, a alta no setor de alimentos segue sendo influenciada pela desvalorização do real frente ao dólar. “Em maio, tivemos uma depreciação de 6% do real, que é menor do que tivemos nos meses anteriores. Mas esse acúmulo tem um efeito sobre os preços dos produtos que mais influenciaram o setor, já que eles são voltados principalmente para exportação”, comenta Brandão.

Produtos - Os produtos que mais influenciaram o aumento de preços no setor de alimentos foram carnes de bovinos frescas ou refrigeradas, açúcar VHP, e resíduos da extração de soja, que variaram positivamente nesse mês. Já a diminuição no preço de carnes e miudezas de aves congeladas, quarto produto que mais teve influência sobre o setor, deve-se, segundo o pesquisador, principalmente a fatores internos como o aumento do desemprego e a consequente tendência de diminuição na demanda por esse tipo de carne.

Setores - Além de alimentos e refino de petróleo e produtos de álcool, os setores que mais influenciaram o índice geral foram indústrias extrativas e veículos automotores. Em maio, 16 das 24 atividades apresentaram variações positivas de preços. As maiores variações foram observadas entre os produtos das seguintes atividades: indústrias extrativas (9,13%), refino de petróleo e produtos de álcool (-5,78%), outros equipamentos de transporte (4,57%) e têxtil (4,36%). (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Eduardo Peret / Agência IBGE Notícias

 

preco produtor grafico 01 07 2020

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias