Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias COOPER LÍDER III: Mulheres devem ocupar mais cargos de comando, afirmam líderes femininas

 

 

cabecalho informe

COOPER LÍDER III: Mulheres devem ocupar mais cargos de comando, afirmam líderes femininas

“Vamos olhar para os cargos de liderança, vamos tê-los como metas na vida profissional. Temos condições de ocupar mais espaço como líderes, não só no trabalho, mas em todas as esferas de nossa vida em comunidade. Nós, mulheres, temos capacidade e podemos fazer a diferença”, afirmou Yuna Ortenzi Bastos, coordenadora de núcleo feminino da Cocari, conselheira de administração do Sicredi União PR/SP e diretora da Ocepar. Seguir em frente conscientizando corações e mentes sobre a capacidade da mulher: uma missão que o cooperativismo pode ajudar a realizar. “Espero que, de alguma forma, estas nossas palavras consigam plantar uma sementinha nas mulheres, e que elas se inspirem e venham participar com a gente na gestão das cooperativas”, afirmou Solange Pinzon de Carvalho Martins, presidente do Sicoob Unicoob Meridional. Yuna e Solange participaram do painel de debates do Cooper Líder Feminino, Encontro Virtual das Lideranças Femininas Cooperativistas, realizado pelo Sistema Ocepar na última sexta-feira (25/09).

Yuna - Médica veterinária, Yuna falou sobre sua trajetória no cooperativismo e na atuação de representação institucional, que começou ainda criança, acompanhando seu pai em visitas a cooperativas e entidades de representação do setor agropecuário. Na cooperativa Cativa, em Londrina, depois de atuar em vários setores como gerente, foi convidada, em 2017, para ser candidata a vice-presidente. Eleita em assembleia, permaneceu neste cargo até 2019. Em 2020 aceitou novos desafios, desta vez nas cooperativas Cocari e Sicredi União PR/SP. “Aprendi muito, participei de muitos treinamentos do Sescoop/PR para poder me capacitar e assumir estas responsabilidades. O fato de ter sido eleita vice-presidente na Cativa ajudou e incentivou muitas mulheres a fazer parte da cooperativa, com uma participação mais ativa”, afirmou.  

Reconhecimento - “Sou a primeira mulher a fazer parte da diretoria da Ocepar, uma honra e uma oportunidade para demonstrar que as mulheres, quando se preparam, podem ocupar seu espaço em postos de liderança. Os homens estão aprendendo a trabalhar e a reconhecer o valor das mulheres”, disse Yuna. “Nunca sonhei em ocupar cargos de liderança, mas sempre procurei fazer a diferença. Cada tombo que levamos é um aprendizado. Levantamos, pensamos em nossa família, que depende de nós, e seguimos em frente. Se conseguirmos ajudar nossas vizinhas, filhos, pessoas que nos cercam, já estaremos contribuindo para inspirar mais mulheres a acreditarem que podem fazer a diferença”, concluiu.

Solange - Formada em administração de empresas, atuou no segmento empresarial e no Banco do Brasil, de onde saiu para empreender e fundar sua própria empresa. “Havia sempre uma inquietude interior, de que as minhas atividades profissionais ainda não me satisfaziam. Tinha que fazer algo que me impactasse mais”, disse. Em busca de novos desafios, ela ingressou no associativismo, tendo sido a primeira mulher a fazer parte da diretoria e, anos depois, a presidir a Associação Comercial e Empresarial de Toledo (ACIT). “Na associação surgiu a ideia de fundar o Sicoob no município. Participei do conselho de administração, fui diretora administrativa e, em 2015, fui indicada e eleita para presidir a cooperativa”, relata.

Autoconfiança - “Um grande entrave das mulheres ainda é a baixa autoconfiança. A mulher, muitas vezes, não tem confiança em si e de que vai exercer bem aquele papel. Isso é normal, eu passei por isso, todas passamos por isso. No início, temos medo. É muito importante cuidar da nossa saúde emocional, da nossa inteligência emocional, porque ela determina realmente o nosso sucesso, tanto da vida pessoal quando da vida profissional”, ressaltou Solange.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias